COMUNICAÇÃO E RELAÇÕES INTERPESSOAIS

  • Published on
    25-Jun-2015

  • View
    6.731

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

<p>COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAISMDULO A1 EMPREGABILIDADE I: COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS Marina Pereira</p> <p>MDULO I COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>OBJECTIVO GERALA Importncia da Comunicao nas Relaes Interpessoais</p> <p>2</p> <p>MDULO I COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>OBJECTIVOS ESPECFICOS Conhecer todas as formas de comunicar e interagir. Conhecer os seus pontos fortes e os aspectos a melhorar na comunicao. Avaliar a importncia da comunicao nas interaces pessoais. Caracterizar a importncia do comportamento na relao interpessoal.3</p> <p>MDULO I COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>OBJECTIVO 1 Identificar a importncia do estudo da comunicao</p> <p>Grande parte da maioria das pessoas (75% do tempo, em mdia), passado a relacionar-se com outras pessoas. A palavra comunicar provm do latim: comunicare, que significa pr em comum/ entrar em relao com. Comunicar trocar ideias, sentimentos e experincias entre pessoas que conhecem. 60% dos problemas interactivos so sequncia de um m comunicao Peter Drucker.4</p> <p>MDULO I COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>OBJECTIVO 1 Identificar a importncia do estudo da comunicao (continuao) Comunicar diferente de informar. Informar um processo unilateral. Comunicar um processo interactivo e pluridireccional.</p> <p>5</p> <p>MDULO I COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>OBJECTIVO 2 Reconhecer a inevitabilidade e a universalidade da comunicao A comunicao to importante para o homem como a gua o para o peixe. O homem utiliza um complexo sistema de smbolos para se relacionar com os outros: - sinais verbais - sinais escritos - sinais no verbais</p> <p>6</p> <p>MDULO I COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>OBJECTIVO 2 Reconhecer a inevitabilidade e a universalidade da comunicao continuao Atravs destes sistemas de sinais, exprimimos o que queremos s outras pessoas e estabelecemos um sistema de relaes. Todos os seres humanos comunicam atravs de sinais. Estes sinais, correspondem s necessidades especficas de cada grupo social e cultural, isto de cada povo. Por isso a comunicao difere entre povos e entre grupos sociais.</p> <p>7</p> <p>MDULO I COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>OBJECTIVO 2 Reconhecer a inevitabilidade e a universalidade da comunicao continuao</p> <p>Exemplo: Atravs do modo como nos vestimos e agimos, estamos a dizer algo aos outros, estamos a revelar-nos no processo de interaco, a mostarmos o que somos ou o que queremos parecer.</p> <p>8</p> <p>MDULO I COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>OBJECTIVO 2 Reconhecer a inevitabilidade e a universalidade da comunicao continuao Isto : O vesturio que usamos faz parte da nossa comunicao com os outros, revelando muito de ns mesmos, nomeadamente: - Os nossos gostos - As nossas possibilidades financeiras - Os grupos com os quais ns queremos ser identificados</p> <p>9</p> <p>MDULO I COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>OBJECTIVO 2 Reconhecer a inevitabilidade e a universalidade da comunicao continuao Assim seja qual for o modo como nos dirigimos ao outro, veiculamos sempre, atravs do que dizemos e do modo como fazemos uma MENSAGEM. Tal como diz Julius Fast (1970): a nossa comunicao pode ser silenciosa e de tal modo automtica que podemos no estar conscientes do que estamos a comunicar. Por isso,</p> <p>NO PODEMOS NO COMUNICAR10</p> <p>MDULO I COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>OBJECTIVO 3 Caracterizar a comunicao como um processo contnuo</p> <p>Quando nasce o ser humano apresenta uma grande capacidade de meios de comunicao, mas o modo de comunicar e as linguagens especficas so-lhe transmitidas pelas pessoas com quem convivem. Assim, Cada ser humano integra, este processo de aprendizagem, na sua prpria individualidade e desenvolvimento, em funo das suas caractersticas pessoais, necessidades e desejos.11</p> <p>MDULO I COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>OBJECTIVO 3 Caracterizar a comunicao como um processo contnuo continuao Deste modo, a maneira como o ser humano se comunica, resulta de um processo de aprendizagem. No processo de comunicao, fundamental observar a reaco daqueles a quem nos dirigimos ou seja a quem nos comunicamos. Assim, atravs da retroaco (feed-back), que orientamos as nossas comunicaes futuras, no s o que dizemos ou o que queremos exprimir, mas tambm o modo como o fazemos...</p> <p>12</p> <p>MDULO I COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>OBJECTIVO 3 Caracterizar a comunicao como um processo contnuo continuao Deste modo, o feed-back, permite-nos decidir quais os processos de comunicao que posteriormente, deveremos utilizar a adoptar, para obter o efeito esperado. Por isso, a confirmao, ou retroaco da mensagem essencial para o nosso contacto com os outros. A continuidade ou no da comunicao, depende da maneira como ela influenciou e foi recebida pelos outros.</p> <p>13</p> <p>MDULO I COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>OBJECTIVO 3 Caracterizar a comunicao como um processo contnuo continuao</p> <p>SOCIEDADE CULTURA</p> <p> COMUNICADA AO... E APRENDIDA PELO</p> <p>INDIVDUO QUE INTEGRA OS ELEMENTOS APRENDIDOS</p> <p>CONTEDOS E PROCESSOS DE COMUNICAO TORNANDO-O APTO PARA COMUNICAR DA EXPERINCIA DOS OUTROS DA SUA PRPRIA EXPERINCIA</p> <p>14</p> <p>MDULO I COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>OBJECTIVO 4 Interpretar a comunicao como uma partilha de significaes entre os indivduos</p> <p>Diariamente somos confrontados com uma variedade de estmulos provenientes do meio onde estamos inseridos, (ex.: sinais de trnsito, publicidade...)</p> <p>Porm, apesar disso, aprendemos a organizar esses estmulos de modo a tornar compreensvel o seu significado.</p> <p>15</p> <p>MDULO I COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>OBJECTIVO 4 Interpretar a comunicao como uma partilha de significaes entre os indivduos continuao Deste modo, comunicar transformar os elementos (sinais) brutos que nos afectam em informaes significativas. exactamente porque damos significados s coisas, que podemos comunicar e organizar, os mltiplos sinais. Por exemplo: se um empregado de caf, ao atender o pblico, est com uma expresso facial carrancuda, pode significar que um mau profissional. Por isso, fundamental que, no processo de comunicao, tenhamos presente, no s o significado que atribumos s coisas, mas tambm aos gestos, palavras e expresses faciais. 16</p> <p>MDULO I COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>OBJECTIVO 5 Explicar o papel determinante da comunicao no sistema social A comunicao fundamental em qualquer sociedade porque: 1- Permite a produo e a reproduo dos sistemas sociais. Isto : O modo como as outras pessoas reagem ou respondem nossa comunicao vai orientar o modo como, posteriormente, devemos comunicar com elas. 2- o sistema social que determina o modo como comunicam os seus membros. Isto : A posio social de um certo indivduo aumenta a probabilidade desse comunicar com mais frequncia com pessoas que tm a mesma posio. Ex.: Os Recepcionistas, Vendedores.17</p> <p>MDULO I COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>OBJECTIVO 5 Explicar o papel determinante da comunicao no sistema social (continuao) Ou seja, cujos papis/posies, desempenhados na sociedade privilegiam a comunicao e a relao interpessoal, porque esto em contacto permanente com os outros.</p> <p>3- O conhecimento de um sistema social permite fazer provises acerca das pessoas, dos seus comportamentos e do modo como se comunicam. Ex.: Se sabemos que determinada pessoa freira, a outra mdica, escuteira..., podemos fazer provises acerca das suas atitudes, conhecimentos, etc..., mesmo que nunca tivssemos contactado directamente com essa pessoa.18</p> <p>MDULO I COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>Objectivo 6 Identificar os elementos da comunicao Para que se estabelea a comunicao necessrio a existncia dos seguintes elementos: EMISSOR o que emite ou transmite a mensagem. RECEPTOR aquele a quem se dirige a mensagem. A MENSAGEM o contedo da comunicao. o conjunto de sinais com significado. O CANAL todo o suporte que serve de veculo a uma mensagem. O canal mais utilizado pelas pessoas o ar. Existem outros canais, tais como: o papel; revista; jornal; livro; o telefone; a rdio; a televiso; computador; etc.19</p> <p>MDULO I COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>Objectivo 6 Identificar os elementos da comunicao continuaoCANAL (quem diz) EMISSOR (por que meio) MENSAGEM (o que dito) (a quem dito) RECEPTOR</p> <p>FEED-BACK (ou informao de retorno) (serve para validar a Mensagem do Emissor)</p> <p>20</p> <p>MDULO I COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>Objectivo 7 Definir linguagem verbal e linguagem no verbal LINGUAGEM VERBAL A linguagem verbal pode ser escrita ou oral. ( quando a comunicao utilizada por meio das palavras). Linguagem verbal escrita: - livros; - cartazes; -cartas; -telegramas; -mensagens (do telemvel) Linguagem verbal oral: - dilogo entre duas pessoas; - rdio; - televiso; - telefone/telemvel; - etc.</p> <p>21</p> <p>MDULO I COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>Objectivo 7 Definir linguagem verbal e linguagem no verbal continuao LINGUAGEM NO VERBAL Frequentemente recebemos e emitimos mensagens sem ser atravs da linguagem verbal, mas sim atravs de: Linguagem no verbal: - gostos; - postura; - expresses faciais; - silncios; - tom de voz; - pronncia; - roupas e adornos, - etc.22</p> <p>MDULO I COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>Objectivo 8 Avaliar a importncia da comunicao no verbal atravs da comunicao no verbal que transmitimos muitas das nossas emoes e dos nossos sentimentos. Muitas vezes, a linguagem no verbal, que acompanha a linguagem verbal, oferece um significado mais profundo e verdadeiro do que esta ltima. Podemos impedir a nossa comunicao, simplesmente, no utilizando a linguagem verbal. Porm, no podemos impedir a comunicao no verbal. Quando duas pessoas se encontram, mesmo que no falem, no podem deixar de comunicar, porque todo o seu comportamento tem uma 23 dimenso significativa.</p> <p>MDULO I COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>Objectivo 9 Explicar a importncia do silncio no processo de comunicao Os silncios so elementos fundamentais no processo de comunicao. Existem vrios tipos de silncios, cada um com o seu significado. Dos vrios exemplos referidos na sala de formao, mostram que, os silncios: - fazem parte integrante da comunicao; - so frequentes nas relaes interpessoais; - muitas vezes so embaraosos; - criam vazios nas relaes interpessoais, afectando-as;24</p> <p>MDULO A1 EMPREGABILIDADE I: COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>Objectivo 9 Explicar a importncia do silncio no processo de comunicao (continuao) Mas, - os silncios podem ser momentos de troca de emoes e sentimentos; - so fundamentais, porque para escutar o outro, preciso estar em silncio; - ser sensvel aos silncios aprender e interpret-los uma exigncia da comunicao.</p> <p>25</p> <p>MDULO A1 EMPREGABILIDADE I: COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>Objectivo 10 Avaliar a importncia dos gestos na interaco Os gestos acompanham a linguagem falada e reforam a mensagem verbal. Ns fazemos determinados gestos para dizermos sim ou no, para demonstrarmos aborrecimento, alegria, ternura... Mas, o significado dos gestos, no o mesmo em todas as culturas. Os gestos so aprendidos e esto limitados pela sociedade e cultura onde estamos inseridos. Os gestos ajudam: - a interpretar o contedo das comunicaes, permitem definir os papis 26 e os desempenhos sociais.</p> <p>MDULO A1 EMPREGABILIDADE I: COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>Objectivo 11 Avaliar a importncia das expresses faciais na interpretao pessoal Quando comunicamos, o nosso corpo tambm fala. As nossas expresses faciais comunicam os nossos sentimentos, emoes, reaces, intencionalmente, ou no. comum dizer-se que os olhos so o espelho da alma. Quando comunicamos devemos sorrir. O sorriso melhora a imagem de quem comunica, torna-o mais atraente e melhora o relacionamento com os outros. Exemplo: Olhar o nosso interlocutor por cima dos culos (de ver de perto), pode 27 ser interpretado como sinal de desconfiana.</p> <p>MDULO A1 EMPREGABILIDADE I: COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>Objectivo 12 Avaliar a importncia da roupa e dos adornos no processo de comunicao e interaco A maneira como nos vestimos, comunica algo aos outros, no s atravs das cores (alegres, garridas ou escuras), mas atravs dos tecidos e do corte utilizado. Os uniformes, por ex., tm na sociedade um enorme valor comunicativo. Atravs deles, sabemos qual o papel desempenhado pelo sujeito. Por outro lado, os adornos que utilizamos, ou os objectos que decoram a nossa casa, falam por ns e comunicam algo de ns aos outros. Consoante a nossa profisso, o vesturio e os adornos, devem ser adequados a esse tipo de profisso. O profissional deve sentir-se vontade, mas a forma como se veste no deve constituir um elemento de distraco e perturbador da 28 comunicao.</p> <p>MDULO A1 EMPREGABILIDADE I: COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>Objectivo 13 Avaliar a importncia do toque nas relaes interpessoais O contacto fsico est muito dependente a cultura onde estamos inseridos. Em muitas culturas, tocar o outro est ligado somente s relaes intimas e interdito em qualquer outro tipo de relao. atravs do contacto fsico, que a criana toma conscincia do seu corpo e desenvolve a sua linguagem corporal.</p> <p>29</p> <p>MDULO A1 EMPREGABILIDADE I: COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>Objectivo 14 Avaliar a importncia do tempo nas relaes interpessoais O tempo uma forma de comunicao interpessoal porque, sendo fundamental para a nossa sociedade, marca muitas das nossas relaes interpessoais e veicula mensagens importantes. Por exemplo: 1.Quando nos dirigimos para um encontro do qual depende o nosso futuro emprego, normalmente, chegamos a horas, ou mesmo adiantados. 2. Quando chegamos atrasados a um encontro, pedimos desculpa. 3. No vulgar, receber visitas de amigos a meio da noite ou receber um telefonema durante a noite s para nos perguntarem como estamos.30</p> <p>MDULO A1 EMPREGABILIDADE I: COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>Objectivo 15 Avaliar a importncia do espao e da distncia na comunicao interpessoal Nas nossas comunicaes interpessoais, existe uma distncia fsica que est de acordo: - com a cultura onde estamos inseridos; (por exemplo os rabes falam muito perto entre si e olham-se muito nos olhos) - com o tipo de comunicao que estabelecemos; - com o tipo de relao que temos com a pessoa com quem comunicamos; Podemos considerar, nas relaes interpessoais, 3 tipos de distncias: 1- As ntimas; 2- As sociais; 3- As pblicas; 31</p> <p>MDULO A1 EMPREGABILIDADE I: COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>Objectivo 16 Avaliar a importncia dos movimentos corporais na comunicao interpessoal No contacto com os outros, a posio do corpo determinante para a qualidade da comunicao. Ao comunicar com o interlocutor evite: - braos cruzados; - mos na cintura; - mos nos bolsos; - mos atrs, nas costas; - gestos agressivos; - apontar o dedo;32</p> <p>MDULO A1 EMPREGABILIDADE I: COMUNICAO E RELAES INTERPESSOAIS</p> <p>Objectivo 17 Avaliar a importncia da paralingustica na comunicao interpessoal A paralingustica uma das componentes da comunicao no verbal, que corresponde ao modo de falar. A anlise da voz, permite ter em ateno os seguintes aspectos: - A PROJECO: a voz deve ser projectada de modo que o interlocutor a oua. - A ARTICULAO: no se deve arrastar nem comer palavras. Deve-se abrir a boca...</p>