Apostíla ISO TS 16949 2002

  • Published on
    05-Dec-2014

  • View
    44.227

  • Download
    31

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Transcript

  • 1. Curso de Interpretao da Norma e Gesto por Processos _________________________________________________________________________ Interpretao da Norma e Tcnicas de Gesto por Processos ISO TS 16949:2002 Manual do Treinando ______________________________________________________________________________________________________________ QUALIDADE E TREINAMENTO Reviso 01 Fundio Balancins Pgina 1 18/05/2009
  • 2. Curso de Interpretao da Norma e Gesto por Processos _________________________________________________________________________ CONTEDO AULA 1 SISTEMAS DA QUALIDADE 1.1 Motivos da Reviso 1.2 Abordagem de Processo 1.3 Orientaes do IATF 1.4 Termos e Definies 1.5 Princpios de Gesto da Qualidade AULA 2 DOCUMENTAO DO SISTEMA DA QUALIDADE 2.1 Documentao do Sistema da Qualidade 2.2 Nveis da documentao AULA 3 INTRODUO NORMA ISO TS 16949:2002 3.1 Objetivo da Norma TS 16949 3.2 Uso, Aplicao e Excluses 3.3 A Estrutura da Norma TS 16949 3.4 Os Manuais de Referncia 3.5 Outras Normas e Guias AULA 4 A NORMA ISO TS 16949:2002 4.1 Os requisitos da TS 16949 AULA 5 Auditoria ISO TS 16949 5.1 APNDICES 1 Termos e Definies 2 Modelo de processos de Melhoria 3 COPs recomendados pelo IATF 4 Plano de Controle WORK SHOPS Termos e Definies Requisitos de Documentao e Objetivos Interpretao da Norma Determinao de COPs e processos de Suporte Turtle ______________________________________________________________________________________________________________ QUALIDADE E TREINAMENTO Reviso 01 Fundio Balancins Pgina 2 18/05/2009
  • 3. Curso de Interpretao da Norma e Gesto por Processos _________________________________________________________________________ AULA 1 SISTEMAS DA QUALIDADE 1 Motivos da reviso 1.1 Introduo A ISO uma federao internacional, que se encarrega de elaborar normas de mbito mundial, atravs dos seus comits tcnicos (TC). A principal tarefa da ISO de elaborar Normas internacionais, mas excepcionalmente, os comits tcnicos podem propor um Relatrio Tcnico quando: 1. No obtido suporte para edio de uma Norma internacional; 2. O artigo est sob desenvolvimento tcnico ou onde, por qualquer razo no existe possibilidade imediata de se obter o acordo para edio de uma norma tcnica; 3. O comit tcnico coleta informaes de diferentes fontes ou tipos, as quais so normalmente publicadas. Relatrios Tcnicos dos tipos 1 e 2 so sujeitos a reviso dentro de trs anos da sua publicao, para decidir se a mesma ser transformada em Norma Internacional. A ISO TS 16.949 foi preparada pelo IATF (International Automotive Task Force) e representada da ISO/TC 176. A norma ISO TS 16.949 (TS Technical Specification), foi inicialmente aprovada em 1999, devido a necessidade de padronizao na indstria automotiva e reduo no nmero de auditorias por diferentes clientes. Alm disso, esta norma tem como objetivo a harmonizao dos seguintes requisitos exigidos por diferentes pases/rgos: QS 9000 (Mercado Americano); VDA 6 (Mercado Alemo); AVSQ (Mercado Italiano); EAQF (Mercado Francs); Com a nova viso da TS em 2002, incorporou-se a norma ISO 9001:2000. Ao longo da apostila, os requisitos da norma ISO 9001:2000 estaro em itlico, e os demais so os requisitos da TS 16.949:2002. ______________________________________________________________________________________________________________ QUALIDADE E TREINAMENTO Reviso 01 Fundio Balancins Pgina 3 18/05/2009
  • 4. Curso de Interpretao da Norma e Gesto por Processos _________________________________________________________________________ 1.2 Abordagem de Processo O QUE SO OS PROCESSOS a) Defini-se processo como uma srie de tarefas ou etapas que recebem insumos (materiais, informaes, pessoas, mquinas, mtodos) e geram produtos (bens, informaes, servios) usados para fins especficos por seu receptor, ou: b) Um conjunto de atividades logicamente interdependentes que, quando executadas transformam insumos em resultados que visam atender s necessidades e expectativas dos clientes. Todo trabalho realizado nas empresas faz parte de algum processo. Estes trabalhos so normalmente denominados de atividades, tarefas ou etapas. Para uma organizao funcionar eficazmente, a direo tem que identificar e coordenar numerosas atividades relacionadas. Uma atividade que toma entradas e converte-as em sada pode ser considerada como um processo. Muito freqentemente a sada de um destes processos torna-se a entrada para outro processo. Ento, organizaes podem incluir um nmero de processos relacionados que necessitem ser identificados e gerenciados. A abordagem de processo, portanto, a sistemtica de identificao e gesto destas atividades e a interao entre estas mesmas atividades. Uma vantagem da abordagem de processo o controle contnuo que conseguido sobre os processos, as relaes entre processos e a combinao e interao de processos. Composio dos processos a) Objetivo: a razo de ser do processo (atender s necessidades e expectativas dos clientes internos e externos) b) Entradas (inputs): so os insumos que o processo transforma em resultados (bens ou servios). c) Processamento (transformao): conjunto de atividades interdependentes, estruturas no tempo (seqncia cronolgica de execuo) e no espao (locais onde as atividades so executadas) que transformam os insumos. d) Sadas (outputs): so os resultados ou o produto do processo (bens ou servios). Importncia A abordagem de processo enfatiza a importncia de: ______________________________________________________________________________________________________________ QUALIDADE E TREINAMENTO Reviso 01 Fundio Balancins Pgina 4 18/05/2009
  • 5. Curso de Interpretao da Norma e Gesto por Processos _________________________________________________________________________ a) o entendimento e atendimento dos requisitos; b) a necessidade de considerar processos em termos de valores agregados; c) obter resultados de desempenho e eficcia de processos d) melhoria contnua de processos baseada em medidas objetivas. Modelo de um sistema de Gesto da Qualidade baseado em processo O diagrama Modelo de um sistema de gesto da qualidade baseado em processo estabelece a estrutura e elementos de um processo como definido pela clusula 4 a 8 da ISO TS 16.949 (ver apndice 2). O modelo mostra que os clientes desempenham um papel significativo em definir requisitos como entradas. O monitoramento da satisfao do cliente requer a avaliao da informao relativa percepo do cliente se a organizao atende os requisitos do cliente. Foco no cliente Relacionar a abordagem de processo com o escopo da Norma traz juntos dois temas principais; - O foco no cliente: de que o cliente desempenha um papel significativo na definio de requisitos como entradas. - Melhoria contnua: a necessidade de continuamente melhorar o sistema da qualidade. 1.3 Orientao do IATF IATF Guidance to ISO/TS 16.949:2002 (manual com recomendaes e exemplos de aplicao da TS 16.949:2002) (Ver documento ISO/TC 176/SC2/N544R download na web site: http://www.bsi.org.uk/iso-tc176-sc2) Consulta ao Site IAOB / FAQs www.iaob.org A organizao deveria acessar o site do IAOB periodicamente para atualizar seus sistema, requisitos e conhecimentos; ______________________________________________________________________________________________________________ QUALIDADE E TREINAMENTO Reviso 01 Fundio Balancins Pgina 5 18/05/2009
  • 6. Curso de Interpretao da Norma e Gesto por Processos _________________________________________________________________________ As FAQs (Freqentes perguntas e respostas) so informaes importantes para interpretar requisitos normativos; 1.4 Termos e definies No apndice 01 esto descritos alguns termos e definies para auxiliar o entendimento da aplicao da norma e exerccios a serem realizados durante o treinamento. Esses termos e definies podem ser encontrados na norma ISO 9000:2000 e Termos e definies contidos na TS 16.949:2002. Alguns termos importantes: - Produto = Tambm pode significar servio - Organizao = Empresa que ir ser avaliada - Fornecedor = fornecedor, subcontratado, prestador de servio Terminologia da TS - Shall (deve) = Indica requisito mandatrio - Should (deveria) = mandat