DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS ANUAIS COMPLETAS DADOS ECONÔMICO-FINANCEIROS EM 31 DE DEZEMBRO DE ?· pela…

  • Published on
    09-Feb-2019

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

<p>Praia do Flamengo, 200 19 andar Flamengo - Rio de Janeiro - RJ - CEP 22210.901 (21) 3974-6550 - (21) 2533-8010 - wlm@wlm.com.br </p> <p>COMPANHIA ABERTA DE CAPITAL AUTORIZADO CNPJ/MF N</p> <p>O33.228.024/0001-51 </p> <p>NIRE: 3330003135-9 </p> <p>COMPANHIA ABERTA DE CAPITAL AUTORIZADO Cdigo CVM 1107-0 </p> <p>DEMONSTRAES FINANCEIRAS ANUAIS COMPLETAS </p> <p>DADOS ECONMICO-FINANCEIROS </p> <p>EM 31 DE DEZEMBRO DE 2015 </p> <p>1 </p> <p>DRI-007/16 Rio de Janeiro, 29 de maro de 2016. COMISSO DE VALORES MOBILIRIOS CVM Superintendncia de Relaes com Empresas Rio de Janeiro RJ </p> <p> Ref.: DEMONSTRAES FINANCEIRAS ANUAIS COMPLETAS </p> <p> Prezados Senhores, Estamos enviando, a V.Sas, os seguintes documentos relativos ao exerccio social encerrado em 31 de dezembro de 2015: Relatrio da Administrao Declarao da Diretoria Manifestao do Conselho de Administrao Parecer do Conselho Fiscal Relatrio dos Auditores Independentes sobre as Demonstraes Contbeis Demonstraes Contbeis da Controladora e Consolidado e notas explicativas </p> <p> Sendo o que se apresenta para o momento, subscrevemo-nos, Atenciosamente, WLM INDSTRIA E COMRCIO S.A. </p> <p> Rubem Roberto Ribeiro Diretor Vice-Presidente e de Relaes com Investidores rubem.ribeiro@wlm.com.br </p> <p>Praia do Flamengo n 200 19 andar Flamengo - Rio de Janeiro - RJ - CEP 22210.901 Tel.: (21) 3974-6550 - Fax: (21) 2533-8010 </p> <p>mailto:rubem.ribeiro@wlm.com.br</p> <p>2 </p> <p>Informaes Trimestrais 4 trimestre e exerccio de 2015 </p> <p>(4T15 e 2015) </p> <p>Relatrio da Administrao </p> <p>Prezados acionistas </p> <p>A Administrao da WLM Indstria e Comrcio S.A. (WLM), em conformidade com as </p> <p>disposies legais e estatutrias, tem a satisfao de submeter sua apreciao o Relatrio </p> <p>da Administrao, as Demonstraes Financeiras da Companhia e o Parecer dos Auditores </p> <p>Independentes referentes ao exerccio findo em 31 de dezembro de 2015. </p> <p>As informaes operacionais e financeiras da Companhia, exceto onde estiver indicado de </p> <p>outra forma, so apresentadas com base em nmeros consolidados e contemplam as </p> <p>prticas contbeis internacionais conforme o International Financial Reporting Standards </p> <p>(IFRS) e os pronunciamentos emitidos pelo CPC aplicveis s suas operaes. Todas as </p> <p>comparaes levam em considerao o ano de 2014, exceto quando especificado de outra </p> <p>forma. </p> <p>Mensagem da Administrao </p> <p>Os indicadores macroeconmicos brasileiros encerraram o ano de 2015 em terreno </p> <p>negativo, aumentando os desafios a serem enfrentados em 2016. A queda de 3,8% do </p> <p>Produto Interno Bruto (PIB) no ano, aps recuo do indicador tambm em 2014, caracterizou, </p> <p>pela primeira vez na histria, dois anos consecutivos de encolhimento da economia desde o </p> <p>incio da srie histrica realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatstica (IBGE) </p> <p>em 1948. Esse desempenho est atrelado deteriorao no mercado de trabalho, perda </p> <p>do poder de compra e queda da confiana dos consumidores e ao encarecimento do crdito. </p> <p>Alm disso, a inflao medida pelo ndice de Preos ao Consumidor Amplo (IPCA) encerrou </p> <p>o ano com alta de 10,67%, o maior patamar desde o ano de 2002, com avano dos preos </p> <p>de alimentos e de preos administrados, como eletricidade, gua e combustveis. </p> <p>Apesar das adversidades enfrentadas no ano, entregamos melhores margens em venda, </p> <p>com acrscimo de 4,7 pontos percentuais na margem bruta. Soma-se a isso a queda nas </p> <p>despesas operacionais, mostrando os esforos que dedicamos no sentido de ajustar as </p> <p>atividades ao contexto macroeconmico e setorial vivenciado. </p> <p>A expectativa a de que haja leve recuperao do setor automotivo em 2016. Considerando </p> <p>o porte e a liderana da Companhia, temos, na WLM, as bases necessrias para gerenciar </p> <p>com maior eficcia a crescente complexidade de processos, organizao e modelos de </p> <p>trabalho. Alm disso, contamos com a experincia e a credibilidade acumuladas ao longo </p> <p>dos anos prestando atendimento de alta qualidade, seja no processo de venda ou no ps-</p> <p>venda. Assim, estamos aptos a capturar o melhor desempenho possvel dos negcios </p> <p>dentro da realidade conjuntural para gerao de valor aos nossos acionistas. </p> <p>3 </p> <p>Fundada em 1946, a WLM Indstria e Comrcio S.A. uma sociedade de capital aberto que </p> <p>atualmente tem suas atividades voltadas para a comercializao de produtos da marca </p> <p>Scania - sobretudo caminhes pesados e extrapesados, chassis de nibus rodovirios e </p> <p>urbanos e peas de reposio - e a prestao de servios de manuteno voltados aos </p> <p>produtos que comercializa, alm de manter atividades no setor de agropecuria </p> <p>bovinocultura de corte, cafeicultura e produo de gros. </p> <p>Desde 2005, a WLM uma das lderes nacionais na venda de veculos pesados Scania e </p> <p>detm o primeiro lugar na comercializao de peas da marca no Brasil. Suas 4 </p> <p>concessionrias, com 19 estabelecimentos espalhados por cinco estados brasileiros, </p> <p>garantem a ampla cobertura geogrfica necessria para sua destacada atuao nacional, </p> <p>proporcionando agilidade e qualidade no atendimento nas diversas regies do Pas. </p> <p>Algumas de suas concessionrias contam ainda com postos avanados dedicados </p> <p>prestao de servios de manuteno preventiva e corretiva, em atendimento a demandas </p> <p>especficas de clientes. </p> <p>Ao final de 2015, a WLM contava com 922 funcionrios, cerca de 12 mil clientes, quatro </p> <p>empresas controladas na rea Scania e trs empresas controladas no setor de </p> <p>agropecuria. </p> <p>Panorama Setorial </p> <p>O desempenho da indstria automobilstica no ano de 2015 acompanhou a tendncia </p> <p>verificada do ano anterior. O setor foi diretamente atingido pela contrao da atividade </p> <p>econmica e as incertezas que rondam o cenrio poltico. Ademais, o encarecimento do </p> <p>crdito, o aumento do desemprego, a perda do poder de compra e a reduo na confiana </p> <p>dos consumidores e investidores que adiaram compras na expectativa de definio dos </p> <p>rumos da economia brasileira, contriburam para os fracos resultados apresentados pelo </p> <p>setor. Consequncia desses fatores e mesmo com a adoo do Plano de Proteo ao </p> <p>Emprego (PPE), segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados </p> <p>(CAGED) o setor automotivo perdeu 108 mil vagas em 2015. </p> <p>O volume de unidades produzidas em 2015, de 2,4 milhes, apresentou retrao de 22,8% </p> <p>frente as 3,1 milhes de 2014, segundo dados da Associao Nacional dos Fabricantes de </p> <p>Veculos Automotores (ANFAVEA). Essa quantidade representa nveis de produo iguais </p> <p>aos registrados em 2006. O segmento de caminhes, principal mercado de atuao da </p> <p>WLM, registrou recuo da ordem de 47,1% com relao a 2014, com 74 mil unidades </p> <p>produzidas no ano. J no segmento de nibus a produo alcanou 21,5 mil unidades, </p> <p>volume 34,7% inferior aos 32.9 mil unidades produzidas em 2014. </p> <p>Responsvel por 80% das vendas de caminhes Scania no Brasil no ano, o segmento de </p> <p>pesados apresentou queda de 59,0% enquanto o segmento de semipesados, que </p> <p>corresponde a 20% das vendas de caminhes Scania, registrou reduo de 46,8%. No </p> <p>segmento de nibus, houve queda de 38,9% na comparao com o ano anterior, mais </p> <p>acentuada no segmento rodovirio que representou 99,5% das vendas da Scania no Brasil </p> <p>em 2015. </p> <p>Para o ano de 2016, a ANFAVEA prev pequeno aumento na produo de veculos </p> <p>automotores, de 0,5% na comparao com 2015. Essa expectativa fundamenta-se em </p> <p>maior nmero de veculos exportados, ocasionado pela oportunidade das montadoras </p> <p>aproveitarem o momento cambial favorvel, e na substituio de produtos importados por </p> <p>4 </p> <p>veculos produzidos nacionalmente, alm de maior nmero de dias teis e lanamentos de </p> <p>novos veculos. </p> <p>A Companhia trabalha com a expectativa de que a comercializao de caminhes e chassis </p> <p>de nibus no mercado interno, segmentos de atuao da WLM, se mantenha relativamente </p> <p>estvel em relao ao registrado em 2015, com leve tendncia de recuperao no segundo </p> <p>semestre. </p> <p>Em 2015, entre os setores analisados para o clculo do PIB, apenas a agropecuria </p> <p>registrou crescimento, com avano de 1,8% em relao ao ano anterior. Apesar de ter </p> <p>pouca representatividade nas receitas consolidadas da WLM, as atividades agropecurias </p> <p>mais do que dobraram sua participao nos resultados consolidados da Companhia. Em </p> <p>2015, o segundo ano da produo do plantio de gros, foram plantados 680 hectares de </p> <p>soja e produzidas 537 toneladas de milho. Para 2016, a expectativa de a agropecuria </p> <p>deve resistir crise e fechar o ano com leve alta frente aos nmeros de 2015. </p> <p>Desempenho Operacional WLM </p> <p>As incertezas geradas pela crise econmica e poltica afetaram diretamente a indstria </p> <p>automotiva brasileira e, consequentemente, a quantidade de unidades vendidas pela WLM </p> <p>no ano de 2015. A Companhia vendeu 944 unidades (venda WLM) em 2015, reduo de </p> <p>53,4% ante as 2.024 unidades vendidas no ano imediatamente anterior. As vendas diretas </p> <p>de caminhes somaram 31 unidades, praticamente estveis com relao a 2014. No </p> <p>segmento de nibus, as vendas pela WLM apresentaram retrao de 46,5% com 166 </p> <p>unidades vendidas. No ano, no foram efetuadas vendas diretas no segmento de nibus. </p> <p>Ambos os segmentos apresentaram vendas com preos mdios inferiores ao ano de 2014. </p> <p>Assim, a quantidade total de veculos vendidos em 2015 atingiu 1.141 unidades, nmero </p> <p>52,7% menor ao registrado em 2014, quando foram vendidos 2.413 veculos. </p> <p>Desempenho Econmico-Financeiro 4T15 e 2015 </p> <p>Receita Operacional </p> <p>A reduo do nmero de veculos vendidos em decorrncia do baixo nvel de atividade </p> <p>econmica, afetando fortemente o setor automobilstico, refletiu nos resultados da WLM ao </p> <p>longo de todo o ano de 2015. Assim, acompanhando a tendncia de queda verificada em </p> <p>trimestres anteriores, a WLM registrou no quarto trimestre de 2015 receita operacional </p> <p>bruta de R$ 125,3 milhes, desempenho 43,6% inferior aos obtidos no 4T14, quando </p> <p>alcanou R$ 222,3 milhes. </p> <p>Todos os segmentos da rea Scania, que compreendem a comercializao de veculos </p> <p>(caminhes e nibus), a prestao de servios e a venda de peas e lubrificantes, </p> <p>apresentaram retrao na comparao do quarto trimestre de 2015 com o mesmo perodo </p> <p>do ano anterior. Esses segmentos somaram R$ 120,3 milhes no perodo, montante 44,9% </p> <p>menor ante o 4T14. O segmento de caminhes, principal fonte de receita da Companhia, </p> <p>apresentou maior recuo na comparao trimestral, com queda de 53,3%, enquanto o </p> <p>segmento de chassis de nibus registrou queda de 41,6%. </p> <p>Isto posto, a receita operacional bruta acumulada no exerccio de 2015 alcanou R$ 545,9 </p> <p>milhes, queda de 43,1% na comparao com os R$ 959,0 milhes auferidos em 2014. </p> <p>5 </p> <p>Como consequncia do fraco desempenho comercial de veculos em 2015, a </p> <p>representatividade dos segmentos de caminhes e nibus foi reduzida em 13,6 p.p. e 1,9 </p> <p>p.p. na receita total bruta, respectivamente. Com isso, a vendas de peas e lubrificantes </p> <p>aumentaram sua participao para 30,8% sobre o total faturado, mesmo com recuo de </p> <p>10,9% na receita gerada em 2015. O segmento de prestao de servios apresentou </p> <p>comportamento similar com participao 3,3 p.p. superior ao registrado em 2014 e recuo de </p> <p>9% no montante auferido na comparao entre 2014 e 2015. As atividades agropecurias </p> <p>tiveram crescimento de 23,7% em 2015, atingindo R$ 13,6 milhes. Em 2015, o segundo </p> <p>ano da produo do plantio de gros, foram plantados 680 hectares de soja, com produo </p> <p>de 28.750 sacas e receita de R$ 1,6 milho. Tambm foram produzidas 537 toneladas de </p> <p>milho sendo 72% destinado atividade pecuria (consumo de animais em confinamento) e </p> <p>o restante vendido no mercado regional. No entanto, o desempenho no resultado </p> <p>consolidado da Companhia reduzido uma vez que representa somente 2,5% do total. </p> <p> Vendas de Veculos Automotores - WLM </p> <p>Unidades e Faturamento Bruto </p> <p>DESCRIO </p> <p>2015 2014 </p> <p>Unidades Receita R$ mil </p> <p>Unidades Receita R$ mil </p> <p>Caminhes (venda direta) 31 930,0 32 3.335,0 </p> <p>Caminhes (venda WLM) 944 285.175,3 2.024 631.255,6 </p> <p>nibus (venda direta) - - 47 686,8 </p> <p>nibus (venda WLM) 166 32.201,0 310 74.408,5 </p> <p>Ps-vendas - 213.917,1 - 238.300,1 </p> <p>TOTAL 1.141 532.223,4 2.413 947.986,0 </p> <p>Receita Operacional Bruta </p> <p>Distribuio por Atividade </p> <p> 2014 2015 </p> <p> R$ 959,0 milhes </p> <p> R$ 545,9 milhes </p> <p>6 </p> <p>Aps a deduo de impostos faturados, a receita operacional lquida no 4T15 foi de </p> <p>R$ 114,2 milhes, montante 43,0% abaixo do registrado no mesmo trimestre do ano </p> <p>anterior. Como resultado da diminuio da venda de veculos e do menor preo mdio das </p> <p>vendas, a receita operacional lquida da Companhia apresentou reduo de 42,6% ano, </p> <p>passando de R$ 864,9 milhes em 2014 para R$ 496,8 milhes em 2015. </p> <p> Evoluo da Receita Operacional Lquida (R$ milhes) </p> <p>CPV e resultado bruto </p> <p>O custo dos produtos vendidos est diretamente relacionado com o volume de vendas, </p> <p>uma vez que composto pelo valor de aquisio dos caminhes e nibus comercializados </p> <p>pela WLM. Sendo formado basicamente por componentes variveis, a reduo no nmero </p> <p>de unidades vendidas, tanto na comparao trimestral quanto na anual, originou tambm </p> <p>queda no CPV. </p> <p>Dessa forma, o CPV alcanou R$ 92,2 milhes no quarto trimestre de 2015, 44,8% inferior </p> <p>ao mesmo perodo do ano anterior. Considerando o acumulado nos 12 meses de 2015, o </p> <p>CPV totalizou R$ 394,1 milhes, reduo de 45,8% ante os R$ 726,8 milhes de 2014. </p> <p>A reduo do CPV se deu em proporo maior do que a contrao da receita nos dois </p> <p>perodos analisados, o que indica que a Companhia registrou ganho de rentabilidade no </p> <p>4T15 e no ano de 2015. No quarto trimestre de 2015, o custo dos produtos vendidos </p> <p>correspondeu a 80,7% da receita operacional lquida, propiciando margem bruta de 19,3%, </p> <p>2,6 p.p. acima do verificado no 4T14. No acumulado do ano, o ganho de margem bruta foi </p> <p>ainda maior, de 4,7 p.p., atingindo 20,7% no perodo analisado. O ganho na margem bruta </p> <p>reflete, principalmente, a maior rentabilidade dos servios de manuteno e venda de peas </p> <p>e lubrificantes, alm dos ganhos de comisso originados pela venda direta de caminhes </p> <p>novos. </p> <p>Aps a apurao dos custos operacionais, o lucro bruto da Companhia alcanou R$ 22,0 </p> <p>milhes no 4T15 e de R$ 102,7 milhes no acumulado de 2015, resultados 33,9% e 25,6% </p> <p>menores do que os verificados nos respectivos perodos anteriores. </p> <p>7 </p> <p>Lucro Bruto (R$ milhes) e Margem Bruta (%) </p> <p>Despesas Operacionais </p> <p>Excluindo os valores referentes depreciao e amortizao, as despesas gerais e </p> <p>administrativas atingiram R$ 31,0 milhes no 4T15, diminuio de 3,1% em relao aos R$ </p> <p>32,0 milhes do 4T14. No acumulado de 2015, as despesas gerais e administrativas </p> <p>alcanaram R$ 116,1 milhes, reduo de 6,2% frente 2014, demonstrando o esforo da </p> <p>Companhia em ajustar-se s condies adversas enfrentadas...</p>

Recommended

View more >