Joana cordeiro medicina

  • Published on
    24-Jul-2015

  • View
    222

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

<ul><li><p>MEDICINA </p></li><li><p>NDICE </p><p>MEDICINA: 1- O que a medicina? 2- Outras medicinas : Medicina Preventiva e social; Tradicional; </p><p>Veterinria; Dentria; Desportiva; Fsica e de reabilitao; Intensiva; Nuclear e Laboratorial. </p><p>Pediatria: 1- O que a pediatria? 2- Objectivos da pediatria 3- Mtodos de ensino : aulas prticas e aulas tericas 4- Necessidades fisico-psicologicas 5- Problemas socio-econmicos 6- Curiosidades : significado do choro e do sorriso </p></li><li><p>INTRODUO Ns decidimos realizar o trabalho juntas sobre pediatria porque </p><p>ambas gostamos de crianas. </p><p>Vamos falar da medicina no geral e depois sobre a pediatra e algumas curiosidades engraadas, como por exemplo, o significado do riso e o significado do choro, ambos muito importantes. </p><p>A pediatria apresenta como principal interesse a sade dos recm-nascidos, crianas e adolescentes, seu crescimento e desenvolvimento e oportunidades para alcanar o pleno potencial como adultos. </p></li><li><p>O QUE A MEDICINA? </p><p> uma das reas do conhecimento humano ligada manuteno e restaurao da sade. Ela trabalha, num sentido amplo, com a preveno e cura das doenas humanas num contexto mdico. </p></li><li><p> Cincia que tem como objectivo a conservao e o restabelecimento da sade, que pretende curar e prevenir as doenas dos seres humanos; tcnica de tratar e combater doenas. </p></li><li><p>OUTRAS MEDICINAS : </p><p>Medicina Preventiva e Social </p><p>Especialidade mdica que se dedica preveno da doena ao invs de seu tratamento. </p></li><li><p>Medicina Alternativa </p><p>O termo Medicina Alternativa normalmente usado para descrever prticas mdicas diversas da alopatia. </p><p>Acupuntura </p></li><li><p>MEDICINA TRADICIONAL </p><p> o total de conhecimento tcnico e procedimentos baseado nas teorias, crenas e as experincias indgenas de diferentes culturas. </p><p>Usada para a manuteno da sade, como tambm para a preveno, diagnose e tratamento de doenas fsicas e mentais. </p></li><li><p>MEDICINA VETERINRIA </p><p> uma das muitas reas do conhecimento ligada manuteno e restaurao da sade. Ela trabalha, num sentido amplo, com a preveno e cura das doenas animais e humanas num contexto mdico. </p></li><li><p>MEDICINA DENTRIA </p><p> a rea da sade humana que estuda e trata o sistema estomatogntico- compreende a face, pescoo e cavidade bucal, abrangendo ossos, articulaes, dentes e tecidos. </p><p>Por sade oral, entende-se a ausncia de doena estomatolgica, bem como a correcta funo, estabilidade e at mesmo esttica de todo o sistema estomatogntico. </p></li><li><p>MEDICINA DESPORTIVA </p><p> uma especialidade mdica que inclui segmentos tericos e prticos da medicina com o objectivo de investigar a influncia do exerccio, do treino e do exporte sobre as pessoas sadias ou doentes, com a finalidade de prevenir, tratar e reabilitar. </p></li><li><p>MEDICINA FSICA E DE REABILITAO </p><p>Aplica diferentes estratgias teraputicas que vo prevenir ou reduzir as mltiplas consequncias clnicas das doenas agudas e crnicas, no mbito das deficincias das incapacidades e das desvantagens. </p><p> Teste para os diabetes </p></li><li><p>MEDICINA INTENSIVA a especialidade mdica que presta suporte avanado de vida a </p><p>pacientes com desarranjo agudo de alguma funo vital. </p><p> Explicao: </p><p> como se deve salvar </p><p> uma pessoa </p></li><li><p>MEDICINA NUCLEAR </p><p> uma especialidade mdica que utiliza tcnicas seguras e indolores para formar imagens do corpo e tratar doenas. </p><p> equipamento da medicina nuclear </p></li><li><p>MEDICINA LABORATORIAL </p><p> uma especialidade mdica que tem por objectivo auxiliar os mdicos de diversas especialidades no diagnstico e acompanhamento clnico de estados de sade e doena, atravs da anlise de sangue, urina, fezes e outros fluidos orgnicos. </p><p> analises </p><p> clnicas </p></li><li><p>PEDIATRIA </p></li><li><p>O QUE A PEDIATRIA ? </p><p>A pediatria uma disciplina em que o aluno vai tomar contacto com a criana pela primeira vez durante o seu curso. Tendo a criana especificidades e particularidades muito prprias, nomeadamente no que diz respeito ao crescimento e desenvolvimento, o programa foi elaborado de modo a dar a conhecer, primeiro, as caractersticas da criana normal (Pediatria I, 1 semestre) para depois ser abordada e compreendida a patologia (Pediatria II, 2 semestre). </p></li><li><p>OBJECTIVOS DA PEDIATRIA </p><p>Os principais objectivos desta disciplina consistem em apetrechar os alunos com capacidades que lhe permitam no futuro, como mdicos generalistas, realizar as consultas de vigilncia de sade infantil, resolver as situaes mais frequentes da clnica peditrica e saber fazer a triagem das situaes que devem ser orientadas para servios de pediatria. </p></li><li><p>MTODOS DE ENSINO </p><p>AULAS TERICAS: As aulas tericas so de ensino colectivo, expositivo, em que so </p><p>versados os temas que constam do programa, ilustradas com exemplos prticos e apresentao de casos clnicos. </p><p> sempre utilizado suporte iconogrfico com ilustrao adequada aos temas de cada aula. </p><p> O docente procura adaptar as aulas vertente prtica, estimular os alunos a interagir e participar sempre que solicitados, ou por sua iniciativa em caso de dvidas, de pedido de esclarecimentos ou introduo de elementos para a discusso. </p></li><li><p>AULAS PRTICAS: As aulas prticas decorrem no Hospital Peditrico, no servio de </p><p>urgncia e nos servios de internamento, onde so observadas crianas doentes. </p><p> As aulas prticas so organizadas de forma a que cada aluno, nas diferentes turmas, possa interrogar e observar crianas e intervenha na discusso do diagnstico e da orientao de cada caso. A patologia mostrada nas aulas deve, sempre que possvel, acompanhar a matria das aulas tericas. O carcter imprevisvel de grande parte das doenas, a sua variabilidade com alteraes sazonais e/ou surtos epidmicos ou outras circunstncias, condicionam e impedem uma calendarizao do programa das aulas prticas. </p></li><li><p>NECESSIDADES FISICO-PSICOLGICAS </p><p>Todas as crianas possuem algumas necessidades fsico-psicolgicas que precisam ser cumpridas e atendidas para que a criana cresa normalmente. </p><p>A principal necessidade fsica da criana a alimentao, da qual as crianas so totalmente dependentes dos adultos nos primeiros anos de vida. Outras necessidades fsicas importantes so limpeza e higiene, vesturio adequado e um abrigo. Espao tambm importante - para o exerccio de jogos e brincadeiras. </p></li><li><p>CONTINUAO </p><p>As necessidades psicolgicas da criana so determinadas pelas habilidades e pelos traos de personalidade que os pais esperam que seu filho desenvolva. Algumas destas so incentivadas em toda sociedade, outras apenas em certas culturas. Todas as crianas possuem certas necessidades psicolgicas - como sentir-se amadas e queridas pelos pais. </p><p>Espera-se mais responsabilidade e maturidade da criana quando esta passa a ir escola regularmente - a partir dos seis ou sete anos de idade. As crianas passam a frequentar regularmente um lugar onde regras existem, que devem ser cumpridas - e onde os padres de comportamento no mudam de um dia para o outro. </p></li><li><p>PROBLEMAS SCIO-ECONMICOS </p><p>Muitas crianas (principalmente em pases subdesenvolvidos) experimentam diversos problemas como alimentao reduzida ou desequilibrada (desnutrio), trabalho infantil, ausncia de habitao, AIDS, entre outros. Com o objectivo de solucionar estes problemas a UNICEF promove diversas campanhas de recolhimento de fundos monetrios para poder apoi-las nesses pases. </p></li><li><p>CURIOSIDADES </p><p> Significado do choro: O choro o meio mais eficaz para manifestar uma necessidade ou um mal-estar. Os psiclogos tm procurado identificar os vrios tipos de choro com as situaes que o motivam. Assim, distinguem-se geralmente quatro padres de choro: bsico de fome, choro de raiva, choro de frustrao e choro de dor, e/ou ainda de cansao e desconforto. </p><p> O sorriso de um beb: O sorriso uma das formas de comunicao que desencadeia confiana e afecto reforando os esforos dos adultos em satisfazer o beb. O primeiro sorriso pode ocorrer aps o nascimento, de modo espontneo, efeito da actividade do sistema nervoso central. Depois da alimentao e ao adormecer, frequente esboar um sorriso que pode ser tambm desencadeado pelos sons emitidos pelos progenitores. Estes sorrisos so automticos, reflexos e involuntrios. </p></li><li><p> TRABALHO REALIZADO POR : Ana Rita n2 Joana Cordeiro n12 8*G </p><p>Professora: Lara Santos </p></li></ul>