Coração imprimir

  • View
    4.203

  • Download
    1

Embed Size (px)

Transcript

  • 1. CORAOSistema Cardiovascular
    Apesar de toda a sua potncia, o corao, em forma de cone, relativamente pequeno, aproximadamente do tamanho do punho fechado, cerca de 12 cm de comprimento, 9 cm de largura em sua parte mais ampla e 6 cm de espessura. Sua massa , em mdia, de 250g, nas mulheres adultas, e 300g, nos homens adultos. O corao fica apoiado sobre o diafragma, perto da linha mdia da cavidade torcica, no mediastino, a massa de tecido que se estende do esterno coluna vertebral; e entre os revestimentos (pleuras) dos pulmes. Cerca de 2/3 de massa cardaca ficam a esquerda da linha mdia do corpo. A posio do corao, no mediastino, mais facilmente apreciada pelo exame de suas extremidades, superfcies e limites.A extremidade pontuda do corao o pice, dirigida para frente, para baixo e para a esquerda. A poro mais larga do corao, oposta ao pice, a base, dirigida para trs, para cima e para a direita. Limites do Corao: A superfcie anterior fica logo abaixo do esterno e das costelas. A superfcie inferior a parte do corao que, em sua maior parte repousa sobre o diafragma, correspondendo a regio entre o pice e aborda direita. A borda direita est voltada para o pulmo direito e se estende da superfcie inferior base; a borda esquerda, tambm chamada borda pulmonar, fica voltada para o pulmo esquerdo, estendendo-se da base ao pice. Como limite superior encontra-se os grandes vasos do corao e posteriormente a traquia, o esfago e a artria aorta descendente. Limites do CoraoFonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000. Camadas da Parede Cardaca: Pericrdio: a membrana que reveste e protege o corao. Ele restringe o corao sua posio no mediastino, embora permita suficiente liberdade de movimentao para contraes vigorosas e rpidas. O pericrdio consiste em duas partes principais: pericrdio fibroso e pericrdio seroso. O pericrdio fibroso superficial um tecido conjuntivo irregular, denso, resistente e inelstico. Assemelha-se a um saco, que repousa sobre o diafragma e se prende a ele. O pericrdio seroso, mais profundo, uma membrana mais fina e mais delicada que forma uma dupla camada, circundando o corao. A camada parietal, mais externa, do pericrdio seroso est fundida ao pericrdio fibroso. A camada visceral, mais interna, do pericrdio seroso, tambm chamada epicrdio, adere fortemente superfcie do corao. Saco PericrdioFonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000. Epicrdio: a camada externa do corao uma delgada lmina de tecido seroso. O epicrdio contnuo, a partir da base do corao, com o revestimento interno do pericrdio, denominado camada visceral do pericrdio seroso. Miocrdio: a camada mdia e a mais espessa do corao. composto de msculo estriado cardaco. esse tipo de msculo que permite que o corao se contraia e, portanto, impulsione sangue, ou o force para o interior dos vasos sangneos. Endocrdio: a camada mais interna do corao. uma fina camada de tecido composto por epitlio pavimentoso simples sobre uma camada de tecido conjuntivo. A superfcie lisa e brilhante permite que o sangue corra facilmente sobre ela. O endocrdio tambm reveste as valvas e contnuo com o revestimento dos vasos sangneos que entram e saem do corao. Configurao Externa: o corao apresenta trs faces e quatro margens:FACESFace Anterior (Esternocostal) - Formada principalmente pelo ventrculo direito. Face Diafragmtica (Inferior) - Formada principalmente pelo ventrculo esquerdo e parcialmente pelo ventrculo direito; ela est relacionada principalmente com o tendo central do diafragma. Face Pulmonar (Esquerda) - Formada principalmente pelo ventrculo esquerdo; ela ocupa a impresso crdica do pulmo esquerdo. MARGENSMargem Direita - Formada pelo trio direito e estendendo-se entre as veias cavas superior e inferior. Margem Inferior - Formada principalmente pelo ventrculo direito e, ligeiramente, pelo ventrculo esquerdo. Margem Esquerda - Formada principalmente pelo ventrculo esquerdo e, ligeiramente, pela aurcula esquerda. Margem Superior - Formada pelos trios e pelas aurculas direita e esquerda em uma vista anterior; a parte ascendente da aorta e o tronco pulmonar emergem da margem superior, e a veia cava superior entra no seu lado direito. Posterior aorta e ao tronco pulmonar e anterior veia cava superior, a margem superior forma o limite inferior do seio transverso do pericrdio. Externamente os stios atrioventriculares correspondem ao sulco coronrio, que ocupado por artrias e veias coronrias, este sulco circunda o corao e interrompido anteriormente pelas artrias aorta e pelo tronco pulmonar. O septo interventricular na face anterior corresponde ao sulco interventricular anterior e na face diafragmtica ao sulco interventricular posterior. O sulco interventricular termina inferiormente a alguns centmetros do direita do pice do corao, em correspondncia a incisura do pice do corao. O sulco interventricular anterior ocupado pelos vasos interventriculares anteriores. O sulco interventricular posterior parte do sulco coronrio e desce em direo incisura do pice do corao. Este sulco ocupado pelos vasos interventriculares posteriores. Configurao Interna: O corao possui quatro cmaras: dois trios e dois ventrculos. Os trios (as cmaras superiores) recebem sangue; os ventrculos (cmaras inferiores) bombeiam o sangue para fora do corao. Na face anterior de cada trio existe uma estrutura enrugada, em forma de saco, chamada aurcula (semelhante a orelha do co). O trio direito separado do esquerdo por uma fina divisria chamada septo interatrial; o ventrculo direito separado do esquerdo pelo septo interventricular. Configurao Cardaca InternaFonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto Alegre: Artmed, 2000. TRIO DIREITOO trio direito forma a borda direita do corao e recebe sangue rico em dixido de carbono (venoso) de trs veias: veia cava superior, veia cava inferior e seio coronrio. A veia cava superior, recolhe sangue da cabea e parte superior do corpo, j a inferior recebe sangue das partes mais inferiores do corpo (abdmen e membros inferiores) e o seio coronrio recebe o sangue que nutriu o miocrdio e leva o sangue ao trio direito. Enquanto a parede posterior do trio direito lisa, a parede anterior rugosa, devido a presena de cristas musculares, chamados msculos pectinados. O sangue passa do trio direito para ventrculo direito atravs de uma vlvula chamada tricspide (formada por trs folhetos - vlvulas ou cspides). Na parede medial do trio direito, que constituda pelo septo interatrial, encontramos uma depresso que a fossa oval. Anteriormente, o trio direito apresenta uma expanso piramidal denominada aurcula direita, que serve para amortecer o impulso do sangue ao penetrar no trio. Os orifcios onde as veias cavas desembocam tm os nomes de stios das veias cavas. O orifcio de desembocadura do seio coronrio chamado de stio do seio coronrio e encontramos tambm uma lmina que impede que o sangue retorne do trio para o seio coronrio que denominada de vlvula do seio coronrio. TRIO ESQUERDOO trio esquerdo uma cavidade de parede fina, com paredes posteriores e anteriores lisas, que recebe o sangue j oxigenado; por meio de quatro veias pulmonares. O sangue passa do trio esquerdo para o ventrculo esquerdo, atravs da valva bicspide (mitral), que tem apenas duas cspides. O trio esquerdo tambm apresenta uma expanso piramidal chamada aurcula esquerda. VENTRCULO DIREITOO ventrculo direito forma a maior parte da superfcie anterior do corao. O seu interior apresenta uma srie de feixes elevados de fibras musculares cardacas chamadas trabculas carnosas.No stio atrioventricular direito existe um aparelho denominado valva tricspide que serve para impedir que o sangue retorne do ventrculo para o trio direito. Essa valva constituda por trs lminas membranceas, esbranquiadas e irregularmente triangulares, de base implantada nas bordas do stio e o pice dirigido para baixo e preso s paredes do ventrculo por intermdio de filamentos.Cada lmina denominada cspide. Temos uma cspide anterior, outra posterior e outra septal. O pice das cspides preso por filamentos denominados cordas tendneas, as quais se inserem em pequenas colunas crneas chamadas de msculos papilares.A valva do tronco pulmonar tambm constituda por pequenas lminas, porm estas esto dispostas em concha, denominadas vlvulas semilunares (anterior, esquerda e direita).No centro da borda livre de cada uma das vlvulas encontramos pequenos ndulos denominados ndulos das vlvulas semilunares (pulmonares).1577340370840VENTRCULO ESQUERDOO ventrculo esquerdo forma o pice do corao. No stio atrioventricular esquerdo, encontramos a valva atrioventricular esquerda, constituda apenas por duas laminas denominadas cspides (anterior e posterior). Essas valvas so denominadas bicspides. Como o ventrculo direito, tambm tem trabculas carnosas e cordas tendneas, que fixam as cspides da valva bicspide aos msculos papilares. O sangue passa do trio esquerdo para o ventrculo esquerdo atravs do stio atrioventricular esquerdo onde localiza-se a valva bicspide (mitral). Do ventrculo esquerdo o sangue sai para a maior artria do corpo, a aorta ascendente, passando pela valva artica - constituda por trs vlvulas semilunares: direita, esquerda e posterior. Da, parte do sangue flui para as artrias coronrias, que se ramificam a partir da aorta ascendente, levando sangue para a parede cardaca; o restante do sangue passa para o arco da aorta e para a aorta descendente (aorta torcica e aorta abdominal). Ramos do arco da aorta e da aorta descendente levam sangue para todo o corpo. O ventrculo esquerdo recebe sangue oxigenado do trio esquerdo. A principal funo do ventrculo esquerdo bombear sangue para a circulao sistmica (corpo). A parede ventricular esquerda mais espessa que a do ventrculo direito. Essa diferena se deve maior fora necessria para bombear sangue para a circulao sistmica. Grandes Vasos CardacosFonte: NETTER, Frank H.. Atlas de Anatomia Humana. 2ed. Porto