EAD - Monografia

  • Published on
    05-Jul-2015

  • View
    435

  • Download
    4

Embed Size (px)

Transcript

<p>UNIVERSIDADE CIDADE DE SO PAULO CINCIA DA COMPUTAO</p> <p>BRUNO GOLIN FERNANDA PIRES MUTA YOSHIOKA</p> <p>TTULO DO TRABALHO</p> <p>SO PAULO 05/2011</p> <p>BRUNO GOLIN FERNANDA PIRES MUTA YOSHIOKA</p> <p>TTULO DO TRABALHO</p> <p>Trabalho apresentado disciplina de Educao distancia do curso de Cincia da Computao da Universidade Cidade de So Paulo, sob a orientao da Professora Mnica Vasques.</p> <p>So Paulo 05/20112</p> <p>RESUMO PORTUGUS COM PALAVRAS CHAVES</p> <p>3</p> <p>RESUMO INGLS COM PALAVRAS CHAVES</p> <p>4</p> <p>SUMARIO (INDICE)</p> <p>5</p> <p>IntroduoQuando nos referimos ao uso do computador em Educao, a ideia de que as novas tecnologias vm substituir o professor j no possui a fora de outrora e, mesmo onde tal mito se faz ainda presente, justifica -se pela falta de informao e de esclarecimento sobre o assunto. Educao a distncia o processo de ensino -aprendizagem, mediado por tecnologias, onde professores e alunos esto separados temporalmente. Pode ter ou no, professores e alunos juntos, fisicamente, mas podem estar conectados, interligados por tecnologias de comunicao. Uma ideia muito defendida, em relao ao papel do computador na educao, que o computador facilita o processo ensino - aprendizagem. Essa ideia est ligada generalizao do fato de que o computador entrou na vida do homem para facilitar. Portanto, o uso do computador na educao tem como objetivo promover a aprendizagem dos alunos e ajudar na construo do processo de conceituao e no desenvolvimento de habilidades import antes para que ele participe da sociedade do conhecimento e no simplesmente facilitar o seu processo de aprendizagem. Hoje, ainda entendemos por aula um espao e um tempo determinados. Mas, esse tempo e esse espao, cada vez mais, sero flexveis. O professor continuar dando aula, e enriquecer esse processo com as possibilidades que as tecnologias interativas proporcionam: para receber e responder mensagens dos alunos, criar listas de discusso e alimentar continuamente os debates e pesquisas com texto s, pginas da Internet, at mesmo fora do horrio especfico da aula. H uma possibilidade cada vez mais acentuada de estarmos todos presentes em muitos tempos e espaos diferentes. Assim, tanto professores quanto alunos estaro motivados, entendendo aula como pesquisa e intercmbio. Nesse processo, o papel do professor vem sendo redimensionado e cada vez mais ele se torna um supervisor, um animador, um incentivador dos alunos na instigante aventura do conhecimento. Apesar de o termo avaliar possuir inmeros significados, na expresso "avaliao de softwares educativos", avaliar significa analisar como um software pode ter um uso educacional, como ele pode ajudar o aprendiz a construir seu 6</p> <p>conhecimento e a modificar sua compreenso de mundo elevando sua c apacidade de participar da realidade que est vivendo. Nesta perspectiva, uma avaliao bem criteriosa pode contribuir para apontar para que tipo de proposta pedaggica o software em questo poder ser melhor aproveitado. Nosso objetivo contribuir na lin ha de qualidade dos produtos. Propomos aos professores ou especialistas em educao, um instrumento para avaliar a qualidade de um produto de software educacional distncia. Apontamos alguns aspectos que devem ser considerados para o julgamento de sua qu alidade, baseando -nos em aspectos tcnicos e tambm educacionais. Tomando por base essas consideraes, a seguir sero tecidos alguns comentrios sobre aspectos importantes, que podem contribuir para uma anlise criteriosa de softwares educativos distnc ia.</p> <p>7</p> <p>Conceitos e Caractersticas do ensino distncia:Diversas so as denominaes que encontramos relacionadas com Educao a Distncia. Fala-se, frequentemente, em Ensino a Distncia e Educao a Distncia como se fossem sinnimos, expressando um processo de ensino -aprendizagem. Ensino representa instruo, socializao de informao, aprendizagem, etc., enquanto Educao estratgia bsica de formao humana, aprender a aprender, saber pensar, criar, inovar, construir conhecimento, participar, etc. (MAROTO, 1995). nesta segunda acepo que pretendemos discutir o significado e as dimenses que abarcam a EAD. Para Lorenzo GARCA ARETIO (1995), a EAD distingu e-se da modalidade de ensino presencial por ser um sistema tecnolgico de comunicao bidirecional que pode ser massivo e que substitua a interao pessoal na sala de aula entre professor e aluno como meio preferencial de ensino pela ao sistemtica e conjunta de diversos recursos didticos e o apoio de uma organizao e tutoria que propiciam uma aprendizagem independente e flexvel . A presena fsica do professor, da pessoa com quem o estudante vai dialogar no necessria e indispensvel para que se d a aprendizagem. Ela se d de outra maneira, virtualmente. Sobre o estudo individualizado e independente, reconhece-se a capacidade do estudante de construir seu caminho, seu conhecimento por ele mesmo, de se tornar autodidata, ator e autor de suas prt icas e reflexes. A EAD deve oferecer suportes e estruturar um sistema que viabilizem e incentivem a autonomia dos estudantes nos processos de aprendizagem. E isso acontece predominantemente atravs do tratamento dado aos contedos e formas de expresso m ediatizados pelos materiais didticos, meios tecnolgicos, sistema de tutoria e de avaliao (MAROTO, 1995). Com o uso de tecnologias: os recursos tcnicos de comunicao permitem romper com as barreiras das distncias, das dificuldades de acesso educao e dos problemas de aprendizagem por parte dos alunos que estudam individualmente, mas no isolados e sozinhos. Oferecem possibilidades de se estimular e motivar o estudante, de armazenamento e divulgao de dados, de acesso s informaes mais distantes e com uma rapidez incrvel.</p> <p>8</p> <p>A essncia, pois, da EAD a relao educativa entre o estudante e o professor que no direta, mas mediada e mediata (SEBASTIN RAMOS, 1990:22), pois se vale de meios diversos e diferentes da explicao e a relao cara a cara, que se realiza em momentos e lugares diferentes da presencial, fazendo uso de uma organizao de apoio. So caractersticas da Educao a Distncia: A abertura: uma diversidade e amplitude de oferta de cursos, com a eliminao do maior nmero de bar reira e requisitos de acesso, atendendo a uma populao numerosa e dispersa, com nveis e estilos de aprendizagem diferenciados, para atender complexidade da sociedade moderna;y</p> <p>y</p> <p>A flexibilidade: de espao, de assistncia e tempo, de ritmos de aprendizagem, com distintos itinerrios formativos que permitam diferentes entradas e sadas e a combinao trabalho/estudo/famlia, favorecendo, assim, a permanncia em seu entorno familiar e laboral; A adaptao: atendendo s caractersticas psicopedaggicos de alunos que so adultos; A eficcia: o estudante, estimulado a se tornar sujeito de sua aprendizagem, a aplicar o que est apreendendo e a se auto avaliar, meios e uma comunicao bidirecional; recebe um suporte pedaggico, administrativo, cognitivo e afetivo, atravs da integrao dos A formao permanente: h uma grande demanda, no campo profissional e pessoal, para dar continuidade formao recebida formalmente e adquirir novas atitudes, valores, interesses, etc. A economia: evita o deslocamento, o aban dono do local de trabalho, a formao de pequenas turmas e permite uma economia de escala.</p> <p>y</p> <p>y</p> <p>y</p> <p>y</p> <p>9</p> <p>Numa perspectiva atual, podemos dizer que as principais caractersticas do ensino distncia se podem resumir nos seguintes itens (Keegan cit in Santos, 2000): Uma quase permanente separao entre o formador e o formando durante o processo de aprendizagem; No sistema de ensino distncia o formador um organizador, orientador e facilitador, isto , um gestor de informao til e pedaggica a que os seus estudantes tm acesso, por via de diferentes fontes, para estudarem distncia e ao seu ritmo de aprendizagem. Uma das formas de evitar o isolamento do formando, passa pela organizao de sesses presenciais e virtuais, planeadas de modo a permitir que o formando esclarea as suas dvidas, adquira competncias especficas, treine comportamentos e crie esprito de grupo. A influncia de uma organizao educacional suportes pedaggicos;y</p> <p>y</p> <p>y</p> <p>com as respectivas</p> <p>preocupaes de planejamento, preparao e divulgao das matrias e dos O estudante no precisa de se deslocar a um local especfico para se dedicar s suas tarefas de aprendizagem, a no ser em casos particulares, como por exemplo, cursos com componentes laboratoriais ou oficinas ou outras, ou seja, com uma componente prtica;y</p> <p>Grande nmero de estudantes por curso, no sentido de rentabilizar o investimento, pois o investimento inicial elevado, mas que combinados com um bom nmero estudantes sero minimizados; imprescindvel, porm, testar adequadame nte os materiais, caso contrrio,</p> <p>o custo poder ser elevado, mas com resultados relativamente baixos. No caso de reformulaes ou atualizaes de cursos j existentes, recomendvel que se faa primeiro a reformulao de um dos primeiros ou um dos ltimos mdulos, testando-o depois, averiguando assim, quais as melhores formas 10</p> <p>de aplicao e necessidade de mudanas de linguagem, ou outras, para depois realizar a reformulao dos outros. Populao estudantil predominantemente adulta com um mnimo de maturidade, em que o processo educativo para resultar, dever incentivar o formando a utilizar as suas experincias individuais. O ensino distncia desaconselhado s camadas mais jovens da populao, ainda habituados ao horrio escolar e presena fsica do formador; a populao adulta, com uma enorme necessidade de prosseguir a seus estudos ou de se aperfeioar pelos mais diversos motivos, ou ento daqueles que j tm uma profisso e esto a trabalhar, e em que, quase impossvel compatibilizar os seus horrios profissionais e suas responsabilidades familiares com a realizao de um novo curso, que mais recorrem ao ensino distncia assim, o ensino distncia aparece como o meio mais adequado de lhes dar acesso a um novo saber, ou melhor, dizendo, no vos saberes e conhecimentos. O estabelecimento de uma comunicao e dilogo bidirecional com a instituio de ensino distncia, utilizando os meios de comunicao disponveis: telefone, vdeo, udio, correio ele trnico; O principal meio de comunicao a escrita (material impresso), entretanto, utiliza-se, cada vez com mais frequncia o telefone, o rdio, udio, vdeo, e reunies presenciais entre formador e formando ou com pequenos grupos. No caso de tratar-se de cursos onde h facilidade de acesso a equipamentos mais sofisticados, ou seja, o recurso a material informtico utiliza -se a Internet. As novas tecnologias de comunicao e informao tm avanado muito, e as transformaes so permanentes e cada vez mais velozes. Essa situao exige uma ateno redobrada tanto das equipas de pesquisa como dos formadores, sob a pena de se optar por mtodos que podem j ser ou tornar -se, muito rapidamente obsoletos e, portanto, de elevado custo de reposio em curto prazo. Populao estudantil dispersa geograficamente e muito heterogneo, com 11</p> <p>y</p> <p>y</p> <p>y</p> <p>emprego. Dada estas situaes, usual instalar uma rede de centros de apoio descentralizados, onde os estudantes se podem dirigir para a resoluo de problemas ou dvidas de carter administ rativo ou regulamentar, para aconselhamento sobre mtodos de estudo, ou para esclarecimento de dificuldades relacionadas com a matria. Como exemplo disso, temos a Universidade Aberta, que tem vrios centros de apoio espalhados pelo pas (Keegan cit in Santos, 2000).</p> <p>12</p> <p>Software educativoNa Educao a Distncia muitas vezes o ensino transmitido ou auxiliado atraves de softwares, esses software so conhecidos como sotware educativo que simplesmente um software que pode ser utilizado para fins educacionais. Sendo uma ferramenta capaz de gerar idias e de transmitir informaes pedaggicas atravs dos quais os alunos, por assim dizer, possam ser capazes de aprender ou desenvolver algo utilizando formas simples de aprendizagens. Com o auxilio do computador e softwares educativos fez com que professores e instituies de ensino investissem nessas novas tecnologias para tirarem o mximo de melhora nas suas prticas. Para Fontes (2006) a definio de software educativo: [...] em sua concepo mais ampla, bem genrica. Giraffa (1999) defende que a viso cada vez mais consensual na comunidade da Informtica Educativa a de que todo programa que utiliza uma metodologia que o contextualize no processo ensino e aprendizagem, pode ser considerado educacional." Existem softwares que so desenvolvidos especificamente para educao e outros que so desenvolvidos para outros fins, que podem ser utilizados como educacionais, como por exemplos os softwares que demonstram ou que auxilia m na criao de planilhas e grficos, como por exemplo. O poder do computador e software educativos como ferramenta educacional indiscutvel, mas se usado com critrios. Levando sempre em considerao de como os professores aproveitam e/ou exploram os softwares, fazendo com que tire mais proveito deles. Para isso preciso uma preparao dos professores para analis -la e utilizarem os softwares da melhor forma, sabendo se aquele tipo de software ou determinado software consegue transmitir as informaes n ecessrias para que o aluno num estudo a distancia consiga similar as informaes e seja capaz de desenvolver o seu raciocinio.</p> <p>13</p> <p>1.</p> <p>Grupo de Softwares</p> <p>Existem dois tipos de grupos de softwares:1.1 Softwares Genericos</p> <p>Os Softwares Genericos so aqueles que desenvolvem qualquer funo que possa ser aproveitada em diferentes mterias, geralmente so caracteristicas de sofwares de matematica ou portugus, onde desenvolvem alm do raciocionio rpido e lgico uma forma de formular e interpretar melhor as idei as. Um exemplo seria folhas de calculos e processadores de textos.1.2 Softwares Especficos</p> <p>Os softwares especificos so aqueles que desenvolvem uma funo especifica (temas concretos) e objetiva da matria que deseja ser ensinada. Como por exemplo os softwares que auxiliam no ensino da cincia, de idiomas, entre outros.</p> <p>2.</p> <p>Tipos de Softwares</p> <p>2.1 Tutorial</p> <p>So softwares no qual a informao organizada em sequncia controlando o processo de aprendizagem.2.2 Exerccios e Praticas</p> <p>So os softwares que possuem perguntas sobre as matrias, geralmente so em formas de testes. Muito utilizados para reviso ou avaliao do que foi ensinado.</p> <p>14</p> <p>2.3 Programao</p> <p>So os softwares capazes de receber informaes pr -definidas do aluno. Fazendo com que o software trab alhe dinamicamente, alterando os valores de resposta ou resultados para o aluno efetuar testes e desenvolver a criatividade para novas possibilidades de utilizao da matria. Muito utilizado para ensinar matrias de matemtica, fsica e qumica.2.4 Aplicativos</p> <p>So os softwares capazes de serem utilizados no dia a dia, ou at mesmo para trabalhar, mas que possuem uma forma acadmica e capaz de ensinar algo. Um exemplo so os aplicativos de textos e planilhas eletrnicas.2.5 Multimdia</p> <p>So os softwares que utilizam como grandes auxiliadores o som e a imagem animada, muitas vezes podem trazer dinamismo para o aprendizado.2.6 Jogos</p> <p>So softwares que trazem a liber...</p>