Mono Pronta

  • Published on
    13-Aug-2015

  • View
    69

  • Download
    22

Embed Size (px)

Transcript

<p>SOCIEDADE EDUCACIONAL PORTAL DAS MISSESPORTAL FACULDADES CURSO ADMINISTRAO DE EMPRESAS</p> <p>Mariano Ceratti</p> <p>GESTO DA QUALIDADE: DIFICULDADES NA EXTERNALIZAO DE CONCEITOS DOS PROGRAMAS DE QUALIDADE PARA OS DOMICLIOS DOS FUNCIONRIOS DE UMA EMPRESA AGROINDUSTRIAL S.A: Um estudo de caso</p> <p>Passo Fundo 2008</p> <p>Mariano Ceratti</p> <p>GESTO DA QUALIDADE, DIFICULDADES NA EXTERNALIZAO DE CONCEITOS DOS PROGRAMAS DE QUALIDADE PARA OS DOMICLIOS DOS FUNCIONRIOS DE UMA EMPRESA AGROINDUSTRIAL S.A: Um estudo de caso</p> <p>Trabalho de graduao apresentado ao curso de Administrao de Empresas, da Faculdade Portal, para obteno de aprovao na disciplina de Trabalho de Concluso I TCCI, sob orientao do Mest. Prof. Espec. Paulo Pimentel.</p> <p>Passo Fundo 2008</p> <p>Mariano Ceratti</p> <p>Gesto da Qualidade, Dificuldades na Externalizao de Conceitos dos Programas de Qualidade Para os Domiclios dos Funcionrios de Uma Empresa Agroindustrial S.A: Um estudo de caso</p> <p>Banca examinadora:</p> <p>Prof. ............................................................. Fac Portal Orientador Prof. ............................................................. Fac Portal Examinador Prof. ............................................................. Fac Portal Examinador</p> <p>Passo Fundo</p> <p>2008</p> <p>Dedicatria Existem momentos em nossas vidas, nos quais o caminho longo, interminvel, em todos estes momentos podemos encontrar pessoas especiais, que nos fazem dar mais um passo e prosseguir. Agradeo a Deus a oportunidade de ter me proporcionado s condies de cursar este curso e de estar junto a mim em todos os momentos. Agradeo tambm a minha famlia por estar sempre ao meu lado, auxiliando-me incondicionalmente para chegar at aqui. Aos meus amigos e colegas que estiveram sempre comigo nesta jornada, trocando suas horas de conhecimento comigo. Ao professor orientador Paulo Pimentel, que foi mais que um professor. Mais que conhecimentos, nos transmitiu lies de vida.</p> <p>2</p> <p>RESUMO</p> <p>O presente projeto tem por finalidade estudar o assunto qualidade, conceitos e aplicao das ferramentas da qualidade nos domiclios dos funcionrios de uma empresa Agroindustrial S/A. Atualmente o fator qualidade esta presente em todos os mbitos empresariais, desde os nveis gerenciais at os nveis operacionais, no comrcio na indstria e na prestao de servios, tornando-se indispensvel para a sobrevivncia das instituies no mundo empresarial globalizado. Neste projeto sero abordados os conceitos e as principais ferramentas utilizadas na empresa em estudo, utilizar-se- quanto aos fins pesquisas, exploratria e bibliogrfica. Quanto aos meios utilizar-se- mtodos quantitativos e qualitativos (survey1).</p> <p>Palavra chave: Qualidade - Gurus da qualidade - Dimenses da qualidade - Ferramentas da qualidade.</p> <p>1</p> <p>Survey- Pesquisa quantitativa e qualitativa</p> <p>3</p> <p>LISTA DE ILUSTRAES</p> <p>Figura 1 - Grfico de controle...................................................................................................19 Figura 2 - Carta de controle....................................................................................................29 Figura 3 - Fluxograma...............................................................................................................30 Figura 4 - Diagrama espinha de peixe......................................................................................32 Figura 5 - Diagrama de causa e efeito.......................................................................................32 Figura 6 - Tcnica de anlise de problemas..............................................................................33 Figura 7 - Exemplo de histograma...........................................................................................34 Figura 8 - Grfico de barras......................................................................................................35 Figura 9 - Exemplo de diagrama de disperso.........................................................................36 Figura 10 - Ciclo PDCA............................................................................................................37 Figura 11 Cronograma de atividades.....................................................................................37</p> <p>4</p> <p>LISTA DE ABREVIATURAS E SIGLAS</p> <p>5Ss: Cinco sensos do programa de qualidade LCS: Limite superior LCI: Limite inferior FEMEA: Anlise de modo e efeito de falhas 6Ms: Mtodo, mo de obra, meio ambiente, matria-prima, mquinas e medidas PDCA: Planejar,dirigir, controlar, agir</p> <p>5</p> <p>SUMRIO</p> <p>INTRODUO........................................................................................................................10 1.1 Justificativa........................................................................................................................11 1.1.1 Objetivo geral............................................................................................................11 1.1.2 Objetivos especficos................................................................................................12 2 REVISO DE LITERATURA..............................................................................................13 2.1 Os gurus da qualidade......................................................................................................13 2.2 O histrico da qualidade..................................................................................................14 2.3 As eras da qualidade........................................................................................................16 2.3.1 A era da inspeo....................................................................................................16 2.3.2 A era do controle estatstico da qualidade..............................................................17 2.3.3 Era da garantia da qualidade...................................................................................18 2.3.3.1 Custo da qualidade......................................................................................20 2.3.3.2 Controle total da qualidade.........................................................................20 2.3.3.3 Engenharia da confiabilidade......................................................................21 2.3.3.4 Zero defeito.................................................................................................21 2.3.4 Era da gesto estratgica da qualidade....................................................................22 2.4 Dimenses da qualidade...................................................................................................23 2.4.1 Desempenho............................................................................................................23 2.4.2 Caracterstica...........................................................................................................24 2.4.3 Confiabilidade.........................................................................................................24 2.4.4 Conformidade..........................................................................................................24 2.4.5 Durabilidade............................................................................................................24 2.4.6 Atendimento.. .........................................................................................................25 2.4.7 Esttica....................................................................................................................25</p> <p>6</p> <p>2.4.8 Qualidade percebida..................................................................................................25 2.5 Ferramentas da qualidade. ...............................................................................................26 2.5.1 Programas 5S`s.........................................................................................................26 2.5.2 Controle estatstico do processo CEP....................................................................28 2.5.3 Folha de coleta de dados...........................................................................................29 2.5.4 Fluxograma...............................................................................................................30 2.5.5 Diagrama de causa e efeito.......................................................................................31 2.5.6 Grfico de Pareto......................................................................................................33 2.5.7 Histograma................................................................................................................34 2.5.8 Diagrama de disperso. ............................................................................................35 2.5.9 Ciclo PDCA..............................................................................................................36 3 MTODOS E PROCEDIMENTOS......................................................................................38 4 CRONOGRAMA DE ATIVIDADES... ...............................................................................41 REFERNCIAS BIBLIOGRFICAS......................................................................................42</p> <p>10</p> <p>INTRODUO</p> <p>Este estudo de caso, esta focado nas dificuldades de externalizao dos conceitos dos programas de qualidade para os domiclios dos funcionrios de uma empresa Agroindustrial S/A. Atualmente, cada vez mais as empresas esto em busca de excelncia de produo, maximizao dos lucros e minimizao dos custos, para isto, buscam nas ferramentas da qualidade um apoio administrativo para alcanar tais resultados. Embora j se passaram muitos anos desde o surgimento dos primeiros programas de qualidade e de sua implantao em empresas brasileiras, os resultados continuam entusiasmando a diretoria destas organizaes devido ao seu rpido resultado e sua gesto eficaz. As dificuldades de perpetuao dos conceitos de qualidade, bem como a sua superficialidade e dificuldade de englobar tais conceitos como valores pessoais, so fatores ainda pouco explorados. O tema deste estudo est delimitado em um estudo de caso em uma Agroindstria, visando identificar as dificuldades de externalizao dos conceitos de qualidade para o domicilio dos funcionrios. A problemtica pesquisada busca responder as dificuldades em praticar os conceitos de gesto de qualidade nos domiclios dos funcionrios de uma empresa Agroindustrial S/A.</p> <p>11</p> <p>1.1 Justificativa</p> <p>A busca pela qualidade, a reduo dos custos, o mercado globalizado e competitivo em busca de novos profissionais, justifica a necessidade de um estudo aprofundado sobre os fatores que interferem na expanso dos conceitos de qualidade como cultura junto ao domicilio dos funcionrios de uma empresa Agroindustrial S/A.. Os programas de qualidade desenvolvidos no Japo e importados para os paises latinos, resultaram na fundao de diversas associaes em prol da qualidade. Fala-se muito em qualidade total, melhoria continua, programa 5 Ss, porm ainda no se houve falar em programas de qualidade desenvolvidos no pas e copiados pelo mundo. No Brasil existem empresas de grande porte, aparelhadas de capital intelectual, que dominam as tcnicas da gesto da qualidade total. Mas, pouco se houve falar em formar o individuo para adquirir a cultura de qualidade, houve-se falar em implantao de programas de qualidade no mbito empresarial, adotando modelos japoneses.</p> <p>Objetivo geral</p> <p>Investigar a aplicabilidade das ferramentas de gesto da qualidade, no mbito domiciliar dos funcionrios que trabalham em uma empresa Agroindustrial S/A.</p> <p>Objetivos especficos</p> <p>12</p> <p>I - Identificar a perpetuao dos conceitos de qualidade, fora do mbito empresarial, tendo como base os domiclios dos funcionrios; II - Pesquisar o ndice de aplicao das ferramentas da qualidade; III - Investigar qual o nvel de satisfao dos funcionrios em relao aplicao dos conceitos de qualidade dentro de seus domiclios; IIV - Propor aes a serem realizadas, a partir da anlise dos resultados da survey.</p> <p>13</p> <p>2 REVISO DA LITERATURA</p> <p>Este captulo apresentar os principais conceitos que proporcionam um melhor entendimento do projeto tais como: os gurus da qualidade, as eras da qualidade e as ferramentas da qualidade.</p> <p>2.1 Os Gurus da qualidade</p> <p>A seguir abordarei os conceitos de qualidade de acordo com diversos pensadores internacionais e nacionais, denominados pela cincia como gurus da qualidade. Segundo Crosby (1986, p. 31-32), qualidade est associada aos conceitos de zero defeitos e de fazer bem primeira vez. Ainda para Crosby, a qualidade significa conformidade com especificaes, que variam consonante as empresas de acordo com as necessidades dos seus clientes. O objetivo ter zero defeitos e no produzir suficientemente bem. Essa meta ambiciosa ir encorajar as pessoas a melhorarem continuamente. Para Demming (1993, p. 56), qualidade pode ser definida como o atendimento s necessidades dos clientes, ou seja, no uma coisa esttica. As principais dificuldades na hora de definir qualidade esto associadas a renovao das necessidades futuras do cliente ligadas a caractersticas mensurveis. Desta forma, o produto pode ser dimensionado de acordo com a necessidade do cliente e pelo preo que este se dispunha a pagar.</p> <p>14</p> <p>De acordo com Feigenbaum (1994, p. 8), qualidade pode ser definida como a correo de problemas e o enfoque em suas causas no decorrer de todos os fatores relacionados com produo, engenharia, reas administrativas, reas de manuteno, sendo que estes possam exercer de influncia sobre a satisfao do usurio.(JURAN apud AIDAR, 1994, p. 20). Conforme Cardoso (TAGUCHI, apud CARDOSO, 2004, p. 1), define a qualidade em termos das perdas geradas por esse produto para a sociedade. Essas perdas podem ser estimadas em funo do tempo que compreende a fase de expedio de um produto at ao final da sua vida til. So medidas em dlares de forma a permitir que os engenheiros comuniquem com os no especialistas atravs de uma linguagem comum. De acordo com Cardoso (JURAN apud CARDOSO, 2004, p. 1), a qualidade pode ser definida segundo dois contextos. Segundo uma ptica de resultados a qualidade consiste nas caractersticas do produto que satisfazem as necessidades do cliente e geram lucros. Logo, alta qualidade implica, geralmente, maiores custos. De acordo com uma ptica de custos, a qualidade a ausncia de defeitos ou erros de fabrico. Logo, alta qualidade custa, em regra, menos dinheiro para as empresas.</p> <p>2.2 O histrico da qualidade</p> <p>Abordar o histrico da qualidade, tambm passa por um processo de revisar bibliografias recentes. Pois, qualidade sempre existiu, desde os primrdios, porm h apenas alguns anos ganhou o devido enfoque, e chegamos ao incio de um novo milnio com a viso da qualidade como um diferencial na produo. Porm para entendermos mais sobre gesto da qualidade, devemos primeiro fazer uma anlise de seu surgimento e sua evoluo. Segundo Lins (2006, p. 2), at o sculo XVII, as atividades...</p>