Momento ruim

  • Published on
    24-Jul-2016

  • View
    217

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Retrao econmica afeta o transporte, que j sente perdas de receita e da capacidade de investimento

Transcript

  • CNTedIo InformatIvada cnt ano XX nmero 241outubro 2015

    Momento ruim

    T R A N S P O R T E A T U A LT R A N S P O R T E A T U A L

    ano XXI nmero 241outubro 2015

    Retrao econmica afeta o transporte, que j sente perdas de receita e da capacidade de investimento

    Retrao econmica afeta o transporte, que j sente perdas de receita e da capacidade de investimento

  • CNT TRANSPORTE ATUAL OUTUBRO 20154

    REPORTAGEM DE CAPA

    ano XXi | nmero 241 | outubro 2015

    CNT T R A N S P O R T E A T U A L

    bernardinho fala de disciplina e trabalho em equipe

    pgina 8

    ENTREVISTA

    f-e reinventa conceitos e mirasustentabilidade

    pgina 36

    AUTOMOBILISMO

    pec do transporte promulgada pela presidncia

    pgina42

    LEGISLAO

    contineres em ferrovias so alternativa crise

    pgina46

    FERROVIRIO

    cnt e pf buscamintegrao paracombater o crime

    pgina 52

    ROUBO DE CARGAS

    setor de transporte j sente efeitos da retraoeconmica enfrentada pelo brasil. rea de cargas eproduo e venda de veculos apresentam, em 2015,nmeros preocupantes.

    pgina 22

    CONSELHO EDITORIALaloisio carvalhobernardino rios pimbruno batistaetevaldo dias lucimar coutinhonicole goulartEDITOR

    americo venturamtb 5125[americoventura@sestsenat.org.br]

    FALE COM A REDAO(61) 3315-7000 imprensa@cnt.org.br saus, quadra 1 - bloco J - entradas 10 e 20 edifcio cnt 10 andar cep 70070-010 braslia (df)

    ESTA REVISTA PODE SER ACESSADA VIA INTERNET:www.cnt.org.br | www.sestsenat.org.br

    ATUALIZAO DE ENDEREO:atualizacao@cnt.org.brpublicao da cnt (confederao nacional do transporte), registrada no cartrio do

    1 ofcio de registro civil das pessoas Jurdicas do distrito federal sob o nmero 053.

    tiragem: 40 mil exemplares

    os conceitos emitidos nos artigos assinados no refletem necessariamente a opinio da CNT Transporte Atual

    EDIO INFORMATIVA DA CNT

    CAPA sergio alberto/cnt

    AVIAO uso dos pneus recauchutados econmico e seguro para as companhias; tecnologia utilizada em quase toda frota das empresas

    pgina30

  • T R A N S P O R T E A T U A L

    paraguai investe emtransporte hidroviriopara escoar produo

    pgina58

    AQUAVIRIO

    projeto do sest senatbusca atender 6.000trabalhadores

    pgina62

    SADE NOS PORTOS

    PEDALANDO

    duke 6

    opinio 7

    mais transporte 12

    boletins 68

    tema do ms 78

    alexandre garcia 81

    cartas 82

    Sees

    FORMATURA itl forma 4 turma de especializaoem parceria com a fundao dom cabral. presidente dacnt, clsio andrade, participa da cerimnia

    pgina56

    www.cnt.org.brCrise econmica afeta o setor de transporte

    em 12 meses, as empresas de transporte acumulam reduo de6% na receita lquida, conforme a pms (pesquisa mensal deservios) do ibge (instituto brasileiro de geografia e estatsti-ca). de acordo com a cnt, o resultado efeito da crise econ-mica sobre o setor. o baixo desempenho da economia brasi-leira, a alta da inflao, a elevao da carga tributria e da ta-xa de juros afetaram negativamente o desempenho do setor,diz o informativo economia em foco, produzido pela entidade.o boletim pode ser acessado, gratuitamente, no site da cnt.alm disso, a pgina atualizada diariamente com notcias dosetor de transporte. acesse: www.cnt.org.br.

    ao do sest senatrene 19 mil ciclistasem todo o pas

    pgina64

  • CNT TRANSPORTE ATUAL OUTUBRO 20156

    OPINIODuke

  • CNT TRANSPORTE ATUAL OUTUBRO 2015 7

    clsio andradeOPINIO

    momento por que passa o brasil inspira cuidadosa todos os segmentos da sociedade. estamos vi-venciando uma sria crise, que sistematicamen-te retroalimentada por um cenrio de instabilida-de poltica. tal quadro s serve para distanciar in-vestimentos e engessar nossos setores produti-

    vos. e o horizonte no l dos mais animadores. asperspectivas do fmi (fundo monetrio internacio-nal) sobre o desempenho da economia brasileira,neste ano, pioraram e os tcnicos j veem uma re-trao de 3%, o dobro da estimativa anterior.

    o reflexo claro deste momento pode ser vistono transporte, importante termmetro do pib(produto interno bruto), dada a sua capilaridadee relao com os demais setores. diante da baixana atividade econmica, da alta dos juros e dodlar e da elevao da tributao e da inflao,houve uma considervel queda na demanda pe-los servios de transporte e, por extenso, do fa-turamento das transportadoras. J temos empre-sas com queda de at 30% na sua receita lquida.

    os nmeros recentes da produo e venda deveculos ilustram bem esse cenrio. o ltimo msde setembro foi o pior para as vendas de veculosnovos no pas desde 2006, com pouco mais de 200mil emplacamentos, segundo a fenabrave (federa-o nacional da distribuio de veculos automoto-res). a expectativa que o mercado tenha uma re-trao de quase 20% at o final do ano.

    em relao produo, as notcias tambmno so boas, pelo menos no curto prazo. a an-favea (associao nacional dos fabricantes deveculos automotores) divulgou que a produode automveis, comerciais leves, caminhes enibus, no nono ms do ano, teve queda de19,5% na comparao com agosto e recuo de42,1% ante o mesmo ms do ano passado.

    alm disso, com a queda na produo in-dustrial, no h demanda satisfatria para otransporte de cargas, especialmente o rodo-virio. H relatos de que milhares de transpor-tadoras e caminhoneiros estejam parados porfalta de servio. o setor enfrenta desde a altado diesel, de lubrificantes e de pneus at a di-ficuldade de refinanciamentos dos veculos.

    ainda nos deparamos com redues expressi-vas de demanda nos setores aquavirio, areo eferrovirio. a despeito de vises poltico-partid-rias, o brasil no pode parar e nem tampouco tersua populao e seu setor produtivo penalizadospor instabilidade na conduo econmica e pol-tica. preciso que haja um pacto nacional de to-das as instncias para correo de rumos e reto-mada do crescimento. necessitamos, em carterde urgncia, de medidas para melhorar o am-biente de negcios no pas, evitando o cresci-mento do desemprego ou o prolongamento darecesso. no caso do transporte, j temos casosde demisses, fechamentos de empresas, friascoletivas etc. isso preocupante.

    sabemos que a nao est em meio a um pe-rodo de ajustes e cortes, e temos conscincia dasua relevncia para correo de erros passados.o caminho, contudo, para mitigar os efeitos des-se momento e, posteriormente, super-lo passapelo forte investimento em infraestrutura, emparceria com a iniciativa privada nacional e es-trangeira. aliadas a esse aspecto esto a necessi-dade de ampliao da segurana jurdica no pas com regras claras e cumprimento de contratos eobrigaes e a desburocratizao dos proces-sos produtivos. por fim, precisamos resgatar a es-tabilidade poltica para poder tocar os projetosnecessrios para o brasil voltar a crescer.

    OEstabilidade paravoltar a crescer

    o caminho para mitigar os efeitos desse momento e, posteriormente,super-lo passa pelo forte investimento em infraestrutura

  • ENTREVISTA

    As lies que a quadratem a ensinar ao am-biente corporativo fo-ram passadas aos

    funcionrios do sest senat porum dos treinadores mais famo-sos do brasil, reconhecido pelogrande nmero de vitrias. ber-nardinho, tcnico da seleobrasileira masculina de vlei eda equipe feminina do rexo-na/ades/rio de Janeiro, fezuma palestra que fechou o 1Workshop integrao e desafio,na sede do sest senat e da cnt,em braslia. disciplina, habilida-de para trabalhar em equipe equestionamento crtico cons-tante so caminhos para conse-guir crescer e desenvolver, sejano esporte ou fora dele. buscara superao de metas, questio-

    nar mtodos estabelecidos, sairda zona de conforto, no seacomodar. para bernardinho,essas atitudes devem estar pre-sentes no dia a dia de todos osprofissionais que querem me-lhorar. instigue o inconformis-mo entre pessoas sua volta.pessoas de sucesso so, em suanatureza, inconformadas, sem-pre querem buscar mais, disseo treinador, ao ressaltar que te-mos sempre de pensar no quepodemos fazer para que a insti-tuio ou empresa seja maisprodutiva. durante mais de umahora, bernardinho contou aosfuncionrios do sest senat his-trias do mundo esportivo eafirmou que nem sempre osmelhores jogadores consegui-ro os melhores resultados.

    eles jogam como se estives-sem defendendo uma causa. es-sa a diferena. e, para isso,precisamos de lderes que abra-cem uma causa, que acreditemnaquilo que esto fazendo,disse o treinador ao comentarum dos ttulos da seleo brasi-leira. antes da palestra aos fun-cionrios do sest senat, bernar-dinho conversou com a CNTTransporte Atual. famosotambm pelo nervosismo emquadra e por exigir muito dosatletas, o treinador afirmou queo gestor precisa ser rgido emrelao a valores e princpios.

    A que voc atribui tantasvitrias no seu trabalho no v-lei brasileiro?

    acho que no h uma razo

    especfica. existem algunscomponentes que levam um ti-me ou uma instituio ao su-cesso. eu tive, obviamente, aoportunidade de trabalhar commuitos atletas de talento. em-bora eu pense que talentos, porsi s, no te levam a grandesresultados. tem que haver mui-ta determinao, muita capaci-dade de superao, de entrega.mas eu diria que dois fatoresso fundamentais. so pilaresque eu considero que susten-tam uma trajetria longa debons resultados: a conscinciado trabalho em equipe, somosum time antes de qualquer coi-sa e isso muito superior que asoma das individualidades; e apreparao, ou seja, o treina-mento extremo, a capacitao

    a disciplina a ponte que liga os nossos sonhos s nossas realizaes. se no houver preparao, no vamosrealizar o que queremos, seja correr uma maratona, perder peso, passar no vestibular ou qualquer outra coisa

    por CYNTHIA CASTRO

    BERNARDINHO - treinador de vlei

    Inconformismo e disciplina

  • a disciplina a ponte que lig