Edicao 425

  • View
    227

  • Download
    2

Embed Size (px)

DESCRIPTION

 

Transcript

  • Contratos criaro 40 mil novos empregos Dezoito diferentes setores da indstria capixaba passaro a ser beneficiados pelo Estado com incentivos de competitividadej8

    Tratamento tem que ser feito com dermatologista e nutricionistaj13

    AcAr eleite doespinhAsdiz estudo

    Estudo mostra que quanto maior a riqueza pessoal, melhores so os indicadores de felicidadej7

    Dinheiro Deixa ricosmais felizes

    Tancredo ficar mais movimentadoHoje o complexo recebe mais de 500 alunos nas escolinhas, mas a meta superar os dois mil j14

    Polticapontes deu sinal verdea contratosj3

    ESHoJE2djavan seapresentaem Vitriaj3

    ESPortEestadual deremo a partirde domingoj14

    fundado em 19 de julho de 2000 por carlos roberto coutinho

    Vitria, 1 de maro de 2013 J ano xiii J n 425 J edio Gratuita semanal www.eshoje.com.br

    crDiTo

    GovErnador mantm a EStratGia quE o ElEGEu

    Dayana souza

    Dayana souza Dayana souza

    DiVulGao

    DiV

    ulG

    ao

    /ch

    risT

    ian

    Gau

    l

    DiVulGao

    renato casagrande diz que no quer antecipar o processo eleitoral de 2014, mas vai esperar o tempo da polticaj4 a 6

  • 2 SEXTA-FEirA, 1 dE MArO dE 2013 j www.EShOjE.cOM.br

    Editorial

    Uma questo que vem de bero. Se os pais no sabem criar seus filhos, fica difcil a sociedade, do jeito que est, conseguir fazer algo. Entretan-to, ter valores, como respeito ao prximo, amor ptria, no-o de direitos e deveres, deve-ria ser o maior critrio para cargos pblicos, para ter direi-to a participar de concurso.

    Onde queremos chegar? Na m polcia, que s alimenta a violncia no Esprito Santo!

    fato que as polcias, Civil e Militar, sabem onde esto as bocas de fumos e os grandes traficantes de droga. E, por que no os prenderam ainda? Mui-tos no so todos, mas mui-tos lucram com esse cncer da sociedade, mesmo sem ser um consumidor ou traficante.

    No municpio da Serra, em Jacarape, uma dupla de mili-

    tares recebe, semanalmente, de criminosos, o pagamento de mil reais, simplesment para deix-los continuar trficando na regio. Com a viatura da corporao e fardados, os ofi-ciais passam onde, inclusive pessoas abastadas compram maconha e cocana, a poucos metros da praia, e buscam o cala a boca.

    Outro absurdo aconteceu aps recente assalto a agncia bancria na capital, quando o ladro foi encontrado no bair-ro Barro Branco, tambm na Serra. Os policiais no o pren-deram: tiraram as balas do re-vlver e devolveram ao melian-te. E ficaram com o dinheiro.

    O relato da populao que, assiste a situao e continua re-fm de quem no merece ves-tir a farda ou usar o distintivo da polcia capixaba.

    Os tristes ndices de violncia no Esprito Santo tm, sim, alguns fatores responsveis, como as drogas, a misria, o desemprego e, a corrupo. E este o pior, pois est nos valores humanos.

    Enquanto os maus existirem

    artiGo

    Andar de bicicleta lembra-me a infncia em Cachoeiro de Itapemirim, cida-de localizada no sul do Esprito Santo, a terra onde nasceu Rubem Braga, o cronista brasileiro cujo centenrio est sendo comemorado. Ruas com cal-amento de paraleleppedos, poucos carros, nenhum motorista correndo. Trnsito realmente humano, quase diria trnsito fraterno.

    Bicicletas e Humanismo

    ESPao do lEitorcidade (sem) sade

    Guarapari considerada, mundialmente, uma cidade sade. Deus a presenteou com as melhores e mais bonita praias do mundo - so mais de 20 lindssimas. O clima nem se fala de to bo, como di-zem os mineiros. A radioativi-dade e os ventos so to incr-veis que d ate preguia. Pena que, no que tange a sade p-blica, uma das piores no pa-s. Vejo sempre pessoas recla-marem do SUS e de outros hospitais da Grande Vitoria, mas porque ainda no en-traram nos hospitais de Gua-rapari. Alm de minsculos e no atenderem 20% da de-manda, so verdadeiras arma-dilhas - em vez de curar os pacientes a tenso to gran-de que chega a contribuir com a morte mais rapidamente de quem os procura. Pelo menos

    aqui melhor que os da capi-tal porque aqui no tem cor-redor. Se quiser esperar tem que ficar na recepo mesmo e esperar que algum te d al-guma brecha. Vamos torcer para termos bastante sade e que no caiamos nas mos deste mercenrios da sade.

    Julio Frauches

    BrasilPodemos classificar o Brasil

    como um cncer incurvel. A corrupo domina o pas. Nosso territrio os corruptos e corruptores aproveitam a fra-gilidade para sugar o errio pblico. inadmissvel que a populao no se manifeste e ainda bate palma para os mal-feitores. Cada povo tem o go-verno que merece.

    carlos Arthur schwarz

    twitter: @eshoje / facebook: eshoje / msn: jornaleshoje@hotmail.com

    tiragem: 15.000 exemplarescirculao: 37 municpios do ESperiodicidade: Semanal

    Rua Paschoal Delmaestro, 260 Ed. Vila da Praia, Sl. 5 e 6 - Jardim Camburi - Vitria - Esprito Santo Cep. 29.090-460Tel. 27 3395-1800/Fax. 3395-1801www.eshoje.jor.brredacao@eshoje.com.br

    diretor geralCarlos Roberto Coutinhocarlos@eshoje.com.br

    diretora administrativaBianca Klossbianca@eshoje.com.br

    diretora de redao/editoraDanieleh Coutinho - MTB/ES 2694-JPdanihcoutinho@eshoje.com.br

    chefe de reportagem on-lineCristiano Stefenonicstefenoni@eshoje.com.br

    projeto grficoRenon Pena de S e Patrcia Arajowww.renondesign.com

    fotografiasDayana Souza / Arquivoredacao@eshoje.com.br

    diagramaoPlacidino Mrciodepto. publicitrioFernanda Soares Phil PalmaredaoDris FernandesLvia MeneghelLayon Lima

    A opinio dos colunistas no reflete o posicionamento

    do veculo

    Humor

    A convivncia entre carros e bicicletas era absolutamen-te tranquila. No me recordo de um nico atropelamento de ciclista, por carro, ou de pedestre, por ciclista.

    A bicicleta um transporte alternativo que deve ser valo-rizado, se pensamos em pol-ticas pblicas centradas em referenciais de humanismo.

    Andar de bicicleta faz bem sade. A bicicleta reclama do ciclista postura correta, parti-cipao das pernas na pedala-gem e dos braos no manejo do volante, alm de respirao correta e ateno. O ciclismo oxigena o crebro, constitui passatempo para o esprito, desenvolve a inteligncia.

    Em pases adiantados e cultos, como a Frana, o ci-clismo um esporte que des-fruta da adeso de altssimo

    percentual da populao. No Brasil, temos tambm cida-des de ciclistas, como Join-ville, em Santa Catarina.

    Se praticado em grupo o ci-clismo , no caso dos jovens, um valioso instrumento de so-cializao e, no caso dos idosos, um remdio contra a solido.

    Embora tenha seu maior contingente de adeptos no seio da juventude, o ciclismo largamente praticado por adultos. Pessoas mais velhas podem ter no ciclismo efi-ciente preveno de doenas cerebrais e do corao.

    O ciclismo no distingue se-xos, seja entre os jovens rapa-zes e moas, seja entre os mais velhos senhoras e senhores.

    Alm dos benefcios que pro-porciona sade, a bicicleta um transporte baratssimo, pois no consome combustvel.

    Devido ao grande aumento do nmero de carros, a bici-cleta exige, nas cidades m-dias, grandes e tambm nas estradas, a construo de ci-clovias. Elas garantem a se-gurana do ciclista.

    Temos de resistir ao mode-lo social que elege as metas simplesmente econmicas co-mo as essenciais, fazendo do ser humano mero instrumen-to e produto da Economia.

    A essa viso equivocada, que se funda numa deformao ti-ca inaceitvel, temos de opor a idia de que o homem o arqui-teto e o destinatrio da Histria.

    Dentro dessa concepo, a construo de ciclovias acom-panhar a construo de rodo-vias e avenidas.

    Joo BAptistA herkenhoFF Magistrado aposentado, pales-trante e escritor

  • 3SEXTA-FEirA, 1 dE MArO dE 2013 j www.EShOjE.cOM.br Poltica

    baStidorESbastidores@eshoje.com.br

    pixotandoNo Tribunal de Contas do Esp-

    rito Santo corre um processo, a sete chaves, sobre empresas com contrato com o Iases/Sejus. Coincidncia, ou no, esta se-mana quem andou pelo tribunal foi o deputado estadual Josias Da Vitria. Ele teve o nome lembra-do na Operao Pixote que levou a cpula do instituto priso.

    em campanhaO senador Magno Malta, na

    nsia de mostrar servio ao po-vo capixaba, j est, mais uma vez, na mdia, com novos pro-jetos. Entretanto, a promessa de reduo da maioridade pe-nal - aquela do pleito de 2010 - no saiu do papel, bem como fez gua sua batalha e discur-sos de combate pedofilia. Seu projeto, como ESHOJE afirma h mais de um ano, concorrer ao Governo do Estado.

    outras drogasO ex-deputado federal Nel-

    son Aguiar disse que a socie-dade brasileira deveria rever o conceito das drogas no Brasil. Destacou as bebidas alcolicas e levantou a bandeira da lega-lizao. Ser o caminho?

    lutoMorreu, dia 25 de fevereiro, o

    ex-vereador de Vitria, Ademir Antunes. Ele tambm foi procu-rador da prefeitura da Serra.

    sem educaoRicardo Ferrao bem que

    tentou e chegou a receber o apoio do lder do PMDB no Se-nado, Euncio Oliveira, para presidir comisso de Educao na Casa. Mas s conseguiu emplacar a presidncia da Co-misso de Relaes Exteriores e Defesa Nacional (CRE).

    pacotoA Assembleia Legislativa

    aprovou pacote de mais de 1,8 mil cargos comissionados no Governo do Estado, benefician-do as pastas de Sade, Educa-o e de Governo. Pacote apro-vado em ano que antecede as eleies, para acomodar apa-drinhados polticos inclusive do ex-governador Paulo Har-tung. Ser que todos sero mantidos aps outubro de 2014?

    inrciaO ex-governador Paulo Har-

    tung e o atual Renato Casagran-de investiram grandes quantias em sade e segurana, com re-cursos do Estado. Enquanto isso, a bancada federal no se mani-festa e continua sendo desper-cebida no cenrio nacional.

    embateOs deputados federais Rose

    de Freitas e Paulo Foletto esto em rota de coliso. A peemede-bista, ainda coordenadora da bancada federal, estaria negan-do apoio ao