Boletim 47

  • Published on
    18-Jul-2015

  • View
    323

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Dezembro 2008

Transcript

boletim informacaoN 47 -DEZEMBRO -2008European University Association

EUA

3Universidade Lusfona assinala Abertura do ano lectivo 2008/2009

5Universidade Lusfona avaliada com distino pela EUAEuropean University Association

31Novos Cursos de Mestrados a iniciar em Fevereiro de 2009

UNIVERSIDADE LUSFONAuma Instituio de Referncia no ensino Superior em Portugal

5

boletim informacao

Em 2009Vamos Construir Mais Futuro!

Vivemos uma das pocas mais aguardadas do ano. Perodo de convvio familiar, social e celebrao colectiva, a verdade que nenhum de ns consegue ficar indiferente ao perodo natalcio e ao novo ano que ele anuncia. No meio de tantas solicitaes presentes, poucas vezes olhamos para este perodo como uma poca de reflexo sobre o passado e preparao para o futuro. esse o nosso desafio para 2009: fazer com que o nosso futuro seja acima de tudo uma consequncia directa de um passado que estimamos, mas de onde tambm sabemos tirar as lies de erros tantas vezes cometidos ou decises no tomadas. Hoje queremos partilhar com todos o nosso desejo de um futuro melhor. Um futuro em que acreditamos sem nos deixarmos cair em pessimismos, sejam eles motivados por crises econmicas ou sociais, ou por um puro mal estar que no sabemos identificar, mas se calhar se reduz em primeiro lugar a uma falta de confiana em ns prprios, em quem somos e no que podemos conseguir. Hoje queremos antes de mais apelar nossa capacidade de acreditarmos em ns e nos outros. No grupo Lusfona no vemos nenhuma alternativa a esta confiana no futuro. No podemos encarar sem ser com optimismo os desafios que se avizinham. Um optimismo que encontra a sua fora nos resultados que obtivemos ao longo dos ltimos anos e de que em tantos pontos deste boletim damos conta, mas que encontra acima de tudo, fora em todos ns, os que, individual e colectivamente, so garantes do amanh! A todos um prspero ano de 2009!

2

Texto de Hugo Maduro (Aluno de Licenciatura de Jornalismo)

Universidade Lusfona assinala Abertura do ano lectivo 2008/2009

Prmio Nobel da Paz foi o convidado de honra da Sesso Solene de Abertura do Ano Lectivo 08/09 da Universidade Lusfona" urgente insistir na educao dos Direitos Humanos e da paz em Timor-Leste", defendeu o Prmio Nobel da Paz, D. Ximenes Belo. As palavras foram proferidas na conferncia "A paz e o Desenvolvimento em Timor-Leste" que integrou a Sesso Solene de Abertura do Ano Lectivo da Universidade Lusfona de Humanidades e Tecnologias, no dia 16 de Outubro. Numa interveno centrada na histria de Timor, D. Ximenes Belo, Bispo emrito de Dli, lembrou que "ainda no h uma verdadeira paz" no seu pas. "Falta maturidade para viver em Democracia", afirmou. Com referncias aos portugueses Lus de Cames, Afonso de Albuquerque e ao rei D. Manuel, o prelector brindou os presentes com uma erudita palestra sobre os acontecimentos mais marcantes de Timor. No fim, D. Ximenes Belo deixou um apelo aos alunos da Universidade para que "imbudos de uma cultura de paz, de justia, de fraternidade, possam levar aos pases lusfonos o desenvolvimento, o sossego e a tranquilidade" que existem no nosso "jardim beira-mar plantado". Na sesso, que contou com as participaes do Professor Doutor Manuel Damsio, presidente do Conselho de Administrao; do Professor Doutor Mrio Moutinho, Magnifico Reitor, e de Tiago Rapaz, presidente da Direco da Associao Acadmica, foi tambm apresentado o N 12 da Revista Lusfona de Humanidades e Tecnologias.

D. Ximenes Belo apela a uma "cultura de paz"

3

boletim informacao

UNIVERSIDADE LUSFONAuma Instituio de Referncia no ensino Superior em PortugalUniversidade Lusfonalidera procura no acesso ao Ensino Superior e j representa mais de um tero do sistema.Grupo Lusfona recebeu mais de 10.000 candidatos em 2008/2009! A Universidade Lusfona sozinha recebeu 5000 candidatos para 1 ciclo e 2000 candidatos para 2 e 3 ciclos.A Universidade Lusfona de Humanidades e Tecnologias recebeu 33,4% dos candidatos ao ensino superior privado em 2008/2009 e foi no global do sistema de ensino superior Portugus a 8 instituio mais procurada pelos candidatos. Se estes nmeros por si s j nos do uma ideia do peso que a Universidade Lusfona tem no sistema, mais impressionantes ainda se tornam quando verificamos que o total das instituies que integram o Grupo Lusfona receberam mais de metade do total de candidatos ao ensino superior privado, e correspondem hoje com os seus mais de 20.000 alunos a cerca de 6% do total do sistema de ensino superior Portugus. Se estes nmeros j seriam por si s motivo de grande alegria para todos ns, maior relevncia adquirem quando verificamos que, pelo terceiro ano consecutivo, a Universidade Lusfona e os outros estabelecimentos do Grupo Lusfona, com especial destaque para a Universidade Lusfona do Porto e para o ISMAT instituto Universitrio Manuel Teixeira Gomes, cresceram no volume da procura, tendo mesmo alcanado em 08/09 os seus melhores nmeros de sempre.

Universidade Lusfonalidera na empregabilidadeA divulgao recente de dados pelo observatrio do ensino superior relativos empregabilidade, veio comprovar o elevado ndice de empregabilidade dos alunos formados na Universidade Lusfona. Assim, para a totalidade das reas de formao analisadas, a Universidade Lusfona nunca citada entre as instituies com nmeros elevados de alunos desempregados e, pelo contrrio, aparece invariavelmente entre as instituies que em termos absolutos e relativos maiores taxas de colocao apresentam para os seus recm-licenciados. Estamos todos de parabns!

Candidatos

Universidade LusfonaLicenciaturas 2007/8 2008/9 4.369 4.937

Universidade LusfonaPs-graduaes 2007/8 2008/9 1.817 1.974

4

EUA

European University Association

Universidade Lusfona avaliada com distino pela EUAEuropean University Association

A EUA - European University Association acaba de publicar os resultados da avaliao realizada durante o ano de 2007/2008 a diversas instituies de ensino superior Portuguesas, e pela primeira vez os media deram algum destaque avaliao realizada por esta entidade de avaliao internacional. Um dos principais resultados que se destaca da avaliao feita pela EUA s diferentes instituies de ensino superior Portuguesas, a excelente avaliao da Universidade Lusfona, nomeadamente no que se refere ao seu corpo docente e dinmica institucional. Estando a nossa Universidade entre as que obtiveram melhores resultados e sendo a avaliao dos professores o assunto do momento, foi sem surpresas que vimos a nossa Universidade aparecer destaca nos mais diversos rgos de comunicao social como instituio de referncia para vrios itens, nomeadamente no que se refere qualificao e qualidade do seu corpo docente.

Universidade Lusfonaj a maior instituio nacional na plataforma DegisCriada em 2007 por iniciativa do Ministrio para a Cincia e Tecnologia, a plataforma de Curricula DeGis um instrumento de recolha, disponibilizao e anlise da produo intelectual, cientfica e outras informaes curriculares dos Investigadores Portugueses. Consiste num portal cujas principais funcionalidades so a gesto individual do curriculum por parte do utilizador, a consulta de indicadores e a visualizao de curricula mediante pesquisas baseadas em critrios relacionados com o contedo do curriculum. Com a criao desta plataforma, para alm de se passar a disponibilizar publicamente num nico stio o currculo de todos os docentes, passa a ser possvel saber em tempo real a situao efectiva de cada docente bem como a sua filiao. O degis configura-se assim como um instrumento central de ordenao do espao acadmico nacional e foi por isso que com entusiasmo a Universidade Lusfona aderiu em Abril de 2008 plataforma Degis. Passados cerca de seis meses com alegria que constatamos que em Dezembro j eram disponibilizados on-line 279 currculos de docentes/investigadores da nossa Universidade, que at ao presente a instituio mais representada nesta plataforma.

5

boletim informacao

Actividades Cientfico-PedaggicasLicenciatura em Comunicao e Jornalismo retoma Ciclo de Conferncias "Comunicao e Jornalismo no sc. XXI"Jornalistas repensam responsabilidade de informar em crise financeiraBruno Figueiredo Moutinho (Aluno de Jornalismo)

vras de Cavaco Silva ao referir que "a verdade gera confiana e a iluso descrena". Contudo, este apelo verdade no invalida a conscincia de que informar pode prejudicar a economia com a publicao de notcias geradoras de pnico e instabilidade financeira, acelerando a queda de uma instituio. O Director do Jornal de Negcios sublinhou que o pnico gerado nas primeiras semanas pela crise foi ampliado pelas manchetes criadas pelos jornais, que s aos poucos foram moderando o discurso. O medo de perder depsitos e investimentos, com a ameaa de falncia das instituies bancrias, levou a uma corrida aos jornais de economia e banca, que aumentaram as suas vendas. Esta subida levou tambm a que os jornais se vissem na necessidade de simplificar o discurso e abordar as questes numa perspectiva de utilidade.

psitos", clarificou o Director-Adjunto do Expresso. "Na rea econmica h responsabilidade naquilo que fazemos".

I Seminrio de Educao Inclusiva

O facto de a economia estar a vender e a marcar as audincias tambm motivo para uma maior consciencializao ao noticiar. "O pnico vende, mas pode agravar a crise para algumas instituies", explicou Num perodo de crise financeira, Pedro Santos Guerreiro. E acrescentou: " com acontecimentos marcantes necessrio escolher entre o tablide e a recomo a nacionalizao do Banco ferncia, entre dramatizar ou suavizar, enPortugus de Negcios (BPN), os tre o vender e a responsabilidade". jornalistas vm-se obrigados a re- Desde Maro que o BPN apresentava propensar os dilemas e as responsa- blemas, apesar das declaraes contrrias bilidades no acto de informar e o do Min