Anexos Embrionários

  • Published on
    16-Feb-2015

  • View
    406

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

01 - (UFOP MG)A placenta um anexo que se forma a partir do embrio e do endomtrio materno, cuja principal funo realizar trocas entre o feto e o corpo materno.

Podemos afirmar que a placenta completamente desenvolvida encontrada em: a) todos os mamferos, cem exceo dos monotrmata. b) todos os monotremata, inclusive os mamferos. c) todas as aves e na maioria dos mamferos. d) mamferos em geral exceto nos marsupiais e monotremata. e) quase todos os rpteis e mamferos.

02 - (PUC MG) A figura abaixo representa o resultado da tentativa de implantao de blastocistos humanos aps fecundao in vitro.

Sabendo-se que dois dos fetos apresentam o mesmo genoma e com base na figura, foram feitas cinco afirmaes.

I. As placentas representadas so constitudas exclusivamente por tecido de origem materna. II. Dois dos trs fetos so univitelnicos. III. Os fetos 1 e 2 foram produzidos, pela fecundao do mesmo ovcito, por dois espermatozides diferentes. IV. Os fetos 1 e 2 compartilham a mesma placenta, mas no o mesmo saco vitelnico. V. Existem 50% de chance de os trs fetos pertencerem ao mesmo sexo.

So afirmaes CORRETAS: a) I, II e IV b) II, IV e V c) II, III e V d) I, III e IV

03 - (PUC MG) A figura mostra um feto humano em desenvolvimento.

correto afirmar, EXCETO: a) o feto recebe nutrientes e gases atravs do cordo umbilical, que o liga placenta. b) o saco amnitico protege o feto em desenvolvimento e, em seu interior, podem ser coletadas clulas fetais para a cariotipagem. c) hormnios produzidos por clulas embrionrias podem afetar a produo hormonal materna. d) atravs da placenta, o sangue materno passa normalmente para o feto fornecendo-lhe defesa imunolgica.

04 - (UnB DF) Em relao embriologia, julgue os itens abaixo: 00.Na fecundao humana, o encontro dos gametas ocorre normalmente no colo do tero. 01.Entre a formao do zigoto e a formao dos dois primeiros blastmeros ocorre uma diviso mietica.

02.As clulas que constituem a mrula de um embrio humano possuem 23 cromossomos. 03.Os vasos sangneos que trazem sangue do embrio humano para placenta transportam sangue arterial. 04.mnio e crion so anexos embrionrios com funo de proteo contra choques e desidratao do indivduo durante sua fase intrauterina.

05 - (UNICAMP SP) Os primeiros vertebrados a ocupar o ambiente terrestre foram os anfbios, que, porm, ainda necessitam retornar gua para a reproduo. A independncia da gua foi conseguida posteriormente atravs de novidades evolutivas, como as relacionadas ao ovo.

a) Indique as letras do esquema que correspondem s estruturas que aparecem s a partir desse tipo de ovo. Identifique as estruturas indicadas. b) Cite outra adaptao reprodutiva para a vida animal em ambiente terretsre.

06 - (UNIRIO RJ) Dentre as opes abaixo, assinale a que melhor define as funes principais da placenta: a) proteger o embrio contra choques e evitar sua desidratao. b) proteger o embrio e endotrmico. produzir vilosidades que penetram no

c) acumular excretas, retirar oxignio do ar e devolver gs carbnico. d) conter excretas e alimentos de reserva para o embrio (vitelo).

e) nutrir, excretar e respirar, importantes para a gravidez.

produzindo

tambm

hormnios

07 - (UNESP SP) O esquema representa um ovo de ave em pleno desenvolvimento embriolgico.

A estrutura indicada pelo algarismo I representa: a) o alantide, que armazena as substncias nutritivas para o embrio. b) o mnio, que acumula o lquido amnitico, no qual fica mergulhado o embrio. c) o saco vitelnico, que uma estrutura que impede a desidratao do embrio. d) o mnio, que responsvel pela nutrio das clulas embrionrias. e) o alantide, onde so armazenados os produtos da excreo nitrogenada.

08 - (UFG) O corao dos embries dos rpteis e aves desenvolvese no interior de um ovo, envolto por uma casca. Considerando o processo de formao dos Vertebrados, a) Nomeie os anexos embrionrios indicados; b) Diferencie mrula, blstula e gstrula.

09 - (FUVEST SP)

Em condies normais, a placenta humana tem por funes a) proteger o feto contra traumatismos, permitir a troca de gases e sintetizar as hemcias do feto. b) proteger o feto contra traumatismos, permitir a troca de gases e sintetizar os leuccitos do feto. c) permitir o fluxo direto de sangue entre me e filho e a eliminao dos excretas fetais. d) permitir a troca de gases e nutrientes e a eliminao dos excretas fetais dissolvidos. e) permitir o fluxo direto de sangue do filho para a me, responsvel pela eliminao de gs carbnico e de excretas fetais.

10 - (UFAM) O nico anexo embrionrio que ocorre nos anfbios : a) o saco vitelino b) o alantide c) o mnion d) o crion e) a placenta

11 - (UFCG PB) Nos seres humanos, as vilosidades corinicas que penetram no endomtrio e so envolvidas por ele, participam da formao da placenta que, em condies normais, tm como funo

I. nutrir o embrio, promover as trocas gasosas, alm de produzir progesterona. II. formar uma cavidade preenchida pelo lquido amnitico e produzir a prolactina. III. permitir, de forma constante e ininterrupta, a ligao com a me, garantindo o fluxo direto de sangue entre ambos. IV. proteger o feto contra traumatismos mecnicos, promover as trocas respiratrias e realizar a excreo.

Esto CORRETAS: a) III e IV b) I, II e III c) II e IV d) I e III e) I e IV

12 - (UERJ) O desenvolvimento da Medicina tem auxiliado, com refinada tecnologia, as cirurgias de transplantes de rgos. Entretanto, a rejeio dos rgos transplantados tem sido um problema difcil de ser resolvido. Tal problema no ocorrer se o doador for gmeo univitelino do receptor. Das estruturas abaixo, aquela que comumente se apresenta nica entre esses irmos : a) placenta b) alantide c) canal vitelnico d) cordo umbilical e) disco embrionrio

13 - (UERJ) A ocorrncia de rubola em uma mulher, no 1 trimestre da gravidez, poder acarretar patologias fetais diversas (pticas, auditivas, de abortamento, etc..). Quando chegar idade adulta, o indivduo comprometido no vai transmitir essa patologia a qualquer de seus filhos, por tratar-se de uma patologia congnita. A patologia congnita aquela transmitida atravs de: a) gametas b) placenta c) cromossomos d) gene recessivo

e) gene dominante

14 - (UNIRIO RJ) Observe o esquema de um embrio humano e analise as afirmaes feitas sobre ele.

I - As estruturas A e C so exclusivas de mamferos. II - A estrutura B aparece a partir de rpteis e bem desenvolvida nas aves. III -A estrutura D envolve todo o embrio e aparece somente em rpteis, aves e mamferos. As afirmao(es) correta(s) (so): a) somente a III. b) somente a I e a II. c) somente a I e a III. d) somente a II e a III. e) a I, a II e a III.

15 - (PUC PR) Analise as afirmaes relacionadas ao estudo dos anexos embrionrios:

I. O saco vitelnico uma bolsa que abriga o vitelo e que participa no processo de nutrio do embrio, sendo bem desenvolvida nos peixes, rpteis e aves e reduzida nos mamferos. II. O mnio uma membrana que envolve o embrio, delimitando a cavidade amnitica, que contm o lquido amnitico, cuja principal

funo de proteger o embrio contra choques mecnicos e contra a dessecao. III. O alantide um anexo que deriva da poro posterior do intestino do embrio, tendo como funo, nos rpteis e nas aves, armazenar excretas nitrogenadas e participar de troca gasosas. IV. A placenta no considerada um anexo embrionrio, por ser um rgo formado pela interao entre tecidos materno e fetal.

Est correta ou esto corretas: a) Apenas III e IV. b) Apenas I. c) Apenas II . d) Apenas I e II. e) Todas.

16 - (UnB DF) A eficcia do uso de clulas-tronco retiradas do cordo umbilical para o tratamento de leucemia e outras doenas do sangue j foi comprovada. A grande questo agora saber se elas tm capacidade de diferenciao das clulas-tronco obtidas do embrio humano. Sabe-se que elas so pluripotentes (podem transformar-se em vrios tipos de clulas), mas falta descobrir se so totipotentes (com capacidade de se diferenciar em todos os tipos de clula). Caso essas clulas sejam totipotentes, no ser mais necessrio utilizar clulas-tronco embrionrias, pois elas podero ser obtidas do banco de cordes. No Brasil, vrios grupos de pesquisa investigam a possibilidade de transformao de clulas do cordo umbilical em clulas musculares, pancreticas, nervosas e hepticas, entre outras. O cordo umbilical e a placenta so ricos em clulas-tronco, fundamentais no transplante de medula ssea e no tratamento de leucemia e de doenas genticas imunolgicas e hematolgicas, entre outras. O uso do cordo umbilical ou da placenta resolver um problema polmico, pois, nrmalmente, para se obter clulas-tronco com grande potencial de diferenciao, necessrio extra-las de um embrio em estgio inicial (blastocisto), que morre. As clulas-tronco podem ser reproduzidas em cultur de laboratrio, para que no seja preciso destruir um embrio a cada pesquisa. Pesquisadores expuseram clulas-tronco

embrionrias humanas assim obtidas a substncias especializadas (fatores de diferenciao), induzindo-as a tomar a forma de neurnios primitivos (esferas neurais). Implantadas em camundongos recmnascidos, as clulas humanas integram-se ao crescimento normal do crebro, transformando-se em tipos mais especficos de neurnios. O que os cientistas tentam saber agora se essa tcnica seria capaz de repor neurnios mortos em animais adultos e, posteriormente, em humanos, para tratar doenas degenerativas como o mal de Parkinson.Folha de S. Paulo, 1./12/2001 (com adaptaes)

Considerando as informaes do texto acima, julgue os itens a seguir. 00.O estgio inicial do embrio a que se refere o texto consiste na fase em que ele se implantaria na mucosa uterina, caso estivesse ocorrendo o processo reprodutivo natural. 01.A capacidade de diferenciao de clulas-tronco em tecidos conseqncia de uma especializao mittica em que h reduo na durao do cicl