FRATURA RADICULAR HORIZONTAL EM DOIS INCISIVOS w3.ufsm.br/endodontiaonline/artigos/[REPEO] Numero 4…

  • Published on
    13-Feb-2019

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

<p>Revista de Endodontia Pesquisa e Ensino On Line - Ano 2, Nmero 4, Julho/Dezembro, 2006. 1ISSN - (Aguardando Registro) - http://www.ufsm.br/endodontiaonline</p> <p>FRATURA RADICULAR HORIZONTAL EM DOIS INCISIVOS CENTRAIS SUPERIORES TRATADOS</p> <p>COM CONTENO-RELATO DE CASO</p> <p>HORIZONTAL ROOT FRACTURE IN TWO INCISOR UPPER TREATED WITH CONTENTION-CASE</p> <p>REPORT</p> <p>Maria Gabriela Pereira de Carvalhoa</p> <p>Cludia Medianeira Londero Pagliarinb</p> <p>Emerson Roloc</p> <p>Fabiana Vargas Ferreirad</p> <p>Marcos Vincius Fernandes Machadoe</p> <p>Michel Luiz Harlosf</p> <p>Resumo</p> <p>Fraturas radiculares envolvem dentina, cemento, polpa e ocorrem com maior freqncia na regio de incisivos</p> <p>superiores. O sucesso do tratamento e o prognstico dependem da possvel contaminao da linha de fratura e da</p> <p>condio pulpar, cuja vitalidade possui significativa relevncia no processo de reparo da fratura. O objetivo deste</p> <p>trabalho foi relatar uma fratura radicular em dois incisivos centrais superiores permanentes tratados apenas com a</p> <p>execuo de conteno. Ao exame clinico no havia alterao da coroa dental e os testes de percusso, palpao e</p> <p>sensibilidade pulpar estavam dentro da normalidade. Pela explorao radiogrfica realizada em diferentes ngulos</p> <p>foi observada uma leve fratura horizontal do incisivo central superior esquerdo e fratura. Com deslocamento para</p> <p>palatino do fragmento coronrio do incisivo central superior direito. Depois de realizada a reduo da fratura, os</p> <p>dentes fraturados foram imobilizados com uma conteno rgida que permaneceu por aproximadamente 3 meses. O</p> <p>acompanhamento do caso est sendo realizado periodicamente atravs de controle clinico-radiogrfico, no qual se</p> <p>notou o sucesso do tratamento pela normalidade da sensibilidade pulpar e ausncia de alteraes patolgicas durante</p> <p>esse perodo.</p> <p>PALAVRAS-CHAVE: Fraturas dos dentes Traumatismo Dentrio Raiz Dentria.</p> <p>a Professora Adjunto. Departamento de Estomatologia. UFSM. Doutora em Endodontia. Granada. Espanha.</p> <p>b Professora Assistente. Departamento de Estomatologia. UFSM. Mestre em Endodontia. Universidade Luterana do</p> <p>Brasil / Campos - Canoas </p> <p>c Acadmico do Curso de Odontologia da UFSM</p> <p>d Acadmica do Curso de Odontologia da UFSM</p> <p>e Acadmico do Curso de Odontologia da UFSM</p> <p>f Acadmico do Curso de Odontologia da UFSM</p> <p>Fratura radicular horizontal em dois incisivos centrais superiores tratados com conteno-relato de caso</p> <p>Revista de Endodontia Pesquisa e Ensino On Line - Ano 2, Nmero 4, Julho/Dezembro, 2006. 2ISSN - (Aguardando Registro) - http://www.ufsm.br/endodontiaonline</p> <p>Abstract</p> <p>Root fractures involve dentin, cement, pulp and occur with higher frequency in the region of upper incisors.</p> <p>The success of the treatment and the prognostic depend on the possible contamination of the fracture line and of the</p> <p>pulpar condition, whose vitality possesses significant relevance in the process of fracture repair. The objective of this</p> <p>work was to report a clinical case that describes root fracture in two central upper incisor treated only with the</p> <p>execution of contention. At the clinical exam there was no alteration of the dental crown color and the test of</p> <p>percussion, touch and pulpar sensibility were normal. By the radiographic exploration carried out in peculiar angles</p> <p>it was observed a light horizontal fracture of the upper left-central incisor and a fracture with palatal displacement of</p> <p>the coronary fragment of the upper right-central incisor. After the fracture reduction was carried out, teeth fractured</p> <p>were immobilized with a rigid contention that remained for approximately 3 months. The case follow up is being</p> <p>carried out periodically through clinical-radiographic control, where the success of the treatment was noticed by the</p> <p>normality of the pulpar sensibility and absence of pathological alterations during that period.</p> <p>KEYWORDS: Tooth fractures Dental Trauma Dental Root</p> <p>Fratura radicular horizontal em dois incisivos centrais superiores tratados com conteno-relato de caso</p> <p>Revista de Endodontia Pesquisa e Ensino On Line - Ano 2, Nmero 4, Julho/Dezembro, 2006. 3ISSN - (Aguardando Registro) - http://www.ufsm.br/endodontiaonline</p> <p>INTRODUO</p> <p>As fraturas radiculares horizontais ou obliquas,</p> <p>tambm chamadas de intra-alveolares (Soares e</p> <p>Goldberg), caracterizam-se por uma alterao imediata</p> <p>da estrutura dentaria com rompimento radicular</p> <p>envolvendo cemento, dentina e polpa (Pereira e</p> <p>colaboradores). A fratura geralmente resulta de um</p> <p>impacto horizontal decorrente de leses traumticas</p> <p>desencadeadas pela prtica de esportes, acidentes</p> <p>automobilsticos e brigas (Pereira e colaboradores10).</p> <p>Esse impacto geralmente fora o fragmento coronrio no</p> <p>sentido palatino e em uma direo ligeiramente extruda</p> <p>(Andreasen e Andreasen).</p> <p>A fratura radicular ocorre com maior freqncia</p> <p>nos incisivos centrais superiores, na faixa etria</p> <p>compreendida entre 11 e 20 anos e responsvel por</p> <p>aproximadamente 0,5% a 7% das leses traumticas</p> <p>dentrias e geralmente o tero mdio o mais</p> <p>acometido (Pereira e colaboradores8; Poi e</p> <p>colaboradores12).</p> <p>O diagnstico de uma fratura radicular baseia-se</p> <p>na mobilidade clnica do dente, no deslocamento do</p> <p>fragmento coronrio, na sensibilidade palpao sobre</p> <p>a raiz e no aspecto radiogrfico (Cohen e Burns6).</p> <p>No primeiro momento, possvel observar uma</p> <p>coroa normal ou extruda. A sensibilidade palpao</p> <p>e/ou a percusso permite a identificao do dente</p> <p>traumatizado, mas no identifica a existncia da fratura.</p> <p>A mobilidade do fragmento coronrio aumenta medida</p> <p>que a trao de fratura se encontra mais prximo do</p> <p>tero cervical (Soares e Goldberg13).</p> <p>Normalmente as fraturas do tero apical e mdio</p> <p>da raiz tomam um curso oblquo, localizando-se mais</p> <p>apicalmente no lado vestibular do que no palatino</p> <p>(Estrela e Figueiredo8). Nestas localizaes, </p> <p>necessria uma exposio radiogrfica relativamente</p> <p>inclinada para a boa deteco da fratura (Andreasen e</p> <p>Andreasen2). A angulao ideal para visualizao de</p> <p>fratura radicular horizontal deve variar entre 15 e 20 em</p> <p>relao ao plano da fratura (Tosta e Imura14).</p> <p>Geralmente, um dente com fratura radicular</p> <p>apresentar sensibilidade percusso; pode haver</p> <p>sangramento proveniente do sulco gengival, e, muitas</p> <p>vezes, o dente no responder aos procedimentos</p> <p>trmicos ou eltricos de teste pulpar (Cohen e Burns6). </p> <p>Entretanto, este ltimo fator no deve ser levado</p> <p>em considerao para a realizao de uma endodontia,</p> <p>pois segundo De Deus7 freqentemente o teste de</p> <p>vitalidade no um indicador da exata condio pulpar,</p> <p>pois o suprimento sanguneo poder estar comprometido</p> <p>embora o suprimento nervoso esteja intacto. </p> <p>O prognstico de uma fratura radicular est</p> <p>relacionado ao grau de deslocamento do fragmento</p> <p>coronrio, ao estgio de desenvolvimento da raiz e,</p> <p>tambm, se o tratamento foi feito ou no. A localizao</p> <p>da fratura, aparentemente, importa menos. Entretanto,</p> <p>caso se desenvolva uma comunicao entre o sulco</p> <p>gengival e a linha de fratura, o prognstico dever ser</p> <p>considerado desfavorvel (De Deus7). </p> <p>O tratamento inicial de uma fratura radicular</p> <p>consiste no reposicionamento do fragmento coronrio</p> <p>(caso esteja deslocado) e imobilizao rgida (splint)</p> <p>contendo o dente lesado ao dente contguo para</p> <p>possibilitar a recuperao (Andreasen e Andreasen2). </p> <p>O splint ser mais bem realizado se for utilizado</p> <p>um fio ortodntico fixado com resina composta</p> <p>posicionada na superfcie vestibular. Esta conteno</p> <p>deve ser prpria para durar pelo menos 12 semanas,</p> <p>que o tempo de fixao recomendado (De Deus7). </p> <p>A proservao desses dentes deve ser feita</p> <p>inicialmente a cada 2 meses. Depois, se as boas</p> <p>condies se mantiverem, como a ausncia de</p> <p>alteraes patolgicas, os intervalos entre as</p> <p>verificaes podem se estender por 6 meses (Alvares e</p> <p>Alvares1).</p> <p>Fratura radicular horizontal em dois incisivos centrais superiores tratados com conteno-relato de caso</p> <p>Revista de Endodontia Pesquisa e Ensino On Line - Ano 2, Nmero 4, Julho/Dezembro, 2006. 4ISSN - (Aguardando Registro) - http://www.ufsm.br/endodontiaonline</p> <p> REVISO DA LITERATURA</p> <p> As fraturas radiculares so leses relativamente</p> <p>incomuns, mas representam padres de cicatrizao</p> <p>bastante complexos, devido a leso concomitante da</p> <p>polpa, do ligamento, da dentina e do cemento</p> <p>(Andreasen e Andreasen2). </p> <p>As cicatrizaes que ocorrem subseqentemente</p> <p>dependem de duas condies: eventual dano da polpa e</p> <p>da possvel invaso bacteriana na linha de fratura2 .</p> <p>Dessa maneira, quatro situaes de reparo podem ser</p> <p>observadas:</p> <p>reparo pela unio dos fragmentos atravs da formao</p> <p>de tecido duro;</p> <p>interposio de tecido conjuntivo e osso entre os</p> <p>fragmentos;</p> <p>cura pela formao de tecido conjuntivo;</p> <p>falsa unio, pela presena de tecido inflamatrio</p> <p>crnico entre os fragmentos (Tosta e Imura14; Alvares e</p> <p>Alvares1). </p> <p>Nas trs primeiras situaes, pode-se considerar o xito</p> <p>clnico. Na ltima,contudo, pelo comportamento do</p> <p>organismo em no aceitar as condies nas quais est</p> <p>mantendo o dente, so necessrias outras intervenes,</p> <p>como o tratamento de canal e a remoo cirrgica do</p> <p>fragmento e curetagem do tecido de granulao (Alvares</p> <p>e Alvares1).</p> <p>Andreasen e Hjorting-Hansen apud Hall e</p> <p>colaboradores9, demonstraram que possvel a</p> <p>reparao de cemento radicular em dentes humanos.</p> <p>Neste estudo, foram acompanhados 50 casos de</p> <p>fraturas horizontais de razes, nas quais foi possvel</p> <p>mostrar a formao de novo cemento quando um</p> <p>fragmento da fratura era mantido prximo ao outro, com</p> <p>imagens radiogrficas evidenciando essa situao. Um</p> <p>desses dentes foi extrado e foi constatado clinicamente</p> <p>a formao de cemento e tecido cementide radicular. </p> <p>Os autores concluram que os dois aspectos mais</p> <p>importantes no tratamento de razes fraturadas que</p> <p>podem contribuir para o sucesso so o reposicionamento</p> <p>imediato e ntimo do fragmento e sua efetiva fixao. </p> <p>Alguns autores relatam que uma das manifestaes</p> <p>mais comuns do processo de reparo de uma fratura</p> <p>radicular a calcificao intensa do espao pulpar, que</p> <p>foi relatada em 69 a 86% dos casos (Cohen e Burns6).</p> <p>Outro achado comum no controle a longo prazo a</p> <p>reabsoro interna auto-reparada no local da fratura</p> <p>(Pereira e colaboradores11). Este processo seguido por</p> <p>posterior mineralizao e cicatrizao devida </p> <p>interposio de tecido conjuntivo. Portanto, essa</p> <p>situao no requer tratamento endodntico, mas</p> <p>apenas um acompanhamento regular (Andreasen e</p> <p>Andreasen2). </p> <p>Outros autores demonstraram que apenas 20 a 40% dos</p> <p>dentes com razes fraturadas eventualmente sofrem</p> <p>necrose pulpar, provavelmente pelo fato de que a rea</p> <p>fraturada atue como um caminho de escape para uma</p> <p>possvel circulao colateral auxiliando, dessa maneira,</p> <p>na manuteno da vitalidade da polpa. </p> <p>Foi demonstrado que as fraturas radiculares que</p> <p>conservam a vitalidade da polpa sofrem reparo em 77%</p> <p>das vezes (Cohen e Burns6).</p> <p>Andreasen e colaboradores avaliaram clnica e</p> <p>radiograficamente os resultados de 400 dentes com</p> <p>fratura radicular e concluram que so vrios os fatores</p> <p>envolvidos no sucesso de reparao de uma fratura</p> <p>radicular, entre eles, destacam-se a idade jovem do</p> <p>paciente, formao imatura da raiz, sensibilidade pulpar</p> <p>positiva e deslocamento do fragmento coronrio, pois</p> <p>quanto menor o deslocamento do fragmento coronrio,</p> <p>menor ser a possibilidade de ruptura ou estiramento da</p> <p>polpa na linha de fratura. </p> <p>De um modo geral, possvel afirmar-se que quanto</p> <p>maior o trauma aos tecidos de sustentao e a distncia</p> <p>entre os fragmentos, menor a possibilidade de reparo</p> <p>Fratura radicular horizontal em dois incisivos centrais superiores tratados com conteno-relato de caso</p> <p>Revista de Endodontia Pesquisa e Ensino On Line - Ano 2, Nmero 4, Julho/Dezembro, 2006. 5ISSN - (Aguardando Registro) - http://www.ufsm.br/endodontiaonline</p> <p>atravs da formao de tecido mineralizado (Soares e</p> <p>Goldberg13; Carvalho e colaboradores4).</p> <p>RELATO DE CASO CLNICO</p> <p> Um paciente do sexo masculino, de 13 anos de</p> <p>idade que sofreu um trauma quando brincava com seu</p> <p>irmo, ocasionando alterao imediata da estrutura</p> <p>dentria com fratura radicular envolvendo a dentina,</p> <p>cemento e polpa; recorreu disciplina de Endodontia do</p> <p>curso de Odontologia da Universidade Federal de Santa</p> <p>Maria (UFSM), algumas horas aps o trauma,</p> <p>apresentando deslocamento para palatino do fragmento</p> <p>coronrio do elemento 11 com um certo grau de</p> <p>mobilidade e extruso do elemento 21.</p> <p>Fig.1 - Trauma na regio ntero-superior mostrando</p> <p>deslocamento do fragmento coronrio que apresentava um</p> <p>certo grau de mobilidade.</p> <p>No havia alterao da cor da coroa dental e os testes</p> <p>de percusso, palpao e sensibilidade pulpar estavam</p> <p>dentro da normalidade. </p> <p>Pela explorao radiogrfica realizada com distintos</p> <p>ngulos, foi observada uma fratura radicular, intra-</p> <p>alveolar, oblqua, ao nvel do tero mdio no 11 e rea</p> <p>radiolcida perirradicular no 21.</p> <p>Fig.2 - Exame Radiogrfico evidenciado fratura radicular</p> <p>horizontal no 11 e rea radiolcida perirradicular no 21.</p> <p>Para a realizao do reposicionamento do fragmento</p> <p>deslocado, faz-se necessrio a administrao de uma</p> <p>anestesia infiltrativa.</p> <p>Fig.3 - Anestesia infiltrativa para realizao do</p> <p>reposicionamento do fragmento coronrio do dente</p> <p>deslocado.</p> <p>Na figura 4, nota-se o posicionamento correto do</p> <p>fragmento fraturado e esta posio deve ser confirmada</p> <p>radiograficamente antes da realizao da conteno. Em</p> <p>seguida, foi realizada a conteno rgida do fragmento,</p> <p>com resina composta e fio ortodntico, que permaneceu</p> <p>por aproximadamente 3 meses. </p> <p>Fratura radicular horizontal em dois incisivos centrais superiores tratados com conteno-relato de caso</p> <p>Revista de Endodontia Pesquisa e Ensino On Line - Ano 2, Nmero 4, Julho/Dezembro, 2006. 6ISSN - (Aguardando Registro) - http://www.ufsm.br/endodontiaonline</p> <p>Fig.4 - Aspecto clnico e radiogrfico aps</p> <p>reposicionamento do fragmento coronrio do 11.</p> <p>Fig.5 - Aspecto clnico da conteno rgida (que</p> <p>permaneceu por aproximadamente 3 meses) com fio</p> <p>ortodntico e resina composta.</p> <p>Aps esse perodo, verificou-se a normalidade da</p> <p>sensibilidade pulpar e ausncia de alterao periapical,</p> <p>possibilitando, dessa maneira, a remoo da conteno</p>...

Recommended

View more >