CORPOS SUTIS

  • Published on
    30-Dec-2015

  • View
    90

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

FLORAIS DE BACH. E OS. CORPOS SUTIS. Florais de Bach. DR. EDWARD BACH. Naceu em 24 de setembro de 1886, em Moseley, um povoado perto de Birmingham, na Ingalterra. - PowerPoint PPT Presentation

Transcript

  • DR. EDWARD BACHNaceu em 24 de setembro de 1886, em Moseley, um povoado perto de Birmingham, na Ingalterra. Desde criana demonstrou grande amor pela natureza, forte poder de concentrao, excelente humor, profunda intuio e sensibilidade. Aos 20 anos ingressou na Faculdade de Medicina de Birmingham. Especializou-se em bacteriologia, imunologia e sade pblica. Nesta poca, o Dr. Bach observou como os pacientes reagiam diante da doena e como esta reao influa em seu curso. Percebeu que o mesmo tratamento nem sempre curava o mesmo problema; que remdios eficazes para certas doenas no curavam outras e que pacientes com temperamento parecido costumavam melhorar com o mesmo remdio. Concluiu que no tratamento de doenas, a ndole tinha mais importncia que o corpo fsico.

  • Em 1929, aos 43 anos de idade, o Dr. Bach era respeitado pelos mdicos de toda a Europa. Tinha todo sucesso profissional tanto como clnico como pesquisador e, obedecendo a sua intuio, abandonou as atividades na cidade e partiu para o campo, em busca de novos remdios.

    O Dr. Bach procurava na natureza um remdio que pudesse elevar as vibraes da personalidade, a fim de corrigir o conflito entre o Eu Superior e o Eu Inferior, que gera distrbios e desequilbrios no homem, provocando a doena.

  • O Dr. Bach era uma pessoa muito sensvel capaz de sentir reaes fsicas e emocionais ao se aproximar das plantas, e com essa habilidade e sua determinao interior passou a pesquisar as essncias florais em 1930 Nesta poca mantinha um ambulatrio prprio onde atendia pessoas carentes.Assim, ao longo de seis anos, sintetizou o sistema com 38 Essncias Florais.Quando verificou a eficcia dos medicamentos e compreendeu a ajuda que poderiam dar humanidade, em 1936, disse a um de seus colaboradores: Minha tarefa est cumprida, minha misso nesse mundo est terminada. Poucas semanas depois, morreu dormindo

  • O trabalho do Dr. Bach ultrapassa o mbito da descoberta do valor teraputico das essncias florais, no sentido de que ele, antes de perceber e aplicar a ao vibracional das flores, desenvolveu um mtodo que relaciona os estados afetivos e as doenas no corpo fsico. Como profissional de medicina com grande experincia, tendo atuado como bacteriologista, homeopata, com muitos anos de prtica clnica, auxiliado por grande sensibilidade e intuio, percebeu que as pessoas no reagem igualmente, tanto na evoluo dos processos doentios, quanto no tratamento deles. Ento, em vez de catalogar as doenas, resolveu classificar os doentes em categorias relativas ao seu comportamento, realando os seus aspectos afetivos positivos e negativos. Criou uma Terapia com o objetivo de tratar o doente e no a doena, curando a causa e no os sintomas, visando a sua harmonia e sade, por mtodos simples e naturais, integrando os diversos aspectos que compem o ser humano. MIMULUS

  • (...) Elas no curam atacando a molstia, mas inundando-nos o corpo com a formosa vibrao da nossa Natureza Superior, na presena das quais a molstia se derrete, qual neve ao calor do Sol. Edward Bach.

  • Para facilitar o estudo dos remdios florais, o Dr. Edward Bach os separou em grupos relacionados aos sentimentos em desarmonia. Catalogou e desenvolveu os 7 ESTADOS DE DESARMONIA entre os aspectos espirituais e mentais do "ser". So eles: 1 - Florais para o medo: Rock Rose - Mimulus - Cherry Plum - Aspen - Red Chestnut 2 - Florais para a incerteza: Cerato - Scleranthus - Gentian - Gorse - Hornbeam - Wild Oat 3 - Florais para a falta de interesse em suas circunstncias atuais: Clematis - Honeysuckle - Wild Rose - Olive - White Chestnut - Mustard - Chestnut Bud 4 - Florais para a Solido: Water Violet - Impatiens - Heather 5 - Florais para a susceptibilidade s influncias e s idias: Agrimony - Centaury - Walnut - Holly 6 - Florais para o desnimo e para o desespero: Larch - Pine - Elm - Sweet Chestnut - Star of Bethlehem - Willow - Oak - Crab Apple 7 - Florais para a preocupao excessiva com o bem estar dos outros: Chicory - Vervain - Vine - Beech - Rock Water

  • Segundo vrias doutrinas holsticas e at da fsica quntica o ser humano composto de vrias camadas que se distinguem por densidade e por possuirem caractersticas e funes diferentesNo fsico temos camadas como a ssea, adiposa, muscular e a lquida (fludos sangue e gua). Na parte sutil segundo Joshua David Stone possumos mais de 800 camadas interligadas e com capacidade conciencial, ou seja, pensam independentemente e podem existir, por algum tempo, mesmo que a outra esteja em mal estado. A Aura(Corpo Sutil) uma emanao energtica que aparece como um grande campo magntico circundando todos os corpos.Sua irradiao semelhante as emanaes energticas do Sol. a extenso da personalidade, podendo produzir e receber impresses.

  • responsvel por atraes e repulses instintivas, muitas vezes, aparentemente sem razo de ser. Sofre muitas variaes: sua rea e extenso dependem do desenvolvimento da alma e da mente de seu possuidor. Cada campo independente, os mpares tem uma estrutura mais definida, e os pares apresentam-se quase como fluidos em movimentos. Esses campos se interpenetram.Ha um relacionamento direto entre cada campo da AURA e os 7 principais Chacras, que veremos a seguir, e glndulas do sistema endcrino, sendo os 3 primeiros campos Auricos associados as energias do mundo fsico, metabolizando-as. O 4 campo um processador que atua tanto nos campos uricos, como nos campos energticos, interligando-os. Os 3 primeiros campos uricos superiores associam-se as energias do mundo espiritual. Ns veremos neste estudo somente a parte bsica dos sete principais corpos:

  • Corpo Etrico - ( 0,5 a 5 cm ) - Interpenetra o corpo fsico, sendo parte dele. o Ectoplasma, sua funo vitalizar e sustentar o corpo fsico at a morte. Contm energia dos tecidos, das glndulas e dos rgos, expandindo-se ou retraindo-se de acordo com seu funcionamento.

    Corpo Emocional - ( 2,5 a 7,5 cm ) - Passando pelo corpo etrico chegamos ao corpo emocional, o veculo das emoes, sentimentos, desejos e paixes. So suas irradiaes coloridas como nuvens em movimento contnuo e de aparncia oval, brilhantes e mutveis, que os videntes vem quando observam a AURA.

  • Corpo Mental - ( 7,5 a 20 cm ) - Liga-se ao nosso processo de pensamento, ao nosso padro mental, sendo constitudo por uma estrutura mais sutil e menos definida. influenciado e contm nossos padres de pensamento, nossas idias, geralmente aparecendo aos videntes como uma aurola dourada. Desequilibrado, transparente e suas emanaes so como bolhas douradas.

    Corpo Astral - ( 15 a 30 cm ) - Compe-se de nuvens multicoloridas advindas das percepes e emoes extrasensoriais.

  • Corpo Etrico Padro - ( 45 a 60 cm ) - Campo de energia estruturada sobre o qual cresce o corpo fsico.

    Corpo Celestial - ( 70 a 90 cm ) - Esse o corpo urico atravs do qual experimentamos o xtase espiritual, o nosso nvel emocional superior. o plano de identificao com Deus e composto por pontos de Luz.

    Corpo Causal - ( 75 a 100 cm ) - o corpo urico mais elstico e forte, sendo que a reside a corrente principal de fora que se desloca ao longo da espinha.

  • Chacra uma palavra sanscrita, significa RODA. So Centros Energticos responsveis pelo fluxo de energia em nossos corpos. Sua funo primordial captar a Energia Universal metaboliz-la, alimentar nossa AURA, e emitir energia ao exterior. So vistos no ocidente como pequenos cones, vrtices giratrios em movimento constante, que funcionam como veculos de conexo energtica, ligando o corpo fsico aos corpos superiores, captando e expulsando energia. Possuem diversas funes e atravs deles que perdemos energias quando em sofrimento fsico ou emocional. Escritos antigos falam de 88.000 Chacras, o que vale dizer que todos os pontos do corpo so sensveis energticamente. Mas, para nosso estudo, abordaremos apenas os 7 principais localizados entre a base da coluna e o topo da cabea, e que se ligam a nossa AURA. Desses sete Chacras, 2 tem apenas um acesso, o 1 e o 7, enquanto os outros so duplos, apresentando acessos anteriores e posteriores. Quando ha uma obstruo no livre circular da energia, ou num CHACRA ocorrem dificuldades vrias. Isso acontece, pois essas dificuldades tem sua origem nos corpos Auricos, seguindo at tocarem o fsico. A, se manifesta o desconforto e, consequentemente a doena fsica.A seguir, apresentamos uma descrio das caractersticas dos 7 principais CHACRAS.

  • 1 CHAKRA - BSICO OU RAIZ Funo: Reger nossa capacidade de entrar na vida, escolhendo o que queremos e o que no queremos para ns. Ir a luta.Tem a Cor: VermelhoLocalizao: Na regio compreendida entre o nus e rgos genitais (base da coluna).Quando esse chakra est enfraquecido indica distrbios da sexualidade ou disfunes endcrinas. Quando excessivamente energizado, indica excesso de hormnios, sexualidade exacerbada ou at mesmo a presena de um tumor no local. 2 CHAKRA - UMBILICAL OU SEXUAL Funo: Onde so elaboradas as questes do cotidiano como: Desejos, manuteno das espcies, sensualidade, paixo e apegos materiais.Cor: Laranja Glndula: Gnodas (glndulas sexuais masculino e feminino) Localizao: Regio umbilical (2 cm. abaixo do umbigo), entre o osso pbico e o umbigo. um Chacra fundamental, cuja correta atividade nos permite amar a vida, fazendo com que seja mais prazerosa. Se funcionar mal, pode transformar a vida num pequeno inferno pessoal que termina se refletindo nas pessoas com quem vivemos e nos relacionamos.Bloqueios nesse Chacra freqentemente resultam em sintomas fsicos como doenas relacionadas com os fludos do corpo (laringe, linfa, saliva, blis) ou com rgos processadores desses lquidos (rins, bexiga, glndulas linfticas).

  • 3 CHAKRA - PLEXO SOLAR (MANIPURA)Funo: Elaborar a confiana nos instintos e na voz interior (realizao pessoal)Cor: Amarelo Glndula: Pncreas Localizao: Diafragma. Incio da cavidade abdominal (boca do estma