FACULDADE SANTA TEREZINHA CEST DISCIPLINAS... · FACULDADE SANTA TEREZINHA – CEST COORDENAÇÃO DO…

  • Published on
    18-Jul-2018

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

  • FACULDADE SANTA TEREZINHA CEST COORDENAO DO CURSO DE NUTRIAO

    PLANO DE ENSINO

    DADOS DA UNIDADE DE ESTUDO

    CDIGO NOME CH TOTAL PERODO HORRIO

    0434 Patologia Geral 40 h: T - 20h/P - 20h 3 Quinta-feira

    9:20h 11:50h

    PROFESSOR(A)

    Profa. Ma. Giselle Rocha de Abrantes

    EMENTA

    Alteraes macro e microscpicas dos tecidos e rgos. Leso e morte celular. Distrbios do metabolismo celular. Distrbios circulatrios: edema, isquemia, hiperemia, hemorragia, trombose, embolia, enfarte, choque. Mecanismos de defesa do organismo: inflamaes aguda e crnica, granulomatosa, regenerao, reparo e cicatrizao. Distrbios do movimento e da diferenciao celulares: hipertrofia, hipotrofia, hiperplasia, hipoplasia, metaplasia, displasia e neoplasias benigna e maligna, carcinognese. Processos patolgicos dos sistemas: cardiovascular, respiratrio, endcrino, steo-msculo-articular, imunolgico, tegumentar, neurolgico.

    OBJETIVOS

    Geral: Reconhecer as alteraes estruturais e funcionais das clulas, tecidos e rgos em suas reaes bsicas a estmulos anormais e/ou nocivos, de qualquer natureza. Especficos:

    Compreender a natureza complexa dos fenmenos biopatolgicos; Reconhecer as alteraes morfolgicas macro e microscpicas; Pavimentar a ligao das matrias bsicas e clnicas presentes na formao do profissional

    nutricionista; Conhecer os aspectos do processo de doena: etiologia, patogenia, alteraes morfolgicas e

    seus significados clnicos; Entender o porqu e como surgem os sinais e sintomas das doenas; Contemporizar o estudo da Patologia Geral apresentando as doenas no aspecto histrico e

    social. Classificar e reconhecer injria, morte celular, neoplasias e alteraes circulatrias a partir da

    compreenso dos seus conceitos, sinais e sintomas.

  • FACULDADE SANTA TEREZINHA CEST COORDENAO DO CURSO DE NUTRIAO

    CONTEDO PROGRAMTICO

    UNIDADE I - Leses celulares 1.1 Leses reversveis Acmulos intracelulares 1.2 Leses irreversveis Morte celular 1.3 Pigmentaes e Calcificaes patolgicas UNIDADE II Processo inflamatrio 2.1 Inflamao aguda 2.2 Inflamao crnica 2.3 - Processos de reparo UNIDADE III - Distrbios circulatrios (hemodinmicos) 3.1 Hiperemia 3.2 Edema 3.3 Hemostasia e Hemorragia 3.4 Trombose 3.5 Embolia 3.6 Isquemia e infarto 3.7 Choque UNIDADE IV - Distrbios do crescimento e diferenciao celular 4.1 - Conceitos, classificao. Hipertrofia, hipotrofia, hiperplasia, hipoplasia, metaplasia e displasia 4.2 - Neoplasias benignas e malignas 4.3 - Biologia do crescimento tumoral 4.4 Carcinognese TRABALHOS DISCENTES EFETIVOS TDEs

    Leitura, elaborao de resumos e construo do Atlas anatomopatolgico (6 Horas)

    Leitura e resumo de texto cientfico (2 horas)

    Leitura e fichamento de artigo cientfico (2 horas)

    PROCEDIMENTOS DIDTICOS

    Aulas terico-expositivas com a utilizao de recursos didticos, tais como, projetor multimdia, quadro branco e pincis;

    Aulas prticas realizadas no laboratrio de Patologia, com visualizao dos aspectos microscpicos e macroscpicos das doenas;

    Estudo dirigido;

    Elaborao de Atlas anatomopatolgico;

    Discusso de artigos cientficos.

    RECURSOS DIDTICOS

    Nas aulas tericas: - Aulas formuladas em power-point e apresentadas em projetor multimdia; - Quadro branco, pincis e apagador; - Textos recentes publicados em revistas cientficas nacionais e internacionais. Nas aulas prticas: - Microscpio ptico com sistema de transmisso de imagem para monitor; - Lminas histopatolgicas; - Peas macroscpicas com alteraes relevantes.

    SISTEMA DE AVALIAO

    A avaliao tem carter processual e diagnstico, objetivando o acompanhamento do desempenho do aluno no decorrer da unidade de estudo. Para tanto, devem ser considerados aspectos qualitativos como a participao ativa nas aulas e atividades

  • FACULDADE SANTA TEREZINHA CEST COORDENAO DO CURSO DE NUTRIAO

    acadmicas, o relacionamento aluno-professor e aluno-aluno, a cooperao, a competncia fundamentada na segurana dos conhecimentos adquiridos, a autonomia para aprofundar os conhecimentos, a pontualidade, o cumprimento de prazos na entrega de trabalhos, dentre outros.

    Cotidianamente, a cada aula, a avaliao ocorrer com base em procedimentos como:

    - discusso de temas relacionados aos contedos; - exerccios escritos; - produo textual; - estudos dirigidos; - demais atividades avaliativas correlacionadas aos objetivos da unidade de estudo. Alm dos aspectos qualitativos, sero observados os critrios objetivos regimentais:

    frequncia mnima de 75% (setenta e cinco por cento) e o mnimo de 7 (sete) pontos na mdia aritmtica das trs notas parciais (obtidas a cada 30% do contedo trabalhado, cumulativamente ou no) que sero compostas da seguinte forma :

    - avaliaes escritas individuais (provas terica e prtica) na proporo de 70%; -atividades acadmicas individuais, na proporo de 30%. Esto previstas como atividades acadmicas: - leitura, anlise e fichamento de um artigo cientfico; - leitura, anlise e resumo de um texto; - elaborao do atlas de anatomopatologia, confeccionado no decorrer das aulas

    prticas. Para cada um dos instrumentos avaliativos ser atribuda uma nota entre 0,0 (zero)

    e 10,0 (dez). No caso das avaliaes escritas, a nota final ser comporta por uma mdia aritmtica simples entre as notas das provas terica e prtica.

    A partir dessas informaes, as Notas Parciais sero constitudas a partir do seguinte modelo:

    Nota Parcial 1: Prova (Terica + Prtica / 2) [peso 70%] + Atividade Fichamento [peso 30%].

    Nota Parcial 2: Prova (Terica + Prtica / 2) [peso 70%] + Atividade Resumo [peso 30%].

    Nota Parcial 3: Prova (Terica + Prtica / 2) [peso 70%] + Atlas Anatomopatolgico [peso 30%].

    ARTIGO CIENTFICO E TEXTO PARA ATIVIDADES ACADMICAS

    FIGUEIREDO, M. E. Impacto da inflamao na regulao do ferro e deficincia funcional de ferro. Rev. Bras. Hematol. Hemoter.[on line] vol.32(Supl. 2):18-21; 2010. PEREIRA, C. A. et al. Anemia, insuficincia cardaca e manejo clnico baseado em evidncias. Arq. Bras. Cardiol. [on line] vol. 101 (1): 87-92; 2013.

    BIBLIOGRAFIA

    Bsica: ABBAS, A.K.; KUMAR, V.; FAUSTO, N.; ASTER, J.C. Robbins & Cotran - Patologia bases patolgicas das doenas. Ed. Elsevier, 8ed. 2010. BRASILEIRO FILHO, G. Bogliolo Patologia Geral. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara Koogan, 4ed. 2009. HANSEL, D.E.; DINTZIS, R.Z. Fundamentos de Rubin Patologia. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara Koogan, 1 ed. 2007.

  • FACULDADE SANTA TEREZINHA CEST COORDENAO DO CURSO DE NUTRIAO

    Complementar: CAMARGO, J. L. V.; OLIVEIRA, D. E. Patologia Geral: Abordagem Multidisciplinar. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara Koogan, 2007. DAMJANOV, I. Segredos de patologia. Porto Alegre: Ed. Artmed, 2005. FARIA, J. L. Patologia especial com aplicaes clnicas. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara Koogan, 1999. RUBIN, E. Patologia: bases clinicopatolgicas da Medicina. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara Koogan, 2006. STEVENS, A. Patologia. So Paulo: Ed. Manole, 2002.

    So Lus, 02 de janeiro de 2014.

    Profa. Ma. Giselle Rocha de Abrantes

    _____________________________ Coordenador(a)

    Aprovado em Conselho de Curso no dia ___/___/___

Recommended

View more >