Jornal 2ª edição

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

dmacondominios

Transcript

  • Crianas em condomnio

    DMAadministradora

    de condomnios

    em Condomnio

    ANO 01 - Edio 02 - Divinpolis, Outubro de 2011Informativo da DMA Condomnios

    Tiragem: 2.000 exemplareswww.dmacondominios.com.br

    Em comemorao ao ms das crianas criamos uma edio totalmente voltada ao tema. Confira como funcionamas leis de condomnio e dicas do psiclogo Rogrio Duarte quando o assunto crianas em condomnio.

    Crianas em condomnio

    Leia tambm Tira dvidas Jurdico / Projetos Sociais da DMA / Outros

    Chame a

    Uma soluo definitiva para osreparos e pequenos servios emsua casa. Com a Doutor Resolve,voc tem um profissionalqualificado e preparado pararesolver qualquer problema deforma rpida e segura

    Eltrica

    Hidrulica

    Pintura

    Alvenaria

    Jardinagem

    Chaveiro

    Marcenaria

    Precisou, s chamar: (37) 3071-3000 - 3213-1200

    Conrado Vieira (37) 8808-3570

  • Editorial

    Diretor

    Administradora

    Advogada

    Contadora

    Comercial

    Rmulo Amorim

    Priscila Botelho Amorim

    Dr. Denise Amorim

    Taciana de Cssia Primo

    Jessica Amorim Jorge

    diretoria@dmacondominios.com.br

    juridico@dmacondominios.com.br

    contabil@dmacondominios.com.br

    comercial@dmacondominios.com.br

    atendimento@dmacondominios.com.br

    Jornal Viva em condomnioJornalista responsvelBruno Rosa RochaRegistro profissional:MG 11.776JP(37) 8831-3363

    Dep. pessoal

    Gerente Balancete

    Pedro Tacora

    Adriano Nunes de Oliveira

    dp@dmacondominios.com.br

    balancete@dmacondominios.com.br

    Servios externosWelliton Rodrigues

    Expediente

    DiagramadorConrado Augusto Vieira

    H algumas dcadas, o homem e sua famliapassaram a morar em apartamentos ou em casascada vez menores. Os quintais e jardins quasedesapareceram. As ruas tornaram-se perigosas eno mais seguro deixar nossos filhos livres comoantigamente. Subir em rvores, andar de bicicleta,brincar de bola, de pique esconde foramsubstitudos pela TV, pelo vdeo game e pelaInternet. As crianas brincam muito mais sozinhas.Brincar sozinho no deixa de ser um privilgio. Acriana estimula a mente e entreter consigo mesmo saudvel, exercita a imaginao, disciplina aconcentrao e enriquece o mundo interno. Mas nose pode de maneira alguma excluir a recreaocoletiva. Reconhecendo que a criana fortementemarcada pelo meio social em que se desenvolve eque tambm deixa suas prprias marcas neste meio notrio que as brincadeiras com outras crianastraz enriquecimento que vai colaborar grandementena vida adulta. Particularmente eu mantenhominhas amizades de infncia e muito prazerososaber que eles ainda so meus amigos. No temosmais um contato constante mas ainda existe o amore o vinculo. Sempre resgato as lembranas denossas brincadeiras e estripulias e posso dizer comtoda certeza que com elas eu aprendi a ter auto-estima, a lidar com sentimentos de frustrao, como medo. Neste tempo aprendi a ter esperana,coragem, aprendi a saber perder e a compartilhar asvitrias, aprendi a seguir regras e a negoci-las,aprendi a respeitar meus limites e os limites dooutro.Eu e minha esposa planejamos ter filhos e j mesinto desafiado a resgatar estes hbitos mesmoenvolvido em uma vida moderna. Pretendemosreverter este quadro negativo que foi implantadopela correria do dia a dia e pelo sistema que imposto quando se mora em Condomnio. Sabemoso quanto um tormento para as crianas eadolescentes terem que obedecer o regulamento deum Condomnio, mas reconhecemos que educ-losa se encaixarem as regras fundamental para quese tornem adultos adaptveis, inteligentesemocionalmente e conhecedores da abrangncia dapalavra coletividade e da importncia em manter

    um bom nvel nas relaes interpessoais ao longo davida. Neste cenrio fundamental a participao dospais. Existe um conceito cruel de substituio, em quea rotina, a presso por resultados financeiros eprofissionais, faz com que muitos pais, mesmos comoboas intenes, tendem a substituir sua presena aolado dos filhos por atividades contratadas e mimoseletrnicosA famlia ponto de referncia para a criana e oadolescente e a presena do pais e o dilogo constanteso peas fundamentais para estabelecer uma famliafeliz.

    Rmulo Amorim, diretor da DMA

    Este ms em homenagem scrianas colocamos fotos dealguns funcionrios da DMAquando pequenos.Divirtam-se!

  • Correr, pular, se esconder, chorar, dar gargalhadas. Assim

    o tempo passa quando crianas esto se divertindo. Elas, como

    natural, querem brincar e na vida em condomnio isso pode gerar

    alguns conflitos. Como devemos proceder em situaes como

    essa?

    Segundo a advogada da DMA, Denise Amorim, todos os

    moradores, inclusive as crianas devem cumprir as regras que so

    determinadas pela Conveno de Condomnio, Regimento

    Interno e tambm pelo Cdigo Civil, que assegura o direito de

    vizinhana e a lei do Silncio que estabelece o limite e horrio para

    rudos.

    O que os moradores do Condomnio podem fazer ento

    para diminuir o problema e ao mesmo tempo no privar as

    crianas de um pouco de diverso? Sugiro entrar em acordo com

    os moradores, para definirem um local onde elas possam brincar,

    os dias da semana e o perodo. Seria importante registrar isto em

    ata, para que no haja questionamentos futuros. O dilogo e o

    exerccio da poltica da boa vizinhana a melhor sada nestes

    casos, ressalta Denise.

    Marcelo Evangelista Faria dos Santos e sua esposa tm

    duas crianas pequenas e sabem muito bem como s vezes pode

    ser difcil para elas morarem em condomnio. Eles moram no

    Edifcio Mario Gontijo, administrado pela DMA, com um menino

    de seis anos e uma menina de trs. O que mais sentimos falta no

    prdio de um playground, acho que ele resolveria grande parte

    do problema. Porm, viver em condomnio com crianas, mesmo

    sem essa rea de lazer, tem uma grande vantagem que a maior

    segurana, afirma Marcelo.

    Leia na pgina 05 a entrevista com o psiclogo Rogrio

    Duarte, com muitas dicas sobre o assunto.

    CRIANAS EMCONDOMNIOComo no transformar a alegria delas em sofrimento para outros

    CAPA DMAconhea mais um pouco

    DMA E PROJETO DE DEUSConhea um dos projetos sociais apoiados pela DMA

    Rua Duarte, 170 - Catalo - (37) 3213-3040

    Acreditando que uma empresa com responsabilidade social aquela que procura colocar no seu planejamento metasassistenciais, a DMA Condomnios parceira em diversosprogramas sociais, como conscientizao ambiental em edifcios,coleta de agasalhos, arrecadao de alimentos, apoio financeiro epresencial em diversas instituies, entre outros. E o sucesso donosso trabalho est em poder partilhar um pouco de esperana econforto para os que mais precisam do nosso apoio. A entidade aseguir atendida pela DMA, e por isso queremos compartilhar umpouco da sua histria, trajetria e misso como entidade.

    Bairro TerraAzul: Uma difcil e dura realidade onde muitas crianase adolescentes vivem e enfrentam a pobreza, a violncia, e estosubmetidos as mais variadas mazelas, numa das regies maiscarentes de nossa cidade. Muitas delas so vtimas da violnciadomstica (em seus variados mbitos), da pedofilia e da escassez derecursos como, por exemplo, a alimentao.Nesse cenrio catico, nasce no corao de Wilson Botelho, odesejo de criar um espao onde pudesse acolher essas crianas e dar-lhes uma chance de serem protagonistas de suas prprias histrias.As crianas e adolescentes assistidas no Projeto de Deus (tanto nobairro Terra Azul quanto bairros circunvizinhos) recebemalimentao, reforo escolar, orientao pedaggica, auxlio nosdeveres de casa, recreao, higiene em geral e encaminhamento suas escolas. A instituio fornece de 2 a 6 feira, caf da manh ealmoo para cerca de 80 crianas e 70 adolescentes.O objetivo do Projeto de Deus aprimorar o processo scio-educativo e promover o desenvolvimento espiritual, pautados nosprincpios cristos, bem como a convivncia familiar e comunitria.

    Contribuindo, voc ajudar uma entidade sria, preocupada ecomprometida, quem tem como misso edificar uma histriarestaurada para os seus beneficiados. Voc pode contribuirvisitando nossas instalaes na rua Jos Gomes, n 791, Bairro TerraAzul, sendo um voluntrio ou desenvolvendo atividadesrecreativas e estagirias com nossas crianas. Voc pode tambmcontribuir financeiramente fazendo depsito para:Organizao Comunitria Quero ViverBanco do Brasil,Agncia: 4341-9, C/C: 93890-0.

    A DMA abraa, apia e contribui em favor dessa causa, por queacredita que como empresa, podemos ajudar a amenizar os dilemasdos menos favorecidos, auxiliando na construo de um futuromelhor, e incentivando voc, amigo leitor e condmino a ser umagente de transformao e um parceiro nessa empreitada.Que Deus o abenoe ricamente!

    Organizao Comunitria Quero Viver Projeto de Deus

    Por que contribuir com o Projeto de Deus?

  • (37) 2101-0665

    JurdicoParticipe voc tambm desta coluna enviando sua pergunta para

    o e-mail: juridico@dmacondominios.com.br

    Denise AmorimAdvogada da DMA

    CondomniosOAB / MG 79.103

    Pergunta da internauta Eliana

    A instalao de uma antena ou a substituio por umamais moderna do proprietrio. Caso a antena j exista e foidanificada, precisando de reparos ou sua substituio por no serpossvel mais sua manuteno, a despesa caber ao morador,sendo ele proprietrio ou inquilino.

    Pergunta da internauta Vera Moraes

    Obra volupturia, de embelezamento, deve seraprovada por 2/3 do total dos condminos. Obra til, pela maioriados condminos (50% + 1). J a obra necessria, reparos decarter urgentes, no depende de aprovao. O sndico, aadministradora, qualquer outro condmino, em caso de omissodo sndico ou da administradora, pode iniciar a obra e depoisprestar contas ao condomnio.

    Pergunta do internauta Marcus

    Se o Condomnio no mantm um saldo