CURSO BSICO LIVRO DO ESTUDANTE - ??1. Edio (MEC) 1997 2. Edio (MEC) 2001 3. Edio (EDUPE) 2002 4. Edio (MEC) 2004 5. Edio (LIBREGRAF) 2005 6. Edio (MEC)

  • Published on
    22-Feb-2018

  • View
    216

  • Download
    4

Embed Size (px)

Transcript

  • 8. Edio

    Braslia2007

    CURSO BSICOLIVRO DO ESTUDANTE

    Tanya A. Felipe

  • 1. Edio (MEC)1997

    2. Edio (MEC)2001

    3. Edio (EDUPE)2002

    4. Edio (MEC)2004

    5. Edio (LIBREGRAF)2005

    6. Edio (MEC)2005

    7. Edio (MEC)2007

    Dados Internacionais de Catalogao na Publicao(CIP)

    Fundao Biblioteca Nacional

    Felipe, Tanya A.Libras em Contexto : Curso Bsico : Livro do Estudante / Tanya A.Felipe. 8. edio- Rio de Janeiro : WalPrint Grfica e Editora,2007.

    Bibliografia.ndice.ISBN 85-99091-01-8

    1. Lingstica Aplicada 2.Lngua de Sinais 3.Educao de Surdos4. Lngua Brasileira de Sinais. I. Ttulo.CDU - 376 376.33

    ]2

  • libras em contexto [3

    GRUPO DE PESQUISA DA FENEIS - RIO DE JANEIRO

    LIVRO DO ESTUDANTE

    Coordenao Geral: Prof. Dr.Tanya Amara Felipe (Prof. Titular UPE)

    Concepo da Metodologia: Tanya A. Felipe

    Redao do livro: Tanya A. Felipe

    Colaboradores: Elaborao dos exerccios:Myrna S. Monteiro e Tanya A. FelipeDesenhos: Vanessa S. A. de SouzaMyrna S. Monteiro (Assessoria)Acrscimos de desenhos da 7 edio:Francisco Sandro Quintela de MeloFrancisco Srvulo Gomes LimaRundesth Sabia Nobre

    Projeto Grfico: Francisco Jofilsan, Raquel Falkenbach Riveiro e Walprint Grfica e Editora

    DVD DO LIVRO DO ESTUDANTE

    Direo e produo: Eduardo Castro Neves

    Edio e produo: Rafaela Moraes

    Roteiro: Tanya Felipe

    Direo do Grupo de Teatro:Emeli Marques, Nelson Pimenta e Ana Regina e Souza Campello

    Grupo Surdo de Teatro:Alexandre Luiz Lopes PintoAna Regina e Souza CampelloMarlene P. do PradoNelson PimentaAlexandre C. Barros

    FEDERAO NACIONAL DE EDUCAO E INTEGRAO DOS SURDOS -FENEISRua Major vila, 379 - Tijuca Rio de Janeiro - RJ CEP 20511-140

    Fone: (021) 2567 4800, 2234 7786, 2569 2801FAX/TTD: (021) 2284 7462

    www.feneis.org.br ; celesrj@feneis.org.br

  • ]4

  • Agradecimentos

    Nosso sonho, que in ic iou com duas pessoas , fo i compart i lhado

    por outra , e mais outra , e mais outras pessoas que aos poucos

    foram acred i tando e dando fora ao nosso t raba lho e , agora, somos

    muitos .

    Somos g ra tos ao Min i s t r io da Educao - Sec re ta r i a de

    Educao Espec ia l , por te r compreend ido a importnc ia dessa

    pesquisa e por ter nos proporc ionado publ icaes (1977 a 2006)

    desse mater ia l d idt i co-pedaggico para os Cursos Bs icos de

    L ib ra s , que vm sendo m in i s t r ados nos Cen t ro s de Apo io

    Educao de Surdos - CAS que, a t ravs de convn io FENE IS -

    MEC/FNDE, fo i poss ve l serem cr iados , em todo o Bras i l , em parce-

    r ia com as Secretar ias de Educao.

    Somos gratos Univers idade de Pernambuco por ter permit ido

    que a autora dessa obra e coordenadora do Grupo de Pesquisa da

    FENEIS cont inuasse com suas at iv idades de pesquisa no R io de

    Jane i ro para fazer a pr imei ra ed io dos l i v ros , em 1997, a rev i so

    para a segunda ed io, em 2001; e ter publ icado pe la EDUPE, em

    parcer ia com a FENEIS , a 3 . Ed io do l i v ro / f i ta do Estudante, em

    2002.

    Somos gratos , tambm, d i reo da FENEIS por ter c r iado um

    espao f s i co e a inf ra-est rutura para o nosso Centro de Pesquisa ,

    a lm do respe i to e apoio ao Grupo de Pesquisa desde 1992.

    E f ina lmente, somos gratos s outras ins t i tu ies e pessoas

    que, no fazendo parte do grupo, nos incent ivaram ou nos a ju-

    daram a produz i r os l i v ros e f i tas , agora DVDs, por acred i tarem que:

    va leu a pena!!!

    Grupo de Pesquisa da FENEIS

    libras em contexto [5

  • ]6

  • Ministrio da EducaoSecretaria de Educao Especial

    Esplanada dos Ministrios - Bloco L6 andar - Gabinete - CEP: 70047-901

    Fone: (61) 2104-8651 - Fax: (61)2104-9265seesp@mec.gov.br

    Aos Professores e Professoras

    O Ministrio da Educao est desenvolvendo o Programa "Interiorizando Libras", que tem

    como propsito apoiar e incentivar a formao profissional de professores, surdos e no-surdos,

    de municpios brasileiros, para a aprendizagem e utilizao da lngua brasileira de sinais em sala

    de aula, como lngua de instruo e como componente curricular.

    O material Libras EM CONTEXTO favorece o estudo e o ensino da lngua de sinais falada pelos

    surdos do Brasil, por meio de material impresso e DVDs elaborados pela prpria comunidade

    surda.

    O apoio do MEC ao processo de formao de instrutores de Libras e de professores para atuar

    na educao escolar dos surdos garante o respeito diferena, diversidade scio-cultural. Essa

    ao representativa do compromisso do Governo Federal com a educao para todos e com a

    incluso social das pessoas com necessidades educacionais especiais.

    Contamos com vocs para vencer o desafio de atender singularidade lingstica dos surdos

    e assim alcanar o sucesso almejado com a execuo desse programa.

    TARSO GENRO

    Ministro de Estado da Educao

    libras em contexto [7

  • ]8

  • Apresentao

    A Lngua Brasileira de Sinais - Libras uma das lnguas faladas no Brasil

    e j obteve o reconhecimento oficial do governo brasileiro pela Lei

    10.436/2002.

    O pargrafo 2 do artigo 12 da Resoluo do CNE/CEB n 2/2001, que

    instituiu as Diretrizes Nacionais para a Educao Especial na Educao Bsica,

    definiu que ao aluno surdo deva ser assegurado o acesso aos contedos cur-

    riculares, mediante a utilizao de lngua de sinais, sem prejuzo do apren-

    dizado da lngua portuguesa. Dito de outra forma, o aluno surdo passou a ter

    direito a mais um componente curricular: a Lngua Brasileira de Sinais.

    No entanto, seu uso, como meio de comunicao e como lngua de

    instruo, precisa ser implantado nas escolas brasileiras que registram a

    matrcula de alunos surdos.

    A lngua de sinais permite a melhor interao entre pessoas surdas e,

    nas escolas, entre professores e alunos surdos e entre estes e seus colegas.

    A linguagem permite ao ser humano planejar e regular sua ao e

    somente por ela possvel fazer a leitura do mundo e da palavra, mesmo

    porque uma no acontece sem a outra. Essas formas de leitura constituem a

    base da linguagem que se d pela interao social, a interao entre os

    sujeitos.

    No ambiente educacional, a lngua de sinais pode viabilizar a realizao

    do letramento visual, se refletirmos sobre o papel da imagem que pode e deve

    estar presente nos materiais e nos espaos escolares.

    Assim sendo, com muito respeito pelo trabalho aqui exposto, que

    apresento o presente material Libras EM CONTEXTO, constitudo de um

    exemplar impresso e de dois DVDs para o Professor de Libras e de um exem-

    plar impresso e um DVD para os cursistas.

    Trata-se de um material que procura viabilizar o ensino de Libras, em

    nvel bsico, com duplo objetivo: formar instrutores de Libras e capacitar pro-

    fessores para o uso desta lngua em sala de aula a partir do reconhecimento

    dos direitos lingsticos dos alunos surdos.

    Libras EM CONTEXTO pode ampliar o universo do conhecimento dos

    participantes e colaborar para a organizao da Lngua Brasileira de Sinais em

    todos os estados, alm de provocar novos estudos e pesquisas que traro

    libras em contexto [9

  • como conseqncia a elaborao de outros materiais, inclusive de nvel

    avanado, colaborando com estados e municpios no processo de institu-

    cionalizao da educao escolar dos surdos .

    Claudia Pereira Dutra

    Secretria de Educao Especial

    ]10

  • Prefcio para a 8. Edio

    Aps anos de luta e trabalho, conseguimos realizar nosso sonho: editar um

    livro para o ensino da Lngua de Sinais Brasileira, que mais conhecida, pelas comu-

    nidades surdas, como lngua brasileira de sinais - Libras.

    Esta pesquisa surgiu da necessidade de surdos, que ensinando sua lngua de

    sinais sem preparo acadmico e metodolgico, perceberam a importncia de uma

    sistematizao de um material didtico-pedaggico para o ensino de lngua e, recor-

    rendo autora deste trabalho e coordenadora do Grupo de Pesquisa da FENEIS, for-

    maram, desde 1992, uma equipe que vem pesquisando a Libras e metodologias para

    ensino de lngua.

    A partir de 1993, essa pesquisa, que teve a sua Fase Piloto nos anos anteriores,

    consolidou-se na Federao Nacional de Educao e Integrao dos Surdos (FENEIS),

    obtendo o reconhecimento do Ministrio da Educao e do Desporto - Secretaria de

    Educao Especial - MEC-SEESP, que tem aprovado nossos projetos para financia-

    mentos pelo FNDE.

    Esta instituio foi escolhida para realizao deste trabalho, devido ao fato

    desta Federao ter um reconhecimento internacional, ser um plo de divulgao da

    cultura e lngua dos surdos do Brasil desde a sua fundao, oferecer cursos de Libras

    para ouvintes e, ainda, devido ao fato de ter sido dela a proposta para transformar

    o nosso trabalho, que j estava em andamento, no Projeto que denominamos de

    "Metodologia para o ensino de Libras para ouvintes".

    Durante estes anos, muitos Surdos desse grupo de pesquisa comearam a se

    interessar em pesquisar a Libras, sua cultura, propostas de educao para surdos e a

    entender a importncia de se ter uma boa formao para poder cursar uma univer-

    sidade e, alguns, comearam a investir neles e alcanaram esse objetivo, estando

    hoje estudando em cursos de graduao e ps-graduao - mestrados e doutorados.

    Portanto, este trabalho tem gerado muitos frutos, como:

    cursos de capacitao para novos instrutores em todo o Brasil;

    cursos para ouvintes que querem aprender a Libras nesta nova proposta

    metodolgica;

    convites de escolas, universidades e eventos acadmicos, de toda parte do Brasil,

    para integrantes dessa equipe ministrarem cursos, proferir palestras, conferncias

    e dar consultoria sobre nossa pesquisa e sobre questes lingsticas e metodolg-

    icas para ensino de Libras;

    participao em eventos e cmaras tcnicas para discusses poltico-educa-

    cionais com a participao efetiva de Surdos, que resultaram na oficializao da

    Libras, atravs da Lei 10. 435/2002 e na sua regulamentao atravs de Decretos

    5626/2006;

    libras em contexto [11

  • e a incluso de Surdos, como alunos, Instrutores e professores em universidades

    e escolas.

    Sentimos a importncia e responsabilidade do nosso trabalho, quando, em

    1997, fizemos a 1.Edio dos Livros "Libras em Contexto", financiada pelo

    MEC/SEESP/FNDE, que foi utilizada no primeiro Curso de Capacitao para

    Instrutores, financiado pelo Ministrio da Justia - CORDE, e em cursos para ouvintes

    na FENEIS; depois, em 2001, nosso trabalho da FENEIS foi transformado, pelo

    MEC/SEESP/FNDE, no Programa Nacional de Apoio Educao de Surdos, quando o

    MEC/FNDE fez a 2. Edio dos livros/fitas "Libras em Contexto" e distribuiu para as

    Secretarias de Educao que, em parceria com a FENEIS, realizaram cursos de capac-

    itao para Instrutores e cursos de Libras para professores em todo o Brasil. Em 2002,

    a EDUPE, Editora Universidade de Pernambuco, editou, juntamente com a FENEIS, a

    3. Edio do Libras em Contexto - Livro/fita do estudante.

    Em 2004, novamente, o MEC/SEESP/FNDE, atravs do Programa Nacional

    "Interiorizando a Libras", financiou a sua 4. Edio dos livros/DVDs, que teve

    reviso, para tambm ser distribuda para os participantes dos cursos que esto acon-

    tecer nos Centros de Apoio aos Surdos - CAS, criados naquele ano, dando con-

    tinuidade ao que estamos introduzindo: criao de CAS e ensino sistemtico da

    Lngua de Sinais Brasileira, colocando esta lngua na mesma condio de outras e val-

    orizando as comunidades surdas do Brasil.

    Em 2005, para atender a uma demanda cada vez maior, a FENEIS, atravs da

    LIBREGRAF, publicou a 5. Edio do Livro/DVD do Estudante -Libras em Contexto,

    na cor verde, que vendo sendo utilizadas em cursos na FENEIS, universidades e insti-

    tuies que vm tambm ensinado a Libras. Ainda nesse mesmo ano, dando con-

    tinuidade ao Programa Nacional, foi publicada, na cor azul, a 6. Edio, que uma

    reviso da anterior com acrscimo tambm das Configuraes de Mos da Libras e

    da Lei de Libras, que est no anexo no final do livro.

    Em 2005 e 2007, novamente o MEC-SEES/FNDE financiou a 6 edio e a 7

    edio para os cursos do Programa Nacional Interiorizando a Libras que vem orefer-

    endo cursos para surdos e ouvintes tambm dos municpios das redes estaduais de

    educao. Agora em 2007, a Feneis est fazendo essa 8 edio (3.000 exemplares)

    revisada e ampliada com novos desenhos.

    Com esta iniciativa esperamos contribuir para uma renovao na educao de

    Surdos para que as crianas surdas brasileiras possam ter, como em pases da Europa

    e Amrica do Norte, oportunidade de aprender a Libras, tambm, com seus profes-

    sores e possam se comunicar, em Libras, com seus pais, amigos e colegas de escola

    e trabalho.

    Tanya A. Felipe

    Coordenadora do Grupo de Pesquisa da FENEIS

    Executora do Programa Nacional Inteorizando a Libras

    ]12

  • 1Saudao Apresentaounidade

  • ]32

  • 123456[33

    unidade

    libras em contexto

    Situao 1 "O Encontro"

    (Surdos se encontram na rua e uns apresentam aos outros aqueles que no se conhecem)

    Quando uma pessoa aprende uma lngua, apreende tambm os hbitos culturais e os contex-tos aos quais certas expresses esto vinculadas. Diante de situaes como apresentaes de pes-soas, cumprimentos, saudaes, cerimnias religiosas, casamentos, velrios, entre outros even-tos, as pessoas assumem comportamentos distintos e se comunicam de acordo com estas situ-aes.

    Para todas as situaes h formas de expresses diferenciadas mais formais e informais. Porexemplo, o cumprimento e saudaes de duas pessoas que so amigas so diferentes do de pes-soas que so apenas conhecidas e diferente ainda de pessoas que esto sendo apresentadas pelaprimeira vez.

    Nesta unidade sero trabalhados contextos formais e informais, onde podero ser vistasexpresses relacionadas a estes contextos.

    Geralmente, aqui no Brasil, quando as pessoas so apresentadas umas s outras, elas dizemseus primeiros nomes aps os cumprimentos (aperto de mos - contexto formal, e/ou beijo(s) norosto, contexto informal) . No mundo dos Surdos1, a pessoa, alm de dizer o nome em datilolo-gia, ela, primeiro, se apresenta pelo seu sinal, que lhe foi dado pela comunidade a qual faz parte.

    O sinal pessoal o nome prprio, o "nome de batismo" de uma pessoa que membro deuma comunidade Surda. Este sinal geralmente pode:

    a- Representa iconicamente uma caracterstica da pessoa. Por exemplo:

    Librasemcontexto

    1 A palavra surdo(a) vem grafada com S maisculo quando indicar que se trata de uma pessoaque luta por seus direitos polticos, lingsticos e culturais, ou seja, pessoa que faz parte de umacomunidade surda.

    CABELOS-ENCARACOLADOSBIGODE-LONGO PINTA-NA-TESTA OLHO-AMENDOADOS

  • b- Representar a profisso de uma pessoa e uma caracterstica. Por exemplo: PROFESSORA MAGRA;

    c- Representar um nmero, que a pessoa passou a ter na caderneta de sua turma de escola,ou a primeira letra do nome da pessoa. Por exemplo:

    O sinal pessoal pode ser, portanto, uma representao visual de uma pessoa ou umatributo.

    Situao 2 "Entre amigos"

    ....int....a- TUDO-BOM? VIAJAR FRIAS VOC?

    ....neg.... ....int/excl....b- EU NO FIOCRUZ PRECISAR TRABALHAR. VOC FRIAS VIAJAR BO@?

    a- EU VIAJAR RECIFE, BO@! BONIT@ L! CONHECER SURD@ MUIT@!

    a- ME@ AMIG@ SILAS.

    (Chega uma amiga de uma das pessoas que estavam conversando e, aps a apresentao,a primeira toma a palavra)

    ]34

    PROFESSOR@ MAGR@ TANYA

    6 (NELSON) I (DE SANDRO)

  • 123456[35

    unidade

    libras em contexto

    b- DESCULPAR EU P...

Recommended

View more >