Jornal Cáritas Maio/Junho

  • Published on
    31-Mar-2016

  • View
    213

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Jornal Critas em Ao

Transcript

  • Centro de Referncia em Direitos Humanos Dom Helder Cmara Critas

    Paran inaugurado no Paran p. 5

    Critas PR em preparao para 3 Conferencia Nacional de Ecosol

    Campanha Mundial Uma famlia humana, po e justia para todas as pessoas

    maio/junho - ano 3, n 7

    p. 4

    p. 3

  • Pela primeira vez, a Critas se desaa a trabalhar de forma direta com os Direitos Humanos, assumindo a gesto, em parceria com a Secretria de Direitos Humanos, do Centro de Referencia em Direitos Humanos Dom Helder Cmara, inaugurado dia 21 de maio de 2014, em Curitiba-PR.

    A Critas entende os Direitos Humanos como sendo universal, porque so direitos de todos os seres humanos, independentemente de sua condio. Nenhuma poltica, por mais ampla e consistente que seja, no esgota a agenda popular de luta por direitos humanos, como poderemos ler nesta edio reformulada do Jornal online da Critas Paran.

    Alm, de apresentar o Centro de direitos humanos, destacamos as mais diversas participaes da Critas, principalmente em relao as Conferncias.

    Nesta edio tambm abordaremos o tema da Campanha Mundial por uma Famlia Humana sem fome e pobreza da Critas, indicao e forma de participao por meio da realizao das Rodas de Conversas.

    Uma boa leitura a todos e todas.

    Amauri Antonio MossmannSecretrio Executivo

    Critas Brasileira Regional Paran

    EDITORIALAV

    ISO

    S

    03 de Julho: Frum Lixo e Cidadania, em Curitiba/PR;

    04 e 05 de Julho: 3 Conferncia Estadual de Economia Solidria do Estado do Paran, Pontal do Paran/PR;14 17 de Julho: Intercambio dos Fundos Solidrios, Santa Maria/RS;

    17 20 de Julho: Feira de Santa Maria, Santa Maria/RS;

    07 de agosto: Frum Lixo e Cidadania, Curitiba/PR;

    07 e 08 de agosto: Formao RPS, Curitiba/PR;

    07 10 de agosto: Energia: para que e para quem, Braslia/DF;

    HISTRIA DACRITAS

    A Critas Brasileira Regional Paran,foi sendo gestada desde 2004, por acasio da vinda do Secretrio Executivo da Critas Brasileira, Jos Magalhes de Sousa, a Curitiba, na Assemblia do Povo de Deus, na oportunidade veio falar sobre a Campanha da Fraternidade. Iniciaram as conversas sobre a possibilidade de criao da Critas Brasileira Regional Paran.

    Com o surgimento de novas Entidades Membros e diante da necessidade cada vez maior de criar a Critas no Paran. Em uma reunio realizada em Maring Paran no ano de 2007. Com a presena de sete Entidades Membros e algumas em fase de implantao. Surge uma comisso provisria, contendo representante das quatro provinciais eclesisticas do Paran. A partir desta reunio foram trs anos de reunies, planejamento, articulao e participao no Conselho da Critas Brasileira em Braslia.

    Em 2008, foi realizado um encontro em Londrina e deniu-se as estratgias para a institucionalizao do Regional e foi organizada uma comisso ampliada que agendou posteriormente com Dom Ladislau, em So Jos dos Pinhais, uma reunio para propor a criao do Regional e denir suas diretrizes. A partir da, o prximo passo foi a aprovao da criao do Regional na Assemblia do Povo de Deus em 2008 e a convocao da Assemblia em 2009.

    Com a convocao da Assemblia de criao do Regional no dia 22 de maio de 2009, na cidade de So Jos dos Pinhais, onde foi institudo o Regional, momento onde foi eleito o primeiro Conselho Gestor e o Secretrio Executivo.

    O dia 4 de Dezembro de 2009, ser lembrado, com felicidade, pela Critas Brasileira Regional Paran por ter recebido o ttulo de Membro da Critas Brasileira. Na cidade de Igarassu, no Estado de Pernambuco.

    Brasileira Regional Paran

    2C

    RITA

    S BRA

    SILEIR

    A REG

    IONA

    L PAR

    AN

    Critas em Ao

    19 de agosto: Reunio com o bispos referencias da Critas, Braslia/DF;

    20 22 de agosto: Reunio Conselho Consultivo da Critas, Braslia/DF;

    27 e 28 de agosto: Reunio dos signatrios do Marco Regulatrio, Brasilia/DF.

  • A Critas Internacionallis est trabalhando uma Campanha Mundial sobre: uma famlia humana, po e justia para todas as pessoas, com o lema: e no havia necessitados entre eles, lanada no dia 10 de dezembro de 2013, apoiado fortemente pelo Papa Francisco e, no Brasil, como parte desta Rede, a Critas Brasileira em conjunto com a Conferncia dos Bispos do Brasil (CNBB), a aprovaram na 52 Assembleia Geral. Em Aparecida assumida a campanha, desejando fundamentar e inspirar com reexes e orao esta campanha mundial no Brasil.

    O tema Por uma Famlia Humana sem Fome e Pobreza indica dois grandes desaos: unir a humanidade como uma famlia e fazer que esta famlia assuma a causa do combate fome e pobreza at que sejam extintas. Para dialogar sobre tudo isso, estamos propondo esse material de reexo intitulado Rodas de Conversa, para celebrar o Deus da Vida.

    H muitas formas de fazer as Rodas acontecer: nas casas, festa do padroeiro, grupo de famlia, hora do tero, na universidade, no colgio. H a proposta de se realizar cinco rodas, as quais ajudaro a compreender a fome e a pobreza. Cada uma delas tem um assunto: Roda 1: Voc tem fome de qu? Voc tem sede de qu?; Roda 2: injustia, desigualdade e pobreza no Brasil e no mundo; Roda 3: a pobreza e a fome como crimes contra os direitos humanos; Roda 4: atitudes e praticas populares que vivem superar o empobrecimento; Roda 5: somos convocados/as esperana e vivencial celebrativo.

    Todas as pessoas podem participar. Recomenda-se que tenham trs pessoas para animar cada roda: algum para ser o facilitador; algum para anotar o que for falado e algum para fazer fotos e, se possvel, vdeo. Qualquer duvida procure os instrumentais e cartilhas nas caritas diocesanas ou por e-mail caritaspr@caritas.org.com.

    Convidamos a todos e todas a estarmos mobilizando para esta construo.

    Campanha Mundial Uma famlia humana, po e justia para todas as pessoas

    3

    Romaria do Trabalhador celebrada em MaringNo dia 1 de maio, a Arquidiocese de

    Maring realizou a 25 Romaria do Trabalhador e da Trabalhadora, com o tema: trabalhar para viver e no viver para trabalhar e o lema: Foi para a liberdade que Cristo nos libertou.

    Trabalhar necessrio e essencial vida. Mas, o trabalho existe para que possamos viver e no para sobrevivermos. Ns devemos trabalhar para viver e no viver para trabalhar. Como cristos\s, temos que seguir pelo caminho de Cristo, no nos deixando escravizar enquanto trabalhadores\as e no escravizando quando tivermos a possibilidade de ter trabalhadores\as nossa disposio! "Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, rmes e no vos submetais, de novo, a jugo de escravido." Glatas 5:1.

    CRI

    TAS B

    RASIL

    EIRA R

    EGIO

    NAL P

    ARAN

    Critas em Ao

    Romaria do Trabalhador, em Maring (PR)

    Festa de 1 de maio

    Texto e fotos: Critas Maring

    Amauri Mossmann

  • Critas PR em preparao para 3 Conferencia Nacional de Ecosol

    CRI

    TAS B

    RASIL

    EIRA R

    EGIO

    NAL P

    ARAN

    Com base nos debates dos temas nos grupos foram indicadas trs propostas para cada eixo que devero contribuir na elaborao da Poltica Nacional.

    A Critas Paran esteve presente na CEMIGRAR por meio de representantes do regional e da Critas de Londrina e da COMIGRAR e conferencia livre, tambm representada por Londrina.

    4 Critas em Ao

    1 Conferncia Nacional sobre Migraes e Refugiados

    Dentre as diversas conferncias que vm acontecendo no Brasil em 2014, a Critas PR participou tambm da 1 Conferncia Nacional sobre Migrao e Refugiados 1 COMIGRAR, que visa reunir migrantes, prossionais envolvidos na temtica migratria, estudiosos e representaes diversas que vivenciam a realidade da migrao e do refugiado, para uma reexo coletiva e elaborao de aporte para a construo da Poltica e do Plano Nacional de Migrao e Refugiado.

    A COMIGRAR dividida em diversas etapas: etapa municipal, estadual e conferencias livres. No Paran ocorreram diversas conferncias livres e, no dia 29 de maro, em Curitiba, ocorreu a 1 CEMIGRAR (Conferncia Estadual sobre Migraes e Refugiados do Paran). A 1 CEMIGRAR foi conduzida por uma metodologia participativa, com a colocao dos problemas e aprofundamento da temtica migratria e, a partir dessas motivaes, foram formados grupos para discusso de cinco eixos: igualdade de tratamento e acesso a servios e direitos; insero social, econmico e produtivo;

    Cidadania cultural e reconhecimento da diversidade; abordagem de violao de direitos e meios de preveno e proteo; Participao social e cidad, transparncia. Cidadania cultural e reconhecimento da diversidade; abordagem de violao de direitos e meios de preveno e proteo; Participao social e cidad, transparncia.

    Amauri Mossmann

    Amauri Mossmann

    Neste ano de 2014 a Critas participa da 3 Conferncia Nacional de Economia Solidria (3 CONAES), que trs como tema Construindo um plano Nacional da Economia Solidria para promover o direito de produzir e viver de forma associativa e sustentvel, e como objetivo realizar um balano sobre os avanos, limites e desaos da Economia Solidria, considerando as deliberaes das outras duas CONAES. Alm disso, dentre os demais objetivos esto promover o debate sobre o processo de integrao das aes de apoio economia solidria fomentadas pelos governos e pela sociedade civil; elaborar planos municipais, territoriais e estaduais de economia solidria; elaborar um Plano Nacional de Economia Solidria contendo viso de futuro, diagnstico, eixos estratgicos de ao e elaborao de programas e projetos estratgicos e modelo de gesto para o fortalecimento da economia solidria no pas.

    A 3 CONAES ser realizada nos dias 26 a 29 de novembro de 2014. Como parte do processo, h alguns passos que antecedem esta etapa nacional, como as Conferencias Municipais, regionais e estaduais, alm das conferencias temticas. No estado do Paran j aconteceram as conferencias regionais e tamb