Economia , Power Point

  • Published on
    11-Aug-2015

  • View
    15

  • Download
    2

Embed Size (px)

Transcript

<p>Curso Profissional Tcnico de Marketing</p> <p>Ano Letivo: 2012/2013 Disciplina: Economia Mdulo 5 O Estado e a Atividade Econmica Professora: Ftima Cunha</p> <p>Tema D: Poltica de Redistribuio de Rendimentos e Polticas Econmicas e Sociais do Estado PortugusTrabalho Realizado por: Ana Sousa n1 Catarina Rebimbas n3 Simo Valente n12</p> <p>Poltica de Redistribuio dos Rendimentos o processo, atravs do qual o estado e outras instituies procedem recolha de rendimentos e sua respetiva transferncia, de forma a garantir um melhor nvel de vida a todos os cidados, corrigindo assim as desigualdades provocadas pela repartio primria dos rendimentos.</p> <p>Poltica de Redistribuio dos Rendimentos</p> <p>Poltica de Redistribuio dos Rendimentos</p> <p>Poltica Fiscal</p> <p>Polticas de Preos</p> <p>Poltica Social</p> <p>Poltica Fiscal o nome dado s aes do governo destinadas a ajustar os seus nveis de gastos, assim monitorando e influenciando a economia de um pas. A poltica fiscal est intimamente ligada poltica monetria, podendo-se afirmar, em termos bastante simplistas, que as duas polticas econmicas so como irms, pois ambas procuram influenciar um aspeto da economia: a poltica monetria ir modificar o comportamento da moeda, e a poltica fiscal ir operar frente aos gastos estatais.</p> <p>Poltica de PreosA poltica de preos de qualquer produto ou servio sempre complexa. A economia diz-nos que o preo encontrado entre procura e a oferta, ou seja no mercado. Mas o Marketing coloca-nos nos braos a poltica de preos, ou seja como vamos definir o preo inicial do nosso servio ou produto.</p> <p>Na poltica da definio de preos fundamental analisar a concorrncia. Mas tambm podemos ser mais eficazes se aplicarmos algumas regras simples associadas aos tipos de preos. Muito Alto Dever ser impossvel vender alguma coisa, mas de qualquer das maneiras definimos logo partida um posicionamento muito elevado que pode vir a dar frutos no futuro ou destrumos a nossa credibilidade logo partida. muito arriscado definir um preo extremamente alto. Mas tambm onde se obtm as maiores margens de comercializao.</p> <p>Alto Ser que se justifica algum pagar esse preo, podero ocorrer vendas mas de baixo volume. A margem de rentabilidade elevada mas no maximizada.</p> <p>Razovel Teremos clientes se utilizarmos o preo razovel, sendo este um preo justo todos ficam a ganhar. O volume de vendas dispara tal como os lucros a melhor estratgia de todas, pois existe um possvel aproveitamento da capacidade instalada.</p> <p>Barato Existem realmente oportunidades a no perder, mas no se esquea que o barato s vezes sai caro. Os produtos baratos tendem a no vingar no mercado, que o digam as centenas de lojas dos 300 que faliram.</p> <p>Pechincha As pechinchas no existem, se o produto ou servio no vale nada ento qualquer valor pago j o torna caro. O que interessa pagar pouco se no se retira qualquer utilidade do mesmo.</p> <p>Poltica SocialApresenta-se como uma poltica fundamental para o bem estar dos cidados, alm de se constituir em objeto de reivindicao dos mais diferentes movimentos sociais e sindicais. Debater a poltica social como poltica no mbito da sociedade capitalista buscar resgatar seu carter de classe social ou seja, uma poltica que responde, principalmente, aos interesses das classes polticas e econmicas dominantes.</p> <p>Polticas Econmicas e Socias do estado Portugus1) Pacto de Estabilidade e Crescimento 2) Plano Estratgico Nacional do Turismo 3) Plano Tecnolgico</p> <p>Pacto de Estabilidade e Crescimento O Pacto de Estabilidade e Crescimento (ou PEC) um acordo entre os pases da Unio Europeia. O PEC consubstanciado nos artigos 99 e 104 do Tratado de Roma (tal como alterado pelo Tratado da Unio Europeia ou de Maastricht), num Protocolo anexo ao referido Tratado, nos regulamentos n 1466/97 e 1467/97 e uma resoluo do Conselho Europeu, publicados no Jornal Oficial das Comunidades Europeias (entretanto designado como Jornal Oficial da Unio Europeia) em 2 de Agosto de 1997.</p> <p>Plano Estratgico Nacional do Turismo O Plano Estratgico Nacional do Turismo - PENT define as aes para o crescimento sustentado do Turismo Nacional nos prximos 10 anos. O PENT sintetiza as concluses do diagnstico e formula os objetivos e linhas de desenvolvimento estratgico para o sector, materializados em 5 eixos estratgicos, atravs de 11 projetos de implementao.</p> <p>Plano Tecnolgico O Plano Tecnolgico uma agenda de mudana para a sociedade portuguesa que visa mobilizar as empresas, as famlias e as instituies para que, com o esforo conjugado de todos, possam ser vencidos os desafios de modernizao que Portugal enfrenta. No quadro desta agenda, o Governo assume o Plano Tecnolgico como uma prioridade para as polticas pblicas. O Plano Tecnolgico constitui tambm o pilar para o Crescimento e a Competitividade do Programa Nacional de Ao para o Crescimento e o Emprego, que traduz a aplicao em Portugal das prioridades da Estratgia de Lisboa.</p>