Folha Bancária - 08.04.09

  • Published on
    17-Mar-2016

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Folha Bancria do Sindicato dos Bancrios de Curitiba e regio.

Transcript

  • SINDICATO DOS BANCRIOS E FINANCIRIOS DE CURITIBA E REGIO ANO XV - 08 de abril de 2009

    Junte-se a ns

    Lanada campanha de sindicalizaoEm meio s comemoraes dos 67 anos

    do Sindicato, a direo da entidade lanou a nova Campanha de Sindicalizao 2009. Juntos ns somos mais fortes e temos maior representatividade no cenrio social e poltico do pas, destacou Otvio Dias, presidente do Sindicato.

    O objetivo alcanar 8 mil bancrios associados at 2011. Atualmente, a enti-dade conta com aproximadamente 6,6 mil sindicalizados. Como forma de incentivo, a Campanha ir presentear os bancrios que indicarem colegas para filiao e sortear trs prmios especiais. Confira abaixo mais detalhes.

    O regulamento completo voc encontra em www.bancariosdecuritiba.org.br. Participe!

    Comemoraes

    Aniversrio de 67 anos marcado pelo resgate histrico

    O Sindicato dos Bancrios completou, no dia 30 de maro, 67 anos de lutas e conquistas. Fundada em 1942, a entidade representa atualmente 17,1 mil bancrios, defendendo a manuteno dos direitos da categoria que possui a mais completa Con-veno Coletiva Nacional. Neste ano, o a-niversrio foi comemorado com uma progra-mao especial que relembrou o passado, mas com o olhar voltado para o futuro.

    Exposies 67 anos de lutas - A mostra de botons, camisetas e adesivos com as principais bandeiras do movimento sindical bancrio nas ltimas dcadas foi uma das principais atraes dos festejos de aniversrio. Estes materiais conseguem

    por si s reconstruir a histria do Sindicato, contar o que foi cada momento poltico ou cada luta travada, explicou Marisa Stedile, dirigente sindical.

    Solenidade poltica - Um segundo mo-mento destinado a relembrar o passado con-tou com depoimentos de antigos diretores. Fizeram parte da mesa da solenidade os ex-dirigentes Roberto Von Der Osten, Wilson Previdi e Marisa Stedile, alm do deputado federal ngelo Vanhoni e do advogado Clu-dio Ribeiro. As entidades sindicais tm um papel transformador de promover um projeto de nao que represente os trabalhadores. Por isso, ela so to necessrias socie-dade, defendeu Vanhoni.

    Evento inicia produo de livro e DVD com memrias da entidade

    Indicaes valem prmios:

    Sero sorteados entre todos os sindicalizados:

    2 ou 3 indicaes: feijoadas no Espao Cultural; 4 indicaes: pen drive de 4 Gb; 5 indicaes: camiseta do Sindicato; 6 indicaes: camisa oficial de time de fu-tebol brasileiro (de sua preferncia) oficiais; 8 indicaes: DVD player; 10 indicaes: bicicleta de 18 marchas.

    1 Notebook. 1 TV LCD de 32. 1 Moto Titan 150.

  • O Banco do Brasil a primeira instituio fi nanceira a atender reivindicao do mo-vimento sindical bancrio e ampliar a licen-a-maternidade. A conquista foi assegurada em negociao com o banco no dia 27 de maro, que contou com a presena do ex-dirigente sindical e atual vice-presidente da empresa, Luiz Oswaldo.

    A ampliao da licena-maternidade foi uma das principais reivindicaes na Cam-panha Salarial de 2008. Embora prevista em lei, a extenso do prazo de quatro para seis

    O Banco do Brasil a primeira instituio

    BB estende licena-maternidademeses facultativa s empresas. A con-quista do BB um forte argumento para que o benefcio seja estendido para as demais mes bancrias, afi rma Sonia Boz, dirigente sindical. Sendo a presidente da Caixa uma mulher, acho que no teremos maiores difi -culdades de exigir a imediata ampliao da licena na Caixa, enfatiza.

    As trabalhadoras do BB que entraram em licena-maternidade a partir de 25 de no-vembro passado podem pedir a extenso do prazo do benefcio para seis meses.

    Ita Unibanco

    Sindicato cobragarantia de emprego

    Os representantes dos trabalhadores es-tiveram reunidos com o Ita Unibanco no dia 3 de abril. O assunto principal foi a garantia dos empregos e direitos trabalhistas no pro-cesso de fuso. O banco se posicionou no-vamente contra a estabilidade e se negou a fi rmar um compromisso de no realizar de-misses, porm os trabalhadores obtiveram a confi rmao de que no haver fechamen-to de agncias. Tambm foi apresentado o Centro de Realocao, uma reivindicao do movimento sindical para conter as de-misses. Foram mantidas ainda a suspen-so de novas contrataes e o tratamento isonmico para todos os funcionrios.

    Auxlio-educao O banco se com-prometeu a reabrir as inscries para as 1,4 mil bolsas de estudos, explica a diri-gente Maeve Luciane Vicari. O Ita estava demons-trando resistncia em manter o auxlio, mas os representantes bancrios foram fi rmes na negociao e conseguiram

    a manuteno da conquista. Previdncia Complementar - De 13 a

    17 de abril sero realizadas as eleies da Fundao Itaubanco, que administra uma srie de planos de benefcios dos funcionri-os. Nos pleitos sero eleitos representantes de ativos e assistidos e o movimento sindical pede votos para a CHAPA 1 em ambos. A forma de votao por internet e telefone.

    Apesar de um grande nmero de trabalha-dores no Ita Unibanco participarem de al-gum plano de benefcios nas diversas funda-es ligadas ao banco - afi nal, so muitos planos e fundaes ou fundos multipatroci-nados - mais de um tero dos cerca de 100 mil trabalhadores ainda no pode contar com os benefcios de participar de um plano da previdncia complementar fechada. O mo-vimento sindical luta para que todos tenham planos de benefcios previdencirios, nos moldes da previdncia complementar fecha-da e tenham um futuro com tranqilidade.

    Encontro Regional

    Bancos pblicos so tema de debate

    No dia 16 de maro, o Sindicato dos Bancrios de Curitiba e regio promoveu o Encontro Regional dos trabalhadores do Banco do Brasil e da Caixa Econmica Federal. O evento, que reuniu cerca de 140 participantes entre bancrios, repre-sentantes das duas instituies fi nancei-ras e de seus trabalhadores, sindicalistas e demais interessados, foi uma oportuni-dade para por em discusso o papel dos bancos pblicos federais diante da crise econmica mundial que afeta diretamente o Brasil e re etir sobre possveis maneiras de super-la.

    A revista Bancri@s apresentar, em sua prxima edio prevista para maio, uma ampla cobertura do evento, com os principais debates. Confi ra!

    Fome de Justia

    Campanhachega a Curitiba

    Durante o Encontro Regional, o coordena-dor da CEE/Caixa, Jair Pedro Ferreira lan-ou, em Curitiba, a campanha Fome de Justia. Jair Ferreira, explicou a importn-cia da campanha para os trabalhadores da empresa, encorajando que os bancrios do BB realizem reivindicaes semelhantes.

    No dia seguinte ao encontro, 17 de mar-o, em reunio com a presidente da Caixa, Maria Fernanda, o presidente da FENAE, Pedro Eugnio Beneduzzi Leite, recebeu a informao de que a empresa quer viabi-lizar o pagamento do auxlio-alimentao na aposentadoria, para quem j estava na Caixa antes da data da extino do benef-cio (8 de fevereiro de 1995), por meio de Comisso de Conciliao Prvia (CCP).

    A justifi cativa da direo da Caixa de que a mera deciso administrativa se de-para com impedimentos legais face inex-istncia de provisionamento de recursos. Desta forma, o acordo para pagamento negociado via CCP resolveria o assunto sem margem para questionamentos de ordem legal.

  • Proposta da Caixaapresenta problemas

    A Caixa fez uma proposta preliminar para a reviso da atual estrutura salarial da car-reira profissional que apresentou absurdos.

    A proposta da empresa prev estrutura com 36 referncias salariais e amplitude de 61%, oito horas de jornada para os trabalha-dores da carreira profissional e parametri-zao de salrios, com base em pesquisa de mercado em bancos pblicos e privados, alm de rgos estatais.

    As condies impostas pela Caixa para a implantao da nova tabela so a desistn-cia das aes colidentes e o no pertencer ao plano REG/Replan da Funcef.

    Na proposta apresentada, a Caixa no buscou uma soluo adequada para as situ-aes diferenciadas. H profissionais nos PCSs de 1989 e de 1998, outros no REG/Replan e a maioria permanece distribuda

    na estrutura salarial de seis e oito horas. Ou seja, profissionais com as mesmas atribuies esto submetidos a planos de cargos e salrios com distintas jornadas de trabalho (seis e oito horas) e tabelas salari-ais com condies desiguais. Alm disso, a proposta no est alinhada com o incentivo para a ascenso na carreira.

    A proposta no agradou os represen-tantes dos trabalhadores, pois os salrios no contemplam as expectativas dos profis-sionais, a empresa no prev o retorno para seis horas de todo o quadro e tambm no h concordncia em relao exigncia de o empregado desistir de aes judiciais.

    Protesto Os engenheiros que atuam na sede 2 realizaram um protesto no dia 30 de maro. Os profissionais pararam durante uma hora em retaliao a proposta apresentada.

    Carreiras profissionais Santander

    Bancrios podem solicitar pijama

    Com a assinatura dos acordos aditivos dos trabalhadores do Santander e Real Conveno Coletiva, em 30 de maro, o Sindicato j est atendendo os bancrios dos dois bancos que desejam aderir licen-a remunerada, o pijama. O atendimento ser feito no perodo da manh e deve ser agendado junto Assessoria Jurdica por telefone (41) 3015-0523.

    A partir da assinatura, comea a valer o prazo de trinta dias para que os trabalha-dores que j renem os requisitos necessri-os possam fazer a adeso. Para os que no preencheram os requisitos at a assinatura do acordo, o prazo de 15 dias a contar da data em que eles forem preenchidos.

    Os bancrios que j se aposentaram pelo INSS, mas continuam trabalhando, ou quem, at o dia 9 de abril, reunir as condies para se aposentar poder aderir ao plano de in-centivo aposentadoria at 9 de abril.

    Coopcrefi

    A agncia do banco Banrisul, no centro de Curitiba, definiu no dia 24 de maro, por meio de eleio, sua representante como delegado sindical. A bancria Luciana Tes-ti Caetano recebeu 20 votos. O delegado sindica