Gomes hipertexto multimodal

  • Published on
    03-Jul-2015

  • View
    800

  • Download
    1

Embed Size (px)

Transcript

  • 1. LINKS E NCORAS:ELEMENTOS CONSTITUTIVOS DO HIPERTEXTOLuiz Fernando Gomes- Hipertexto Multimodal -Material elaborado por Thiago Hermont

2. Hipertexto um documento exclusivamente eletrnicocomposto de unidades textuais multimodaisinterconectadas por meio de links, formandouma rede de estrutura no hierrquica e nolinear. Os links e as ncoras so os elementos constitutivos do hipertexto. 3. Conceitosncora:Uma rea dentro do contedo de um n que afonte ou o destino de um link. A ncora pode sertodo o contedo do n, (por exemplo, osanncios pop-up).Clicar com o mouse sobre rea de uma ncoraresulta em chegar-se ao link, deixando a ncorana ponta oposta do link mostrado. As ncorastendem a ser destacadas de modo especial. 4. N:Os ns so unidades de contedo conectadaspelos links. Eles esto presentes emhipertextos fechados, como um CD-ROM, ouem hipertextos abertos, como a web. NaWeb, por exemplo, um n a pgina da Webou qualquer recurso que possua uma URL. 5. Documento: Pode ser entendido como uma srie de elementos que so definidos por uma linguagem de marcao (HTML ou XML, por exemplo), ou mesmo, qualquer dado que possa ser representado no formato digital. 6. Lexia:A lexia a unidade bsica de informao numhipertexto e formada por textos hipermodaisou por textosverbais, imagens, vdeos, sons, narraes e aindacones e botes.Para Gomes trata-se de um trecho comsentido, um pedao de texto, n etc. e porunificar todos os termos, sem trazer prejuzo anenhum dos sentidos que se queira atribuir. 7. Actema:Refere-se ao nvel mais baixo da atividadehipertextual, correspondendo a seguir um link.Episdio:Corresponde combinao de mltiplos actemascoerentes na mente do leitor 8. Link: a unidade de conexo no hipertexto, ou ainda umareferncia de documento a outro (link externo) ou deum local a outro no mesmo documento (linkinterno), que pode ser seguido eficientemente usandoum computador.Para os profissionais da informtica, um elemento denavegao, enquanto que para Landow (1997, p.11) olink o elemento que o hipertexto acrescenta leiturae escrita. 9. Taxonomia dos links por autoresTrigg (1993):Os links normais tm funo retrica e so utilizadospara conectar as lexias, de modo a especificarcontexto, inserir argumentos, declararteorias, sustentar argumentos e apresentar dados.Os links de comentrio trazem crticas e comentrios epodem nem ser clicados na primeira leitura ou podemservir de caminho para a segunda leitura. 10. Rosemberg (1996):Links disjuntivos (tipo ou): quando clicadoslevam o leitor a outro ponto do sistema.Links conjuntivos (tipo e): abrem janelastipo pop-up sobrepostas ao texto que estavasendo lido. 11. Storrer (2002):Links podem ser classificados como interno ou externo:Links internos: quando conectados a ns dentro domesmo hiperdocumento ou dentro do mesmo site.Links externos: encaminham para outros sites dahyperweb, cujo contedo est alm do controleimediato do autor. 12. Keep, McLaughlin e Parmar (2003): Distino entre tipos de links e classes de links.Os tipos de links diferenciam-nos visualmente, facilitando a navegao.Quanto classe de link, tem-se quatro categorias: Link de referncia: o link tpico do hipertexto. Link de nota: uma janela do tipo pop-up que no possui links a seremseguidos a partir dela e o leitor precisa fech-la para continuar suanavegao. Link de expanso: quando acionado, o contedo da lexia de destino expandido em linha com a ncora fonte. Link de comando: ao ser selecionado, uma ao realizada, como, porexemplo, abrir um novo programa. 13. La Passardiere e Dufresne (2006): Links pontuais: indicam e promovem a passagem doleitor para outra lexia. Links estruturais: fornecem uma viso da posiorelativa do leitor no hipertexto, como um mapa. Ferramentas histricas: possibilitam identificar os nsj acessados. 14. Baron (1994): Links organizacionais: tais como ndices, e informaesprxima pgina, pgina anterior. Links de contedo: tratam mais diretamente comrelaes especficas entre as lexias dentro de umhipertexto. Subdividem-se em:*Links semnticos: descrevem a relao ou associaoentre as palavras ou conceitos, de trs diferentesmodos: similaridade, contraste e relao parte/todo.*Links retricos: introduzem definies, ilustraes eresumos.*Links pragmticos: definem relaes ligadas aresultados prticos, como, por exemplo, um aviso. 15. Parunak (1991): H trs tipos: associativos, agregadores e dereviso. Os associativos so os mais comuns epodem relacionar uma palavra ou frase a umaproposio maior, geralmente para especificar-lhe o significado. Os links que ligam proposies entre sidescrevem relaes entre ns com contedomais complexo e so divididos pelo autor emquatro categorias: links de orientao, deimplicao, parfrases e links ilustrativos. 16. Concluso Gomes, em consonncia com Kopak, entende ohipertexto como algo mais que uma coleo desimples associaes, s vezes ambguas, depedaos de informaes, sendo precisocompreender os diversos tipos de links e suasrelaes. Assim, nesse entendimento, os links so um meiode expresso do autor e tambm uma forma deorientar o leitor sobre o destino dos links. 17. Gomes acredita que para o autor de umhipertexto o mais aconselhvel torna-seidentificar as necessidades expressivas e asrelaes de sentido entre cada parte dohipertexto e de suas lexias, e criar seus links encoras em funo delas.