Conjuntura Econômica - aula 04

  • Published on
    23-Jul-2016

  • View
    215

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Conjuntura Econmica - aula 04

Transcript

<ul><li><p>1AULA 04 - MEDIDAS DO DESENVOLVIMENTO (IDH)</p><p>AULA 04MEDIDAS DO DESENVOLVIMENTO (IDH)</p><p>CONJUNTURAECONMICA</p></li><li><p>2 CONJUNTURA ECONMICA</p><p>MEDINDO O DESENVOLVIMENTO</p><p>DESENVOLVIMENTO ECONMICO Desenvolvimento Econmico o aumento no Produto Interno Bruto (PIB) e na renda per capita, acompanhado de modificaes tcnicas na estrutura produtiva e melhoria nas condies de acesso, pela populao, s necessidades bsicas como habitao, sade, alimentao e educao. </p><p> Perceba que o conceito de Desenvolvimento Econmico carrega consigo o conceito de Crescimento Econmico. Isso porque, para que uma nao alcance o estgio de Desenvolvimento Econmico, necessrio que haja Crescimento. Porm, deve ocorrer uma mudana na estrutura produtiva, ou seja, inovao tecnolgica, e reduo nas desigualdades sociais.</p><p> Discutimos a importncia da inovao tecnolgica no Tpico III e podemos relacion-la com o Desenvolvimento Econmico com base no aumento do grau de educao da populao e de seu acesso ao mercado de bens de consumo, pois uma populao com mais educao mais produtiva no trabalho e seus salrios tendem a ser mais elevados.</p><p>Caracterizando o Desenvolvimento Econmico Para caracterizar o processo de Desenvolvimento Econmico, devemos observar os seguintes detalhes:</p><p>a) Crescimento Econmico;b) Reduo da pobreza e das desigualdades sociais; c) Melhoria nos indicadores sociais como sade, educao, habitao, violncia etc. importante destacar que o conceito de Crescimento Econmico um conceito quantitativo do produto gerado em uma economia. Procura demonstrar o quanto a economia cresceu. uma simples relao entre o produto gerado na economia (PIB) ou a riqueza gerada, dividido pela populao total.</p><p> J o conceito de Desenvolvimento Econmico um conceito qualitativo da riqueza (PIB) gerada na economia. Perceba que o conceito de Desenvolvimento Econmico procura demonstrar como a economia cresceu e como distribuiu os frutos do crescimento na sociedade. </p><p> Note que a palavra como aparece em dois momentos na orao anterior: primeiro em relao ao crescimento da produo (indstria), no que se refere inovao tecnolgica, e depois em relao distribuio deste crescimento, ou seja, em relao absoro deste crescimento pela populao, a partir do bem-estar e da qualidade de vida </p></li><li><p>3AULA 04 - MEDIDAS DO DESENVOLVIMENTO (IDH)</p><p>da sociedade.</p><p> Ento, podemos concluir que o Crescimento Econmico com inovao tecnolgica, acompanhado de distribuio de renda, nos remete ao estgio de Desenvolvimento Econmico.</p><p> A questo com a qual nos defrontamos agora a seguinte: medir Crescimento Econmico relacionar produto (PIB) e populao, mas como podemos medir o Desenvolvimento Econmico? Para tanto, o economista indiano Armatya Sen desenvolveu um indicador de medio denominado ndice de Desenvolvimento Humano (IDH). Vamos falar mais deste ndice no prximo item.</p><p>DESENVOLVIMENTO HUMANO Segundo o Programa das Naes Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), desenvolvimento humano pode ser definido como um processo de abrangncia e de expanso do acesso s escolhas individuais relacionadas vida econmica, social, poltica e cultural.</p><p> O direito por uma vida longa e saudvel, por adquirir conhecimento e exercer a cidadania de carter fundamental para qualquer ser humano.</p><p> Segundo o PNUD, frequentemente nota-se uma tendncia a identificar a noo de desenvolvimento humano, tanto com o desenvolvimento dos recursos humanos, quanto com as necessidades bsicas ou com o bem-estar do ser humano. Essa concepo incorreta, pois o conceito de desenvolvimento humano mais abrangente do que qualquer dessas noes. </p><p> O desenvolvimento dos recursos humanos v os seres humanos como insumos no processo produtivo, no como beneficirios do processo. O desenvolvimento humano trata do desenvolvimento dos recursos humanos com nfase no incremento do capital humano, mas, ao mesmo tempo, destaca os seres humanos como beneficirios do processo de desenvolvimento. </p><p> Em se tratando de necessidades bsicas, considera-se a satisfao dos requisitos mnimos dos seres humanos, mas no escolhas. J a noo de bem-estar v as pessoas como receptores no processo de desenvolvimento, mas no como participantes ativos do mesmo. </p><p> O conceito de desenvolvimento humano no parcial como o desenvolvimento dos recursos humanos, ou o de necessidades bsicas, ou mesmo o de bem-estar. Na verdade, a ideia de desenvolvimento humano engloba todas as outras e, portanto, representa uma noo mais abrangente do desenvolvimento, sendo assim, um conceito holstico.</p></li><li><p>4 CONJUNTURA ECONMICA</p><p>NDICE DE DESENVOLVIMENTO HUMANO (IDH)</p><p> O IDH um ndice que varia entre 0 e 1, abrangendo trs dimenses do desenvolvimento econmico: Longevidade (expectativa de vida ao nascer), Educao e PIB per capita. Quanto maior for a expectativa de vida de uma sociedade, menor o grau de desigualdade social, pois as condies bsicas de vida como habitao, alimentao e sade esto sendo atendidas, reduzindo assim as doenas, o envelhecimento precoce, as epidemias, a desnutrio etc.</p><p> Quanto mais alto o ndice de educao de uma sociedade, maior a produtividade do trabalho e maior o desenvolvimento de pesquisas, refletindo diretamente na eficincia tecnolgica da economia. </p><p> O aumento no PIB per capita, acompanhado de distribuio equitativa na renda, permite mais acesso da populao aos bens de consumo, podendo desfrutar do crescimento econmico e da tecnologia desenvolvida na economia.</p><p>Classificao VariaoBaixo desenvolvimento 0 a 0,500Mdio desenvolvimento 0,501 a 0,800Alto desenvolvimento 0,801 a 1</p><p> Seu resultado expressa uma vida longa e saudvel, o acesso ao conhecimento e um padro de vida econmico decente. Expressa de certa forma, a qualidade de vida.</p><p> O grande alvo da populao de qualquer nao usufruir do bem-estar social, ou seja, ter qualidade de vida. O caminho para o bem-estar o Crescimento Econmico, porm, no adianta apenas crescer, necessrio crescer e distribuir.</p><p> Medir o Crescimento Econmico no uma tarefa difcil, j que pegamos o resultado do PIB e dividimos pela populao. Porm, medir o Desenvolvimento Econmico algo mais complexo.</p><p> Vimos neste item que para medir o Desenvolvimento Econmico podemos utilizar o IDH, j que este ndice engloba variveis relacionadas s questes sociais. </p></li><li><p>5AULA 04 - MEDIDAS DO DESENVOLVIMENTO (IDH)</p><p> Efetue uma pesquisa sobre o IDH no site do IPEA (www.ipea.gov.br) e elabore uma srie histrica (para os anos de 1970, 1980, 1990, 2000 e 2010) do IDH no Brasil e nas Unidades da Federao (estados). Ordene os dados em uma simples tabela.</p><p>ANLISE CONJUNTURAL</p><p>MODELO DE ANLISE DA CONJUNTURA ECONMICA Para efetuarmos uma anlise da conjuntura econmica, construiremos um modelo a partir de fontes de informaes secundrias. Basicamente, todas as informaes necessrias para a elaborao desta anlise esto disponveis em sites de rgos do Governo Federal, como IBGE, IPEA, Banco Central e Ministrios.</p><p>VARIVEIS SELECIONADAS As variveis selecionadas, a princpio, tm como objetivo efetuar uma anlise da conjuntura econmica do pas. As variveis esto divididas em grupos e subgrupos, conforme abaixo. So 9 grupos e 20 subgrupos que podem ser alterados conforme a necessidade e a disponibilidade de informaes.</p><p>Grupo 1 Investimento Produtivo Produo Industrial</p><p> Produto Interno Bruto (PIB)</p><p>Grupo 2 Desempenho do Comrcio Desempenho das vendas no varejo</p><p>Grupo 3 Mercado de Trabalho PEA</p><p> Taxa de Desemprego</p><p> Emprego Formal</p></li><li><p>6 CONJUNTURA ECONMICA</p><p> Novos postos de trabalho</p><p>Grupo 4 Taxa de Juros Selic</p><p>Grupo 5 Situao dos Preos ndice de preos (IPCA e IPC)</p><p>Grupo 6 Mercado Externo Exportao</p><p> Importao</p><p> Saldo na Balana Comercial</p><p>Grupo 7 Cmbio Taxa de cmbio</p><p>Grupo 8 Cincia e Tecnologia Ocupaes Cientficas </p><p> Publicaes</p><p> Registro de Patentes</p><p> Investimentos em P&amp;D</p><p>Grupo 9 - Renda Rendimento Mdio dos Trabalhadores</p><p> ndice de Gini</p><p>NOTAS METODOLGICAS DAS VARIVEIS SELECIONADAS Para a construo destes indicadores so necessrios a elaborao de sries histricas e o cruzamento entre as variveis do modelo. A obteno destas informaes dever seguir um critrio metodolgico simples, mas segundo as fontes de informaes.</p><p> A maioria das informaes das variveis do modelo est disponvel em pesquisas de periodicidade mensal e anual, conforme notas metodolgicas a seguir.</p><p> O que estudaremos nos prximos itens se refere s notas metodolgicas das </p></li><li><p>7AULA 04 - MEDIDAS DO DESENVOLVIMENTO (IDH)</p><p>variveis selecionadas para a anlise conjuntural. Cada item a seguir procura apresentar, de forma sinttica, os conceitos das variveis selecionadas, bem como as pesquisas e publicaes nas quais podemos encontra-las.</p><p>Grupo 1 - Investimento Produtivo As principais fontes de pesquisa para este grupo so a Pesquisa Industrial e a Pesquisa de Inovao Tecnolgica do IBGE.</p><p> A Pesquisa Industrial Empresa rene informaes econmico-financeiras sobre o setor industrial brasileiro, abrangendo dados sobre pessoal ocupado, salrios, remunerao, receitas, custos e despesas, e valor da produo e da transformao industrial. </p><p> Nesta pesquisa so descritos os aspectos metodolgicos que nortearam a classificao dos setores industriais de acordo com a intensidade tecnolgica, as caractersticas dos grupos qualificados como de alta, mdia alta, mdia baixa e baixa tecnologia, onde so destacados os principais setores de acordo com essa caracterizao. </p><p> J a Pesquisa Industrial de Inovao Tecnolgica (PINTEC) tem por objetivo a construo de indicadores setoriais, nacionais e regionais das atividades de inovao tecnolgica nas empresas industriais brasileiras. Os resultados da pesquisa podero ser usados pelas empresas para anlise de mercado, pelas associaes de classe para estudos sobre desempenho e outras caractersticas de suas indstrias, pelo governo para desenvolver e avaliar polticas e para efetuar uma anlise conjuntural com enfoque tecnolgico.</p><p> A referncia conceitual e metodolgica da PINTEC o Manual Oslo e o modelo proposto pela Oficina Estatstica da Comunidade Europeia - EUROSTAT, a terceira verso da Community Innovation Survey (CIS III) 1998 - 2000, da qual participaram os 15 pases-membro da comunidade europeia. A partir destas referncias, as informaes da PINTEC concentram-se na inovao tecnolgica de produtos e processos.</p><p> importante destacar que a unidade de investigao da PINTEC a empresa industrial. Segundo a PINTEC a empresa industrial quando a sua principal receita provm da atividade industrial.</p><p> Para que possamos entender um pouco mais sobre esta importantssima pesquisa, vamos compreender a estrutura lgica do questionrio da PINTEC. Este questionrio segue uma diviso na qual os temas da pesquisa esto organizados em 13 blocos, conforme apresentado na Figura 1.</p><p> A PINTEC desenvolveu uma classificao especfica para o grau de intensidade tecnolgica dos diversos tipos de indstrias:</p><p>a) Alta intensidade tecnolgica;b) Mdia-alta intensidade tecnolgica;</p></li><li><p>8 CONJUNTURA ECONMICA</p><p>c) Mdia-baixa intensidade tecnolgica;d) Baixa intensidade tecnolgica.</p></li><li><p>9AULA 04 - MEDIDAS DO DESENVOLVIMENTO (IDH)</p><p> No grupo de alta intensidade tecnolgica esto atividades voltadas em grande parte para a produo de bens de capital e de bens de consumo durveis (exceto o refino de petrleo), consideradas difusoras de progresso tcnico e que realizam intensivamente o desenvolvimento de novas tecnologias, adotando procedimentos para ampliar sua competitividade. </p><p> O grupo de mdia-alta intensidade tecnolgica, com presena tanto de produtores de bens intermedirios como de bens de consumo durveis, tem perfil mais heterogneo, com destaque para aqueles setores intensivos em economias de escala, em recursos naturais e em conhecimento, como o caso das indstrias qumica e farmacutica. </p><p> O grupo de mdia-baixa intensidade tecnolgica composto pelos bens intermedirios. Os bens intermedirios esto em setores com proporo de gastos em P&amp;D baixa e intensivo esforo para minimizar os custos de produo, em grande parte por meio da aquisio de mquinas e equipamentos e da melhoria dos processos produtivos.</p><p> A categoria de baixa intensidade tecnolgica rene os setores tradicionais que inovam, incorporando tecnologia desenvolvida em outros setores, como, por exemplo, o txtil, ao incorporar fios sintticos (novos ou melhorados) e tintas, desenvolvidos pelo setor qumico. So setores nos quais tambm no existem grandes possibilidades de ampliar gastos em P&amp;D, como, por exemplo, as atividades de beneficiamento de arroz ou de abate de animais.</p><p> O Quadro 1 apresenta a tipologia da intensidade tecnolgica segundo o grau de intensidade.</p><p>Classificao Divises e agregaes CNAE (1)</p><p>Razo gastos </p><p>P&amp;D/ receita </p><p>lquida de </p><p>vendas (%)</p><p>Alta intensidade tcnolgica</p><p>Total 1,31</p><p>Outros equipamentos de transporte 35 2,72</p><p>Equipamentos de instrumentao mdico-</p><p>hospitalares, instrumentos de preciso </p><p>e ticos, equipamentos para automao </p><p>industrial, cronmetros e relgios</p><p>33 1,77</p><p>Mquinas, aparelhos e materiais eltricos 31 1,76</p><p>Material eletrnico e de aparelhos e equipamentos de comunicao</p><p>322,323 1,75</p><p>Mquinas para escritrio e equipamentos </p><p>de informtica30 1,30</p><p>Mquinas e equipamentos 29 1,15</p><p>Veculos automotores, reboques e </p><p>carrocerias 341, 343 e 345 1,04</p><p>Refino de pretrleo 232 0,96</p></li><li><p>10 CONJUNTURA ECONMICA</p><p>Mdia alta intensidade tcnolgica</p><p>Total 0,63</p><p>Produtos farmacuticos 245 0,83</p><p>Material eletronico bsico 321 0,69</p><p>Produtos do fumo 16 0,64</p><p>Produtos Qumicos 241 e 244,246 e 249</p><p>0,62</p><p>Peas e acessrios para veculos 344 0,55</p><p>Produtos diversos 369 0,50Celulose e outras pastas para a fabricao </p><p>de papel 211 0,49</p><p>Mdia baixa intensidade </p><p>tcnolgica</p><p>Total 0,21</p><p>Produtos siderrgicos 271, 272, 273 0,44</p><p>Artigos de borracha e plstico 25 0,42</p><p>Produtos de metal 28 0,35Metalurgia de metais no-ferrosos e </p><p>fundio274, 275 0,33</p><p>Papel, embalagens e artefatos de papel 212 e 214 0,32</p><p>Produtos de minerais e no metalicos 26 0,30</p><p>Couros, artefatos de couros, artigos de </p><p>viagem e calados19 0,29</p><p>Baixa intensidade </p><p>tcnolgica</p><p>Total 0,21</p><p>Produtos txteis 17 0,27</p><p>Produtos alimentcios 151 e 158 0,25Artigos do mobilirio 361 0,24</p><p>Indstrias extrativas 10, 11, 13, 14 0,23</p><p>Confeco de artigos do vestuario e </p><p>acessrios18 0,21</p><p>Produtos de madeira 20 0,19Edio, impresso e reproduo de </p><p>gravaes22 0,07</p><p>Bebidas 159 0,06</p><p>Coque, lcool e elaborao de </p><p>combustiveis nucleares231, 233, 234 0,03</p><p>Fonte: IBGE, Diretoria de pesquisas, Coordenao de Indstria, Pesquisa Industrial Inovao e Tcnolgica 2000. </p><p>Nota: Na classificao acima, a reciclagem no foi incluida na industria por que no apresentou gastos em P&amp;D na </p><p>PINTEC 2000.</p><p>(1) Cdigos do CNAE a dois e trs digitos.</p><p> Para acompanhar o desempenho da produo anual podemos verificar o comportamento do PIB. O IBGE apresenta os valores correntes e os ndices de volume (sendo o ano de 1990=100,0), trimestralmente, para o Produto Interno Bruto a preos de mercado.</p></li><li><p>11AULA 04 - MEDIDAS DO DESENVOLVIMENTO (IDH)</p><p> Para acompanhar a produo mensalmente, deveremos utilizar as informaes da Pesquisa Industrial Mensal Produo Fsica (PIM-PF), a qual produz indicadores de curto prazo, desde a dcada de 1970, relativos ao comportamento do produto real das indstrias extrativa e de transformao. </p><p>Grupo 2 Desempenho do Comrcio Os dados do setor tercirio podem ser diagnosticados por meio da Pesquisa Mensal de Comrcio, a qual apresenta informaes...</p></li></ul>