Beethoven - Bernard Fauconnier

  • Published on
    03-Oct-2015

  • View
    224

  • Download
    3

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Beethoven - Bernard Fauconnier

Transcript

  • DADOS DE COPYRIGHT

    Sobre a obra:

    A presente obra disponibilizada pela equipe Le Livros e seus diversos parceiros, com o objetivode oferecer contedo para uso parcial em pesquisas e estudos acadmicos, bem como o simplesteste da qualidade da obra, com o fim exclusivo de compra futura.

    expressamente proibida e totalmente repudavel a venda, aluguel, ou quaisquer uso comercialdo presente contedo

    Sobre ns:

    O Le Livros e seus parceiros disponibilizam contedo de dominio publico e propriedadeintelectual de forma totalmente gratuita, por acreditar que o conhecimento e a educao devemser acessveis e livres a toda e qualquer pessoa. Voc pode encontrar mais obras em nosso site:LeLivros.us ou em qualquer um dos sites parceiros apresentados neste link.

    "Quando o mundo estiver unido na busca do conhecimento, e no mais lutando por dinheiro epoder, ento nossa sociedade poder enfim evoluir a um novo nvel."

    http://lelivros.ushttp://lelivros.ushttp://lelivros.ushttp://lelivros.us/parceiros/
  • Para Aurlie

  • Uma infncia tenebrosa

    O personagem de Ludwig van Beethoven parece zombar abertamente dos supostosdeterminismos da gentica e da hereditariedade. Esse filho de um cantor alcolatra e de umame tuberculosa, cercado de irmos ineptos e s vezes maldosos, mais tarde de um sobrinhodecepcionante para seus critrios exigentes que beiravam a tirania, esse homem sofrido decarter indomvel s tinha uma soluo para escapar aos vcios do seu meio: ser um gnio.

    Isso vinha a calhar: o romantismo nascido das Luzes e da Revoluo Francesa estava seapropriando da palavra para seu uso prprio gnio, heri, a mesma coisa. Beethoven notarda a perceber onde est sua chance. Seus dons so evidentes, sua vontade inabalvel, e elelogo cr no seu destino, como os heris de Schiller ou de Goethe, como os grandes homenscujos modelos encontrar na obra Vidas paralelas, de Plutarco...

    As condies nas quais aprende msica poderiam t-lo desestimulado para sempre; o papelde macaquinho amestrado ou de menino prodgio que o pai decide faz-lo desempenhar naesteira de Mozart teria sido o melhor meio de lhe cortar as asas se ele no tivesse sabido afirmar,pela fora da vontade e a conjuntura de circunstncias felizes, sua tmpera excepcional, suapersonalidade poderosa, mistura de brutalidade e de melancolia, de delicadeza sensvel e deambio desmedida.

    Beethoven no pode viver fora do desejo devorador de criar, de oferecer aos homens, a simesmo, a seus ideais de liberdade, talvez mesmo ideia muito pessoal que faz de Deus, umaobra inusitada, nova, que perturba e surpreende. daqueles raros artistas essenciais que nodeixam sua arte no estado em que a encontraram. Em msica, h um antes e um depois deBeethoven, como em pintura h um antes e um depois de Czanne... O jovem compositor segueainda as pegadas de Mozart e de Haydn, alguns de seus mestres. J o homem amadurecido esttotalmente noutra parte, impe composies de uma ousadia e de uma fora que s vezeschocaro seus contemporneos e o afastaro do pblico, embora sua popularidade permaneaintacta. O ltimo Beethoven deixa obras testamentrias de uma profundidade assombrosa,inesgotvel, que preparam, anunciam, indicam o caminho da msica para os dois sculosseguintes. Pois ainda no se disse tudo sobre Beethoven, nem sobre sua vida, s vezes enigmtica,nem sobre sua obra, visionria, proftica e, no entanto, to prxima de ns.

    Ludwig van Beethoven nasceu em Bonn, no nmero 515 da Bonngasse, em 17 de dezembrode 1770.

    Bonn a capital dos prncipes eleitores de Colnia, que tm uma funo ao mesmo tempoeclesistica e secular. A Alemanha ento um pas sem coeso poltica, dividido numa srie depequenos Estados. Bonn depende de Viena, sede do Sacro Imprio Romano Germnico eresidncia dos Habsburgo. uma pequena cidade de cerca de doze mil habitantes, situada smargens do Reno. Nenhuma indstria: ali vivem artesos, funcionrios, cortesos do prncipeeleitor, nessa provncia tranquila, cercada de uma natureza harmoniosa cuja beleza marcarLudwig. Esse pequeno Estado dirigido por Maximiliano Frederico, prncipe aberto s ideiasnovas das Luzes. Como observa o baro Caspar Riesbeck:

    O governo atual do arcebispado de Colnia e do bispado de Munster sem dvida o maisesclarecido e o mais ativo de todos os governos eclesisticos com que conta a Alemanha.O Ministrio da Corte de Bonn dos melhores. Criar timos estabelecimentos educativos,encorajar a agricultura e a indstria, extirpar toda espcie de monastrio, esses eram osmais notveis empreendimentos do gabinete de Bonn. 1

  • Nessa pequena cidade, as ideias da Aufklrung so acolhidas com benevolncia, e as artes,sobretudo o teatro e a pera, gozam de uma predileo particular. Apesar de um meio familiarpouco propcio, toda a infncia de Beethoven se banhar nessa atmosfera liberal e esclarecida: nela que se fundam essencialmente seus ideais estticos e humanos. Os homens so mais filhosde seu tempo do que de seus pais.

    A famlia, justamente. O av de Beethoven, tambm com o prenome Ludwig, instalou-seem Bonn em 1734, vindo de Flandres. Estudou msica em Mechelen, passou um tempo emLeuven e em Lige antes de ser contratado na corte de Bonn e de casar-se com Maria-JosephaPoll. O nome Beethoven, de uma sonoridade grandiosa e sombria, agora ligado para sempre aalgumas das mais belas pginas de msica jamais escritas, significa simplesmente, emflamengo, campo de beterrabas.

    Acontece que o talento salta uma gerao. Ludwig, o av, um homem notvel,unanimemente respeitado em Bonn. a alma da vida musical da cidade e administra com tatoum pequeno comrcio de vinhos que lhe garante um confortvel suplemento de renda, sendo seucargo de msico na corte pouco lucrativo. Do casamento com Maria-Josepha nascem trs filhos,dos quais s um sobreviver, Johann, pai de Ludwig. Sabemos que o jovem Ludwig ter umagrande afeio pela memria desse av, que morre quando o menino tem apenas trs anos deidade. Wegeler, melhor amigo de Ludwig e seu primeiro bigrafo confivel, escreve:

    A impresso precoce que recebeu dele foi sempre forte em Ludwig, que gostava de falardo av a seus amigos de infncia. [...] Esse av era um homem baixo, robusto, com olhosmuito vivos. Era muito estimado como artista.2

    Quanto a Johann... Poucos pais de grandes homens tm uma reputao to execrvelcomo a desse msico sem talento, desse pai descrito seguidamente como um monstro, pelomenos como um bbado irresponsvel, o que parece verdico. Ele teve a quem puxar: a prpriame de Johann, Maria-Josepha, era uma alcolatra conhecida e morreria num asilo de Colniadepois de violentas crises de delirium tremens. Formado em msica pelo pai, Johann comea avida de modo razovel. Em 1767, apesar da oposio feroz de Ludwig, o velho, ao que ele chamaum casamento desigual, desposa Maria Magdalena Keverich, filha de um cozinheiro-chefe doEleitor de Trier, j viva aos vinte e um anos de um camareiro do mesmo Eleitor, com quemcasara aos dezesseis. O velho Ludwig explode: uma filha de cozinheiro, que vergonha! MasJohann est decidido: uma das raras manifestaes de vontade numa vida que vai se decomporlamentavelmente em bebedeiras nas tavernas. Ludwig recusa-se a assistir s bodas. Depois,como tem bom corao, acaba concedendo ao jovem casal uma bno tardia, at porqueMaria Magdalena uma pessoa estimvel, doce, generosa, paciente e profundamentemelanclica. Outros testemunhos afirmam que ela s vezes podia demonstrar um mau carter ese enfurecer facilmente. Suas palavras em geral so tingidas de amargura. Assim, numa carta sua amiga Cecilia Fischer, ela defende a vida de solteiro, fonte de uma existncia tranquila,agradvel e confortvel, enquanto, a seu ver, o casamento traz poucas alegrias e muitosdissabores.

    Essa ascendncia pouco lisonjeira naturalmente suscitou suspeitas sobre a identidade do paide Beethoven. De ovo ruim, ave ruim, diz um provrbio medieval. Como pode um gnio ternascido de genitores to medocres? Mais tarde, quando Beethoven for clebre, correr o boatode que ele seria filho natural do rei da Prssia, Frederico II, que, como se sabe, adorava msica. de se perguntar que milagre teria feito o rei da Prssia deter-se um dia em Bonn para fecundara doce e modesta Maria Magdalena. Mas assim so as lendas. A tais insinuaes, parece que

  • Beethoven respondeu sempre de maneira evasiva, como que lisonjeado por lhe atriburem umaorigem real, embora o democrata dentro dele chiasse. Alguns meses antes da sua morte, em 7 deoutubro de 1826, ele dirige a seu amigo Wegeler estas linhas no mximo ambguas:

    Voc diz que em certos lugares me tomam como filho natural do falecido rei da Prssia;j me falaram disso h muito tempo. Estabeleci uma regra de nunca escrever nada sobremim, mesmo para responder ao que escrevem a meu respeito.3

    Do casamento de Johann e Maria Magdalena nascero sete filhos. Trs chegaro idadeadulta. Ludwig o segundo filho do casal: o primeiro morreu um ano antes, aos quatro dias devida. Chamava-se igualmente Ludwig. Durante a infncia, teria Beethoven tido a impresso deser o substituto de um irmo morto? Sabemos que distrbios afetivos duradouros tal situaopode ocasionar.

    Os detalhes que evocam sua infncia so raros. A imagem mais constante, corroborada poralguns testemunhos, especialmente do padeiro Fischer, a de um garoto agitado, no muitoasseado, brincando s margens do Reno ou nos jardins do castelo de Bonn com seus irmos, sob avigilncia distrada de alguma criada. Ludwig vai pouco escola: o pai afirma que ele noaprende nada l e tem outras ambies para o filho. Dessa educao imperfeita e lacunar,Ludwig conservar sequelas pela vida inteira: ortografia deficiente, aritmtica limitada, no indomuito alm da capacidade de fazer adies... Ele sabe o suficiente de latim para compreender ostextos sobre os quais ir compor msica, e seu conhecimento do francs progredir ao longo dosanos at se tornar aceitvel, apesar de uma sintaxe vacilante. Mas uma questo permanece:como esse matemtico sofrvel pde adquirir tam