Aula hermenêutica

  • Published on
    06-Jun-2015

  • View
    5.350

  • Download
    11

Embed Size (px)

Transcript

<ul><li> 1. RECURSOS RETRICOS</li></ul> <p> 2. INTRODUOIdiasSentimentosPensament os Memrias 3. 1. As figuras de linguagem2. As alegorias3. Hebrasmos4. Tipologia 4. TPICO1. AS FIGURASDELINGUAGEMMetfora Definio:forma de linguagem onde doiselementos so comparados quanto amesma QUALIDADE.Elemento2Elemento Elemento 3 1Qualidade 5. EXEMPLOS DE METFORA Os que confiam no SENHOR sero como o monte de Sio, que no se abala, mas permanece para sempre. (Sl 125.1) Elemento 1Qualidade em destaqueElemento 2 6. EXEMPLOS DE METFORAMasa vereda dos justos como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais at ser dia perfeito (Pv 4.18) Qualidade emElemento 1destaque Elemento 2 7. EXEMPLOS DE METFORAAssimcomo o cervo brama pelas correntes das guas, assim suspira a minha alma por ti, Deus! (Sl 42.1)Elemento 1 Qualidade emdestaque Elemento 2 8. TPICO1.AS FIGURAS DELINGUAGEMMetonmia Definio: utilizada quando se empregaa CAUSA PELO EFEITO, ou o SINALOU SMBOLO PELA REALIDADE queindica o smboloCausaEfeito 9. EXEMPLOS DE METONMIADisse-lheAbrao: Tm Moiss e os profetas; ouam-nos. (Lc 16.29) Aqui Moiss e osprofetas substituem os seus escritos 10. EXEMPLOS DE METONMIA... porque a letra mata e o esprito vivifica. (2Co 3.6)Letra aqui substitui alei escrita por Moiss 11. EXEMPLOS DE METFORAAssimcomo o cervo brama pelas correntes das guas, assim suspira a minha alma por ti, Deus! (Sl 42.1)Elemento 1 Qualidade emdestaque Elemento 2 12. TPICO 4. A RELIGIO COMO PANO DEFUNDO Transio do henotesmopara o monotesmoNos dez mandamentos:proibio de ter outros deuses.A disputa entre Elias e osprofetas de Baal. 13. TPICO 4. A RELIGIO COMO PANO DEFUNDONoNovo Testamento a prtica do monotesmo foi mais real.Os principais problemas com os judeus resultavam em ensinamentos incompatveis com a Bblia. 14. EXEMPLO DE METONMIA...os seus ps correm para o mal... (Pv 1.16).Ps est sendoempregado em lugarda pessoa em si 15. TPICO 1. FIGURAS DE LINGUAGEMSindoque Definio: a substituio da parte pelotodo, do plural pelo singular, do gneropela pessoa. PartePluralGnero Todo SingularEspcie 16. EXEMPLOS DE SINDOQUE"Minha carne repousar segura" (Sl 16.9) empregado carne em vez de dizer: meu corpo. 17. EXEMPLOS DE SINDOQUEOFilho do homem no tem onde reclinar a cabea (Mt 8.20). empregado cabea (uma parte do todo) em vez dedizer: meu corpo. 18. TPICO 1. FIGURAS DE LINGUAGEMProsopoia Definio: a atribuio de feitos e aes depessoasa COISAS INANIMADAS. Pessoas Coisas semvida 19. EXEMPLOS DE PROSOPOIA A misericrdia e a verdadese encontraram; a justia e a pazse beijaram. (Sl 85.10)Imagine a paz e a justia sebeijando?! 20. EXEMPLOS DE PROSOPOIA ... os montes e os outeiros rompero em cntico diante de vs, e todas as rvores do campo batero palmas. (Is 55.12) Cntico e palmas so aes de seres vivos 21. TPICO 1. FIGURAS DE LINGUAGEMHiprbole Definio: a aplicao de exagero na linguagem, aumentando ou diminuindo uma caracterstica. Engrandecimento Caractersti ca Diminuio 22. EXEMPLOS DE HIPRBOLE ...e ramos aos nossos olhos como gafanhotos,... (Nm 13.33) Diminuio exagerada emcomparao aos gigantes deCana 23. EXEMPLOS DE HIPRBOLEUmatorre cujo o cume toque nos cus (Gn 11.4) inatingvel hoje, quanto maisnaquela poca com tecnologiabem inferior atual 24. EXEMPLOS DE HIPRBOLE Cuido que nem ainda o mundo todo poderia conter os livros que escrevessem (Jo 21.25) As obras de Cristo aqui na terra foramfinitas, portanto comportveis nem uma biblioteca de grande porte 25. TPICO 2. ALEGORIAS ESTRIAS PensaIdias mento s Verdadesmorais 26. TPICO 2. ALEGORIAParbola Definio: a ilustrao de um fato possvel (porm FICTCIO) com o objetivo de ilustrar uma verdade importante. 27. EXEMPLOS DE PARBOLAS- A parbola dacordeira do Administrador- Dez virgenshomem pobre infiel (Lc 16:1-(Mt 25:1-13)(2 Sm 12.1-14)9) 28. TPICO 2. ALEGORIAFbula Definio: a personificao de coisasou animais com a idia de ilustrar um fatoou circunstncia. 29. EXEMPLOS DE FBULAS- A fbula das rvores - O cardo do Lbanoque foram escolher o dirigindo-se ao cedroseu rei (Jz 9.8-15)(2Rs 14.9) 30. TPICO 3. HEBRASMOSo certas expresses e maneiras peculiares do idioma hebreu que ocorrem em nossas tradues. 31. TPICO 3. HEBRASMOOs que indicam posse Moabe minha bacia de louvor: sobre Edom lanarei o meu sapato, sobre a Filistia jubilarei (Sl 108.9)Lanar sapatos Indica o ato de tomar posse de algoou exercer o domnio. 32. TPICO 3. HEBRASMOOsque indicam contraste O choro pode durar uma noite, mas a alegria vem pela manh (Sl 30.5) Literatura potica comum presenciarmos a existncia decontraste de idias nos livros poticos. 33. TPICO 3. HEBRASMO Osque indicam felicidade e suficincia a minha alma se farta, como de tutano e de gordura; minha boca te louva com alegres lbios (Sl 63.5) Gordura Era aceita como a melhor parte de uma animal. O sacrifcio com gordura de animais era indispensvel no ritual hebraico. 34. TPICO 4. TIPOLOGIA o estudo da relao entre objetos e fatos do Antigo com o Novo Testamento. Antigo Novo TestamentoTestamentoTIPOANTTIPO 35. EXEMPLOS DE TIPOLOGIAAdo homemCristo homem carnalespiritualElias A igreja arrebatadaarrebatado nonas nuvenscarro de fogo Rebeca a noiva A igreja a noiva dede Isaque CristoEliezer oO Esprito Santo condutor daconduzir a Igreja anoiva a IsaqueCristo 36. Igreja do Evangelho QuadrangularInstituto Teolgico Quadrangular ITQDisciplina: HERMENUTICAAula VII A EXEGESEESEUS APLICATIVOS 37. INTRODUOLerEmpregar tcnicas de interpretao Hermenuti caAplicar vida cotidiana 38. 1. Concluso literal aspecto formal2. Concluso moral aspecto essencial3. Concluso prtica aspecto aplicativo 39. TPICO 1. CONCLUSO LITERALAspectoformal a primeira concluso a se buscar; Exprime o que o texto enquantoliteratura realmente declara; Aqui no h espao para imaginaes ou divagaes. 40. EXEMPLOS DE CONCLUSO LITERALE, tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites, depois teve fome; (Mt 4.2)Interpretao Jesus passou40dias, literalmente, sem comer edepois sentiu necessidade de saciarsua fome. 41. CUIDADO!!!!Alguns textos apresentam dificuldades para este tipo de concluso. ...se o teu olho direito te escandalizar, arranca-o e atira-o para longe de ti;... (Mt 5.29) 42. TPICO 2. CONCLUSO MORALAspecto essencial Remonta o apelo moralpresente no texto. Os apelos morais presentesnos textos sagrados devemser contextualizados a cadarealidade local. 43. EXEMPLOS DE CONCLUSO ESSENCIALVs sois a luz do mundo; no se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; (Mt 5.14)Interpretao O carter de um crente autntico jamais passa desapercebido em qualquer lugar, assim como uma cidade no se esconde se estiver no alto de um monte. 44. TPICO 3. CONCLUSO PRTICAAspecto aplicativo Aqui o ponto crucialda hermenutico; Neste momento ointrprete alcana a vontade de Deus para o homem. 45. EXEMPLOS DE CONCLUSO APLICATIVO E disse-lhes: So estas as palavras que vosdisse estando ainda convosco: Que convinha quese cumprisse tudo o que de mim estava escritona lei de Moiss, e nos profetas e nos Salmos.Ento abriu-lhes o entendimento paracompreenderem as Escrituras. (Lc 24. 44-45) Interpretao O objetivo das Escrituras revelar ao homem aexistncia do grande DEUS! 46. OBRIGADO PELA ATENO Vs sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando.Jo 15.14</p>