DDS DIÁLOGO DIÁRIO DE SEGURANÇA Parte 8 ?· Eis aqui o procedimento correto para limpeza de um tambor…

  • Published on
    13-Feb-2019

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

Coleo MONTICUCO Fascculo N 50

Engenharia de Segurana e Meio Ambiente do Trabalho

___________________________________________________________________________

1

DDS

DILOGO DIRIO DE SEGURANA

Parte 8

Coleo MONTICUCO Fascculo N 50

Engenharia de Segurana e Meio Ambiente do Trabalho

___________________________________________________________________________

2

COLABORADORES DA DIVULGAO DEOGLEDES MONTICUCO

Iniciou aos 14 anos como Mensageiro. 1974 - Engenheiro Civil e 1975 - Engenheiro de Segurana do Trabalho. Obras de construes: Hidreltrica; Linha de Transmisso de 805 Km na selva

amaznica; Siderrgica; Petroqumica; Edifcios Residenciais e Comerciais; Hospitais; Shopping; Pontes; Viadutos; Dragagens de Rios; Minerao e Saneamento.

Atuou tambm na Indstria Automobilstica, no Comrcio e na FUNDACENTRO. Coordenador de Cursos e Docente Engenharia de Segurana do Trabalho e

Tcnico de Segurana do Trabalho. Coordenador da alterao da NR-18, 1994 e 1995, no sistema tripartite. Projetos de melhoria das condies de trabalho na Indstria da Construo. Estgios no exterior; Publicaes e Artigos Tcnicos na rea de Engenharia de

Segurana do Trabalho na Indstria da Construo. Atualmente 66 anos Aposentado por Invalidez Dedica famlia e a

escrever os fascculos para registrar os conhecimentos de Engenharia de Segurana do Trabalho na Indstria da Construo, bem como divulg-los.

HLIO MARCOS DA SILVA

Iniciou sua carreira em 1987 como auxiliar de escritrio em um Tabelionato;

1994 Formou-se em Tcnico em Segurana do Trabalho e 1998 Tcnico em Meio Ambiente;

Em 1995 2001 Coordenador do Departamento de Segurana do Trabalho da Construtora InPar, organizando e implantando todos os procedimentos voltados para rea de preveno;

2006 Bacharel em Cincias Jurdicas pela Universidade Metropolitana de Santos;

Professor do Senac unidade Jabaquara e Escola Rocha Marmo entre os anos de 2001 2004;

Em 2002 Scio Diretor da HM Consultoria em Segurana do Trabalho Ltda, empresa voltada exclusivamente para o setor da Industria da Construo Civil onde atualmente presta servios em grandes construtoras do Pas, atingindo em mdia 45 canteiros de obras de diversos segmentos e em especial Shopping Centers;

Em 2011 Fundou a empresa HR Treinamentos especializada em treinamentos de segurana e em especial trabalho em altura;

Em 2012 HM Documental voltada para a rea de preveno de passivos trabalhista;

Atualmente dirigi a HM Consultoria e faz parceria com algumas instituies de qualificaes de empresas.

Coleo MONTICUCO Fascculo N 50

Engenharia de Segurana e Meio Ambiente do Trabalho

___________________________________________________________________________

3

CONSIDERAES

1- Este FASCCULO foi elaborado em parceria com a empresa HM Consultoria Ltda.

2- Endereo: Rua dos Buritis, 90 Sala 40 Bairro: Jabaquara CEP 04321-000 So Paulo SP Telefones: (13) 3304.1588 (11) 98143-2614 e 7806-1985 Site: www.hmseg.com.br E-mail: helio@hmseg.com.br Contato: Hlio Marcos da Silva

3- Sntese dos servios prestados pela HM Consultoria Ltda.

Inspees Fotogrficas em Canteiros de obras;

Criao de Procedimentos de Segurana do Trabalho para o setor da construo civil;

Locao de Tcnicos em Segurana do Trabalho;

Treinamentos;

Apoio a fiscalizaes;

http://www.hmseg.com.br/mailto:helio@hmseg.com.br

Coleo MONTICUCO Fascculo N 50

Engenharia de Segurana e Meio Ambiente do Trabalho

___________________________________________________________________________

4

Dilogo Dirio de Segurana - DDS

O que ?

um programa destinado a criar, desenvolver e manter atitudes

prevencionistas na Empresa, atravs da conscientizao de todos

os empregados.

Onde?

Tem corno foco principal a realizao de conversaes de

segurana nas reas operacionais, possibilitando melhor integrao

e o estabelecimento de um canal de comunicao gil, transparente

e sincero entre Chefias e Subordinados.

Quando?

Diariamente, antes do incio da jornada de trabalho, com durao de

05 a 10 minutos, com leitura de temas aqui apresentados ou outros

relativos a Segurana e Medicina do Trabalho.

Quem?

A responsabilidade pela execuo da DDS do Lder/Supervisor,

registrando diariamente o tema da DDS com as assinaturas da

equipe no impresso padro.

Como?

Em reunies com o grupo de trabalho, escolhendo um dos temas e

fazendo a leitura em alta voz, procurando ser objetivo na

explanao, ou conversando sobre outro tema especfico.

Coleo MONTICUCO Fascculo N 50

Engenharia de Segurana e Meio Ambiente do Trabalho

___________________________________________________________________________

5

MODELO DE REGISTRO DO DDS

Logo da empresa DDS DILOGO DIRIO E SEGURANA

Data:______ /________/________ Local:

Nome do Encarregado:

Nome do Mestre

EMPRESA ou CONTRATADA:

1 OPO:

ASSUNTO: (Preencher)

COMENTRIOS: (Preencher)

2 OPO:

ASSUNTO: (Preencher)

COMENTRIOS: (Vide documento anexo)

Nome Funo Visto

Responsvel pelo DDS

Nome:

Funo:

Visto/assinatura:

Coleo MONTICUCO Fascculo N 50

Engenharia de Segurana e Meio Ambiente do Trabalho

___________________________________________________________________________

6

DEZ MANEIRAS PARA CONVIVER COM

GASOLINA

Quando a gasolina bombeada para um recipiente porttil para uso

domiciliar, criamos um potencial de incndio e exploso. As pessoas

de um modo geral no esto a par de sua inflamabilidade extrema e

geralmente violam as regras sobre como manuse-la. Voc sabe

com que facilidade a gasolina pode entrar em combusto? Eis aqui

dez maneiras para evitar acidentes com gasolina:

- No a coloque num recipiente errado. Um recipiente aprovado tem

uma base larga que o torna quase impossvel de ser inclinado e

uma tampa forada por mola que impede o alvio indevido de

vapor inflamvel;

- No use gasolina para limpar pincis sujos de tinta. Na maioria

dos incndios os vapores entram em ignio at mesmo por uma

chama de fsforo, velas, lmpadas. Qualquer casa de tintas vende

tambm solventes para limpeza de pincis que limpam melhor que

a gasolina com menor risco de incndio;

- No fume quando estiver manuseando gasolina. Um cigarro ou

fsforo podem facilmente botar fogo ou causar uma exploso.

Nunca fume em postos de abastecimento;

- No guarde gasolina dentro de residncias;

- No use gasolina para limpar o cho. O vapor extremamente

forte e perigoso;

- No acione interruptores de eletricidade ao abrir um depsito

percebendo o cheiro caracterstico.

Primeiro ventile o local, areje o ambiente e posteriormente acenda a

luz. O arco eltrico provocado num interruptor o suficiente para

provocar exploso em ambientes saturados.

Coleo MONTICUCO Fascculo N 50

Engenharia de Segurana e Meio Ambiente do Trabalho

___________________________________________________________________________

7

DEZ MANEIRAS PARA CONVIVER COM

GASOLINA (CONTINUAO)

- No confundir gasolina com outra coisa, principalmente as

crianas devem distinguir lcool, gua e gasolina;

- A gasolina deve ser sempre armazenada num recipiente rotulado e

fora do alcance das crianas.

- No use gasolina para limpar vesturio;

- No use vesturio que foi atingido por derrame de gasolina;

- No use gasolina para acender lareiras;

- Nunca deixe recipientes contendo gasolina destampados. O vapor

altamente perigoso.

Coleo MONTICUCO Fascculo N 50

Engenharia de Segurana e Meio Ambiente do Trabalho

___________________________________________________________________________

8

LIMPEZA DE TAMBORES

Um ponto a ser lembrado quando limpar um tambor contendo lquido

inflamvel que, embora voc ache que tirou todo o lquido, est

isento de perigo. Errado. O tambor nunca esvaziado porque o vapor

permanece depois de ter retirado todo o lquido. Este vapor se

mistura com o ar dentro do tambor e enche o espao vazio.

Esta mistura de vapor e ar algumas vezes produz exploses. E esta

combinao que explode no motor de seu carro quando voc d a

partida.

Voc tem apenas de se lembrar que qualquer tambor usado para

estocar lquido inflamvel - gasolina, leo diesel, lcool, solventes e

assim por diante - uma bomba armada, apenas esperando que

voc cometa um er