AVALIAÇÃO RADIOGRÁFICA DA QUALIDADE DE w3.ufsm.br/endodontiaonline/artigos/[REPEO] Numero 1 Artigo…

  • Published on
    17-Dec-2018

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

<p>Revista de Endodontia Pesquisa e Ensino On Line - Ano 1, Nmero 1, Janeiro/Junho, 2005. 1 ISSN - (Aguardando Registro) - http://www.ufsm.br/endodontiaonline </p> <p>Avaliao radiogrfica da qualidade de obturaes endodnticas </p> <p>AVALIAO RADIOGRFICA DA QUALIDADE DE OBTURAES ENDODNTICAS </p> <p>RADIOGRAPHIC EVALUATION OF ENDODONTIC FILLINGS </p> <p>Eder Tartarotti a </p> <p>Deisi Juliane Dolvitchb </p> <p>Serguei Lisandro Nascimento Comassettoc </p> <p>Elias Pandonor Motcy de Oliveirad </p> <p>Charles da Cunha Pereirae </p> <p>Patrcia Maria Poli Kopperf </p> <p>Helena Fetter Filippinig </p> <p>Resumo </p> <p>O presente estudo teve por objetivo avaliar radiograficamente a presena ou ausncia de falhas nas obturaes endodnticas </p> <p>realizadas por alunos de graduao na fase pr-clnica onde foi utilizada a tcnica da condensao lateral. Foram selecionados 120 </p> <p>dentes humanos, os quais foram endodonticamente tratados por alunos. Os dentes foram removidos do manequim e radiografados em </p> <p>duas incidncias, sendo uma incidncia vestbulo-palatina e outra prximo-proximal. As radiografias foram observadas por um </p> <p>especialista em endodontia, docente. Foi considerada falha qualquer radiolucidez presente no interior do canal radicular. Os dados </p> <p>coletados foram submetidos anlise estatstica atravs do teste Qui-quadrado. Observou-se um grande porcentual de radiografias </p> <p>com falha na obturao quando realizada a incidncia vestbulo-palatina, 72,5% e apenas 27,5% no apresentaram falhas. Um </p> <p>percentual ainda maior de falhas, 90%, foi encontrado quando realizada a incidncia prximo-proximal. </p> <p>Palavras-chave: Obturao endodntica; Qualidade em endodontia; Qualidade da obturao do canal radicular; Qualidade radiogrfica; </p> <p>Sucesso / insucesso em endodontia </p> <p>Abstract </p> <p> The aim of this study was to evaluate radiografically the quality of the endodontic fillings made by college students on </p> <p>thepreclinical phase using the techinics of lateral condensation. For that, 120 anterior superior teeth were selected, and the access </p> <p>preparation, chemomechanical preparation and the endodontic filling were executed by the students. The teeth were removed from the </p> <p>mannequin and were radiographed in two incidences, one was vestibulolingual incidence, and another one was proximo-proximal </p> <p>incidence, with the purpose of comparing the results of two images of the same tooth. The radiographs images were read by one </p> <p>endodontist and staff teacher. Was considered failure any radiolucency in the endodontic fillings or between it and the canal root wall. </p> <p>The results of the radiographic analisys were submitted to statistical analysis using the square test, with statistical significancy of 5%. A </p> <p>large percentage of radiographs showed failure in the obturation when the vestibulolingual incidence was taken, 72,5% and only 27,5% </p> <p>without failure. A largest percentage of failure, 90% was showen when the proximoproximal incidence was taken.. </p> <p>Key words: root canal obturation, endodontic failures. </p> <p> a Mestre em Endodontia, Professor de Endodontia da ULBRA Campus Cachoeira do Sul RS. </p> <p>b Cirurgi-dentista. </p> <p>c Cirurgio-dentista. </p> <p>d Doutor em Endodontia e Professor da ULBRA Campus Canoas RS. </p> <p>e Mestre em Endodontia, Professor de Endodontia da ULBRA Campus Cachoeira do Sul RS. </p> <p>f Mestre em Endodontia, Professora de Endodontia da ULBRA Campus Cachoeira do Sul RS. </p> <p>g Mestre em Endodontia, Professora de Endodontia da ULBRA Campus Cachoeira do Sul RS. </p> <p>Revista de Endodontia Pesquisa e Ensino On Line - Ano 1, Nmero 1, Janeiro/Junho, 2005. 2 ISSN - (Aguardando Registro) - http://www.ufsm.br/endodontiaonline </p> <p>Avaliao radiogrfica da qualidade de obturaes endodnticas </p> <p>INTRODUO </p> <p>O sucesso da terapia endodntica depende de vrios </p> <p>fatores, entre eles, a obturao do canal radicular, a mais </p> <p>perfeita e hermtica possvel. </p> <p>De acordo com Bilginer3 e colaboradores e, </p> <p>Yoshikawa16 e colaboradores, a completa obturao do canal </p> <p>radicular com material de preenchimento inerte e a criao de </p> <p>um selamento apical hermtico, so alguns dos objetivos de </p> <p>um tratamento endodntico. </p> <p>Segundo Beer1 e colaboradores, pastas e cimentos </p> <p>utilizados durante a obturao podem causar irritao aos </p> <p>tecidos e por isso a quantidade de guta-percha, </p> <p>biologicamente inerte, deveria constituir mais de 90% do </p> <p>volume da obturao. Para isso realizaram um estudo para </p> <p>avaliar a quantidade da guta-percha em relao quantidade </p> <p>de cimento obturador, em duas tcnicas de obturao </p> <p>radicular; condensao lateral e condensao termomecnica. </p> <p>Vinte dentes foram obturados pela tcnica da condensao </p> <p>lateral e vinte pela condensao termomecnica. Realizaram </p> <p>radiografias no sentido vestbulo-lingual e os dentes foram </p> <p>seccionados e analisados em estereoscpio com aumento de </p> <p>90X. A quantidade de guta-percha na tcnica de condensao </p> <p>lateral foi de 92,7% e na condensao termomecnica a guta-</p> <p>percha ocupou 89,1% do espao da obturao. Com isso os </p> <p>autores observaram que a tcnica de condensao lateral </p> <p>mostrou-se superior em relao a termomecnica e, </p> <p>demonstraram que na condensao lateral h maior </p> <p>quantidade de guta-percha e menor de cimento. </p> <p>Segundo Wilcox17 e colaboradores, os insucessos </p> <p>que ocorrem nos tratamentos realizados tambm so devido a </p> <p>acidentes durante a instrumentao do canal radicular que </p> <p>resultam em perfuraes radiculares, doenas periodontais </p> <p>concomitantes, infiltrao coronria devido perda da </p> <p>restaurao ou crie recorrente. </p> <p>Considera-se de grande importncia a qualidade da </p> <p>obturao radicular para o sucesso da terapia endodntica. </p> <p>Para tal, deve-se eleger uma tcnica de obturao que oferea </p> <p>condies tcnicas e biolgicas que determine sucesso no </p> <p>tratamento endodntico. </p> <p>Pesce11 e colaboradores avaliaram a qualidade do </p> <p>selamento marginal apical em trs diferentes tcnicas de </p> <p>obturao endodntica, sendo elas, Mc Spadden original, </p> <p>modificada e condensao lateral. Para este estudo foram </p> <p>utilizados 30 dentes incisivos centrais superiores extrados. Os </p> <p>trinta dentes foram divididos em trs grupos, sendo cada um </p> <p>formado por 10 dentes, em cada um dos grupos os dentes </p> <p>foram obturados com uma das tcnicas acima citadas. O </p> <p>cimento utilizado foi N-Rickert e a cavidade foi selada com </p> <p>cimento de xido de zinco e eugenol. A seguir, os dentes </p> <p>foram imersos em azul de metileno 0,5% a 37o C por 72 horas. </p> <p>A medio da extenso longitudinal de infiltrao do corante foi </p> <p>realizada com o auxlio de microscpio ptico comparador. Os </p> <p>resultados obtidos neste estudo demonstraram que a </p> <p>infiltrao do corante na tcnica de Mc Spadden modificada foi </p> <p>de 0,76mm seguido da tcnica de condensao lateral com </p> <p>0,79mm de infiltrao e, Mc Spadden original apresentou </p> <p>1,14mm. No houve diferena estatisticamente significativa </p> <p>entre Mc Spadden modificada e condensao lateral. </p> <p>Devido aos resultados observados em todos os </p> <p>estudos acima citados, a obturao radicular deve ser </p> <p>completa, com homogeneidade na compactao da guta-</p> <p>percha, sem espaos no interior da massa do material </p> <p>obturador, respeitando os limites do canal radicular para </p> <p>impedir a percolao apical e promover um selamento </p> <p>adequado. </p> <p>Pesce12 e colaboradores avaliaram clnica e </p> <p>radiograficamente dentes destinados ao retratamento </p> <p>endodntico no que se refere qualidade da obturao, </p> <p>presena ou no de leso e a sintomatologia, em </p> <p>retratamentos realizados por alunos de especializao em </p> <p>endodontia na Universidade de So Francisco. Os </p> <p>retratamentos foram realizados em 130 dentes e as </p> <p>radiografias foram analisadas com negatoscpio e lupa de 5 </p> <p>aumentos. O maior ndice de insucesso e que necessitava de </p> <p>retratamento ocorreu em dentes com obturao endodntica </p> <p>incompleta acompanhado de rarefao periapical (66,9%), </p> <p>enquanto o menor ndice ocorreu em dentes com obturao </p> <p>completa e ausncia de rarefao. Em relao </p> <p>sintomatologia, 68% desses dentes possuam obturao </p> <p>incompleta e rarefao periapical, enquanto 20% </p> <p>apresentavam obturao completa e ausncia de rarefao, e </p> <p>12% obturao completa e com rarefao. </p> <p>Vrios fatores so analisados para que se indique o </p> <p>retratamento endodntico, como sintomatologia, rarefao </p> <p>ssea periapical e, tempo decorrido do tratamento. Dentre </p> <p>esses fatores, a anlise da qualidade radiogrfica da </p> <p>obturao tem papel importante, embora todos esses fatores </p> <p>estejam relacionados com o senso clnico do profissional, sua </p> <p>capacidade de anlise e conhecimento das condies prvias. </p> <p>Os achados do estudo de Pesce12 e colaboradores </p> <p>esto em concordncia com as pesquisas realizadas por Ingle7 </p> <p>e achados de Tamburus15 onde o maior ndice de insucesso </p> <p>est relacionado a dentes portadores de obturao radicular </p> <p>incompleta. </p> <p>Marques19 e colaboradores analisaram as condies </p> <p>dos tratamentos endodnticos de 500 pacientes que </p> <p>9 </p> <p>Revista de Endodontia Pesquisa e Ensino On Line - Ano 1, Nmero 1, Janeiro/Junho, 2005. 3 ISSN - (Aguardando Registro) - http://www.ufsm.br/endodontiaonline </p> <p>Avaliao radiogrfica da qualidade de obturaes endodnticas </p> <p>compareceram Faculdade de Odontologia da USP. Foi </p> <p>observado o preenchimento do canal radicular, presena ou </p> <p>ausncia de rarefao ssea periapical e o tipo de restaurao </p> <p>dental em 7000 radiografias periapicais de 11489 dentes. A </p> <p>anlise das radiografias foi realizada em negatoscpio com o </p> <p>auxlio de uma lupa de 8 aumentos, onde observou-se o limite </p> <p>longitudinal da obturao, a adaptao do material s paredes </p> <p>do canal e contraste radiogrfico de preenchimento, sendo </p> <p>qualificadas em adequados e inadequados. Os resultados </p> <p>apresentados neste estudo, quanto presena de rea </p> <p>radiolcida periapical foi de 16,8% na forma circunscrita, difusa </p> <p>em 10,5% e 72,6% no apresentaram leses. As obturaes </p> <p>do canal radicular foram consideradas adequadas em 37,7% e </p> <p>inadequadas em 62,3% dos dentes. </p> <p>Assim, respeitando todos os passos tcnicos da </p> <p>condensao lateral tem-se maior probabilidade de </p> <p>proporcionar conforto clnico ao paciente, ou ausncia de </p> <p>sinais e sintomas alm de oferecer condies de reparo aos </p> <p>tecidos periapicais. </p> <p>Chaccur4 e colaboradores demonstram que vrias </p> <p>metodologias podem ser utilizadas para avaliar a qualidade da </p> <p>obturao endodntica, como infiltrao de corantes, infiltrao </p> <p>de istopos radioativos e microscopia eletrnica de varredura, </p> <p>porm, impossveis de serem realizadas clinicamente. </p> <p>Clinicamente, para avaliar a qualidade da obturao </p> <p>radicular, o endodontista utiliza a avaliao radiogrfica por </p> <p>meio da qual poder determinar a homogeneidade da massa </p> <p>obturadora e observar a recuperao ou a ausncia de leses </p> <p>na regio periapical do dente tratado. Com isso, a importncia </p> <p>do exame radiogrfico na terapia endodntica devido </p> <p>possibilidade de se avaliar na prtica clnica a qualidade da </p> <p>obturao. </p> <p>A avaliao radiogrfica, apesar de ser um passo </p> <p>importante no tratamento endodntico para determinar as </p> <p>condies do dente tratado, e a qualidade da obturao </p> <p>radicular, apresenta limitaes. </p> <p>O exame radiogrfico bidimensional, e a imagem </p> <p>obtida apenas no sentido vestbulo-lingual. Porm, na </p> <p>realidade, para uma avaliao mais precisa da </p> <p>homogeneidade da massa obturadora necessita-se de uma </p> <p>imagem tridimensional, sendo impossvel clinicamente obter </p> <p>uma imagem prximo-proximal da obturao endodntica. </p> <p>Segundo Ingle8 e Grossman6, um canal vazio ou </p> <p>inadequadamente obturado podem propiciar ambiente </p> <p>favorvel para a formao de produtos txicos e irritantes aos </p> <p>tecidos periapicais comprometendo o sucesso do tratamento </p> <p>endodntico. </p> <p>Segundo Pertot10 e colaboradores e, Schilder14 o </p> <p>material obturador deve, dentre outros requisitos, preencher a </p> <p>poro apical do sistema de canais nas suas trs dimenses. </p> <p>Bianchi e Lojacono2 afirmaram que o exame </p> <p>radiogrfico em endodontia til; para o diagnstico, no </p> <p>transoperatrio, como tambm para uma anlise ps-</p> <p>operatria imediata e em longo prazo. </p> <p>A avaliao radiogrfica depende de outros fatores, </p> <p>tais como a qualidade da imagem radiogrfica, a percepo </p> <p>visual inerente a cada observador, tipo de aparelho de raio X, </p> <p>tempo de exposio e qualidade do processamento do filme </p> <p>radiogrfico. Deve-se levar em considerao que a </p> <p>interpretao radiogrfica pelo observador subjetiva e </p> <p>depende grandemente do seu raciocnio e discernimento, </p> <p>podendo haver discrepncia nos resultados da avaliao </p> <p>radiogrfica, como afirmam Goldman5 e colaboradores, onde a </p> <p>avaliao radiogrfica tem um significado questionvel na </p> <p>determinao de sucesso e insucesso em endodontia. </p> <p>Reit13 e colaboradores realizaram um estudo onde 3 </p> <p>endodontistas e 3 radiologistas interpretaram as condies </p> <p>periapicais e a qualidade da obturao endodntica em </p> <p>radiografias de 119 dentes tratados endodonticamente. O </p> <p>objetivo deste estudo foi elucidar a significncia da </p> <p>performance do observador na avaliao radiogrfica das </p> <p>condies periapicais aps terapia endodntica e, avaliao da </p> <p>qualidade do selamento na obturao radicular. Os 119 dentes </p> <p>tratados endodonticamente, divididos entre incisivos, pr-</p> <p>molares e molares foram radiografados, e entregues aos 6 </p> <p>observadores. Houve concordncia entre os radiologistas em </p> <p>57% e entre os endodontistas em 59% dos casos. Na </p> <p>avaliao da qualidade do selamento, em 32% houve completa </p> <p>concordncia entre radiologistas e endodontistas, os </p> <p>radiologistas concordaram em 52% dos casos e os </p> <p>endodontistas em 56%. Esta investigao revelou uma grande </p> <p>variao entre os diferentes observadores. </p> <p>Chaccur4 e colaboradores compararam a qualidade </p> <p>radiogrfica da obturao no tero apical com os resultados da </p> <p>infiltrao do corante azul de metileno quando os dentes foram </p> <p>imersos neste. Foram analisados 20 dentes recm extrados e </p> <p>armazenados em soluo fisiolgica. O canal foi acessado, </p> <p>esvaziado com o auxlio de soluo de Milton, instrumentados </p> <p>com limas K-flex e obturados com cones de guta-percha e </p> <p>cimento N-Rickert e radiografados no mesmo aparelho por 1 </p> <p>segundo em distncia de 20 centmetros. Os dentes foram </p> <p>selados e imersos em soluo de azul-de-metileno 0,5%, com </p> <p>ph de 7,2 por 72 horas 37o C e umidade de 100%. Aps os </p> <p>dentes foram desgastados em mquina de cortar gesso at </p> <p>que se visualizasse os forames apicais e avaliados em </p> <p>Revista de Endodontia Pesquisa e Ensino On Line - Ano 1, Nmero 1, Janeiro/Junho, 2005. 4 ISSN - (Aguardando Registro) - http://www.ufsm.br/endodontiaonline </p> <p>Avaliao radiogrfica da qualidade de obturaes endodnticas </p> <p>microscpio comparador. Confeccionaram-se fichas de </p> <p>avaliao que foram distribudas junto com as radiografias a </p> <p>vinte profissionais, dez clnicos gerais e dez endodon...</p>

Recommended

View more >