A importancia de brincar na eduçação infantil monografia pronta

  • Published on
    19-Nov-2014

  • View
    153.493

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Transcript

<ul><li> 1. www.cursoraizes.com.br1 FACULDADE ATLNTICOCURSO DE PS-GRADUAO E EXTENSO Especializao Educao Fsica EscolarGIDALVA DA CONCEIO SANTOSA IMPORTNCIA DE BRINCAR NA EDUCAOINFANTILAracaju www.cursoraizes.com.br</li></ul><p> 2. www.cursoraizes.com.br 2www.cursoraizes.com.br 3. www.cursoraizes.com.br3 FACULDADE ATLNTICOCURSO DE PS-GRADUAO E EXTENSO Especializao Educao Fsica EscolarA IMPORTNCIA DE BRINCAR NA EDUCAOINFANTIL Marco Arlindo Amorim Melo NeryAracaju www.cursoraizes.com.br 4. www.cursoraizes.com.br 4 DEDICATRIA Dedico a conquista dessa vitria a Deus, por dar-me vida e sade; aos meus amigos, que tanto colaboraram, compreendendo minhas ausncias; aos meus pais que me incentivaram em todos os momentos e aos meus professores pela dedicao e incentivo.www.cursoraizes.com.br 5. www.cursoraizes.com.br5AGRADECIMENTOS A Deus, por ter-me dado fora, coragem, serenidade e perseverana em todos osmomentos levando-me a concluir o curso. Aos meus familiares que apoiaram e colaboraram em vrias situaes. Aos professores que, no decorrer desses quatro anos, deixaram suas marcas em minhaexistncia. todas as pessoas que, direta ou indiretamente, participaram desta importante etapa,tornando possvel a realizao deste sonho.www.cursoraizes.com.br 6. www.cursoraizes.com.br6RESUMO A presente pesquisa trata de um dos temas mais relevantes da Educao Infantil abrincadeira como proposta pedaggica. Com o objetivo de demonstrar que as brincadeiras soatividades de estimulao capazes de contribuir para o desenvolvimento cognitivo, fsico,social e emocional da criana em idade pr-escolar, foi realizada uma pesquisa, namodalidade de Pesquisa-ao, onde as brincadeiras no universo escolar infantil foram o focoprincipal. Aliando-se a abordagem terica encontrada nos pressupostos de Piaget e Vygotsky realidade vivida nas Instituies de Educao Infantil, quanto a prtica da brincadeira naatividade docente, buscou-se elaborar uma proposta que viabilize uma educao que respeiteas caractersticas da infncia, considerando-as como o alicerce do trabalho educativo eficaz.PALAVRAS-CHAVE:desenvolvimento cognitivo, EducaoInfantil, estimulao,pressupostos www.cursoraizes.com.br 7. www.cursoraizes.com.br 7SUMRIOINTRODUO .......................................................................................................................07A IMPORTNCIA DE BRINCAR NA EDUCAO INFANTIL 1. A BRINCADEIRA SEGUNDO VYGOTSKY ...........................................................101.1DEFINIO E IMPORTNCIA DA BRINCADEIRA .....................................14 2. A BRINCADEIRA SEGUNDO JEAN PIAGET ........................................................202.1. DIFERENA ENTRE VIYGOTSKY E PIAGET ................................................22 3. A BRINCADEIRA NA EDUCAO INFANTIL .....................................................23CONCLUSO .........................................................................................................................31REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS......................................................................................33 www.cursoraizes.com.br 8. www.cursoraizes.com.br8INTRODUO A educao est oportunizando mudanas no pensar da criana e percebe-se que o seumodo de olhar o mundo j no mais o mesmo. nessa perspectiva que se apresenta aeducao Infantil: a oportunidade de dar s crianas uma "nova" infncia. Uma infncia quetem de ser respeitada em seus interesses e curiosidades, em que a criana deve brincar muitoe, atravs da brincadeira, desenvolver suas potencialidades. Sabe-se que a criana possui necessidades e caractersticas peculiares e a escoladesempenha um importante papel nesse aspecto, que oferecer um espao favorvel sbrincadeiras associadas a situaes de aprendizagem que sejam significativas, contribuindopara o desenvolvimento de forma agradvel e saudvel. "Quando a criana constri seu conhecimento a partir de suas brincadeiras e leva a realidade para o seu mundo da fantasia, ela transforma suas incertezas em algo que proporciona segurana e prazer, pois vai construindo seu conhecimento sem limitaes." (ROSA, 2002, p. 26) O momento da brincadeira possui grande importncia, pois contribui para odesenvolvimento do potencial integral da criana. Sendo tambm o espao que proporcionaliberdade criadora, oportunidades de socializao, afetividade e um encontro com o seuprprio mundo, descobrindo-se de maneira prazerosa. Partindo desse pressuposto, e por acreditar que, muitas vezes, as brincadeiras no tmfeito parte do currculo escolar, sendo ignoradas no planejamento dirio, prope-se umareflexo acerca da utilizao da brincadeira em seu aspecto pedaggico nas escolas deEducao Infantil. Assim, surgem alguns questionamentos motivadores para a realizaodessa pesquisa: Como a brincadeira deve ser introduzida no planejamento docente da EducaoInfantil para cumprir sua utilidade pedaggica? Como a brincadeira deve ser aproveitada na prtica pedaggica da EducaoInfantil, respeitando-se o carter natural na criana? A opo por esse tema se d devido a observao de que a atividade ldica como fontede aprendizagem ainda no prtica efetiva no cotidiano escolar. Prope-se, ento, umaperfeioamento da prtica docente, atravs da criao de momentos que oportunizem a www.cursoraizes.com.br 9. www.cursoraizes.com.br9criana o exerccio do seu direito de ser criana. O direito de brincar, contribuindo assim, parauma srie de fatores importantes para o seu desenvolvimento fsico, emocional, cognitivo,lingstico e social. O presente trabalho, que tem por objetivo principal demonstrar como as brincadeirasso atividades de estimulao capazes de contribuir para o desenvolvimento cognitivo, fsico,social e emocional da criana em idade pr-escolar, visa levantar informaes sobre o modocomo vista a brincadeira no espao da Educao Infantil. Assim como, verificar se o ato debrincar, como meio de desenvolvimentos de aprendizagem, parte integrante do currculoescolar e do planejamento das aulas por parte dos professores. Baseando-se na teoria Vigotskiana, percebe-se a importncia da brincadeira comofonte de promoo do desenvolvimento infantil. Vigotski afirma que, "apesar do brinquedono ser o aspecto predominante da infncia, ele exerce uma enorme influncia onde a crianaaprende a atuar numa esfera cognitiva que depende de motivaes internas" (Rego, 2002,p.80). Vigotski valoriza o fator social, mostrando que no jogo de papis a criana cria umasituao imaginria, incorporando elementos do contexto cultural adquiridos por meio dainterao e comunicao.A noo central que se desenvolve uma "zona de desenvolvimentoproximal" em que se diferenciam o nvel atual de desenvolvimento potencialmarcado pela colaborao do adulto ou pares mais capazes. (Rego, 2002, p.62) Segundo pesquisas realizadas por Gisela Wajskop, a constatao da existncia debrincadeira na criana era interpretada a partir de uma viso de natureza infantil,biologicamente determinada para a qual a mesma cumpre requisitos de desenvolvimentobsico e predeterminado. A autora afirma que a brincadeira encontra papel educativoimportante na escolaridade das crianas que vo se desenvolvendo e conhecendo o mundonuma instituio que se constri a partir exatamente dos intercmbios sociais que nela vosurgindo. Ou seja, a partir das diferentes histrias de vida das crianas, dos pais e dosprofessores que compem o corpo de usurios da instituio e que nela interagemcotidianamente. Partindo do pressuposto de que se pode construir conhecimento atravs da brincadeira,tornando-a pedagogicamente eficaz, o presente trabalho, realizada na modalidade de www.cursoraizes.com.br 10. www.cursoraizes.com.br 10Pesquisa-ao, alm de coletar dados informativos sobre a utilizao da brincadeira comoproposta pedaggica, como metodologia traz sugestes de aes que levem a inserir aatividade ldica nos planejamentos dirios do professor da Educao Infantil, apresentandoassim, uma proposta significativa capaz de contribuir para um ensino eficaz e ldico naEducao Infantil. Assim, com base nas informaes obtidas, torna-se possvel elaborar uma propostaque inicia uma nova prtica pedaggica. Uma prtica onde a brincadeira infantil no apenasvalorizada como um aspecto natural da criana, mas como um excelente meio de promover aaprendizagem.www.cursoraizes.com.br 11. www.cursoraizes.com.br11A IMPORTNCIA DE BRINCAR NA EDUCAO INFANTIL1. A BRINCADEIRA SEGUNDO VYGOTSKY Vygotsky, teve uma preocupao em produzir uma psicologia que tivesse relevnciapara a educao, iniciando suas pesquisas principalmente com deficientes mentais e fsicos,surgindo assim a idias de "Psicologia Educacional" Para Vygotsky, o campo psicolgico onde a relao do homem com o mundo mediado, chamado tambm de zona proximal de desenvolvimento, o espao abstrato dedesenvolvimento relacionada ao que se v, o que real. E os signos so formas posteriores demediao. Assim, Vygotsky, apresentou grandes contribuies com sua pesquisa para aatividade escolar, ao relacionar desenvolvimento e aprendizagem. De acordo com Gisela Wajskop, estudiosa das ideias de Vygotsky, A criana desenvolve-se pela experincia social, nas interaes que estabelece, desde cedo, com a experincia scio-histrica dos adultos e do mundo por eles criado. Dessa forma, a brincadeira uma atividade humana na qual as crianas so introduzidas constituindo-se em um modo de assimilar e recriar a experincia scio-cultural dos adultos. (WAJSKOP, 1995, p. 25) Para Vygotsky, o brinquedo tem um grande papel no desenvolvimento da identidade eda autonomia. A criana, desde muito cedo, pode se comunicar por meio de gestos, sons e derepresentar determinado papel na brincadeira, desenvolvendo sua imaginao. A imaginao um processo psicolgico, que, para a criana, representa uma forma de atividade consciente. Nas brincadeiras, as crianas podem desenvolver algumas capacidades importantestais como, ateno, imitao, memria, imaginao. Amadurecem tambm algumascapacidades de socializao, por meio da interao e da utilizao e experimentao de regrase papis. Se o brinquedo fosse estruturado de tal maneira que no houvesse situaesimaginrias, restariam apenas regras. Sempre que h uma situao imaginria no brinquedo,h regras. No faz-de-conta, as crianas aprendem a agir em funo da imagem de uma pessoa,www.cursoraizes.com.br 12. www.cursoraizes.com.br 12de uma personagem, de um objeto e de situaes que no esto imediatamente presentes eperceptveis para elas. No momento em que evocam emoes, sentimentos e significados vivenciados emoutras circunstncias, brincar funciona como um cenrio no qual as crianas tornam-secapazes no s de imitar a vida como tambm de transform-la. Vygotsky no agiu em suas pesquisas como mero observador, mas interagiu com ascrianas para reconhecer e verificar as suas potencialidades. Devido a este aspecto de suaconcepo, ainda mais nos identificamos com a relao de suas ideias. Para Vygotsky existem dois elementos importantes nas brincadeiras infantis: asituao imaginria e as regras. Brincar , assim, um espao no qual se pode observar acoordenao das experincias prvias da criana e aquilo que os objetos manipulados sugeremou provocam no momento presente. Pela repetio daquilo que j conhecem, utilizam aativao da memria, atualizam seus conhecimentos prvios ampliando-os e transformando-os por meio da criao de uma situao imaginria. Brincar constitui-se, dessa forma, em umaatividade interna das crianas, baseada no desenvolvimento da imaginao e na interpretaoda realidade. No brinquedo, o pensamento est separado dos objetos e a ao surge das ideias e nodas coisas. A ao regida por regras comea a ser determinada pelas ideias e no pelosobjetos. Isso representa uma tamanha inverso da relao da criana com a situao concreta,real e imediata, que difcil subestimar seu pleno significado. A criana no realiza estatransformao de uma s vez porque extremamente difcil para ela separar o pensamentodos objetos. A criao de uma situao imaginria a primeira manifestao da emancipao dacriana em relao s restries situacionais. A capacidade imaginria da criana se"desenvolve medida que se torna capaz de operar no campo do significado. O imaginriono condio prvia para a criana brincar, conseqncia das aes ldicas" (SMOLKA,apud REGO, 1995, p. 71). Assim, imaginar representa a ampliao da capacidade decomunicar-se, de significar o mundo. Outro aspecto na teoria de Vygotsky que importante mencionar, refere-se relaoque estabelece entre o desenvolvimento das brincadeiras simblicas e aquisio da linguagemescrita. Segundo ele, este se constitui em um sistema simblico que representa a realidade.Deste modo, considera as brincadeiras das crianas como estgio preparatrio para odesenvolvimento da lngua escrita.www.cursoraizes.com.br 13. www.cursoraizes.com.br 13 Vygotsky analisa a brincadeira dentro de uma perspectiva biolgica, considerando-acomo um elemento constitudo scio-historicamente pelo indivduo e que se modifica, emfuno do meio cultural e da poca em que o sujeito est inserido. Acredita-se ser necessria uma sucinta discusso sobre o desenvolvimento humanodentro dessa concepo terica para se entender o papel da brincadeira nesta linha depensamento. Partindo do conceito de Vygotsky de zona de desenvolvimento proximal,buscou-se maior esclarecimentos sobre o processo de desenvolvimento humano. Tal conceitorefere-se s funes emergentes "tudo o que o sujeito ainda no capaz de realizar sozinho,mas com a ajuda de algum mais experiente" e funes autnomas "j interiorizadas,envolvendo aquilo que o sujeito realiza sozinho". A zona de desenvolvimento proximal , portanto, o encontro do individual como osocial, sendo a concepo de desenvolvimento abordada no como processo interno dacriana, mas como processo resultante da sua insero em atividades socialmentecompartilhadas com outros. Nas palavras de Vygotsky, "a distncia entre o nvel dedesenvolvimento real, que se costuma determinar atravs da soluo e problema sob aorientao de um adulto, ou em colaborao com companheiros mais capazes". (Vygotsky,1984, p. 97) Nesse contexto, o conhecimento construdo atravs das relaes interpessoais, sendoque as trocas recprocas que se estabelecem durante toda a vida fornecem as matrizes designificaes na formao do indivduo. Nesse processo de interao, os interlocutoresparticipam de forma ativa, constituindo-se enquanto pessoa humana e constituindo o outro,num movimento dinmico de ao-relao, em que as representaes e significados vo seconstruindo. Essa concepo reconhece o papel da brincadeira para a formao do sujeito,atribuindo-lhe um espao importante no desenvolvimento das estruturas psicolgicas,destacando-o pela sua plasticidade, capaz de novas articulaes em funo das mudanas queocorrem no meio e das transformaes histrico-culturais. De acordo com Vygotsky, " nobrinquedo que a criana aprende a agir numa esfera cognitiva" (VYGOTSKY, 1984, p 109) Nos referenciais tericos sobre o assunto, desenvolvidos principalmente por Vygotsky,Elkoni e Leontiev, destaca-se que a brincadeira no uma atividade inata, sendo, portanto,resultado de relaes sociais e de condies concretas de vida; a partir delas, a criana,emerge como sujeito ldico, se...</p>