Guia básico - abtcp.org.br ?· 6- DiáLoGo DE DESENVoLVimENTo DE SEGurANÇA - DDS 5 7- TrEiNAmENTo,…

  • Published on
    30-Nov-2018

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

<ul><li><p>13</p><p>sEGurana do trabalho para paradas GErais </p><p>Guia bsico segurana do trabalho para paradas gerais </p></li><li><p>2</p><p>Guia bsico</p><p>O CUMPRIMENTO DAS RECOMENDAES MNIMAS CONTIDAS </p><p>NESTE MATERIAL NO DESOBRIGA E NEM SUBSTITUI O </p><p>CUMPRIMENTO DAS NORMAS REGULAMENTADORAS DE </p><p>SEGURANA E SADE DO MINISTRIO DO TRABALHO</p><p>Este material destina-se as empresas contratadas que prestam servios e desenvolvem seus trabalhos nas paradas gerais na indstria de celulose e papel</p></li><li><p>3</p><p>sEGurana do trabalho para paradas GErais </p><p>Sumrio</p><p>1- iNTEGrAo DE SEGurANA PArA FuNCioNrioS DE EmPrESAS CoNTrATADAS 4</p><p>2- EPi (EQuiPAmENTo DE ProTEo iNDiViDuAL) 4</p><p>3- iNTEruPES DA ATiViDADE 5 </p><p>4- rEuNio DiriA Com EQuiPES DE SEGurANA 5</p><p>5- rELATrio Dirio 5</p><p>6- DiLoGo DE DESENVoLVimENTo DE SEGurANA - DDS 5</p><p>7- TrEiNAmENTo, HABiLiTAo E CAPACiTAo 6</p><p>8- SErVioS Em iNSTALAES ELTriCAS 6</p><p>9- APr (ANALiSE PrELimiNAr DE riSCo) 6</p><p>10 - ProCEDimENTo PArA EmiSSo DE PErmiSSo DE TrABALHo 6</p><p>11 - ESPAoS CoNFiNADoS 6</p><p>12 - CArTo DE imPEDimENTo E DiSPoSiTiVoS DE BLoQuEio 7</p><p>13 - FoNTES rADioATiVAS E GAmAGrAFiAS 7</p><p>14 - SiNALiZAo 7</p><p>15 - ABErTurAS DE LiNHAS E DE EQuiPAmENToS 7</p><p>16 - HiDroJATEAmENTo 7</p><p>17 - TrABALHoS Em ALTurA 8</p><p>18- CoNJuNTo oXiACETiLNiCo 9</p><p>19 - SoLDA ELTriCA 10</p><p>20 - FurADEirA / LiXADEirA 10</p><p>21 - iAmENTo DE PEAS/EQuiPAmENTo 11</p><p>22 - rEComENDAES FiNAiS 11</p></li><li><p>4</p><p>Guia bsico</p><p>1- INTEGRAO DE SEGURANA PARA FUNCIONRIOS DE EMPRESAS CONTRATADAS</p><p>Antes de acessar as dependncias das fbricas para executar qualquer tipo de trabalho, todos os contratados devem participar de treinamento de integrao de segurana, de acordo com o escopo e durao definido por cada Fabrica contratante contemplando os riscos dos locais e trabalhos a serem executados.</p><p>Nota: Recomenda-se que as equipes de segurana das contratadas estejam na unidade com uma semana de antecedncia, a fim de serem treinadas e habilitadas nas principais regras, procedimentos e ferramentas de segurana do trabalho existente e praticadas no local, para que possam com qualidade realizarem os desdobramentos e aplicaes em suas equipes e funcionrios.</p><p>Nota: Recomenda-se, sempre que possvel, que as empresas contratadas encaminhem antecipadamente toda a documentao de sua equipe de trabalho (documentos, treinamentos, qualificaes, habilitaes, etc..) para a correta e devida anlise e liberao, de acordo com o procedimento de cada Fbrica.</p><p>2- EPI (EQUIPAMENTO DE PROTEO INDIVIDUAL)</p><p>A partir das portarias de acesso das fbricas, faz-se necessrio o uso dos seguintes EPIs (Equipamentos de Proteo Individuais): culos de segurana incolor; capacete de segurana com jugular; calado de segurana, salvo necessidade e critrio mais restritivo de cada Fbrica. </p><p>Nota: O uso do EPI (Equipamento de Proteo Individual) obrigatrio de acordo com as orientaes e sinalizaes existentes nas plantas e os riscos avaliados.</p><p>As empresas contratadas, alm de fornecerem aos seus funcionrios gratuitamente o EPI (Equipamento de Proteo Individual) adequado aos riscos, em perfeito estado de conservao e funcionamento e com os devidos Certificados de Aprovao (CAs), devem orientar e treinar quanto ao uso adequado, guarda e conservao, alm de monitorarem o cumprimento da obrigatoriedade de seu uso.</p></li><li><p>5</p><p>sEGurana do trabalho para paradas GErais </p><p>3- INTERUPES DA ATIVIDADE</p><p>Em situao de risco grave e iminente os trabalhos devem ser interrompidos imediatamente at que medidas corretivas sejam implementadas. </p><p>4- REUNIO DIRIA COM EQUIPES DE SEGURANA</p><p>Recomenda-se a realizao de pelo menos uma reunio de acompanhamento dirio entre os representantes das equipes de segurana da unidade contratante e as equipes de segurana das empresas contratadas envolvidas na parada geral. </p><p>5- RELATRIO DIRIO</p><p>Recomenda-se que cada empresa contratada reporte minimamente ao contratante diariamente:</p><p> Nmero de acidentes Nmero de integraes Incidentes Graves Dilogos de segurana realizados Principais ocorrncias</p><p>Nota: Todos os acidentes e incidentes devero ser relatados imediatamente. No caso de acidente, a cpia da CAT deve ser apresentada no prazo de 24 horas e o relatrio detalhado no prazo de trs dias.</p><p>6- DILOGO DE DESENVOLVIMENTO DE SEGURANA - DDS</p><p>Todas as empresas contratadas devero, antes de iniciarem os trabalhos do dia, realizar os dilogos de desenvolvimento de segurana com suas equipes, abordando temas referentes a segurana das atividades a serem realizadas. Estes dilogos devem ser registrados adequadamente.</p></li><li><p>6</p><p>Guia bsico</p><p>7- TREINAMENTO, HABILITAO E CAPACITAO</p><p>As empresas contratadas devero manter seus trabalhadores devidamente treinados, qualificada e habilitados (NR10; NR11; NR 12; NR13, NR 33, NR 35, etc..) alm de dar conhecimento sobre o projeto e/ou servios. Devero informar e instruir os trabalhadores de maneira apropriada e suficiente sobre os riscos ambientais que possam originar-se nos locais de trabalho e sobre os meios disponveis para prevenir ou limitar tais riscos e como se proteger dos mesmos.</p><p>8- SERVIOS EM INSTALAES ELTRICAS</p><p> obrigatrio que todas as ferramentas destinadas ao trabalho com instalaes eltricas estejam de acordo coma NR 10.</p><p> obrigatrio que todos os todos os profissionais que atuam em instalaes eltricas, sejam treinados, qualificados, habilitados e identificados, atendendo a NR10 e de acordo com o procedimento interno de cada unidade.</p><p>9- APR (ANALISE PRELIMINAR DE RISCO)</p><p>Recomenda-se que antes do incio de cada atividade, as equipes contratadas elaborarem uma (APR) Anlise Preliminar de Risco com o objetivo de identificar os perigos e estabelecer medidas preventivas para cada e etapa, de acordo com as regras de cada Fbrica. </p><p>10 - PROCEDIMENTO PARA EMISSO DE PERMISSO DE TRABALHO </p><p>Dever ser verificado previamente de acordo com as orientaes de cada fbrica.</p><p>11 - ESPAOS CONFINADOS</p><p>Atendimento integral aos critrios da NR-33 e de acordo com as orientaes de cada fbrica.</p></li><li><p>7</p><p>sEGurana do trabalho para paradas GErais </p><p>12 - CARTO DE IMPEDIMENTO E DISPOSITIVOS DE BLOQUEIO</p><p>Dever ser verificado previamente de acordo com as orientaes de cada fbrica.</p><p>13 - FONTES RADIOATIVAS E GAMAGRAFIAS </p><p>Atendimento integral aos critrios da CNEN e de acordo com as orientaes de cada fbrica.</p><p>14 - SINALIZAO</p><p>As reas devem estar sinalizadas, em especial locais com risco de queda, batidas contra equipamentos, etc., utilizando cones e fitas zebradas, telas plsticas, cordas, pedestais e cavaletes, de acordo com os critrios de cada fbrica.</p><p>Caso haja possibilidade de queda de materiais, respingos de corte/solda oxi-acetilnica e/ou solda eltrica ou respingos de produtos qumicos, o executante dever providenciar o isolamento da rea inferior, sinalizando-a.</p><p>O responsvel pelo servio, dever certificar-se da existncia de outros trabalhos em nveis inferiores. Caso ocorra interferncia na mesma vertical, os responsveis pelos servios em comum acordo definiro a prioridade.</p><p>15 - ABERTURAS DE LINHAS E DE EQUIPAMENTOS</p><p>Dever ser verificado previamente de acordo com as orientaes de cada fbrica.</p><p>16 - HIDROJATEAMENTO</p><p>Recomenda-se que as empresas contratadas para a realizao de servios de hidrojateamento sigam minimamente as seguintes instrues: </p><p> Limitao de presso mxima a ser realizada em 2.000 Kg/cm (para decapagem de pinturas e remoo de concretos), sendo que para equipamentos de processo dever ser limitada entre 700 e 1.400 Kg/cm e para limpeza diversa em 700 Kg/cm;</p></li><li><p>8</p><p>Guia bsico</p><p> Utilizao e pistolas somente com dispositivos duplos de segurana (gatilho) a fim de que o jato dgua possa ser interrompido automaticamente ao se soltar qualquer uma das mos. O comprimento da lana da pistola no pode ser inferior a 1,30mts;</p><p> Elaborao e aplicao obrigatrio de check-list das aes preventivas necessrias para o incio das atividades, devendo permanecer disponvel para verificaes no local do servio.</p><p> Os EPIs (Equipamento de Proteo Individual), especficos de uso obrigatrio durante todas as atividades de hidrojateamento como luvas, capuz e blusa/cala/perneiras e devero ser confeccionados em tecido de alta resistncia(aramida), com camadas protetoras.</p><p> As botas de borracha devero possuir proteo de biqueira de ao;</p><p> Utilizao de abraadeiras metlicas interligadas com fios/cabos de ao nos pontos de conexo das mangueiras de alimentao de pistolas evitando chicoteamento em casos de desconexo;</p><p> Utilizao de dispositivos de filtragem e dragagem de gua nas linhas de alimentao com o objetivo de eliminar entupimentos e a consequente elevao de presso das mangueiras, possibilitando tambm drenagens rpidas;</p><p> Disponibilizao e utilizao de materiais de sinalizao adequados ao local das atividades (cordas, cavaletes, placas de sinalizao, luminosos, etc.);</p><p> Disponibilizao dos documentos de controle de inspees preventivas e corretivas efetuadas nas bombas e seus acessrios;</p><p> Utilizao de creme de proteo adequado nos jatistas, quando em trabalhos de decapagem de pinturas e outras contaminaes possveis no ambiente de trabalho, para evitar a possibilidade de contato direto com produtos qumicos agressivos.</p><p>17 - TRABALHOS EM ALTURA</p><p>Atendimento integral aos critrios da NR-18 e NR-35, alm das orientaes especficas de cada fbrica.</p><p>Recomenda-se a utilizao de cinto de Segurana tipo pra-quedista com duplo talabarte.</p><p>Recomenda-se especial ateno aos trabalhos em andaimes.</p></li><li><p>9</p><p>sEGurana do trabalho para paradas GErais </p><p> da boa prtica mdica que esses profissionais envolvidos nos trabalhos em altura sejam avaliados previamente pelo servio mdico para aferir condies fsicas de trabalho condizentes (Aferio de PA, teste de equilbrio, bafmetro) critrio de cada fbrica.</p><p>18- CONJUNTO OXIACETILNICO</p><p> Transportar os cilindros somente se estiverem com o capacete protetor da vlvula adequadamente conectado;</p><p> Movimentar segurando-o pelo capacete e girando-o na sua base;</p><p> No jogar cilindros no cho ou permitir que se choquem com violncia;</p><p> No rolar cilindros no cho ou utiliz-los como roletes, mesmo que vazios;</p><p> Quando do iamento do cilindro, faz-lo atravs de gaiola com fixao interna e/ou com carrinho apropriado com olhal de iamento;</p><p> Manusear cilindros vazios como se estivessem cheios, pois a presso residual pode causar acidentes graves;</p><p> Utilizar carrinho apropriado para transporte seguro do equipamento de solda oxiacetilnica, o qual dever oferecer fixao adequada dos cilindros durante o transporte e uso do equipamento;</p><p> Armazenar distante de materiais inflamveis e combustveis;</p><p> Armazenar na posio vertical, devidamente presos/amarrados, devidamente fechados e seus capacetes de proteo conectados quer quando cheios ou vazios;</p><p> Nunca permanecer em frente aos manmetros de um regulador e nem em frente a vlvula do cilindro ao abri-la. Nesta operao utilize sempre os culos de segurana contra impacto;</p><p> obrigatria a instalao de vlvulas corta chama (indicadas pelo fornecedor) na sada dos reguladores de presso dos cilindros de oxignio e acetileno e na entrada da caneta do maarico;</p><p> Verificar se h vlvula de segurana na sada dos manmetros e na entrada dos maaricos;</p><p> As vlvulas de retrocesso devero obrigatoriamente estar instaladas no regulador de presso do oxignio e no gs combustvel;</p></li><li><p>10</p><p>Guia bsico</p><p> As mangueiras para oxignio e acetileno devem estar de acordo com as especificaes tcnicas e atenderem aos padres de cores:</p><p>Verde OxignioVermelho Acetileno ou outros gases</p><p> As mangueiras devem estar limpas, isentas de leo, graxa ou qualquer outro produto lubrificante ou combustvel;</p><p> As mangueiras devero estar em boas condies de utilizao, sem cortes, no ressecadas, furos, queimaduras, etc.</p><p> A movimentao dos cilindros, bem como o conjunto de maarico e mangueiras deve ser realizada atravs de carrinhos apropriados, presos por uma corrente, com as vlvulas fechadas e com o capacete de proteo;</p><p> proibido iar/transladar cilindros presos diretamente por cabos de ao ou cordas devendo os mesmos serem alojados dentro de gaiolas apropriadas;</p><p> proibido utilizar o capacete de proteo para amarrar o cilindro durante o iamento/translado;</p><p> O conjunto regulador/manmetro deve estar sempre em boas condies de uso em caso de qualquer defeito deve ser removido para os devidos reparos;</p><p>19 - SOLDA ELTRICA</p><p>As mquinas devem</p><p> Possuir isolamento, no cabo (puxador) de transporte e regulador de amperagem. Possuir cabos de alimentao de energia em perfeitas condies. Possuir alicate de aterramento. </p><p>20 - FURADEIRA / LIXADEIRA</p><p> Ao fazer uso da lixadeira, no retirar as protees existentes no equipamento;</p><p> Utilizar os discos de corte e desbaste conforme recomendaes do fabricante, pois cada disco possui uma espessura adequada sua utilizao;</p><p> Verificar as condies de cabos de alimentao eltrica para detectar possveis danos, plugs com defeito, etc.;</p><p> obrigatrio o uso de protetor facial acoplado ao capacete na operao de uso de lixadeira.</p></li><li><p>11</p><p>sEGurana do trabalho para paradas GErais </p><p>21 - IAMENTO DE PEAS/EQUIPAMENTO.</p><p> No permanecer junto carga, sobre o caminho.</p><p> Guiar a pea/equipamento, atravs do o uso de cordas.</p><p> As reas de iamento devem estar isoladas;</p><p> No permitir que pessoas entrem na rea delimitada;</p><p> As cintas devem estar presas e travadas no gancho.</p><p>22 - RECOMENDAES FINAIS</p><p>Uma parada geral de fbrica um grande evento com grandes mobilizaes, movimentaes e que propicia a oportunidade para vrios perigos e riscos se manifestarem; portanto os responsveis e lderes das empresas contratadas devem ter uma postura forte e presente quanto segurana de suas equipes: </p><p> Repassem as informaes de forma clara e detalhada aos trabalhadores;</p><p> Relembrem s equipes os conceitos e prticas de segurana;</p><p> Planejem as atividades incluindo as prticas seguras;</p><p> Exercitem e pensem no que poderia sair errado e corrijam antes de acontecer</p><p> No realizem gambiarras e improvisaes inseguras;</p><p> Realizem corretamente os bloqueios, utilizem e cumpram as sistemticas de Permisses de Trabalho;</p><p> Tenham sempre cuidados especiais com cargas elevadas, utilizem cintas e ganchos adequados, no permitam a passagem ou permanncia em baixo de cargas e no permitam a interao com as mos com as cargas elevadas;</p><p> Utilizem e lembrem suas equipes a utilizar corretamente os EPIs; </p><p> Cuidados com as extenses e instalaes eltricas provisrias com ou sem energia (identifique) </p><p> Analisem antecipadamente e tenham cuidado com trabalhos prximos ou concorrentes (lado a lado ou sobrepostos)</p><p> Mantenham suas reas limpas e organizadas durante e aps os trabalhos</p><p> O cuidado ativo, orientaes e fiscalizao nunca so demais. </p></li><li><p>12</p><p>Guia bsico</p><p>o sucesso e a segurana de uma parada geral depende do</p><p>planejamento e execuo das atividades de forma ordenada e segura e da dedicao, apoio </p><p>e comprometimento de todos os colaboradores e gestores prprios </p><p>e contratados.</p><p>ExEra o cuidado ativo, faa sua partE.</p></li><li><p>15</p><p>sEGurana do trabalho para paradas GErais </p><p>Guia bsico segurana do trabalho para paradas gerais </p></li><li><p>14</p><p>Guia bsico</p><p>o sucesso e a segurana de uma parada geral depende do</p><p>planejamento e execuo das atividades de forma ordenada e segura e da dedicao, apoio </p><p>e comprometimento de todos os colaboradores e gestores prprios </p><p>e contratados.</p><p>ExEra o cuidado ativo, faa sua partE.</p></li></ul>

Recommended

View more >