iac 202 arroz - Instituto Agronômico (IAC) ?· 24 O Agronômico, Campinas, 52(1), 2000 IAC 202: arroz…

  • Published on
    22-Jun-2018

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

  • 24 O Agronmico, Campinas, 52(1), 2000

    IAC 202: arroz de altaprodutividade e qualidadepara cultura de sequeiro

    Acultura de arroz emcondies de sequeirono s pelo desafio, maspela importncia dessealimento bsico, precisa

    desfazer sua imagem de cultura de risco.Tradicionalmente, vinha sendo desenvol-vida de maneira no muito tecnificada,apenas para abertura de novas reas, combaixa produtividade e qualidade beminferior aos dos padres, desestimulandoos produtores. Atualmente, a realidade bem diferente, pois possvel produzircom menor risco, alta produtividade eelevada qualidade tanto na indstria comoculinria. Os cultivares de arroz desequeiro recentemente lanados, semdvida nenhuma, tm sido o fator prepon-derante nesse processo, pois, em geral,so mais produtivos, e respondem ao usode tecnologia mais avanada. Visandoestimular ainda mais os orizicultores dosistema de sequeiro para nova realidade,o Instituto Agronmico, atravs de seuprograma de melhoramento do arroz,apresenta novo cultivar para o estado deSo Paulo, o IAC 202, mais produtivo, dequalidade industrial e culinria excep-cionais, alcanando melhores preos nomercado, tornando a lavoura maislucrativa e competitiva.

    IAC 202 a denominao comercialda linhagem IAC 1205 obtida do cruza-mento entre os cultivares Lemont e IAC25, realizado no centro experimental deCampinas em 1985. Lemont um cultivaramericano, de porte baixo e excelentequalidade de gros, e o IAC 25, umtradicional cultivar de arroz de sequeirolanado pelo instituto agronmico em

    1973. A linhagem IAC 1205 originou-seda prognie 8504-43-B-8-1, selecionada nocentro experimental de Campinas em 1989.Comeou a ser testada em ensaios preli-minares de rendimento a partir de 1990 eem ensaios regionais avanados, em 1991,demonstrando seu alto potencial agro-nmico.

    O IAC 202 apresenta altura mdia de87 cm, sendo considerado de porte baixoe intermedirio. cerca de 10a 25 cm menor que o IAC 201 eIAC 165 respectivamente. Emvirtude de seu porte baixo temmostrado tima resistncia aoacamamento, embora possaapresentar algum problemasob condies de excessivodesenvolvimento vegetativo.

    O ciclo mdio de 87 dias- cerca de oito dias mais tardioque o IAC 165 ou IAC 201.Pode haver variaes no ciclode florescimento e maturaoprincipalmente em virtude dapoca de semeadura.

    As folhas so de colo-rao verde normal e glabras.As panculas do tipo interme-dirio, possuem, em mdia 23cm de comprimento e 169gros por pancula. Os grosapresentam glumelas decolorao amarelo palha,glabras, podendo ter peque-nas aristas. O apculo claro,podendo apresentar colora-o marrom-clara sobretudo no flores-cimento ou em gros imaturos. Os gros

    polidos so longos, finos e translcidoscom baixa ocorrncia de centro branco.

    Conforme mostrado no quadro 1,numerosos experimentos realizados noestado de So Paulo, nos anos agrcolasde 1991/92 a 1996/97, comprovaram quea produtividade mdia do IAC 202 foisemelhante do IAC 165 e superior aoscultivares Rio Paranaba e IAC 201.

    IAC 202: qualidade industrial eculinria excepcionais.

    CULTIVARES IAC

  • O Agronmico, Campinas, 52(1), 2000 25

    O IAC 202 tem apresentado baixaincidncia de manchas foliares em ensaiosrealizados sob condies normais deplantio. Quanto brusone, tanto nasfolhas como nas panculas mostroucomportamento melhor que o IAC 165 eIAC 201, sendo considerado comomodernamente suscetvel a essa doena.O IAC 202 tambm apresentou menortolerncia toxidez de Al3+ e Fe2+ que oscultivares tradicionais.

    O novo cultivar apresenta excelentesqualidades culinrias para o padro doconsumidor brasileiro. Caracteriza-se porum teor de amilose intermedirio (23,2%)e temperatura de gelatinizao baixa (6,4no teste de alcali) e timo rendimento degros inteiros no beneficiamento. OQuadro 2 apresenta algumas caracte-rsticas de gros do IAC 202 em relaos testemunhas IAC 201, IAC 165 e RioParanaba.

    Devido arquitetura moderna e aoporte relativamente baixo do IAC 202,recomenda-se a semeadura em espaa-mentos menores que aqueles usados comos cultivos tradicionais e densidade emtorno de 200 sementes/metro quadrado,especialmente em condies irrigadas porasperso.

    Informaes:Cndido Ricardo BastosIAC - Centro de Plantas GranferasFone: (19) 241-5188 ramal 402endereo eletrnico: cbastos@cec.iac.br

    Os trabalhos que levaram obteno do ArrozIAC 202 foram realizados pelos pesquisadores do

    Instituto Agronmico Cndido Ricardo Bastos,Otvio Tisselli Filho, Luiz Ernesto Azzini, Antnio

    Lcio Melo Martins, Armando Pettinelli Filho, EdsonMartins Paulo, Jaciro Soave, Jos Carlos Vila NovaAlves Pereira, Lcia Helena Signori Melo de Castro,

    Luiz Fernandes Razera, Luiz Henrique Carvalho,Nelson Bortoletto e Paulo Boller Gallo.

    Quadro 1. Produo de gros em casca do arroz IAC 202 em relao s testemu-

    nhas IAC 165, IAC 201 e Rio Paranaba.

    Cultivar 91/92 92/93 93/94 94/95 95/96 96/97 Mdia*

    kg/ha

    IAC 202 3.704 2.807 2.777 3.025 3.523 3.038 3.135

    IAC 201 3.370 2.200 2.061 2.540 3.216 2.681 2.670

    Rio Paranaba 3.369 2.551 2.803 2.734 2.807 2.318 2.737

    IAC 165 4.000 2.863 2.742 3.215 3.603 3.230 3.268

    * Mdia de 60 experimentos.

    Quadro 2. Dimenses do gro polido, peso de 100 gros e rendimento no

    beneficiamento do IAC 202, IAC 201, IAC 165 e Rio Paranaba.

    CaractersticasCultivares

    RioIAC 202 IAC 201 IAC 165Paranaba

    Comprimento-C (mm) 6,58 7,21 7,01 6,97

    Largura-L (mm) 2,12 1,94 2,64 2,51

    Espessura-E (mm) 1,81 1,72 1,99 2,05

    Relao C/L 3,10 3,71 2,65 2,77

    Peso de 100 gros (g) 2,20 2,30 3,20 3,20

    Rend. de gros inteiros (%) 62 56 56 61

    IAC 202: alta produtividade em terras altas.

Recommended

View more >