Aula 01 portugues - aula 01

  • Published on
    16-Aug-2015

  • View
    29

  • Download
    2

Embed Size (px)

Transcript

<ol><li> 1. PORTUGUS P/ INSS (QUESTES COMENTADAS) PROFESSOR TERROR Prof. Dcio Terror www.pontodosconcursos.com.br 1 Aula 01 Sintaxe da orao e pontuao. Ol! Bem-vindo ao nosso curso de Portugus para o INSS. De antemo, peo a voc que no deixe a matria acumular, pois a quantidade de material vai aumentando medida que os assuntos vo se somando. Olha, estudar para um concurso como correr uma maratona. A vontade, a dedicao e a persistncia fazem toda a diferena. Digo isso porque no podemos sair correndo muito rpido neste tipo de corrida, deve-se sentir se o corpo est bem adaptado, se estamos bem disciplinarmente, se estamos focando na distncia e no objetivo. Assim tambm o concurso. Estamos ainda no incio da nossa corrida. Estamos nos adaptando ao volume de matrias, tipo de questes, didtica do professor. Tudo isso adaptao. Dessa forma, se voc estuda em ambiente onde algumas pessoas transitam e tiram sua ateno, voc no est bem adaptado para a nossa maratona. Ajeite-se em local sem trnsito, evite a disperso na hora da realizao das questes. Local barulhento ou que possua pessoas que, de vez em quando, querem conversar atrapalha seu desenvolvimento. Por isso, procure um local claro, silencioso e, de preferncia, que as pessoas o/a esqueam l. Para partirmos para as questes, observe a estrutura bsica da orao. 1. O candidato realizou a prova. VTD + OD 2. duvidou do gabarito. VTI + OI 3. enviou recursos banca examinadora. VTDI + OD + OI 4. tem certeza de sua aprovao. VTD + OD + CN 5. viajou. VI 6. estava tranquilo. VL + predicativo Portugus para INSS (questes comentadas) sujeito predicado Concordncia verbal Concordncia nominal Regncia verbal Regncia nominal Predicado Nominal Predicado Verbal </li><li> 2. PORTUGUS P/ INSS (QUESTES COMENTADAS) PROFESSOR TERROR Prof. Dcio Terror www.pontodosconcursos.com.br 2 Com base nisso, a estrutura bsica do predicado verbal (VTD + OD; VTI + OI; VTDI + OD + OI; VI) e do predicado nominal nominal (VL + predicativo). Portanto, podemos perceber que no pode haver vrgula entre sujeito, verbo e complementos. Observe as oraes anteriores. Elas no possuem vrgula, justamente porque so constitudas de termos bsicos da orao. Veja agora uma orao com os adjuntos adverbiais mais importantes. O candidato viajou para So Paulo ontem confortavelmente a trabalho. Pontuao com adjunto adverbial solto marcante nos adjuntos adverbiais a sua mobilidade posicional, pois este termo pode movimentar-se para o incio, para o meio ou para o fim da orao. Essa mobilidade percebida nos termos soltos, os quais no so exigidos pelo verbo, mas apenas ampliam o contexto com a circunstncia. Isso notado principalmente nos advrbios de lugar, tempo e modo; nos advrbios que modificam toda a orao (e no somente um termo); e nas locues adverbiais: O custo de vida bem alto em Braslia. Em Braslia, o custo de vida bem alto. O custo de vida, em Braslia, bem alto. O custo de vida bem alto, em Braslia. Prefeitos de vrias cidades foram a Braslia. A Braslia prefeitos de vrias cidades foram. Prefeitos de vrias cidades a Braslia foram. Naturalmente, voc j percebeu o problema. Sim, eu sei. Quando a locuo adverbial solta for de grande extenso e estiver antecipada da orao ou no meio dela, a vrgula ser obrigatria. Se estiver no final, a vrgula ser facultativa. Antes da ltima rodada, o time j se dizia campeo. O time, antes da ltima rodada, j se dizia campeo. O time j se dizia, antes da ltima rodada, campeo. O time j se dizia campeo, antes da ltima rodada. O time j se dizia campeo antes da ltima rodada. Esta locuo adverbial de lugar no exigida pelo verbo, por isso se considera um termo solto, o qual pode receber vrgula. Compare com a seguinte. Esta locuo adverbial de lugar exigida pelo verbo, por isso no se considera termo solto, ela pode se mover na orao, mas no recebe vrgula. Esses advrbios referem- se a toda a orao. sujeito VI Adj Adv lugar Adj Adv tempo Adj Adv modo Adj Adv causa </li><li> 3. PORTUGUS P/ INSS (QUESTES COMENTADAS) PROFESSOR TERROR Prof. Dcio Terror www.pontodosconcursos.com.br 3 Questo 1: TRE 3R 2009 Analista Julgue esta afirmativa como CERTA (C) ou ERRADA (E) Est inteiramente adequada a pontuao da seguinte frase: Fazem parte da LRF, as instrues que definem os limites para as despesas de pessoal, e as regras para a criao de dvidas. Comentrio: Perceba que as instrues sujeito de fazem parte da LRF; por isso a vrgula deve ser retirada. Veja que a conjuno e liga os ncleos do objeto direto composto limites e regras; por isso a segunda vrgula tambm deve ser retirada. Gabarito: E Questo 2: BB 2006 Escriturrio Fragmento do texto: evidente que havia tambm os otimistas aqueles que encontraram motivo para esperana na Sociedade das Naes, no abrandamento das tenses internacionais e na melhoria das condies econmicas em meados da dcada de 1920. Considerada a frase acima, correto afirmar que uma vrgula colocada depois de tambm mantm a pontuao correta. Comentrio: No pode haver apenas uma vrgula aps o advrbio que se encontra intercalado. Ou se insere uma vrgula antes e uma depois, ou no pode haver nenhuma. Isso ocorre porque a dupla vrgula facultativa junto ao advrbio intercalado, mas apenas uma erro gramatical. Gabarito: E Questo 3: ISS-SP 2007 Auditor-Fiscal Tributrio O termo sublinhado constitui o sujeito da seguinte construo: (A) No se encontrou uma forma definitiva de organizao social. (B) nessa condio que vivem os animais. (C) Tais delitos acabam tornando-se estmulos para a banalizao das transgresses. (D) Ocorre isso por conta das reiteradas situaes de impunidade. (E) Deve-se reconhecer na interdio um princpio da lei mosaica. Comentrio: Como se pede o sujeito, devemos nos lembrar que este termo no pode ser preposicionado. Na alternativa (A), o verbo encontrou transitivo direto. O pronome se chamado de apassivador (o qual ser enfatizado em outra aula) e uma forma definitiva de organizao social o sujeito paciente. Assim, temos uma voz passiva sinttica. Para termos certeza, basta trocarmos pela passiva analtica uma forma definitiva de organizao social no foi encontrada. Na alternativa (B), a expresso nessa condio preposicionada, logo no pode ser sujeito. Essa expresso o adjunto adverbial de modo (Vivem como? Nessa condio.). Na alternativa (C), a locuo verbal acabam tornando-se est flexionada no plural, porque o seu sujeito o termo Tais delitos. Como essa locuo termina com o verbo de ligao tornando-se, o termo estmulos o predicativo. A alternativa (D) a correta, pois o verbo Ocorre intransitivo, e o pronome isso o sujeito. </li><li> 4. PORTUGUS P/ INSS (QUESTES COMENTADAS) PROFESSOR TERROR Prof. Dcio Terror www.pontodosconcursos.com.br 4 Na alternativa (E), o termo na interdio est preposicionado, portanto no o sujeito. Esse termo o objeto indireto do verbo transitivo indireto reconhecer. Gabarito: D Questo 4: TRT 2R 2008 Tcnico ... que vivem em reas urbanas ... O mesmo tipo de regncia que caracteriza o verbo grifado acima est na orao: (A) ... ultrapassar o de moradores do campo. (B) ... todo o crescimento populacional do planeta ocorrer nas cidades ... (C) ... porque elas atraem diferentes tipos de moradores ... (D) ... e dependem de normas comuns de comportamento. (E) ... a criar os filhos sob um controle extenuante. Comentrio: O verbo vivem intransitivo, por isso em reas urbanas o adjunto adverbial de lugar. Na alternativa (A), o verbo ultrapassar transitivo direto e o o objeto direto. Na alternativa (B), o verbo ocorrer intransitivo e nas cidades adjunto adverbial de lugar. Por isso a alternativa correta. Na alternativa (C), o verbo atraem transitivo direto e diferentes tipos de moradores objeto direto. Na alternativa (D), o verbo dependem transitivo indireto e de normas comuns de comportamento objeto indireto. Na alternativa (E), o verbo criar transitivo direto e os filhos objeto direto. Gabarito: B Questo 5: TRE RS 2010 Analista Julgue esta afirmativa como CERTA (C) ou ERRADA (E) Na frase difcil, hoje em dia, ter noo do empolgante esprito antropocntrico, a retirada da vrgula depois de difcil, sem outra alterao, manteria a correo original. Comentrio: A expresso hoje em dia um adjunto adverbial de tempo, o qual se encontra intercalado. Pode-se at entend-lo como de pequena extenso, sendo vrgula facultativa; porm, se retiramos a primeira vrgula, obrigatoriamente devemos retirar a outra. Gabarito: E Questo 6: TRE 3R 2009 Analista Julgue esta afirmativa como CERTA (C) ou ERRADA (E) Julgue se a pontuao est correta: Qualquer cidado pode, graas promulgao da LRF entrar com ao judicial para faz-la cumprir, conforme sua regulamentao. Comentrio: Note que o adjunto adverbial de causa graas promulgao da LRF deve ficar entre vrgulas. O erro justamente a falta de uma vrgula aps LRF. A vrgula antes de conforme est correta e facultativa, pois o </li><li> 5. PORTUGUS P/ INSS (QUESTES COMENTADAS) PROFESSOR TERROR Prof. Dcio Terror www.pontodosconcursos.com.br 5 adjunto adverbial de conformidade conforme sua regulamentao est no final do perodo. Gabarito: E Questo 7: BB escriturrio 2010 Identifica-se noo de causa no segmento: (A) ... sobre as condies de vida humana na Terra e o futuro das novas geraes. (B) ... capaz de reconhecer para a natureza um direito prprio. (C) ... em virtude das foras econmicas e de outra ndole ... (D) ... para que um "basta" derradeiro no seja imposto pela catstrofe ... (E) ... comprometidos com o futuro das prximas geraes. Comentrio: Nem foi necessrio inserir o fragmento do texto para esta questo, pois a locuo em virtude de transmite valor semntico de causa; assim, em virtude das foras econmicas e de outra ndole um adjunto adverbial de causa. Gabarito: C Questo 8: TRE TO 2011 Analista Tudo isso ocorre, na maior parte, graas interveno humana. A relao sinttico-semntica entre os dois segmentos da afirmativa acima se estabelece como (A) um tempo determinado e um de seus principais efeitos. (B) uma assertiva e uma de suas consequncias objetivas. (C) um efeito decorrente de sua causa principal. (D) um fato real, seguido de uma hiptese provvel. (E) uma observao concreta e sua concluso mais coerente. Comentrio: Note que a expresso graas interveno humana um adjunto adverbial de causa, por isso a relao s pode ser de um efeito (consequncia: tudo isso ocorre) e uma causa: graas interveno humana. Gabarito: C Questo 9: BB 2011 Escriturrio Fragmento do texto: Nesse processo, depara-se com armadilhas. Caso se tenha ganhado um aumento no emprego no dia anterior, o mundo parecer belo e justo; caso se esteja com dor de dente, parecer feio e perverso. Mas a dor de dente vai passar, assim como a euforia pelo aumento de salrio, e se h algo imprescindvel, na difcil conceituao de felicidade, o carter de permanncia. Uma resposta consequente exige colocar na balana a experincia passada, o estado presente e a expectativa futura. D trabalho, e a concluso pode no ser clara. Os pais de hoje costumam dizer que importante que os filhos sejam felizes. uma tendncia que se imps ao influxo das teses libertrias dos anos 1960. irrelevante que entrem na faculdade, que ganhem muito ou pouco dinheiro, que sejam bem-sucedidos na profisso. O que espero, eis a resposta </li><li> 6. PORTUGUS P/ INSS (QUESTES COMENTADAS) PROFESSOR TERROR Prof. Dcio Terror www.pontodosconcursos.com.br 6 correta, que sejam felizes. Ora, felicidade coisa grandiosa. esperar, no mnimo, que o filho sinta prazer nas pequenas coisas da vida. Se no for suficiente, que consiga cumprir todos os desejos e ambies que venha a abrigar. Se ainda for pouco, que atinja o enlevo mstico dos santos. No d para preencher caderno de encargos mais cruel para a pobre criana. Considere as alteraes feitas nos segmentos abaixo grifados. I. D trabalho, e a concluso pode no ser clara. D trabalho, e a concluso no pode ser clara. II. Nesse processo, depara-se com armadilhas. Depara-se com armadilhas nesse processo. III. No d para preencher caderno de encargos mais cruel para a pobre criana. No d para preencher caderno de encargos mais cruel para a criana pobre. Com as modificaes feitas na 2 frase, altera-se o sentido do que foi afirmado na 1 frase em (A) II, apenas. (B) III, apenas. (C) I e II, apenas. (D) I e III, apenas. (E) I, II e III. Comentrio: Na estrutura I, muda-se o sentido, pois o advrbio no modifica o verbo ser na primeira frase e o verbo pode na segunda. Na estrutura II, no se muda o sentido, pois o adjunto adverbial de pequena extenso Nesse processo encontra-se antecipado. O autor do texto modificou a frase colocando-o no final do perodo. Portanto, no h mudana de sentido, pois normal haver mobilidade de posio do adjunto adverbial solto (como falamos, essa classificao apenas didtica). Na estrutura III, muda-se o sentido; pois no texto o adjetivo antecipado transmite valor de uma criana digna de pena, triste (na viso do autor). J na posposio deste adjetivo o sentido passa a ser de uma criana de famlia sem recursos financeiros. Gabarito: D Questo 10: MPE RS 2010 Superior Fragmento do texto: A internet converteu-se em uma ferramenta poderosa para a transformao do nosso crebro e, quanto mais a utilizamos, estimulados pela carga gigantesca de informaes, imersos no mundo virtual, mais nossas mentes so afetadas. E no se trata apenas de pequenas alteraes, mas de mudanas substanciais fsicas e funcionais. Essa disperso da ateno vem custa da capacidade de concentrao e de reflexo. Essa disperso da ateno vem custa da capacidade de concentrao e de reflexo. (final do texto) O segmento grifado estabelece na frase relao de ......, e pode ser substitudo, sem alterao do sentido original, por ....... As lacunas acima estaro corretamente preenchidas por: </li><li> 7. PORTUGUS P/ INSS (QUESTES COMENTADAS) PROFESSOR TERROR Prof. Dcio Terror www.pontodosconcursos.com.br 7 (A) causa imediata devido perda da capacidade de concentrao e de reflexo. (B) consequncia inesperada perdendo-se a capacidade de concentrao e de ateno. (C) explicao redundante pois h a perda da capacidade de concentrao e de ateno. (D) ressalva indispensvel embora se perca a capacidade de concentrao e de ateno. (E) finalidade tardia para que haja a perda da capacidade de concentrao e de ateno. Comentrio: A locuo prepositiva custa da inicia um adjunto adverbial de causa, por isso a expresso sublinhada expressa valor de causa. Essa expresso pode ser substituda pela locuo prepositiva devido a, permanecendo o mesmo valor de causa. Note que, contextualmente, cabe a insero do substantivo perda em perda da capacidade de concentrao e de reflexo. Gabarito: A Questo 11: TRT 2R 2008 Analista Na frase Se ficou notrio apesar de ser tmido, talvez estivesse se enganando junto com os outros (...), o segmento sublinhado pode ser substitudo, sem prejuzo para o sentido e a correo, por: (A) tendo em vista a timidez. (B) no obstante a timidez. (C) em razo da timidez. (D) inclusive a timidez. (E) conquanto a timidez. Comentrio: Deve-se entender que apesar de transmite valor adverbial concessivo. Assim, eliminam-se as alternativas (A), pois tendo em vista transmite cau...</li></ol>