13 - Revista FENADVB em ação 13

  • Published on
    09-Mar-2016

  • View
    289

  • Download
    71

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista Eletrnica FENADVB em ao - setembro - outubro

Transcript

  • FEN

    ad

    vb

    FEN

    ad

    vb

    EM

    a

    O

    EvENTOS advb : dF - ES - MG - Pa - PE - RS - RJ - SC - SP

    SE

    TEM

    bR

    O/O

    UTU

    bR

    O - 2

    00

    9

    FENADVBadvb SC - PALESTRA FERNANDO HENRIQUE CARDOSO

    TRNSITO - CONSELHO QUER REDUZIR ACIDENTES

    dESENvOLvIMENTO SUSTENTvELO que isso tem a ver com voc e

    com seus negcios

    em ao

  • EXPEDIENTEDiretoria da FENaDvbPresidente: Agostinho Turbian

    vice Presidentes: Luiz Figueiredo (ADVB AC), Nubia Lentz (ADVB AM), Victoriano Garrido (ADVB BA), Nilton Garcia (ADVB DF), Gilton Almeida (ADVB MS), Ronald Z. Carva-lho (ADVB ES), Gisele Lisboa (ADVB MG), Marcos Aurlio Lopes de Oliveira (ADVCB PA), Rodrigo Moreira Florenzano (ADVB PR), Lliam Valado (ADVB GO), Eduardo Cop (ADVB PB), Jos Artur Paes Vieira de Melo (ADVB PE), Aleksander Santos (ADVB RJ), Claudio N. Goldsztein (ADVB RS), Carlos Amaral (ADVB SC), Miguel Ignatios (ADVB SP), Dr. Paulo Mi-randa (ADVB USA), Srgio Tinen (ADVB JAPAN) e Antonio Saraiva (ADVP Portugal)

    Diretor superintendenteLuis Carlos Soares

    Conselho superiorPresidente: Miguel IgnatiosMembros: Ozires Silva, Agostinho Turbian, Paulo Miranda, Alencar Burti, Odemir Putini, Romeu Chap Chap, Helio Fre-ddi Filho, Loureno Bustani, ngela Baldino, Maurcio Euge-nio, Isaac Edington, Norman Arruda de Paula, Jos Valrio, Livio Giosa, Bruno Bomeny e Jos Renato Bia

    DiretoresDiretor de Relaes com o Japo: Srgio Tinen - Ti-tular, Antonio Carlos Franchini - vice, Yasuyuki Hira-saki - adjunto / Diretor de Relaes com o Mxico: Antonio Carlos Mouro Bonetti / Diretor de Relaes com os Estados Unidos e Canad: Paulo Miranda ADVB-USA / Diretores de Relaes Governamen-tais: Lvio Giosa e Andr Magalhaes Pinto / Diretor Jurdico: Dcio Sanchis / assistente da Presidn-cia: Priscila Shinoda / Diretores de Marketing: Ode-mir Putini e Virgilio Carvalho / Diretor de assuntos Institucionais para o Exterior: Luiz Eduardo Vidigal Lopes da Silva / Diretor de assuntos Educacionais e Liderana: Josmar Arrais / Diretores de e-Lear-ning: Antonio Carlos Franchini, Francisco Soeltl e Gildo Manzi / Diretor de Comunicao social: Car-los C. Abumrad / Diretor administrativo: Lzaro de Almeida Pinto / Diretoras sociais: Lenita Tavares e Ana Affonso / Diretor de Projetos Especiais: Jos de Podest / Diretor para assuntos Internacionais: Antonio Carlos Romanoski

    Coordenao EditorialFENaDvb Federao Nacional das associaes dos Dirigentes de vendas e Marketing do brasilJornalista Responsvel: Carlos Abumrad - MTb 9797www.editoraclc.com.brFotos e IlustraesDivulgao, acervo das Organizaes e Stock.xchngProduo grficaRogrio Callamari Macadura (www.alohapublisher.com.br)Edio e Reviso Comit Editorial Agostinho Turbian Miguel Ignatios Ronald Carvalho Vic-toriano Garrido Prriscila Shinoda Luis Carlos Soares Car-los Abumrad Aleksander Santos - Claudio N. GoldszteinFENADVB Av. Anglica, 688 conj. 1001 Higienpolis CEP 01228-000 So Paulo SP+55 11 3663-4242 - FAX - +55 11 3826 0488Site: www.fenadvb.org.br e-mail:fenadvb@fenadvb.org.brTiragem: 15.000 exemplaresImpresso pelo processo direct-to-plate

    sumrio

    TRNSITOConselho quer

    reduzir acidentes

    14

    8

    ADVB ESPremio Top Socio-ambiental

    Artigo Desenvolvi-mento SustentvelBianca Monteiro

    ADVB PAINVESTE EM CAPACITA-O E TECNOLOGIA

    ADVB PE As Grandes Sacadas de Marketing

    4744

    4

    42

    Mauro ArceSecretario de Transportes do

    Estado de So Paulo

    ADVB RJRealizaes

    3248ADVB SCPalestraFernando Henrique Cardoso

    ADVB DF e AJEFPALESTRA SOBRE EM-PREENDIMENTO

    51

  • Pode parecer um chavo batido, pode at ser que voc j tenha lido ou ouvido essa expresso em algum lugar, mas o que vale que ela verdadei-ra.

    Quanto vemos na mdia que uma construtora vendeu centenas de apartamentos de um prdio recm lanado em duas horas ou que um magazine ficou com suas prateleiras praticamente vazias num dia de promoo, preciso analisar.

    claro que um bom produto, a um preo competitivo e com forte apelo publicitrio, torna-se algo irresistvel, porque todo mundo quer fazer um bom negcio. Mas, excetuando-se essas ocasies, sobra o dia-a-dia. H uma legio de vendedores que precisa exercer a sua profisso, pois dela depende no s a sua sobrevivncia, mas tambm a de uma intrincada cadeia produtiva e, conse-qentemente, de milhares de trabalhadores. Cada um desenvolve a sua habi-lidade, as suas tcnicas peculiares para vender e fazer o mundo dos negcios girar

    Quero contar aqui um caso narrado pelo presidente de uma associa-o de concessionrias de veculos, que ele contou num congresso empresarial do qual participei. J faz um razovel tempo e no me lembro nem do nome dele e nem do da entidade, mas isso no invalida a histria a seguir.

    Num sbado de manh, ele foi at uma de suas lojas, cumprimentou a equipe de planto que estava a postos e dirigiu-se at sua mesa, de onde ficou apreciando o movimento. Notou que um cidado com aspecto maltrapilho, usando roupas surradas e com um embrulho de jornal debaixo do brao olhava atentamente um dos reluzentes veculos 0 km expostos.

    Nenhum vendedor se dignou a se aproximar daquele cidado, na cer-ta pensando no seu ntimo: Esse a no deve ter dinheiro nem para comprar uma bicicleta, quanto mais um carro novo. Passados alguns instantes, o em-presrio dirige-se ao pretenso fregus e faz a pergunta clssica: Bom dia. Pos-so ajudar?.

    Ouve, em resposta, que o homem tem interesse no carro, quer saber alguns detalhes de seu funcionamento e o preo. Atendido, diz que vai comprar, ao que o dono da loja pergunta:

    Como o senhor vai pagar? Com dinheiro. Abre o embrulho que levava sob o brao, envolto num

    pedao de jornal velho e, para espanto de todos, mostra uma pequena fortuna, suficiente para comprar vista um carro novinho em folha, de bom padro.

    No preciso explicar a frustrao que tomou conta de todos os ven-dedores que faziam planto naquela manh Restou uma lio: a de que quem entra numa loja um potencial comprador. E o vendedor deve sentir isso, enten-der suas necessidades e atend-lo, com ateno e cordialidade. Nada mais.

    Vender uma arteCarlos abumrad *

    editorial

    *Carlos Abumrad jornalista,editorconvidadoparaestaedioE-mail:carlos@editoraclc.com.br

    Ken

    iA H

    ern

    An

    des

    5

    ADVB MGRealizaes

    22 ArtigoGesto Educacional nos backstages da TI:

    07 Palavra do presidente06 FENADVB news

    24 ArtigoPaulo Kretly( FRaNKLIN COvEY )

    54 Afiliadas52 Marcas parceiras

    ADVB RS Prmio Exportao RS 2009

    38

    ADVB PE As Grandes Sacadas de Marketing

    47 18

    10 PEC - Conversando Com Quem Faz a Diferena

    28 DepoimentosDia Internacional do vendedor

    23 ArtigoLINKED in - Eduardo a. valerio

    26 Artigoantonio Carlos de Macedo ( MaCDaTa )

    ADVB RJRealizaes

    32

    31 ArtigoaKaKIa

    51 ADVB DFPalestra sobre Empreendedorismo

  • 6

    Sistema FENADVB unifica a logomarca das ADVBs

    news

    Projeto executado pelo designer Andr Fuina Barbosa, sob a coordenao de Claudio Goldsztein, presidente da ADVB RS.

  • * Agostinho Turbian Presidente da FENADVB Federao Nacional das Associaes dos Dirigentes de Vendas e Marketing do Brasil e-mail: agostinhoturbian@terra.com.br

    palavra do presidente

    Sustentabilidade Agostinho Turbian * Estamos aqui novamente com

    mais uma edio da nossa Revis-ta FENADVB em Ao, rgo in-terno de comunicao do sistema FENADVB e, das empresas e pes-soas que compem o nosso qua-dro de ilustres associados, gentis patrocinadores, parceiros, apoia-dores, colaboradores e todos que de alguma forma participam das nossas atividades.

    Sustentabilidade um tema re-corrente e mais do que presente no nosso dia-a-dia. Dizer da sua importncia e necessidade j at redundante. Fcil de falar mas dif-cil de praticar, porm sem outro re-mdio no h o que se possa fazer se no acatar o que diz os especia-listas e a esses vai os nossos agra-decimentos. Cientistas e pesqui-sadores esto desenvolvendo um enorme trabalho neste sentido. Na sua maioria, pelo menos os mais respeitados, sem exageros e radi-calismos...que bom, mas pontuais. Assim, voc vai ler um artigo mui-to agradvel da Bianca Monteiro da minha parte, preferi pesquisar na internet o que havia de melhor entre tantos trabalhos a respeito para lhes oferecer o Relatrio de Pesquisa RP 0702 Desafios para a Sustentabilidade e o Planejamen-to Estratgico das Empresas no Brasil feito Cludio Bruzzi Boechat

    e Roberta Mokrejs Paro Professo-res do Ncleo Andrade Gutierrez de Sustentabilidade e Responsabilidade

    Corporativa da Fundao Dom Ca-bral FDC., que voc pode encontrar na ntegra visitando o site: WWW.ecodesenvolvimento.org.br/artigos/desafios....., criado e idealizado pelo ex-presidente da ADVB BA e Vice-pre-sidente da FENADVB Isaac Edington., um grande entusiasta do assunto.

    Na abertura do relatrio j se pode ter uma idia da qualidade do seu contedo, Embora se observe no Brasil uma significativa mobiliza-o empresarial em torno dos temas ligados responsabilidade social corporativa, as empresas podem no estar tratando de pontos relevantes no nvel estratgico. Isso reduz a possibilidade de que essas questes sejam adequadamente analisadas, priorizadas e alinhadas internamente com os demais objetivos estratgicos da empresa, podendo ensejar resul-tados desfavorveis, tanto para os negcios quanto para a sociedade.

    O sentido de tentar compreender a insero dos temas da sustentabi-lidade no planejamento estratgico das empresas reside em ser este jus-tamente o processo utilizado para in-fluenciar toda a ao empresarial na busca de sua adequao ao futuro.

    Este projeto compe o Observa-trio da Gesto Responsvel para

    a sustentabilid