Indicadores estruturais para o desenvolvimento de sistemas ... ?· coordenação para o desenvolvimento…

  • Published on
    25-Jan-2019

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

Indicadores estruturais para o desenvolvimento de sistemas inclusivos

no contexto escolar

Indicador Descrio

1. PROMOVER UMA INTEGRAO SISTMICA DE ESTRATGIAS E PRTICAS PARA SISTEMAS INCLUSIVOS NO CONTEXTO ESCOLAR 1.1. Criar estruturas nacionais de coordenao para sistemas inclusivos no contexto escolar e estruturas locais de cooperao interescolar

Existe uma comisso local de cooperao interescolar (centrada, por exemplo, no abandono escolar precoce, na preveno do bullying, nas opinies das crianas e dos pais, nas necessidades dos migrantes) SIM/NO

H clareza quanto responsabilidade da escola de origem ou de acolhimento pelo plano de transio dos alunos mais carenciados SIM/NO

1.2. Combater a segregao socioeconmica nas escolas: desenvolver a cooperao interescolar a nvel regional e nacional

Existe uma comisso local de cooperao interescolar para a equidade na admisso dos alunos SIM/NO

Admisso escolar e critrios de inscrio transparentes para que a escola possa assegurar que os alunos no so excludos em razo da sua origem tnica ou meio socioeconmico SIM/NO

1.3. Desenvolver sistemas de alerta precoce em sede de preveno e interveno e sistemas de recolha de dados

Uma equipa multidisciplinar em contexto escolar trabalha em prol de um sistema de alerta/interveno precoce centrado nas transies para os alunos mais carenciados SIM/NO

Existem protocolos claros para a proteo e a partilha de dados (consentimento de pais e alunos, por exemplo) relativamente aos sistemas de alerta precoce em sede de preveno e interveno

2. QUESTES MACROESTRUTURAIS PARA O DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS INCLUSIVOS NO CONTEXTO ESCOLAR

2.1. Limitar a estratificao (tracking) e adiar a seleo acadmica

A escola est empenhada na eliminao do tracking escolar (por exemplo, formao das turmas em funo do desempenho dos alunos) no ensino secundrio SIM/NO

A escola possui um plano educativo e de bem-estar (fisiolgico, social e psicolgico) destinado aos alunos mais carenciados SIM/NO

2.2. Evitar a reteno escolar A escola disponibiliza apoio ao estudo de forma individualizada, como alternativa reteno SIM/NO

Esto disponveis dados relativos reteno escolar ao nvel da escola SIM/NO

2.3. Fazer respeitar a proibio da segregao tnica nas escolas consagrada no direito da UE

Representao formal de ONG representativas de minorias na escola ao nvel das comisses coordenadoras para sistemas inclusivos no contexto escolar, a fim de garantir a transparncia SIM/NO

2.4. Desenvolver alternativas suspenso e expulso

A escola dispe de alternativas suspenso e expulso SIM/NO A escola disponibiliza alternativas suspenso e expulso atravs de

uma abordagem multidisciplinar para fazer face a necessidades complexas SIM/NO

2.5. Aumentar a flexibilidade e a permeabilidade dos percursos acadmicos no mbito da cooperao interescolar e do EFP

Os alunos tm a oportunidade de viver uma experincia profissional numa fase precoce (atravs, por exemplo, de estgios de curta durao), a fim de compreenderem as exigncias do mundo do trabalho SIM/NO

Abordagem de gesto de casos para os alunos do EFP em risco de abandono escolar precoce SIM/NO

3. ABORDAGEM ESCOLAR INTEGRADA AOS SISTEMAS INCLUSIVOS

3.1. Promover um ambiente relacional na escola e na sala de aula

Existe uma abordagem escolar integrada no desenvolvimento de um ambiente relacional positivo na escola e na sala de aula SIM/NO

O ambiente escolar avaliado atravs do feedback dos alunos SIM/NO Abordagem relacional diferenciada

A escola toma medidas para garantir um ambiente positivo a reservar aos alunos que regressam aps um longo perodo de faltas no justificadas SIM/NO

As identidades culturais dos alunos provenientes de minorias so temas tratados nas aulas (por exemplo, partilhar na aula alguma coisa trazida de casa, comemorar as festas nacionais dos alunos de origem estrangeira) SIM/NO

3.2. Desenvolver estruturas como as comisses de coordenao de sistemas inclusivos no mbito de uma abordagem escolar integrada

Existe na escola uma comisso de coordenao para o desenvolvimento de sistemas inclusivos SIM/NO

Os alunos e os pais esto diretamente representados numa comisso de coordenao para o desenvolvimento de sistemas inclusivos SIM/NO

Processos de reconhecimento As identidades culturais de grupos minoritrios significativos so

claramente visveis no ambiente fsico da escola SIM/NO A escola organiza eventos pblicos para reconhecer e celebrar resultados

SIM/NO

3.3. Promover a expresso e a participao ativa dos alunos, atravs de uma abordagem diferenciada para garantir a expresso e a participao dos alunos marginalizados

A escola est atenta s opinies dos alunos, dando-lhes prioridade nos processos e nas estratgias de desenvolvimento escolar SIM/NO

A escola realiza regularmente inquritos annimos junto dos jovens para conhecer as suas necessidades e experincias escolares SIM/NO

Participao dos alunos, incluindo os alunos marginalizados A escola promove o dilogo com os alunos atravs de grupos de reflexo

centrados nos alunos em risco de absentismo ou de abandono escolar precoce SIM/NO

A escola identifica de forma sistemtica as experincias e os anseios dos alunos atravs de inquritos qualitativos e de entrevistas individuais dos profissionais com os alunos SIM/NO

3.4. Priorizar a educao social e emocional

A escola assume um compromisso estratgico claro para dedicar tempo educao social e emocional SIM/NO

3.5. Promover a educao artstica em sistemas inclusivos - benefcios para os alunos marginalizados

A escola dispe de um fundo especial para canalizar recursos artsticos (por exemplo, instrumentos musicais, materiais de artes visuais, idas ao teatro, livros de poesia) para os alunos em situao de pobreza e excluso social SIM/NO

A escola dispe de um fundo especial para canalizar recursos artsticos (por exemplo, instrumentos musicais, materiais de artes visuais, idas ao teatro, livros de poesia) para os alunos com necessidades educativas especiais ou portadores de deficincia SIM/NO

Participao dos pais nas atividades artsticas da escola A escola dispe de uma estratgia integrada para a participao dos pais

nas atividades artsticas SIM/NO

3.6. Apoiar as atividades extracurriculares

Desporto e artes A escola faculta a todos os alunos, incluindo os que provm de meios

marginalizados, oportunidades de participarem nas atividades desportivas extracurriculares SIM/NO

A escola faculta a todos os alunos , incluindo os que provm de meios marginalizados, oportunidades de participarem nas atividades artsticas extracurriculares SIM/NO

Comunidade A escola faculta a todos os alunos, incluindo os que provm de meios

marginalizados, oportunidades de participarem nas atividades extracurriculares relacionadas com a natureza (por exemplo, hortas comunitrias) SIM/NO

A escola faculta a todos os alunos, incluindo os que provm de meios marginalizados, oportunidades de participarem nas atividades de cidadania ativa (ambiente local, voluntariado, service learning, conselhos escolares) SIM/NO

3.7. Desenvolver uma educao Na escola existem pequenos grupos de estudo personalizado SIM/NO

alternativa - abordagens personalizadas

Na escola existem espaos comuns (por exemplo, cantinas e bares) onde os professores e os alunos podem conviver num ambiente de respeito mtuo e confiana SIM/NO

4. CAPACIDADE DE LIDERANA DOS PROFESSORES E DA ESCOLA PARA A CRIAO DE SISTEMAS INCLUSIVOS EM CONTEXTO ESCOLAR

4.1. Melhorar a formao inicial e a formao profissional contnua dos professores na perspetiva de uma educao inclusiva

Programas de desenvolvimento de competncias em sede de resoluo de conflitos, construo de relaes e preveno do bullying SIM/NO

Programas de desenvolvimento profissional para identificar sinais de mal-estar e apoiar os alunos em risco de abandono escolar precoce SIM/NO

4.2. Estabelecer comunidades profissionais para garantir a qualidade

Existem na escola comunidades de aprendizagem baseadas na colaborao dos professores e no envolvimentos de pais, alunos e organizaes SIM/NO

Existem na escola programas de induo para os novos professores que lhes prestam apoio a nvel pessoal, social e profissional SIM/NO

4.3. Desenvolver as expectativas dos professores sobre os alunos

Existem na escola processos para incentivar os alunos a exprimir-se nas aulas e fora delas e garantir que os professores os respeitam e nutrem grandes expectativas relativamente a todos eles, independentemente da sua origem SIM/NO

A escola segue mtodos de aprendizagem ativa (abordagens construtivistas) e aprendizagem baseada em atividades SIM/NO

Avaliao formativa para estimular um feedback baseado em expectativas elevadas

A escola aplica de forma coerente medidas de avaliao formativa SIM/NO

4.4. Desenvolver as competncias lingusticas e culturais dos professores para trabalhar com alunos oriundos de minorias tnicas e migrantes

A escola apoia os professores no desenvolvimento das suas competncias em sede de diversidade cultural para trabalhar com migrantes ou minorias, a fim de impedir preconceitos e esteretipos, etiquetas e outras formas de discriminao e promover expectativas mais elevadas nos grupos marginalizados SIM/NO

A escola apoia os professores no desenvolvimento das suas competncias em sede de diversidade lingustica para trabalhar com migrantes ou minorias SIM/NO

4.5. Desenvolver as competncias de orientao profissional dos professores para lidar com grupos marginalizados

A escola apoia os professores no desenvolvimento das suas competncias de orientao profissional, com destaque para o trabalho com os grupos marginalizados, a fim de impedir preconceitos e esteretipos, etiquetas e outras formas de discriminao e promover expectativas mais elevadas nesses grupos SIM/NO

4.6. Promover aes de formao contnua em governao e liderana na escola

A direo da escola dispe de apoios para desenvolver competncias em estratgias de gesto da diversidade, construo de relaes, resoluo de conflitos, preveno do bullying, comunicao com os alunos e os pais e de liderana repartida SIM/NO

5. PERSPETIVA MULTIDISCIPLINAR DA SADE E DO BEM-ESTAR NA EDUCAO

5.1. Estabelecer uma cooperao intersetorial em matria de sade e de bem-estar na educao

A escola segue uma abordagem de gesto de casos para os alunos em risco (com necessidades crnicas), que envolve diferentes profissionais, havendo um responsvel para cada criana, a fim de evitar a difuso da responsabilidade SIM/NO

Existe uma lista clara de objetivos comuns a nvel local para a cooperao intersetorial entre os servios locais e as escolas da rea SIM/NO

5.2. Desenvolver equipas multidisciplinares dentro e fora das escolas

Existem equipas multidisciplinares a trabalhar na escola ou em cooperao com vrias escolas da mesma rea SIM/NO

Existem protocolos claros para a proteo e a partilha de dados (consentimento de pais e alunos, por exemplo) que regem a atividade da equipa multidisciplinar da escola e a comunicao com os pais e os alunos SIM/NO

Clareza de funes e objetivos

Existe uma definio clara de quem lidera a equipa multidisciplinar da rea da escola ou a entidade transversal, a fim de evitar a difuso de responsabilidades na equipa multidisciplinar SIM/NO

Existe uma lista comum de objetivos e resultados entre as equipas disciplinares da rea da escola SIM/NO

5.3. Prestar apoio emocional para a preveno do abandono escolar precoce

A escola disponibiliza aconselhamento emocional profissional para os alunos SIM/NO

A escola ou os servios sociais e de sade locais disponibilizam aconselhamento emocional profissional mais intensivo para os alunos que dele precisem SIM/NO

Continuidade do apoio emocional Disponibilidade a mdio e longo prazo do mesmo conselheiro emocional

(no h grande rotatividade de pessoal) para favorecer a confiana dos alunos SIM/NO

5.4 Prevenir o bullying e a discriminao na escola

A escola segue uma poltica integrada de combate ao bullying SIM/NO A escola prev a participao dos principais intervenientes (incluindo

alunos e pais) na abordagem escolar integrada preveno do bullying SIM/NO SIM/NO

Prevenir a discriminao As sugestes dos alunos provenientes de meios tnica ou culturalmente

diversos so tidas em conta na elaborao de atividades e materiais para a preveno do bullying e da discriminao na escola SIM/NO

As identidades culturais de grupos minoritrios significativos so claramente visveis no ambiente fsico da escola SIM/NO

5.5. Apoiar os alunos com problemas de toxicodependncia

A escola disponibiliza equipas multidisciplinares de apoio a alunos com necessidades complexas (por exemplo, toxicodependncia, traumas, sade mental, problemas familiares, absentismo escolar) SIM/NO

5.6. Promover a importncia de um sono saudvel

A escola promove iniciativas curriculares destinadas aos alunos do ensino primrio e aos seus pais sobre a importncia do sono para a sade e o desempenho escolar SIM/NO

A escola dispe de programas de sensibilizao destinados aos pais e aos alunos sobre a importncia de um sono saudvel SIM/NO

6. INDIVDUOS E GRUPOS VULNERVEIS

6.1. Apoio aos alunos migrantes e de etnia cigana

Os alunos migrantes e de etnia cigana so colocados em turmas com alunos da mesma faixa etria SIM/NO

Existe uma entidade d a conhecer s famlias migrantes os servios disponveis na respetiva rea SIM/NO

Apoio social e lingustico A escola dispe de mediadores socioculturais destinados a/oriundos de

grupos minoritrios (por exemplo, migrantes ou populaes ciganas) SIM/NO

A escola presta apoio lingustico aos estudantes cuja lngua materna no seja a lngua de ensino SIM/NO

6.2. Superar barreiras econmicas no acesso educao

Fome infantil A escola disponibiliza pequenos-almoos gratuitos para os alunos mais

carenciados (especificamente destinados a estes alunos ou geralmente disponveis) SIM/NO

A escola disponibiliza almoos gratuitos para os alunos mais carenciados (especificamente destinados a estes alunos ou geralmente disponveis) SIM/NO

Custos financeiros da escolaridade A escola presta apoio financeiro aos alunos em situao de pobreza para

a compra de manuais e outros recursos de aprendizagem SIM/NO A escola fornece transporte gratuito aos alunos mais carenciados que

vivam longe da escola SIM/NO Grupos vulnerveis pobreza

A escola apoia os pais adolescentes para que possam frequentar a escola SIM/NO

Existe uma estratgia a nvel local para dar resposta s necessidades das crianas sem abrigo ou em alojamento temporrio e ajud-las a frequentar e a participar nas atividades da escola SIM/NO

6.3. Apoiar alunos com necessidades educativas especiais

A escola disponibiliza planos estruturados de transio do ensino primrio p...

Recommended

View more >