ANESTESIA  GERAL slide 0

ANESTESIA GERAL

  • Published on
    15-Jan-2016

  • View
    90

  • Download
    0

DESCRIPTION

ANESTESIA GERAL. ANESTESIOLOGIA - UFPE. OBJETIVOS DA ANESTESIA GERAL. Bloqueio ou atenuação da resposta ao estresse cirúrgico. ANESTESIA GERAL. Venosa Inalatória Balanceada Combinada. Classificação. AGENTES ANESTÉSICOS INALATÓRIOS. ANESTÉSICOS INALATÓRIOS DE USO CLÍNICO NA ATUALIDADE. - PowerPoint PPT Presentation

Transcript

  • ANESTESIA GERAL ANESTESIOLOGIA - UFPE
  • OBJETIVOS DA ANESTESIA GERAL Bloqueio ou atenuação da resposta ao estresse cirúrgico Hipnose Analgesia Amnésia Relaxamento muscular Agentes inalatórios Agentes intravenosos Agentes inalatórios Agentes intra-venosos Bloqueios Agentes inalatórios Agentes intravenosos Bloqueadores neuromusculares
  • ANESTESIA GERAL Venosa Inalatória Balanceada Combinada Classificação
  • AGENTES ANESTÃSICOS INALATÃRIOS
  • ANESTÃSICOS INALATÃRIOS DE USO CLÃNICO NA ATUALIDADE GASOSOS VOLÃTEIS Ãxido Nitroso Halotano Enflurano Isoflurano Sevoflurano Desflurano
  • Qualidades do anestésico ideal Ação previsível Indução e recuperação rápidas Ausência de efeitos colaterais Não inflamável Biotransformação mínima ou ausente Possibilidade de monitorização da concentração plasmática Estabilidade química Fácil administração Baixo custo
  • FASES DA ANESTESIA INALATÃRIA Transferência do aparelho de anestesia para os alvéolos Transferência dos alvéolos para o sangue arterial (captação) 3. Transferência do sangue arterial para os tecidos (distribuição)
  • FARMACODINÃMICA DOS ANESTÃSICOS INALATÃRIOS Efeitos sobre órgãos e tecidos Cardiovasculares Respiratórios SNC Hepáticos Renais Uterino
  • ÃXIDO NITROSO (N2O) Gás inorgânico Incolor, inodoro Não explosivo, não inflamável CAM: 104% Produz depressão da contratilidade cardíaca Estimula o sistema adrenérgico Risco de hipóxia por difusão
  • Anestésicos Voláteis Halogenados Não explosivos, não inflamáveis Manutenção / indução da anestesia Efeitos farmacológicos diferentes
  • Halotano Depressão miocárdica direta Reduz a PA Diminui o consumo miocárdico de O2 Diminui o fluxo sanguíneo coronariano Não interfere na RVS Sensibiliza o miocárdio às catecolaminas Lentifica a condução do nódulo AV Efeitos cardiovasculares Menor alteração na contratilidade Reduz a resistência vascular periférica Aumenta a FC Vasodilatação coronariana Isoflurano
  • Efeitos cardiovasculares Sevoflurano Menor alteração na contratilidade, na PA e na RVS Alterações insignificantes na FC Desflurano Semelhante ao isoflurano Não causa vasodilatação coronariana Enflurano
  • Efeitos Respiratórios dos Anestésicos Inalatórios â volume corrente â frequência respiratória â volume minuto â PaCO2 Diminuem resposta a hipóxia Diminuem resposta a hipercarbia Diminuem a função mucociliar BRONCODILATAÃÃO
  • Efeitos dos Anestésicos Inalatórios sobre o SNC, Fígado, Rins e Ãtero â Fluxo sanguíneo cerebral â Pressão intracraniana â Consumo cerebral de O2 (maiores alterações com halotano e enflurano) Enflurano: atividade convulsiva â fluxo sanguíneo renal â Fluxo sanguíneo hepático Relaxamento uterino
  • HIPERTERMIA MALIGNA Síndrome que produz um estado hipermetabólico fulminante em pessoas predispostas geneticamente Pode ser desencadeada por anestésicos halogenados e pela succinilcolina Sinais clínicos: Rigidez muscular, taquicardia, hipertensão, sudorese, aumento progressivo da temperatura, cianose Tratamento: interromper a administração de halogenados, resfriar o paciente, tratar os distúrbios metabólicos e hidro-eletrolíticos, administrar DANTROLENE