Introducão A Teologia

  • View
    18

  • Download
    3

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Teologia

Transcript

  • 1

    FATEO FACULDADE DE TEOLOGIA DA ARQUIDIOCESE DE BRASLIA

    Curso de Introduo a Teologia Professor: Gustavo Snchez pss

    Ano 2010 - I semestre de Teologia, 2 horas por semana

    Ementa O mistrio da interveno de Deus na historia do homem para conhecer os seus desgnios de salvao. O que a teologia. Percurso histrico do nascimento da teologia e a sua apario no cristianismo. Revelao e tipos de revelao. Revelao no Antigo Testamento. Jesus Cristo como centro e pice da Revelao. A Sagrada Escritura e a Tradio. As tradies. O Magistrio da Igreja. Tipos de autoridade no ensinamento da Igreja. Magistrio infalvel. Magistrio ordinrio. Magistrio particular. Dogmas e ensinamento dogmtico. Os Documentos da Igreja e os grados de autoridade dos mesmos. Organograma da Cria Romana. Funo e magistrio do telogo na Igreja.

    Objetivo Geral Introduzir o aluno do Seminrio no universo do pensamento teolgico a partir da Revelao de Deus na pessoa de Jesus Cristo e na compreenso das razes que nos levam a sua credibilidade, sendo que Ele e somente Ele o centro e o pice de todo discurso teolgico que possamos construir sobre a experincia de Deus na nossa historia e que constituir o fundamento da nossa prpria f.

    Objetivos especficos Tratar de elaborar um pensamento teolgico aberto entanto que catlicos com maior razo como

    futuros pastores e enquanto leigos na Igreja do pos-Concilio -, inscrito nos apelos da Igreja nesta primeira dcada do terceiro milnio para testemunhar a nossa vocao crist, na Nova Evangelizao e na caminhada para o ecumenismo.

    Contextualizar a nossa reflexo teolgico-pastoral a partir das propostas que os nossos bispos da America Latina e do Caribe elaboraram na recente assemblia continental de Aparecida seguindo de perto a leitura que eles fizeram da nossa realidade e os horizontes que eles abriram para a evangelizao do Continente.

    Proporcionar a cada telogo, instrumentos tericos necessrios para poder responder aos anseios dos pastores na almejada misso continental, para podermos deste modo ser discpulos e missionrios de Jesus Cristo para que nossos povos nele tenham vida.

    Ajudar os estudantes de teologia a superar os limites que as cincias experimentais lhes oferecem no momento onde elas, deparando-se com a barreira do sensorial e de tudo quanto pode ser submetido a uma verificao cientifica, lhes impede abrir-se dimenso do Transcendente, centro gravitacional de todo pensamento teolgico.

    Proporcionar instrumentos de leitura, de debate e de trabalho em equipe para que cada um possa fundamentar seu prprio ato de crer frente a comunidade na qual ele estar inserido.

    Suscitar nos alunos do Seminrio o interesse para ler e para trabalhar em equipe textos de um autor contemporneo reconhecido na teologia fundamental, no intuito de ampliar por conta prpria os horizontes de nossa cultura teolgica e de debater a racionalidade que necessariamente deve caracteriza a Fundamental.

  • 2

    Contedo Programtico 1.0 -Teologia e Revelao

    1.1 A Teologia como cincia da f 1.1.1 Historia da teologia 1.1.2 Teologia como cincia 1.1.3 Responsabilidade do telogo (a) 1.1,4 Funo existencial do telogo 1.2 A Revelao como acontecimento da salvao 1.2.1 Revelao na Palavra 1.2.2 Revelao ma historia 1.2.3 Revelao trinitria 1.3 Lugares teolgicos da Revelao na Sagrada Escritura 1.3.1 No primeiro Testamento 1.3.2 No segundo Testamento

    Primeiro informe de leitura e Plenrio1

    1.4 A Tradio e as tradies no discurso teolgico 1.5 O Magistrio na Igreja e a sua misso de interpretar o dado revelado.

    1.6 Organograma da Cria Romana 1.7 Documentos Pontifcios e grau de autoridade

    Segundo informe de leitura e Plenrio2

    1.8 O sensus fidei, o sentire cum ecclesiam, a fidelidade e a liberdade do telogo. 2.0 Dei Verbum: carta magna da teologia fundamental. 2.1 A Revelao como encontro pessoal com Jesus Cristo. 2.2 O mutuo engajamento de Deus e do homem na Palavra. 2.3 Apresentao dos captulos da DEI VERBUM por parte dos alunos e sob assessoria do professor

    Terceiro informe de leitura e plenrio3 3.0 Mtodo da teologia e disciplinas teolgicas 3.1 Funo positiva da teologia 3.2 Funo especulativa no discurso teolgico 3.3 Disciplinas teolgicas 3.3.1 Teologia dogmtica 3.3.2 Teologia Bblica 3.3.3 Teologia moral 3.3.4 Teologia fundamental e superao da teologia apologtica 3.3.5 Teologia espiritual 3.3.6 Teologia da libertao 3.3.7 Teologia feminista 3.3.8 Teologia negra 3.3.9 Teologia ecumnica

    1 Ler individualmente destacando com marcador o Capitulo 5 e 6 de Jesus, Epifana do Pai de Octavio Ruiz Arenas, pp.87-127 e preparar o plenrio respectivo (questionrio fornecido pelo Professor). 2 Leitura do capitulo 8 e 9, pp 165-211, destacar individualmente e com marcador, preparando o plenrio respectivo. 3 Ler e destacar o capitulo 1, 2 e 3 pp. 17-67 do livro e preparar o plenrio respectivo.

  • 3

    Metodologia Aulas expositivas do professor e de 15 em 15 dias um debate-plenario. Neste momento exigido que cada aluno tenha feito a leitura do texto correspondente, que participe no dia do debate e que numa vida da equipe elabore e cuide a redao da memria junto ao colega buscando alcanar uma pedagogia mais interativa que permita ao estudante aprender e estudar a teologia fazendo-a ningum pode faltar ao debate a no ser por causa justificada pois sua participao ajudar a uma maior compreenso da leitura e dos assuntos que vo sendo tratados-.

    BIBLIOGRAFIA

    ALSZEGHY Zoltan e FLICK Maurizio, Como se faz Teologia, Edies Paulinas, So Paulo 1979.

    ARIAS REYERO Maximino, El Dios de nuestra f, in Coleccin de textos bsicos para seminarios latinoamericanos, CELAM, Bogot 1991.

    AUER/RATZINGER, Dios uno y Trino,Vol. II, Herder, Barcelona 1988. BALTHASAR Hans Urs Von, Teologia da historia, Editora Crist Novo Sculo, So Paulo,

    2005. _______________________, Slo el Amor es digno de f, Ediciones Sgueme, Salamanca

    2006. _____________________. Quem Cristo, Editora Crist Novo Sculo, SP, 2004. _______________________, Derrubar as muralhas, Edies Paulinas, Caxias do Sul, 1971. CATECISMO DA IGREJA CATOLICA, Edies Loyola, So Paulo 1999. CELAM, Documento conclusivo no oficial da V Conferencia episcopal de America Latina

    de Aparecida. COMTE-SPONVILLE Andr, O Esprito do Atesmo, Livraria Martins Fontes Editora, SP

    2007. CONGAR Yves, La fe y la teologa, Herder, Barcelona 1981 DEI VERBUM, Constituio dogmtica in Compndio do Vaticano II, Editora Vozes,

    Petrpolis 1993. FISICHELLA Rino, Introduo Teologia fundamental, Edies Loyola, So Paulo 2000. FORTE Bruno, A escuta do Outro, Filosofia e Revelao, Paulinas, So Paulo 2003. HAIGHT Roger, Dinmica da teologia, Paulinas, So Paulo 2004. HAUGHT John F., Misterio e Promessa, Paulus, SP 1998. JOAO PAULO II, F e Razo(Encclica), Editorial A. 0. Braga (Portugal), 1998 LACOSTE Jean-Yves, Dictionnaire critique de Thologie, Presses universitaires de France,

    Paris 1998. LATOURELLE Ren/FISICHELLA Rino, Dicionrio de Teologia fundamental, Editora

    Vozes, 1994. LATOURELLE Ren, Teologia: cincia da salvao, Paulinas, So Paulo 1981. _________________ OCOLLINS, Problemas e perspectivas de Teologia Fundamental,

  • 4

    edies Loyola, SP, 1993. LIBANIO Joo Batista, Teologia da Revelao partir da modernidade, Edies Loyola, So

    Paulo 1992. LIBANIO J.B. E MURAD Afonso, Introduo a Teologia, Loyola, 4a Edio, So Paulo,

    2003. OCOLLINS Gerald, Teologia fundamental, Loyola, So Paulo 1991. PIE-NINOT Salvador, La Teologia Fundamental, Salamanca 2002. RAHNER Karl, Curso fundamental da f, Paulinas, So Paulo 1989. RATZINGER Joseph, Teoria de los princpios teolgicos, Herder, Barcelona 2005. RUIZ ARENAS Octavio, Jesus, epifania do Pai, 2a. Edio, Loyola, So Paulo 2001. SCHILLEBEECKX Edward, Revelao e Teologia, Paulinas, So Paulo 1968. _______________________, Historia Humana, Revelao de Deus, Paulus, SP 2003. RAUSCH Thomas, Introduo a Teologia, Paulus, SP 2004. THEOBALD Cristoph, A Revelao, Edies Loyola, SP 2006. TORRES QUEIROGA Andrs, A Revelao de Deus na realizao humana, Paulus, So Paulo 1995. WICKS Jared, Introduo ao mtodo teolgico, Edies Loyola, SP 2004. NB/ O manual do curso ser o livro : Jesus Epifania do amor do Pai, Edies Loyola, So Paulo, 3 edio, agosto 2001. O texto dever ser lido e debatido em sala de aula por grupos e ao final de cada capitulo, como foi dito anteriormente propsito da Metodologia (o professor explicara o procedimento).

  • 5

    1.0 - Teologia e Revelao

    1.1 A Teologia como cincia da f.

    O que a Teologia? No podemos responder simplesmente partindo da sua etimologia porque entraramos num beco sem sada diante da teodicia, da teosofia, filosofia da religio, antropologia da religio, sociologia da religio, a psicologia da religio, a historia da religio, a religio propriamente dita, e mesmo da filosofia pr-crist pois todas elas so tambm discursos sobre as divindades. Para a Filosofia dos antigos gregos, a teologia era sem mais, um discurso sobre as coisas divinas.

    1.1.1 Percurso histrico da teologia

    A palavra teologia tem uma longa historia. Por incrvel que parea, a teologia tem as suas razes no mundo pago. E no mudo dos gregos onde comeamos a rastrear as origens da teologia.

    Assim por exemplo, no teatro grego existia o theologeion, um lugar acima do palco desde onde os deuses falavam ou se comunicavam as influencias divinas.Telogos eram os poetas Homero e Hesodo que contam a vida e as faanhas dos deuses. Em Plato e Aristteles os telogos se ocupam das fabulas mitolgicas e a sua utilizao pedaggica (Rep. 379 5). Mais tarde Aristteles vai dar pela primeira vez uma preciso ao termo quando na classificao do saber divide a cincia em Fsica, matemtica e teolgica4.