APROXIMAÇÕES À PROPOSTA DE EDUCAÇÃO Pronta  · Meu tema para monografia, ... Em alguns lugares…

  • Published on
    01-Oct-2018

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

  • UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

    FACULDADE DE FORMAO DE PROFESSORES

    DEPARTAMENTO DE EDUCAAO

    CURSO DE PEDAGOGIA

    ISABELA CORREIA FERREIRA BARROS

    APROXIMAES PROPOSTA DE EDUCAO INCLUSIVA: A

    EXPERINCIA DA ESCOLA MUNICIPAL ADELINO MAGALHES

    Orientadora: Professora Doutora Anelice Ribetto

    (Departamento de Educao /Faculdade de Formao de Professores, UERJ).

    So Gonalo

    2015

  • 2

    APROXIMAES PROPOSTA DE EDUCAO INCLUSIVA: A

    EXPERINCIA DA ESCOLA MUNICIPAL ADELINO MAGALHES

    ISABELA CORREIA FERREIRA BARROS

    Monografia submetida ao corpo docente do Departamento de

    Pedagogia da Faculdade de Formao de Professores da Universidade

    do Estado do Rio de Janeiro, como parte dos requisitos necessrios

    obteno da Graduao no Curso de Pedagogia, sob a orientao da

    professora Anelice Ribetto, So Gonalo, 2015.

  • 3

    APROXIMAES PROPOSTA DE EDUCAO INCLUSIVA: A

    EXPERINCIA DA ESCOLA MUNICIPAL ADELINO MAGALHES

    ISABELA CORREIA FERREIRA BARROS

    Banca Examinadora:

    __________________________________________________

    Doutora Anelice Ribetto

    _______________________________________________

    Mestre Vanessa Breia

  • 4

    Palavras-Chave: escola inclusiva, educao especial, Atendimento Educacional

    Especializado

    NA BIBLIOTECA

    CATALOGAO NA FONTE

    UERJ/REDE SIRIUS/CEH/D

    B277 Barros, Isabela Correira Ferreira.

    Aproximaes proposta de educao inclusiva: a experincia da Escola

    Municipal Adelino Magalhes /Isabela Correira Ferreira Barros - 2014.

    45f.

    Orientadora: Prof. Dr. Anelice Ribetto

    Monografia (Licenciatura em Pedagogia) Universidade

    do Estado do Rio de Janeiro, Faculdade de Formao de Professores.

    1. Educao. 2. Escolas especiais. I. Ribetto, Anelice. II. Universidade

    do Estado do Rio de Janeiro, Faculdade de Formao de Professores. III. Ttulo.

    CDU 376

  • 5

    DEDICATRIA

    Dedico a minha famlia por todo carinho e dedicao, e a todos que contribuiram para meu

    processo formativo.

  • 6

    AGRADECIMENTOS

    Agradeo a Deus por estar presente em todas as situaes da minha vida. Pela fora e

    sabedoria que me concedeu durante essa minha caminhada.

    Aos meus pais, ao meu irmo e familiares por sempre estarem ao meu lado, que acreditaram e

    transmitiram muita fora, mostrando que sou capaz. Sem vocs no sei o que seria de mim.

    Ao meu noivo por toda pacincia, por me fazer acreditar em meu sonho.

    As minhas amigas e companheiras Sabrina, Rafaela, Marina e Snia que desde o inicio

    estiveram comigo, me ajudaram e superaram os desafios que a vida ofereceu durante esses

    quatros anos.

    A minha orientadora, Anelice Ribetto que me norteou, colaborando para a organizao e

    desenvolvimento desse trabalho. Por toda compreenso, sempre com muito carinho.

    Agradeo a todos com muito carinho, pois cada um de vocs contribuiram para que eu me

    tornasse uma pessoa melhor.

  • 7

    SUMRIO

    RESUMO ............................................................................................................................ 08

    INTRODUO ................................................................................................................... 09

    CAPTULO 1 Histria e polticas da Educao Inclusiva .............................................. 12

    1.1 Breve tratamento histrico dos conceitos de Educao Especial e Inclusiva .......... 12

    1.2 Principais polticas que promoveram a Educao Especial na Perspectiva da Educao

    Inclusiva ................................................................................................................... 17

    CAPTULO 2 Possibilidade de emergncia de prticas inclusivas nas relaes entre

    professores e alunos com deficincias em uma escola regular ........................................... 27

    2.1 A Escola Municipal Adelino Magalhes ....................................................................... 27

    2.2 A Sala de Recursos Multifuncionais ........................................................................... 30

    2.2.1 O ATENDIMENTO NA SALA DE RECURSOS MULTIFUNCIONAIS................35

    2.3 O Projeto Poltico Pedaggico da Escola Municipal Adelino Magalhes....................37

    2.4 Avaliao............................................................................................................. 38

    CAPTULO 3 Algumas reflexes sobre esta monografia e seu problema de pesquisa....40

    BIBLIOGRAFIA.................................................................................................................43

  • 8

    RESUMO

    Esta monografia se prope entender de que formas a proposta inclusiva materializa-concretiza

    o atendimento s necessidades educacionais especiais decorrentes de deficincias, transtornos

    globais do desenvolvimento e altas habilidades e superdotao (BRASIL, 2008) no cotidiano

    escolar. Objetiva entender como ocorre a escolarizao, o planejamento produzido pelos

    profissionais, e como realizado o Atendimento Educacional Especializado (AEE)

    prioritariamente na Sala de Recursos Multifuncionais Multifuncionais da Escola Municipal

    Adelino Magalhes Pensar quais so os efeitos, nas relaes entre professores e alunos, das

    polticas educacionais que regulamentam esse atendimento.

    Palavra chave: escola inclusiva, educao especial, Atendimento Educacional Especializado

  • 9

    INTRODUO

    Meu tema para monografia, a discusso da escola inclusiva como proposta do atual

    campo da Educao Especial, foi escolhido baseado em uma experincia que vivi enquanto

    fazia estgio em uma escola. A partir da percebi que eu sabia muito pouco sobre esta nova

    maneira de entender a educao especial: a partir das polticas de incluso e a escola

    inclusiva.

    A Educao Especial definida pela atual Lei de Diretrizes e Bases da Educao

    Nacional (1996) e recuperada nas polticas contemporneas como uma modalidade de

    educao escolar oferecida para portadores de necessidade especiais na rede regular de

    ensino. Por ser considerada por muito tempo como uma educao paralela rede regular de

    ensino a identificada apenas com a escola especial como espao segregado, a educao

    especial passa a derivar em educao inclusiva na sua proposta pedaggica para

    complementar e suplementar o ensino regular, promovendo o atendimento s necessidades

    educacionais especiais de alunos com deficincias, transtornos globais do desenvolvimento e

    com altas habilidades e superdotao (Poltica Nacional de Educao Especial na Perspectiva

    da Educao Inclusiva, 2008, pg. 9)

    Conheci a chamada proposta de Educao Inclusiva atravs da disciplina Educao

    Especial ministrada obrigatoriamente para alunos do Curso de Pedagogia da FFP atravs da

    professora Vanessa Breia, na qual comecei a refletir sofre a incluso e os desafios que ela

    oferece tanto escola como instituio quanto ao professor como sujeito desta. Durante a

    disciplina, eu estava fazendo estgio em uma escola privada localiza na regio de maior poder

    aquisitivo de Niteri. A escola em questo recebeu um menino de 5 anos que aparentemente

    no apresentava nenhuma deficincia, no tinha laudo, nem a famlia comentou nada sobre os

    modos de ser do menino, as formas de lidar com o novo, nas relaes, etc. No decorrer dos

    dias, ele batia nas outras crianas, gritava, rasgava qualquer papel que via pela frente, s

    falava em chuva. A escola chamou os pais para melhor entender a situao e nada adiantou

    porque eles negaram a situao, dizendo que o filho no era assim em casa e que no

    aceitariam essa observao. O menino ao mesmo tempo era carinhoso e agressivo, e no

    conseguia viver dentro da sala de aula, porque a professora no conseguia dar conta dele e da

    turma. O ano foi passando e isso no se resolvia, o menino ficava andando pelos corredores

    cada dia com uma estagiria, ou ento na ludoteca (uma sala de contao de histrias),

  • 10

    jogando os brinquedos para o alto, rasgando papel, falando de chuva. Parecia que a escola

    empurrava com a barriga, os pais pareciam no se importar em ver que seu filho no estava

    como as outras crianas dentro da sala de aula e isso foi me proporcionando um grande

    questionamento e interesse pelo assunto.

    Percebi que ali o seu acesso e sua permanncia estavam garantidos, o aluno estava

    matriculado e seu processo de socializao com os demais alunos e de aprendizagem

    acontecia raramente. Seus professores pouco sabiam lidar com a alteridade na sala de aula.

    A escola inclusiva parece focalizar o respeito e a tolerncia sobre aquilo que est fora sem

    especificar as condies existnciais de aquilo que ser estar dentro. (SKLIAR, 2001, p.

    20). Era uma escola dita inclusiva na aceitao da pluralidade, em que o mais importante no

    era entender quem era aquele aluno na sua condio existencial: Quem era esse aluno? Que

    poderiam fazer os professores pra qualificar a relao pedaggica? Qual a escola possvel para

    acolhe-lo na sua existncia? Pensei, talvez, uma escola inclusiva. Mas, o que era uma escola

    inclusiva que se diferenciasse desta escola que tambm se chamava de inclusiva?