Apresentacao Encontro de Comunicadores Sabado

  • Published on
    07-Dec-2015

  • View
    214

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Apresentacao Encontro de Comunicadores Sabado

Transcript

  • XI Encontro Estadual de Comunicadores do EspiritismoFederao Esprita Pernambucana04 e 05 de novembro de 2006

  • XI Encontro Estadual de Comunicadores do EspiritismoTardeAbordagem Filosfica

    ManhAspectos Prticos

  • O Comunicador EspritaO que ? Quem ?Para qu serve?Por qu ?

  • A Comunicao EspritaObjetivosEsclarecimento das Leis EspirituaisConsoloAuxlio RetificaoEstmulo ao Bem (ao ativa)Disseminao da Proposta Esprita p/ as Dores da Humanidade

  • Formao MnimaCodificaoObras SubsidiriasLon DenisGabriel DellaneErnesto Bozzano...

    Srie Andr Luiz

  • Obras de KardecA PreceViagem Esprita de 1862Obras PstumasO Principiante EspritaA Revista EspritaA ObsessoPentateuco Kardequiano

  • Compromissos do ComunicadorCompromisso EspiritualCompromisso com a DoutrinaCompromisso com Evangelho Compromisso com Espritos na Retaguarda

  • Compromissos do ComunicadorCompromisso com as Obras BasilaresA Distrao no Meio Esprita Tcnica das SombrasTeraputicas ModernistasA Psicologia no Meio Esprita

    Cont...

  • Tribuna - Uso ResponsvelAtaques pessoaisPromoo de Atividades ProfissionaisPromoo Pessoal (ego inflado)PersonalismoPerguntas feitas pelo pblicoPontos de Vista Polmicos

  • O Comunicador na Casa EspritaInspirao x ImitaoAngariando Simpatias... e antipatiasSala Medinica DoutrinaoHistrias, Fatos e Citaes que se repetem O que fazer?

  • Atitudes do ComunicadorO AchismoComunicador On-OffDissociao Homem-ComunicadorNuvem de TestemunhasEspritos que nos acompanham p/ aprender

  • Atitudes do ComunicadorOs aplausosA Iluso de SaberA distncia entre a teoria e a aoO EndeusamentoTratamento (Desobsesso, Suporte Fludico, etc.)

    Cont...

  • Os AgressoresMotivao EstratgiasPontos fracos (tentaes)Pessoas prximasProximidade do EventoRelacionamentos entre trabalhadoresEnvolvimentos x Desentendimentos

    Ataques ao Comunicador

  • O Pblico na Casa EspritaTemporrios (Tratamento, etc.)Freqentadores (no se aprofundam)EspritasTrabalhadores (voluntrios)

  • Emisso e RecepoResponsabilidade dos Conceitos e Palavras EmitidasAudincia Enfermidades MoraisEx.: Aborto, Condenaes Tcitas, etc.

  • As Criaes do VerboPoder Criador da PalavraFormas-PensamentoFormas Vivas ConversaesAtmosfera Fludica da Casa EspritaAtmosfera Fludica do Comunicador

  • Perante os ConvitesConvites para Assumir PostosConvites para EventosEcumnicosArrecadao de FundosNa Casa EspritaHospital, Templo e EscolaFora da Casa EspritalcoolDanasJogos

  • A BocaO Sopro (Andr Luiz)Purificar a BocaHbito da PreceNo Comentar o MalComentar o BemFundamentar Seus Raciocnios nos Ensinamentos Espritas

  • O Comunicador e as Obras EspritasObra EspritaObra EspiritualistaExploso do Mercado EditorialAuto-ajuda na Casa EspritaObras Espiritualistas Embaladas como Espritas

  • Anlise e PrudnciaCap. XXIV do Livro dos MdiunsMdium Remunerado (qualquer forma)Cultura Fast-food Pseudo-PsicologiaAfirmaes: Dbias, Polmicas, etc.PropostasGrupos de DesabafoSubstituio da Caridade

  • Perguntas e Respostas

  • Evitar aplausos e manifestaes outras, as quais, apesar de interpretarem atitudes sinceras, por vezes geram desentendimentos e desequilbrios vrios. O silncio favorece a ordem. (Andr Luiz / Conduta Esprita)A Palestra dirigida para o aplauso X Contedo verdadeiramente moralVoltar

  • O orador responsvel pelas imagens mentais que plasme nas mentes que o ouvem (Andr Luiz / Conduta Esprita)Voltar

  • lamentvel se d to escassa ateno, na Crosta da Terra, ao poder do verbo, atualmente to desmoralizado entre os homens(..)

    No se precatam nossos irmos em Humanidade de que o verbo est criando imagens vivas, que se desenvolvem no terreno mental a que so projetadas produzindo consequncias boas ou ms, segundo a sua origem (Andr Luiz / Obreiros da Vida Eterna)Voltar

  • No se precatam nossos irmos em Humanidade de que o verbo est criando imagens vivas, que se desenvolvem no terreno mental a que so projetadas produzindo conseqncias boas ou ms, segundo a sua origem.

    (Andr Luiz / Obreiros da Vida Eterna)Voltar

  • Essas formas naturalmente vivem e proliferam e, considerando-se a inferioridade dos desejos e aspiraes das criaturas humanas, semelhantes criaes temporrias no se destinam seno a servios destruidores, atravs de atritos formidveis, se bem que invisveis.

    (Andr Luiz / Obreiros da Vida Eterna)Voltar

    Ensinava Mediunidade mas, quando eclodiu a mediunidade, No sabia o que Fazer.