CLIPPING FAPEAM - 08.04.2013

  • Published on
    06-Mar-2016

  • View
    216

  • Download
    2

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Clipping de notcias selecionadas com assuntos sobre CT&I no Estado do Amazonas.

Transcript

  • Veculo: JORNAL BRASIL Editoria: Pag:

    Assunto: Fapeam reajusta valores de bolsas para pesquisa

    Cita a FAPEAM: Release da assessoria

    Release de outra instituio

    Matria articulada pela assessoria

    Iniciativa do prprio veculo de comunicao

    Contedo:- Positivo

    - Negativo

    Pesquisa financiada pela FAPEAM Publicado no site da FAPEAM:

    Programa: Data: 08/04/2013

    Fapeam reajusta valores de bolsas para pesquisa

    A partir deste ms os valores das bolsas ofertadas no Amazonas para iniciao cientfica (IC), mestrado e doutorado tero reajuste. A bolsa de IC passar de R$ 360 para R$ 400, a de mestrado, de R$ 1.356 para R$ 1.509, e a de doutorado, de R$ 2.008 para R$ 2.234.

    Os valores das bolsas para quem estuda fora do Estado tambm foram reajustados. A bolsa de mestrado passar de R$ 1.762 para R$ 1.952, a de doutorado, de R$ 2.610 para R$ 2.928. A deciso foi publicada por meio da Resoluo 001/2013 do Conselho Superior da Fundao de Amparo Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM). O ltimo reajuste concedido foi em abril de 2008.

    Conforme a diretora-presidenta da FAPEAM, Maria Olvia Simo, a medida tem como objetivo incentivar a qualificao tcnica e acadmica de estudantes de graduao, mestrado e doutorado. Ela explicou que o reajuste segue uma linha de investimentos do governador Omar Aziz voltada para capacitar os recursos humanos de alta qualidade, consequentemente, avanar em Cincia, Tecnologia e Inovao (CT&I) realizadas no Amazonas.

    "Os reajustes so resultados de esforos das iniciativas sinalizadas no Plano de Ao de 2013/2014. Significa que o Estado vem ampliando os investimentos em CT&I. O reajuste de bolsas

    Sim

    No

    Sim No

  • fundamental para estimular jovens talentos na carreira cientfica e aumentar a quantidade de mestres e doutores no Amazonas. A bolsa um instrumento para viabilizar a execuo de projetos cientficos, tecnolgicos e educacionais nas pesquisas e projetos apoiados pelo Governo do Estado", explicou Simo.

    Nos ltimos cinco anos, a FAPEAM tem investido na expanso da quantidade de modalidades de bolsas (22 voltadas para o Pas e duas voltadas para o exterior), criao de novos programas de apoio pesquisa cientfica, tecnolgica e inovao e formao de recursos humanos. O resultado, por exemplo, a criao de novas modalidades de bolsas, entre elas a de Produtividade em Pesquisa que teve seu pedido avaliado com mrito pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Cientfico e Tecnolgico (CNPq).

    No Ensino Superior, alm das aes que j vm sendo desenvolvidas, a FAPEAM deve lanar um programa para apoiar a Iniciao Tecnolgica (PAIT) com 100 novas bolsas, um Programa Estratgico de CT&I em Tecnologia da Informao (PECT-TI) e em Engenharia (PECTI- Engenharia) em parceria com a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), que prev mobilidade para alunos e professores.

    Cresce nmero de bolsas ofertadas

    A quantidade total de bolsas ofertadas pela Fundao tambm aumentou ao longo desses ltimos cinco anos. Em 2008, eram ofertadas para IC, mestrado e doutorado, respectivamente, 1.201, 220 e 116 bolsas. Em 2013, a previso de que os nmeros saltem para 1.457, 399 e 202.

    Resoluo 001/2013 do Conselho Superior da FAPEAM.

    http://www.jornalbrasil.com.br/?pg=desc-noticias&id=79983&nome=Fapeam reajusta valores de bolsas para pesquisa

  • Veculo: Amaznia na rede Editoria: Pag:

    Assunto: Fapeam financia projeto de minicarro eltrico para reduzir emisso de gases

    Cita a FAPEAM: Release da assessoria

    Release de outra instituio

    Matria articulada pela assessoria

    Iniciativa do prprio veculo de comunicao

    Contedo:- Positivo

    - Negativo

    Pesquisa financiada pela FAPEAM Publicado no site da FAPEAM:

    Programa: Data: 08/04/2013

    Fapeam financia projeto de minicarro eltrico para reduzir emisso de gases

    O aumento populacional e a crescente popularizao de automveis proporcionaram a ampliao da frota mundial de veculos e, consequentemente, no aumento da poluio ambiental e dos acidentes no trnsito.

    A problemtica chamou ateno do engenheiro mecatrnico e mestrando em Engenharia Mecnica pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) Csar Henrique Cordova Queiroz, que est desenvolvendo um projeto de pesquisa intitulado 'Minicarro eltrico com cadeirinha infantil', desenvolvido para transportar uma criana com idade entre quatro e sete anos.

    Comandada por um controle externo de fcil manuseio, a inveno tambm deve contribuir para a reduo do dixido de carbono, por se tratar de um veculo eltrico com baterias recarregveis. Ele explicou que a criana poder comandar o carro manualmente com a interferncia dos pais.

    Sim

    No

    Sim No

  • O projeto de pesquisa recebe financiamento do Governo do Estado, via Fundao de Amparo Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM), por meio do Programa de Apoio Formao de Recursos Humanos Ps-Graduados do Estado do Amazonas (RH-Mestrado), no mbito do Edital 003/2013.

    A pesquisa recebe o apoio financeiro da FAPEAM por meio de bolsas no valor total de R$ 43 mil. O prazo para o trmino do estudo de trs anos.

    De acordo com o pesquisador, a pesquisa, que est sob a orientao do professor e doutor em Engenharia Mecnica pela Unicamp, Antonio Celso Fonseca de Arruda, objetiva a construo e avaliao de desempenho de um carro eltrico com bateria acoplada.

    "A grande finalidade deste projeto dar a oportunidade de uma criana guiar seu prprio automvel, em um espao reservado e apropriado, oferecendo segurana, preciso e uma excelente visualizao do controle que ser baseado em controle de videogames", explicou.

    De acordo com Queiroz, com o tempo, o carro poder ser reestruturado para um adulto e, por consequncia, adaptvel ao trnsito. Por enquanto, o veculo usufruir de um espao reservado e adequado a sua capacidade, disse o pesquisador.

    O veculo ter um motor em cada roda, para que possa ter maior preciso. Para garantir a segurana total, o carro ser submetido a vrios tipos de experimentos, como impacto da velocidade de 10 quilmetros por hora em terrenos com aclive, declive e curvas, afirmou Queiroz.

    Tambm ser feito o estudo de elementos finitos (FEM) para verificar a presso do cinto de segurana no trax de uma criana. Tanto nos testes virtuais como nos reais sero utilizados bonecos infantis. Para o pesquisador, o projeto tambm tem a finalidade de conscientizar a sociedade para a utilizao das cadeirinhas infantis.

    Para Queiroz, o programa RH-Mestrado incentiva os estudantes de ps-graduao. "E a FAPEAM uma instituio que torna isso realidade, pois alm de bolsa-auxlio tambm oferece diversas oportunidades para os futuros pesquisadores em diversas reas", finalizou.

    Sobre o RH-MestradoO Programa uma iniciativa do Governo do Estado, via Fundao de Amparo Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM), que visa conceder bolsas de mestrado a profissionais interessados em realizar curso de ps-graduao Stricto Sensu, em Programa de Ps-Graduao recomendado pela CAPES em outros Estados da Federao ou no Estado do Amazonas, desde que o Programa de Ps-Graduao no tenha sido atendido pelo Programa de Apoio Ps-Graduao Stricto Sensu (Posgrad).

    Fonte: Ag. Fapeam

    http://www.amazonianarede.com.br/notcias/cincia-e-tecnologia/4156-fapeam-financia-projeto-de-minicarro-eltrico-para-reduzir-emisso-de-gases

  • Veculo: PORTAL UFAM Editoria: Pag:

    Assunto:Simpsio Brasileiro de Cincias Fisiolgicas

    Cita a FAPEAM: Release da assessoria

    Release de outra instituio

    Matria articulada pela assessoria

    Iniciativa do prprio veculo de comunicao

    Contedo:- Positivo

    - Negativo

    Pesquisa financiada pela FAPEAM Publicado no site da FAPEAM:

    Programa: Data: 08/04/2013

    Simpsio Brasileiro de Cincias FisiolgicasPublicado em Segunda, 08 Abril 2013 10:50 |

    Diante da necessidade da discusso entre profissionais e discentes da rea de cincias fisiolgicas, em nvel local e nacional, a Universidade Federal do Amazonas (Ufam) realiza, de 2 a 4 de maio, no auditrio "Eullio Chaves", o 1 Simpsio Brasileiro de Cincias Fisiolgicas. O evento conta, por meio do Programa de Apoio Realizao de Eventos Cientficos e Tecnolgicos no Estado do Amazonas (Parev), com o apoio da Fundao de Amparo Pesquisa do Estado do Amazonas (FAPEAM).O objetivo oportunizar o dilogo entre a cincia, a tecnologia e a comunidade. De acordo com o professor Jos Wilson do Nascimento Corra, coordenador do evento, o encontro, que tem como tema 'Avanos nas Cincias Fisiolgicas', propiciar comunidade acadmica a oportunidade de conhecer e discutir a importncia das cincias bsicas ligadas ao curso da rea da sade e biolgicas.

    Sim

    No

    Sim No

  • Segundo o coordenador, a ao contar com a participao da comunidade cientfica local e nacional oportunizando o encontro de profissionais e discentes do Amazonas, alm de proporcionar a exposio e discusso dos trabalhos cientficos com pesquisadores de outros Estados do Pas.

    Pretendemos nesse encontro reunir um expressivo nmero de professores e estudantes das diferentes Instituies de Ensino Superior para, adicionalmente, discutir assuntos relacionados formao em nvel superior de cursos das reas biolgicas e da sade, alm de oferecer palestras e minicursos dedicados a temas especficos destas cincias e promover a discusso de temas da atualidade , destacou.

    ProgramaoNa oportunidade sero oferecidas gratuitamente aos participantes conferncias, minicursos, eventos culturais e exposies tcnico-cientficas e institucionais sobre temas interdisciplinares que permeiam a formao acadmica de profissionais da sade e biolgicas, tais como clulas-tronco, hipertenso, moduladores cardiovasculares e inflamatrios, biologia molecular e forense, entre outros.

    O perodo de inscries e submisso de resumos de 28/01/2013 a 10/03/2013 o perodo de inscrio sem apresentao de trabalhos pelo site ser de 28/01/2013 a 26/04/2013, aps 26/04 somente no local do evento.

    Participantes que submeterem resumos tero prioridade nas inscries. As vagas so limitadas!

    Site do evento: http://scf.ufam.edu.br/

    Site para inscries: http://www.eventos.ufam.edu.br/eventos/home/login

    Divulgao de aceite de trabalhos submetidos: a partir de 15/04/2013

    O auditrio Eullio Chaves est loclaizado na Av. General Rodrigo Octvio Jordo Ramos, 3000, Campus Universitrio, Setor Sul, Coroado I Manaus/Amazonas.

    Inscries: www.eventos.ufam.edu.br

    http://www.ufam.edu.br/index.php/eventos/290-simposio-brasileiro-de-ciencias-fisiologicas

  • Veculo: Mato grosso notcias Editoria: Pag:

    Assunto:Estudo diz que mudana do clima j afeta previso astrolgica

    Cita a FAPEAM: Release da assessoria

    Release de outra instituio

    Matria articulada pela assessoria

    Iniciativa do prprio veculo de comunicao

    Contedo:- Positivo

    - Negativo

    Pesquisa financiada pela FAPEAM Publicado no site da FAPEAM:

    Programa: Data: 08/04/2013

    Estudo diz que mudana do clima j afeta previso astrolgicaAs previses que os ndios da Amaznia brasileira fazem com a ajuda dos astros para determinar o melhor momento para plantar ou pescar, entre outras atividades, esto ameaadas pelas mudanas climticas, segundo constatou um estudo realizado com diferentes etnias indgenas no Brasil.

    "Os xams passaram a se queixar que suas previses estavam perdendo a exatido e, a partir dessas indagaes, descobrimos que alguns fenmenos provocados pelas mudanas climticas afetavam seus clculos", explicou o astrnomo Germano Afonso, coordenador da pesquisa.

    Segundo o especialista, que doutor em Astronomia e Mecnica Celeste pela francesa Universidade Pierre et Marie Curie, os ndios da Amaznia ainda utilizam o conhecimento astrolgico ancestral para determinar seu calendrio e programar, entre outras coisas, a melhor data para plantar, colher, caar, pescar e, at mesmo, realizar seus rituais religiosos.

    Afonso, que construiu e opera - com ajuda dos ndios - um observatrio solar na Amaznia, explicou que a observao ou no de diferentes constelaes, assim como o deslocamento das mesmas, fazem com que os xams prevejam os momentos de chuva e seca, das cheias dos rios, da fertilidade da terra e da procriao dos peixes.

    "No entanto, nas tribos com as quais trabalhamos, os prprios xams admitem que suas previses no estavam sendo exatas, j que as chuvas se antecipavam ou se atrasavam e os rios secavam antes do tempo previsto. O curioso que eles mesmos culpavam s mudanas climticas', declarou o

    Sim

    No

    Sim No

  • astrnomo, que professor da Universidade do Estado do Paran e autor de diferentes obras sobre o assunto, como "O Cu dos ndios Temb".

    Previses desvirtuadas

    A equipe coordenada por Afonso e contratada pela Fundao de Apoio pesquisa no Estado do Amazonas (Fapeam) para estudar o assunto decidiu contrastar o conhecimento indgena de diferentes etnias - Tukano, Tup, Dessana, Bar, Tuyuka, Baniwa e Tikuna - com as medies meteorolgicas da regio para tentar identificar as falhas nas previses.

    "Com essa anlise percebemos que alguns fenmenos provocados pelas mudanas climticas estavam desvirtuando as previses, tendo em vista que a chuva se atrasava ou se antecipava por fenmenos como El Nio e o desmatamento", apontou o especialista, que passou a morar em So Gabriel da Cachoeira, uma cidade amaznica na qual confluem vrias etnias e onde construiu o Observatrio Solar Indgena.

    Afonso esclareceu que esse problema no pode ser atribudo diretamente ao aquecimento global, mas tambm aos fenmenos que causam o efeito estufa e os que so provocados pelo mesmo, como o desmatamento da Amaznia, a poluio ambiental e a construo de represas na floresta.

    Tais fenmenos, segundo os especialistas, alteram os perodos de chuva e de cheia dos rios na Amaznia, que j no podem ser previstos a partir do conhecimento astronmico acumulado por sculos e transmitido oralmente entre os ndios.

    Aps a constatao do problema, os pesquisadores responsveis pelo estudo iniciaram um projeto para transmitir aos xams alguns conhecimentos cientficos e, com isso, ajud-los a corrigir suas previses."Estamos usando clculos astronmicos modernos e as informaes recolhidas pelas estaes meteorolgicas da regio para ajud-los a aperfeioar seus clculos", explicou Afonso."Recuperamos o conhecimento astrolgico que eles transmitem oralmente e comparamos com dados cientficos para fazer alguns ajustes e permitir que as previses sejam mais precisas", completou.

    Interpretao dos astros

    De acordo com Afonso, com previses mais exatas, os ndios seguiro confiando em sua capacidade de interpretar os astros e na preciso de seus conhecimentos - o melhor, sem se afastarem de sua cultura.

    "Mas s transmitimos os dados que podem ajud-los. No nos introduzimos mais. No queremos invadir, deslegitimar e nem modificar nada de sua cultura. O projeto tem dois objetivos claros: recuperar o conhecimento astrolgico dos ndios e ajud-los a melhorar suas previses. Trata-se de uma troca", exaltou o pesquisador.Segundo o astrnomo, essa troca teve uma boa recepo devido ao fato de que a maioria de seus colaboradores no projeto so universitrios e indgenas, alguns filhos ou netos de caciques e xams das tribos onde nasceram.

    h...