Trust Industry Report - Indústria

  • Published on
    05-Dec-2014

  • View
    314

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Apresentao dos resultados do Edelman Trust Barometer 2013 e do Trust Summit 2013 focado no sector da Indstria.

Transcript

<ul><li> 1. 1 Trust Industry Report TRUST INDUSTRY REPORT: INDSTRIA Indstria </li> <li> 2. 2 Trust Industry Report Indstria TRUST INDUSTRY REPORT: INDSTRIA Trust Industry Reports Os Trust Industry Reports (TIR) so relatrios de anlise do estado da confiana por setores de atividade em Portugal, bem como a nvel Global e Europeu. A elaborao destes relatrios contou com o contributo de representantes das principais empresas de cada setor em Portugal e no consequente debate dos resultados de confiana anuais para o seu setor e respetiva conjuntura, obtidos atravs do maior estudo de Confiana realizado globalmente, o Edelman Trust BarometerTM. Em 2013 realizaram-se quatro Trust Industry Reports, agora materializados em quatro white papers, entre os quais se insere o presente relatrio: TIR Tecnologias e Telecomunicaes [Tecnologias; Telecomunicaes e Eletrnica de Consumo]; TIR Servios Financeiros [Banca e Servios Financeiros]; TIR Indstria [Automvel, Ind.Qumica, Ind. Metalrgica e Energia]; TIR Bens de Consumo [Alimentao e Bebidas, Ind. de Cervejas e Bebidas Espirituosas, Bens de Consumo no durveis]. </li> <li> 3. 3 Trust Industry Report Indstria SUMRIO EXECUTIVO Uma anlise aprofundada aos resultados de confiana do 2013 Edelman Trust Barometer nos setores da Indstria (Automvel, Energia, Indstria Qumica e Indstria Metalrgica) permitiu perceber que estes merecem, de uma forma geral, a confiana dos pblicos global, europeu e portugus. O setor Automvel o segundo setor mais confiado a nvel global e em Portugal, e o terceiro a nvel europeu, apresentando um nvel de confiana sempre superior a 60% (o que o classifica acima da neutralidade de confiana). Os restantes setores apresentam-se com valores de confiana neutros nas trs dimenses. Relativamente aos pases que mais confiam nestes setores, foi possvel verificar que estes so essencialmente pases emergentes Indonsia, Mxico, ndia, Malsia e China. Relativamente aos mesmos setores, verificou-se que Portugal apresenta uma confiana superior a pases como o Japo, Reino Unido, Alemanha e Estados Unidos da Amrica. Com particular relevncia para o setor automvel, que em Portugal apresenta nveis de confiana superiores ao de pases conhecidos pela sua excelncia em produo neste setor, como a Alemanha. A confiana na Indstria aumentou em Portugal em 2013, devido ao crescimento acentuado da confiana no setor Automvel (13 pontos percentuais) e ao crescimento moderado da confiana no setor da Energia (6 pontos percentuais). Os setores da Indstria Qumica e Indstria Metalrgica estrearam-se no estudo alcanando uma confiana de 53% e 58%, respetivamente (em Portugal). Para alm disso, verificou-se ainda que, apesar do acentuado crescimento da confiana nas Empresas em Portugal (de 50% em 2012 para 57% em 2013), a confiana nesta instituio continua abaixo dos valores de confiana alcanados pelos setores Automvel e Energia, mas acima da Indstria Qumica e Indstria Metalrgica. Por fim, foi possvel detetar a existncia de alguma disparidade de confiana na Indstria entre diferentes regies do pas, sendo de destacar a existncia de uma diferena de 28 pontos percentuais entre a regio com maior confiana Regio Autnoma dos Aores (74%) e a regio menos confiante Norte (47%). </li> <li> 4. 4 Trust Industry Report The Trust Summit Indstria O The Trust Summit uma iniciativa da GCI em parceria com o The Lisbon MBA que tem como principal objetivo a apresentao e divulgao dos resultados do Edelman Trust Barometer, bem como a discusso e anlise da Confiana nas perspetivas nacional, europeia e global. Em 2013, para alm da apresentao do estudo, compuseram o The Trust Summit 13 a realizao de quatro workshops e quatro encontros setoriais os Trust Industry Reports (TIR), centrados na temtica da Confiana em cada um dos setores considerados: Financials, Technology, Industry e Consumer Goods. Os Trust Industry Reports so momentos de anlise e debate baseados no Edelman Trust Barometer, em formato roundtable, entre os principais responsveis pela gesto da Confiana de empresas respetivas a cada um dos setores acima identificados. Nestas sesses, os dados globais, europeus e de Portugal do Edelman Trust Barometer so analisados em maior detalhe, pretendendo-se determinar as implicaes que esses podem trazer para os diferentes setores e que estratgias podero reforar ou manter a confiana dos consumidores e outros stakeholders. Da metodologia explicitada resultam os quatro relatrios: TIR Financials, TIR Technology, TIR Industry e TIR Consumer Goods. No que diz respeito anlise do setor industrial, procedeu-se elaborao do presente relatrio (TIR Indstria), no qual se executa uma anlise crtica da Confiana e Credibilidade no setor. Dentro dos contedos abordados, inclui-se a tendncia global de Confiana em geral assim como os nveis de Confiana nas diferentes instituies (ONG, Governo, Empresas e Media). Incluem-se ainda as tendncias do setor a nvel Global, da U.E. e em Portugal, e a anlise de que fatores socioeconmicos mais influenciam a Confiana nos respetivos setores da Indstria em 2013. </li> <li> 5. 5 Trust Industry Report Indstria </li> <li> 6. 6 Trust Industry Report Confiana e Reputao Indstria Por definio, o sucesso de qualquer empreendimento ou iniciativa depende em muito de fatores externos ao seu controlo, como por exemplo o surgimento de crises econmicas e financeiras ou a constante mudana de tendncias e necessidade de inovao em produtos e formas de atuar. Neste contexto, torna-se essencial a construo de uma relao slida com os diferentes stakeholders no sentido de reforar a legitimidade de atuao de uma empresa/ organizao, assim como a sua credibilidade e reputao (junto de cidados e organizaes). Nas palavras de Richard Edelman, CEO da Edelman em alturas de complexidade como a que vivemos, as public relations podem direcionar melhor as empresas para o futuro do que qualquer doutrina/disciplina. o momento para criar novas narrativas que definam quem somos, quais as nossas causas e porque estamos em posio de liderar. Ao identificar foras e fraquezas no mbito da Confiana e Credibilidade de uma empresa, possvel descobrir, definir, exemplificar e amplificar a identidade da mesma, assim como transmitir esta mensagem aos stakeholders, inspirando a sua participao ativa na misso de negcio da empresa, numa relao mutualmente benfica. O presente documento expe, portanto, o contexto relativo aos respetivos setores em estudo no mbito Indstria: Automvel, Indstria Qumica, Indstria Metalrgica e Energia. Seguese a descrio de cada um deles, segundo o Edelman Trust Barometer 2013: a) AUTOMVEL: Fabricantes de veculos motorizados de transporte de passageiros e mercadorias. b) INDSTRIA QUMICA: Empresas que operam processos de transformao de matrias-primas (como petrleo, gs natural ou metais) em materiais utilizados no fabrico de produtos de consumo como txteis, plsticos e adesivos. c) INDSTRIA METALRGICA: Produtores de metais como ao, alumnio, ouro, metais reciclados e outros metais trabalhveis. d) ENERGIA: Produtores e distribuidores de energias renovveis e no renovveis. </li> <li> 7. 7 Trust Industry Report Indstria o momento para criar novas narrativas que definam quem somos, quais as nossas causas e porque estamos em posio de liderar. Richard Edelman </li> <li> 8. 8 Trust Industry Report Edelman Trust Barometer(2) Indstria O Edelman Trust Barometer um estudo realizado em 26 pases sobre Confiana, contando anualmente com a recolha de mais de 31.000 testemunhos. O 2013 Edelman Trust Barometer o 13 estudo anual sobre confiana e credibilidade. Procura analisar os nveis de confiana dos pblicos informados em quatro instituies: Governo, Empresas, ONGs e Media. Todos os anos apresentado internacionalmente no Frum Mundial de Davos. O estudo foi conduzido pela Edelman Berland. Em Portugal, 2013 marca a 4 edio do Edelman Trust Barometer Portugal. No estudo, so considerados dois grupos amostrais: i) Pblico Geral (PG), composto por 1.000 respondentes constituindo uma amostra representativa de cada pas 1.002 em Portugal de idade superior a 18 anos. ii) Pblico Informado (PI), composto por 500 respondentes dos Estados Unidos da Amrica e China, 200 respondentes dos restantes pases e 147 de Portugal, com idades entre os 25 e 64 anos, dotados de Educao Superior e pertencentes ao quartil superior do rendimento familiar por escalo etrio em cada pas; que acompanhem ativamente notcias de economia/negcios e de polticas pblicas. Os nveis de confiana apresentados agrupam-se em Confiana (mais de 60%), Neutralidade (entre 50% e 60%) e Desconfiana (abaixo de 50%). 1. O Edelman Trust Barometer 2013 pode ser consultado no site oficial da Edelman (http://www. edelman.com/insights/intellectual-property/trust-2013/) e o Edelman Trust Barometer Portugal pode ser consultado no site oficial da GCI (http://gci.pt/2013/07/31/trust-barometer-portugal-aapresentacao-da-edicao-de-2013/). </li> <li> 9. 9 Trust Industry Report Indstria TIR: INDSTRIA 1. CONFIANA NA INDSTRIA 1.1 PANORAMA GERAL DA CONFIANA: GLOBAL, EUROPA E PORTUGAL Em 2013, a confiana em geral (calculada como a mdia da confiana nas quatro instituies em estudo Empresas, ONGs, Governo e Media) a nvel global tende para a neutralidade (entre os 50 e os 60 pontos) (Pblico Informado) e mesmo para a desconfiana (abaixo dos 50 pontos) (Publico Geral) como demonstrado na Figura A, Edelman TB 2013. </li> <li> 10. 10 Trust Industry Report Figura A, Confiana Geral Pblico Informado vs. Pblico Geral Indstria 2013 2013 PBLICO INFORMADO PBLICO GERAL GLOBAL 57 GLOBAL 48 Singapura 76 Singapura 63 Hong Kong 67 Hong Kong 54 EUA 59 EUA 45 Alemanha 55 Alemanha 44 Frana 54 Frana 41 Sucia 54 Sucia 40 Polnia 48 48Espanha 37 Irlanda 46 Polnia 34 Portugal 45 48Irlanda 33 Espanha 42 Portugal 32 A. Confiana Geral do Pblico Informado e Pblico Geral medida entre os respondentes de 26 pases(1). O Pblico Informado apresenta em regra nveis de confiana superiores aos do Pblico Geral. Portugal integra-se no grupo de pases desconfiados, tanto para o Pblico Geral como para o Pblico Informado. 1. Mdia de 26 pases exclui Portugal. </li> <li> 11. 11 Trust Industry Report Indstria Figura B, Confiana nos setores da Indstria Global vs. Portugal (Pblico Informado e Pblico Geral) PBLICO INFORMADO PBLICO GERAL GLOBAL 70% 67% 60% 57% 66% 61% 51% 57% Automvel Ind. Metalrgica Ind. Qumica Energia PORTUGAL 73% 58% 53% 59% 59% 57% 50% 48% Automvel Tecnologia Ind. Qumica Tecnologia B. Em particular para os setores considerados Automvel, Indstria Qumica, Indstria Metalrgica e Energia a tendncia mantm-se de acordo com os dados apresentados na FIGURA A, EDELMAN TRUST BAROMETER 2013, sendo que o Pblico Informado apresenta nveis de confiana superiores ao Pblico Geral tanto a nvel Global como em Portugal. Esta diferena particularmente acentuada no caso do setor Automvel em Portugal. Em Portugal, o cenrio tambm no positivo: para alm de apresentar uma quebra da confiana em relao a 2012 de 4 pontos percentuais, Portugal revela nveis de confiana abaixo dos 50% (Figura C, Edelman Tb 2013) desde 2010. Em 2013, os nveis da confiana geral em Portugal apresentam-se superiores aos de 2010, o pode ser explicado 2. Instituto Nacional de Estatstica, 2013, Inquritos Conjuntura de Empresas e Consumidores, p 2-3. pela ligeira subida dos nveis de confiana dos consumidores, resultante do contributo positivo das crescentes expectativas sobre a evoluo do desemprego, da situao econmica do pas e da situao financeira do agregado familiar(2). </li> <li> 12. 12 Trust Industry Report Indstria Figura C, Evoluo da Confiana em Portugal (2010-2013) 60% 49% 50% 45% 41% 40% 36% 30% Queda de 4 pontos face a 2012. Ainda assim, superiora os valores de 2010 e 2011 20% 10% 0% 2010 2011 2012 2013 C. Evoluo da Confiana Geral do Pblico Informado, entre 2010 e 2013, em Portugal. A tendncia entre 2010 e 2012 foi para um aumento da confiana, verificando-se um crescimento total de 13 pontos percentuais. A ligeira queda entre 2012 e 2013 pode ser explicada pela crise de confiana que se faz sentir junto dos consumidores portugueses. Ainda assim, permanece superior aos nveis de 2010. </li> <li> 13. 13 Trust Industry Report Indstria Figura 1 A Confiana nas Instituies (Global, U.E., Portugal) GOVERNO EMPRESAS 48% 43% 15% 58% 52% 57% GLOBAL U.E. PORTUGAL GLOBAL U.E. PORTUGAL MEDIA ONGS 57% 50% 50% 63% 60% 58% GLOBAL U.E. PORTUGAL GLOBAL U.E. PORTUGAL Figura 1. Confiana do Pblico Informado nas quatro instituies, relativamente a Portugal, U.E., e a nvel global. Os valores apresentados correspondem percentagem de respondentes em vinte pases que selecionam o TOP BOX 4 de Confiana, numa escala de 9 valores, sendo 1 No Confia e 9 Confia Bastante No que diz respeito s quatro instituies Media, ONGs, Empresas e Governo a nvel Global, da U.E. e Portugal, as tendncias da confiana permitem concluir que as ONGs permanecem a instituio mais confiada em 2013, sendo que o ranking da Confiana as coloca como a instituo mais confiada, seguida das Empresas, Media e, finalmente, Governo, como evidenciado pela Figura 1. A U.E. tendencialmente menos confiante nas 4 instituies do que a mdia global. Tal poder ser explicado pela crise financeira que atualmente se faz sentir na zona Euro...</li></ul>