AAACL Newsletter nº 4 . Fevereiro 2012

  • Published on
    11-Mar-2016

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Publicao Peridica da Associao dos Antigos Alunos do Colgio de Lamas

Transcript

<ul><li><p>ASSOCIAO DOS ANTIGOS ALUNOS DO COLGIO DE LAMAS </p><p>Auditrio de Santa Maria de Lamas Rua do Auditrio, 185 Apartado 39 4536-904 Santa Maria de Lamas Geral@AAACL.eu www.AAACL.eu www.Facebook.com/AAACL </p><p>Publicao Peridica da Associao dos Antigos Alunos do Colgio de Lamas N 4 | Fevereiro 2012 </p><p>ENTREVISTA DO INSIGNE BENEMRITO COMENDADOR HENRIQUE ALVES AMORIM (JORNAL UNIO, 10 MAIO 1975) </p><p>newsnews AAACLAAACL </p><p>CURSOS DE SUPORTE BSICO DE VIDA, NO ISPAB </p><p>Associao dos Antigos Alunos do Colgio de LamasAssociao dos Antigos Alunos do Colgio de Lamas </p><p>AAAAAACLCL </p><p>CURSOS DE PRIMEIROS SOCORROS, NO COLGIO DE </p><p>LAMAS </p><p>V A M O S S E R S O L I D R I O S ESTAMOS A RECOLHER COBERTORES, LENIS E ALMOFADAS PARA ENTREGAR A </p><p>FAMLIAS CARENCIADAS. </p><p>CONTACTE-NOS PARA ENTREGAR A SUA DOAO. </p><p>AAACL ASSINA PROTOCOLOS </p><p>COM NOVOS PARCEIROS: </p><p>MAIS DESCONTOS PARA OS SCIOS DA AAACL </p><p>Dra. Cristina Rodrigues </p><p>Vice-Presidente Conselho Fiscal </p><p>R O S T O S DA A A A C L COLGIO DE LAMAS, UMA ESCOLA COM VALOR </p><p>Dra. Joana Vieira </p></li><li><p>Excertos da entrevista concedida pelo senhor Comendador Henrique Amorim, em 10 de Maio de 1975, ao jornal Unio. </p><p>Uma outra particularidade desta campanha (alfabetizao) foi o obstculo criado pelo desmazelo e irresponsabilidade de muitos pais que preferiam aproveitar a fora de trabalho dos filhos para poder esbanjar nas tabernas. No contente com isto e eu estando frente das Caixas de Previdncia, na sesso de Cortia, movi diligncias junto do Ministro Veiga de Macedo para pr cobro a este estado de coisas. Assim, optei por cercear os pais do respectivo abono se no apresentassem os filhos na escola. Houve forte reaco, chamara-me todos os nomes, sobretudo Facho e Mata. No entanto, eu tinha uma escrita pormenorizada de cada caso particular e a partir do momento em que os pais cedessem eu reembol-sava-os, na ntegra, das respectivas importncias. O estado de cultura da nossa gente era ainda bastante precrio e o ensino primrio insuficiente. Impunha-se que se avanasse e progredisse mais e mais e mais. Ento, h 18 anos, na continuao das obras do Museu, resolvi construir um pavilho com destino a um colgio, nele instaurando 17 salas de aula. Dirigi-me a Lisboa para institucionalizar a obra e, nos contactos obtidos no Minist-rio da Educao e o Instituto Audio-Visual, fiquei com carta branca para a criao de postos de ensino Telescolas na zona. Dessas entidades consegui 5 televises que distribu assim: 3 por Lamas, 1 para Paos e outra para Lourosa. Entretanto eu comprometi-me a ceder as instalaes e o mobilirio. Lamas era o Posto central (Centro de Postos Telescola n 290) que supervisionava o concelho da Vila da Feira. E cheguei at a entrar nos concelhos de Gaia e Arouca. O Colgio nasceu na continuao desta campanha de alfabetizao. Os tempos em contnua mutao iam-me demonstrando a insuficincia da obra realizada. Os nossos alunos tinham evidenciando bom aproveitamento, quase sempre usu-fruindo das melhores mdias. Eram portanto uma fora que tinha de ser amparada e que merecia continuao. Da que eu me propusesse a constituio do Colgio. Mais uma vez fui a Lisboa contactar o Dr. Joo de Almeida e o Ministrio da Educa-o, para obter orgnica estatutria e verbas. Fui bem aceite, mas no havia ver-bas. No desanimei. Meti mos obra, acompanhado pelo Dr. Vieira que sempre admirei pelo esprito de dedicao e amor causa. Da a sua escolha para Director. Assim se fez a transio de Telescola para o Colgio que iniciou com o 3 ano, que iniciou com o 3 ano, com uma boa elite de professores trabalhando com abnega-o, alis sempre fizemos questo na aquisio de bons professores. E isto porque nas deslocaes que a minha vida me obrigava eu deparava noutros meios escola-res com rapaziada desarrozoada, libertina, sem amor ao estudo. Ora, um dos pontos principais da nossa orientao pedaggica era criar o ambiente ideal com vista a um melhor rendimento. Por isso contratmos professores compe-tentes, abnegados, nem que melhor remunerados, para que os nossos alunos tives-sem as condies indispensveis sua realizao. E, com este esprito construmos habitaes por baixo do Colgio que seriam em princpio para os professores, tendo assim o aluno a possibilidade de os ter sempre mo. </p><p>SOB SOB AA NOSSANOSSA GIDEGIDE OO COLGIOCOLGIO MANTERMANTER UMAUMA ELITEELITE CONCEITUADACONCEITUADA DEDE PROFESSORESPROFESSORES, , GARANTINDOGARANTINDO ASSIMASSIM AA DIGNIDADEDIGNIDADE DADA INSTITUIOINSTITUIO. . </p><p>HONRAR, DIGNIFICAR, RESPEITAR E CONSERVAR AS MAIS ELEVADAS TRADIES DO COLGIO DE LAMAS </p><p>newsnews AAAAAACLCL </p><p>OS TRS MOSQUETEIROS () No entanto no quis tomar uma deciso sozinho e adiei a resposta para auscultar o Dr. Vieira. Encontramo-nos depois os trs trs mosqueteirosmosqueteiros () - senhores Comendador Henrique Amorim, Dr. Vieira e Ministro Veiga de Macedo. </p><p>N 4 | Fevereiro 2012 | 2 </p></li><li><p>JUNTE-SE A NS! </p><p>Seja Scio(a)Quota anual </p><p>6 Jia 5 </p><p>Inclui a emisso do Carto </p><p>COLGIO DE LAMAS, UMA ESCOLA COM VALOR COLGIO DE LAMAS, UMA ESCOLA COM VALOR </p><p>HONRAR, DIGNIFICAR, RESPEITAR E CONSERVAR AS MAIS ELEVADAS TRADIES DO COLGIO DE LAMAS </p><p>newsnews AAAAAACLCL </p><p>O projeto pedaggico e educativo do Colgio assenta sobre dois pilares: a formao acadmica e a </p><p>formao humana dos nossos alunos. O primeiro pilar tem a ver com o trabalho escolar, desenvolvi-</p><p>do nas salas de aula com o apoio fundamental dos professores, complementado com o trabalho aut-</p><p>nomo dos alunos e a consolidao do estudo em casa. No trabalho letivo, procuramos ser muito rigo-</p><p>rosos e exigentes, para prepararmos os nossos alunos da forma mais competente e completa poss-</p><p>vel. Queremos dot-los de conhecimentos e competncias que os preparem para o ensino superior </p><p>ou para o mundo do trabalho. Queremos que os nossos alunos sejam os melhores! </p><p>Quanto ao segundo pilar, tambm a queremos que os nossos alunos sejam os melhores! Melhores </p><p>em solidariedade, em humanismo, em bondade, em altrusmo, em respeito pelos outros e pelo mundo </p><p>que os rodeia. A formao humana, no Colgio, tem uma forte componente moral e tica, porque </p><p>queremos proporcionar aos nossos alunos uma viso humanista crist do mundo, preparando-os, ao </p><p>mesmo tempo, para poderem fazer conscientemente as suas escolhas e tomarem as suas decises, </p><p>devidamente informados e esclarecidos. </p><p>Evidentemente que esta misso que nos move no seria visvel nem alcanvel sem a colaborao e </p><p>dedicao dos nossos professores. O corpo docente do Colgio est imbudo deste esprito semper </p><p>ascendens e verdadeiramente graas a ele que fazemos do Colgio uma escola de valor e de valo-</p><p>res! </p><p>A comunidade discente muito heterognea. Convivem aqui alunos vindos de zonas diversas e de </p><p>estratos socioculturais tambm muito diferentes. Mas o que conseguimos todos juntos, fomentando </p><p>a amizade e o companheirismo, sentirmo-nos como uma grande famlia, esbatendo-se essas dife-</p><p>renas. Os nossos alunos, na sua grande maioria, so estudantes dedicados e trabalhadores, procu-</p><p>rando alcanar bons resultados escolares. A par desta caracterstica, os nossos meninos e meninas </p><p>so tambm educados, simpticos e atentos aos mais desfavorecidos, pois tm recebido com muito </p><p>entusiasmo todas as propostas que o Colgio tem vindo a apresentar no mbito da responsabilidade </p><p>social e da solidariedade. </p><p>O nosso Colgio uma comunidade multifacetada, um cantinho do mundo: temos gente das artes e </p><p>do desporto, escritores e msicos, especialistas em informtica e eletrnica, pequenos cientistas, </p><p>bilogos, gegrafos, historiadores, qumicos e fsicos, temos ainda os matemticos e os poetas! Com </p><p>alunos to brilhantes, s podemos sentir-nos orgulhosos com o trabalho feito! Esta , verdadeira-</p><p>mente, uma escola com valor! </p><p>Joana Vieira </p><p>Diretora Pedaggica </p><p>N 4 | Fevereiro 2012 | 3 </p></li><li><p>A Associao dos Antigos Alunos do Colgio de Lamas, tal como disse o Presidente da Direo na sesso solene da tomada de posse </p><p>dos rgos sociais para o trinio 2012-2015, uma flor que ir brotar e encher-se de cor e perfume. Vamos lutar para que assim seja. </p><p>A Associao veio preencher uma lacuna que h muito se vinha fazendo sentir e que urgia </p><p>colmatar. O Dr. Paulo Jesus, esprito empreendedor, determinado e, sobretudo, arrebatador </p><p>a alma deste nascimento. Acredito que sem ele a Associao ainda no teria visto a luz do dia </p><p>e sem a sua paixo contagiante no seramos tantos a integrar o projeto. de todos os cole-</p><p>gas reencontrados o que mais verifico estar profundamente ligado ao colgio e aos valores </p><p>que lhe esto inerentes. Responder chamada foi, portanto, algo natural. </p><p>Reviver o tempo passado reencontrando antigos colegas, conhecer novos colegas e, com </p><p>eles, participar ativamente em iniciativas para ajudar quem precisa, tornaram este apelo </p><p>irrecusvel. </p><p> ambio de utilidade social, este projeto associa uma outra oportunidade, a que me permite </p><p>estar sempre em contato com todos aqueles que cresceram e se formaram na mesma casa. </p><p>E o reencontro com os amigos tem uma particularidade interessante; que se um reencontro </p><p>implica que tenha existido um encontro, neste caso h reencontros de pessoas que nunca se conheceram! </p><p>Hoje convivo com colegas como se h muito os conhecesse, como se tivssemos estudado juntos quando nem na mesma dcada fre-</p><p>quentmos o Colgio. O que muito simples de perceber: somos todos uma famlia. como o caso do primo do Brasil. </p><p>Quem no teve ou conheceu algum que tinha um primo nascido no Brasil, que nunca veio a Portugal, e com quem era trocada corres-</p><p>pondncia regular? E que, quando veio a Portugal a primeira vez, apesar de desconhecido, foi recebido como um irmo, com tanta </p><p>alegria como se o conhecssemos desde sempre? </p><p>Assim acontece com os antigos alunos do Colgio de Lamas. Podemos no nos ter cruzado no nosso percurso de vida, mas quando </p><p>esse cruzamento acontece, tudo se passa como se fossemos velhos amigos. A nica diferena que no o sangue que nos une, como </p><p>acontece com o caso do primo do Brasil. o Colgio de Lamas que nos une! </p><p>Temos a mesma vivncia, os mesmos valores, transmitidos dcadas aps dcadas pelas mesmas personalidades, algumas j desapa-</p><p>recidas, com todo o nosso pesar. toda esta histria coletiva, vivida numa casa comum, que nos faz velhos amigos estejamos ns em </p><p>qualquer ponto do globo. </p><p>Sentindo o Colgio e os antigos alunos desta forma, integrar a Associao dos Antigos Alunos do Colgio de Lamas e participar no pro-</p><p>jeto ambicioso a que esta se props, para alm de uma honra, uma inevitabilidade. </p><p>Estou certa que, ns, Antigos Alunos do Colgio de Lamas, vamos ser capazes de Honrar, dignificar, respeitar e conservar as mais </p><p>elevadas tradies do Colgio de Lamas </p><p>Cristina Rodrigues </p><p>Vice-presidente do Conselho Fiscal </p><p>SOMOSSOMOS TODOSTODOS UMAUMA FAMLIAFAMLIA. . COMOCOMO OO CASOCASO DODO PRIMO PRIMO DODO BRASILBRASIL </p><p>N 4 | Fevereiro 2012 | 4 </p><p>HONRAR, DIGNIFICAR, RESPEITAR E CONSERVAR AS MAIS ELEVADAS TRADIES DO COLGIO DE LAMAS </p><p>newsnews AAAAAACLCL </p></li><li><p>MAIS PROTOCOLOS... MAIS DESCONTOS PARA OS NOSSOS ASSOCIADOSMAIS PROTOCOLOS... MAIS DESCONTOS PARA OS NOSSOS ASSOCIADOS </p><p>A AAACL celebrou novos protocolos de parceria. Estes protocolos permitem aos nossos associados benefi-ciarem de descontos e de condies especiais junto dos nossos parceiros. </p><p>Os associados podero, a partir de agora, usufruir destas regalias junto das entidades: </p><p> - ESPIMARCLNICA MDICO-CIRRGICA </p><p> - ESCOLA DE CONDUO COSTA VERDE </p><p> - ESCOLA DE CONDUO SANJOANENSE </p><p>JUNTE-SE A NS AJUDE-NOS A AJUDAR </p><p>Beneficie de descontos e de condies especiais nas empresas nossas parceiras e ajude-nos a realizar actividades de cariz solidrio </p><p>NO NO ESTUDOUESTUDOU NONO COLGIO COLGIO DEDE LAMAS?LAMAS? Inscreva-se como Scio(a) Extraordinrio(a) </p><p> QUOTA ANUAL &gt; 6 | JIA &gt; 5 </p><p>(inclui a emisso do Carto) </p><p>COMO INSCREVERCOMO INSCREVER--SESE &gt; Imprima a Ficha de Associado disponvel em www.AAACL.eu ou solicite-nos por e-Mail </p><p>&gt; Junte uma foto, um cheque no valor de 11 e envie para o endereo: Rua do Auditrio, 185 Apartado 39 | 4536-904 Santa Maria de Lamas </p><p>HONRAR, DIGNIFICAR, RESPEITAR E CONSERVAR AS MAIS ELEVADAS TRADIES DO COLGIO DE LAMAS </p><p>newsnews AAAAAACLCL </p><p>PARCEIROSPARCEIROS </p><p>Rua 12, 804 4500-230 ESPINHO </p><p>22 734 26 95 &gt; 91 869 70 47 geral@espimar.pt www.Espimar.pt </p><p>Rua 16, 1139 4500-807 ESPINHO </p><p>22 734 40 10 &gt; 96 359 09 13 e.c.costaverdel@hotmail.com </p><p>Av. da Liberdade, 6151 3700-166 S. JOO DA MADEIRA </p><p>256 828 161 &gt; 256 829 557 </p><p>N 4 | Fevereiro 2012 | 5 </p></li><li><p>AAACL E ISPAB PROMOVERAM 2 EDIES DE CURSOS DE AAACL E ISPAB PROMOVERAM 2 EDIES DE CURSOS DE SUPORTE BSICO DE VIDASUPORTE BSICO DE VIDA </p><p>HONRAR, DIGNIFICAR, RESPEITAR E CONSERVAR AS MAIS ELEVADAS TRADIES DO COLGIO DE LAMAS </p><p>newsnews AAAAAACLCL </p><p>N 4 | Fevereiro 2012 | 6 </p><p>PARCEIROS INSTITUCIONAISPARCEIROS INSTITUCIONAIS </p><p>JUNTA DE FREGUESIA DE </p><p>SANTA MARIA DE LAMAS </p><p>RASTREIOS GRATUITOS MARO 2012 </p><p>14 MARO RASTREIO OFTALMOLGICO </p><p>RASTREIO AUDITIVO </p><p>16 MARO RASTREIO DE PODOLOGIA </p><p>24 MARO RASTREIO DE OBESIDADE INFANTIL RASTREIO DE NUTRIO INFANTIL </p><p>29 MARO RASTREIO DE CANCRO DA PELE </p><p>31 MARO RASTREIO DE NUTRIO ADULTOS </p><p>DE 1 A 31 MARO RASTREIO DE MEDICINA DENTRIA </p><p>14, 16, 24, 29 E 31 MARO </p><p>RASTREIO DE DIABETES E DA TENSO ARTERIAL </p><p>MARCAES: 22 734 26 95 &gt; 91 869 70 47 </p><p>A AAACLAssociao dos Antigos Alunos do Colgio de Lamas e o ISPABInstituto Superior de Paos de Brando promoveram dois cur-sos gratuitos de Suporte Bsico de Vida (SBV). Em contrapartida, os formandos ofereceram gneros </p><p>alimentcios, que sero doados a famlias carenciadas da regio. </p><p>Estas aces de formao tm como objetivo dotar os formandos com conhecimentos sobre: </p><p>O Sistema Integrado de Emergncia Mdica (SIEM); </p><p>Como fazer o alerta, ligando 112; Atuar segundo os protocolos de atuao do European Resuscitation Council (ERC) 2010, referente ao SBV perante a pessoa em paragem car-dio-respiratria; Como efetuar prticas de atuao em caso de obstruo de via area por corpo estranho no adulto; Aplicar a tcnica para colocao do doente em Posio Lateral de Segu-rana (PLS). </p><p>AAACL E COLGIO DE LAMAS PROMOVEM CURSOS DE PRI-AAACL E COLGIO DE LAMAS PROMOVEM CURSOS DE PRI-MEIROS SOCORROS DESTINADOS AOS PROFESSORESMEIROS SOCORROS DESTINADOS AOS PROFESSORES </p><p>Iniciou no passado dia 28 de Fevereiro a pri-meira de trs edies de cursos de Primeiros SocorrosMdulo 1. Estes cursos destinados aos professores do Colgio de Lamas, iro decorrer durante os meses de Fevereiro e Maro. Este primeiro mdulo dos cursos tem o objeti-vo de facilitar a aprendizagem de tcnicas indispensveis para que os docentes possam prestar auxlio a quem necessite de cuidados de socorro. </p><p>O mdulo 1 compreender os seguintes contedos programticos: - Sistema Integrado de Emergncia Mdica; - Exame da vtima; - Controlo de hemorragias; - Emergncias Mdicas; - Intoxicaes; - Suporte Bsico de Vida. </p></li><li><p>COMO USAR A ASPIRINA NO ATAQUE CARDACO, EM CASO DE EMERGNCIA N 4 | Fevereiro 2012 | 7 </p><p>HONRAR, DIGNIFICAR, RESPEITAR E CONSERVAR AS MAIS ELEVADAS TRADIES DO COLGIO DE LAMAS </p><p>newsnews AAAAAACLCL...</p></li></ul>