Monografia Cristiana Pedagogia Itiúba 2012

  • Published on
    05-Dec-2014

  • View
    19.160

  • Download
    3

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Pedagogia Itiba 2012

Transcript

<ul><li> 1. INTRODUO Este estudo tem como finalidade investigar e analisar a evaso escolarda Educao de Jovens e Adultos (EJA) no Ginsio Municipal Antnio SimesValadares na cidade de Itiba, Bahia. O objetivo do nosso trabalho foiidentificar as causas que levam esses alunos a se distanciarem da escola.Portanto, focamos o nosso trabalho no tema Evaso de Jovens e Adultos naescola. O tema desse trabalho monogrfico surgiu de nossa inquietao apartir da experincia em sala de aula de educao de jovens e adultos em quenos deparamos com o problema da evaso, o que nos motivou a este trabalhode investigao. Segundo Arroyo (1997, p.23), [...] na maioria das causas da evaso escolar, a escola tem a responsabilidade de atribuir desestruturao familiar e o professor e aluno no tem a responsabilidade para aprender, tornando-se um jogo de empurra. Sabemos que a escola atual precisa est preparada para receber estes jovens e adultos que so frutos de uma sociedade injusta. Muitas pesquisas tm apontado que o problema da evaso escolar emnosso pas est ligado a diversos fatores tais como social, cultural, poltico eeconmico. Levando em considerao que os sujeitos dessa modalidade soespecialmente alunos que trabalham e, que por diversas situaes vividas emseu cotidiano, so levados a abandonar a escola. Os motivos para o abandonoescolar podem ser ilustrados quando o jovem e adulto deixam a escola paratrabalhar, quando as condies de acesso e segurana so precrias, oshorrios so incompatveis com as responsabilidades que se viram obrigados aassumir, ou evadem por considerarem que a formao que recebem nocontribui de forma significativa para eles. A evaso escolar ao longo da implantao dos programas dealfabetizao e da educao continuada para jovens e adultos temapresentado resultados negativos, tornando-se desafiador para o professormanter a permanncia do aluno na escola. Dentro deste contexto sociocultural 8 </li> <li> 2. existem vrios fatores preponderantes que interferem na sua permannciaescolar devido sobrecarga de trabalho, o uso de drogas, professores semformao especfica para atuarem na modalidade de educao para jovens eadultos e isto tem contribudo mais para a excluso social do que pra aformao educacional. Neste trabalho monogrfico, a pretenso apresentarpara a discusso as causas e consequncias da evaso escolar na Educaode Jovens e Adultos do Ginsio Municipal Antnio Simes Valadares e comoafirma Arroyo (2007, p.6). Parece-me que ao longo desses ltimos anos cada vez a juventude, os jovens e os adultos populares esto mais demarcados, segregados e estigmatizados [...] A juventude popular est cada vez mais vulnervel, sem horizontes, em limitadas alternativas de liberdade. essa juventude que tem sido sujeito central nas salas de EJA. Sendoassim, perguntamos: o que muda na organizao do trabalho pedaggico? Osalunos esto cada vez mais excludos da sociedade, e qual a tarefa que cabe escola? So questes que gostaramos de saber. Afinal, a tarefa vai alm dosmuros escolares e dependem da atitude poltica de valorizao dessesegmento social que vive na pele as contradies do modo de produocapitalista. Portanto, nossa tarefa compreender, analisar e investigar como eporque acontece tanta evaso dentro do colgio acima citado. Diante de princpios significativos, o processo metodolgico e poltico noensino para jovens e adultos tem que ser contemplado com novas prticas queatendam as perspectivas de seus educandos estimulando-os e motivando-osde forma consciente. A preocupao do nosso pas deveria ser a erradicaodo analfabetismo e as consequncias econmicas geradas por este e que ospases em desenvolvimento tm enfrentado. A falta de qualificao profissionaltambm tem gerado uma desestruturao e segregao social nas escolas dopas. Percebe-se que preciso rever alguns pontos deste sistema de ensinopara jovens e adultos, sendo necessrio avaliar tanto as metodologiasaplicadas para este seguimento como tambm os motivos que esto 9 </li> <li> 3. contribuindo para o crescimento da evaso escolar na EJA. importanteestarmos atentos para o fato de que o aluno de EJA um aluno diferente, umpouco inseguro e, so as diversas derrotas vividas ao longo de um processoescolar, muitas vezes j iniciada no ensino regular, que abala sua autoestima emuitas vezes o impede de prosseguir. Assim, qualquer decepo, por mnimaque seja, sofrida na escola faz com que este sujeito abandone o ambienteescolar. O presente trabalho pretende tambm desenvolver uma reflexo sobrealguns aspectos relacionados a um tema que permeia um debate que se fazcada vez mais necessrio e atual, na medida em que so percebidas precriaas condies a que est submetida a classe menos favorecida de nossasociedade, a evaso escolar, que nos remete ao universo de jovens e adultosanalfabetos. Fala-se dos pobres excludos, daqueles que, por qualquer motivoficaram fora do processo de formao atravs da educao formal em idadeapropriada. Na educao brasileira o quadro de indutora evaso, com ela vem aexcluso desses jovens e adultos. Ao longo da histria tem-se um cenrio deexplorao e espoliao da maioria da classe trabalhadora em prol de umaminoria, que aproveita desta ordem sociopoltica para usufruir as benesses deum sistema que, mantido na apartao social, na relao entre classes sociais,e possibilitou ao longo dos sculos, a manuteno desta ordem que privilegia aproduo da excluso daqueles que no se encontram em salas de aulas. Diante de todo contexto, percebe-se que a evaso no Ginsio MunicipalAntnio Simes Valadares, nas salas da EJA, nos leva a pensar sobre osistema de ensino e as mudanas necessrias no mesmo para que ele possaatrair jovens e adultos a retomarem seus estudos. Contudo faz-se necessriouma renovao no processo metodolgico e poltico no ensino, contempladocom novas prticas que atendam melhor as expectativas de seus alunos, paraisso preciso preparar melhor seu profissional proporcionando-lhesqualificao adequada. Desse modo, nota-se que os jovens e adultos da EJA,devem ser estimulados e motivados de forma a se interessarem pelos estudose incuti-los uma nova perspectiva de vida e de mais oportunidades futuras. S 10 </li> <li> 4. assim poder dar incio ao processo de reduo do quadro de evaso, nomomento em que a escola for capaz de por em prtica muitas reivindicaesdos estudantes no sistema de ensino, deixando de lado o modelo arcaico,fechado como parte de um passado distante. Nota-se que a evaso de jovens e adultos um problema srio em todopas, sendo muitas vezes passivamente assimilada e tolerada pelo sistema deensino e pela comunidade. As consequncias dessa evaso podem sersentidas com mais intensidade nas cadeias pblicas, penitencirias e centro deinternao para jovens em conflitos com a lei. (MORAES, 2010, p.16). Naverdade muitas so as causas para que os jovens e adultos evadirem daescola. Enfim, percebe-se que muitas tentativas foram feitas no sentido deresponder as causas da evaso escolar da EJA no Ginsio Municipal AntnioSimes Valadares. No Capitulo I apresentamos a problemtica da educao de jovens eadultos e procuramos situar a nossa questo de pesquisa que investigar eanalisar a evaso escolar na Educao de Jovens e Adultos e as causas quelevam esses alunos a se distanciarem da escola. No Captulo II apresentamos nossa discusso terica sobre a temticada educao de jovens e adultos, tendo o aporte terico de vrios autores queproporcionaram o suporte necessrio s anlises dos dados e a compreensodo nosso objeto de pesquisa. Fizeram parte deste contexto: Arroyo (2007),Moraes (2010), Morin (2003), entre outros. No Captulo III descrevemos o caminho que foi trilhado na pesquisa, adescrio metodolgica do locus, os sujeitos da pesquisa e os instrumentosque utilizamos na coleta de dados que nos permitiu captar a compreenso dossujeitos da pesquisa. No Captulo IV, apresentamos a anlise e interpretao reflexiva dosdados coletados, dos sujeitos da pesquisa sendo embasados pelos autoresselecionados no estudo que nos deram sustentao terica nas discussesrealizadas. 11 </li> <li> 5. Conclumos nosso trabalho monogrfico apresentando nossasconsideraes finais, demonstrando ao mesmo tempo nosso posicionamentoem relao aos dados coletados na pesquisa. 12 </li> <li> 6. CAPTULO I 1. A QUESTO DA EDUCAO DE JOVENS E ADULTOS NO BARSIL: situando o problema de pesquisa A Educao de jovens e adultos tem sofrido grandes modificaes nasultimas dcadas, mas o Brasil ainda enfrenta o problema do analfabetismo,principalmente entre jovens e adultos, que no tiveram oportunidade de seapropriarem do saber da leitura e da escrita na idade em que a maioria dascrianas e jovens aprende a ler e escrever. Nesse sentido, esses jovens eadultos que no adquiriram o saber necessrio para atender as exigncias deuma sociedade letrada acabam sendo excludos e vivendo numa situao deno cidadania. O ato de ler o mundo, os seres humanos o fazem antes de leras palavras, porm, em uma sociedade letrada ler e escrever lhes possibilitauma compreenso muito abrangente desse mundo, da a importncia desseconhecimento e do acesso a ele para todos como forma de garantir umaparticipao plena na sociedade. Nos ltimos anos muitos jovens e adultos tm se preocupado com suaescolarizao, e por esta razo muitos deles tm procurando a escola nodesejo de retomar seu processo educativo. Grande parte dessas pessoas noteve oportunidade de frequentar a escola quando crianas, e devido s suascondies financeiras, e da necessidade de garantir sua sobrevivncia, essesjovens e adultos precisaram trabalhar junto com seus pais ou familiares paragarantir o sustento da famlia. E, quando surge a oportunidade, ou quando aexigncia desse saber se faz presente em suas vidas eles retornam para aescola em busca do saber escolarizado, exigido pela sociedade e pelo mundodo trabalho, principalmente par jovens e adultos trabalhadores urbanos. Porm, os problemas educacionais que enfrentam estes jovens eadultos so inmeros, principalmente com relao a permanncia na escola atconcluir o processo de escolarizao obrigatrio. Na educao de jovens eadultos, um dos problemas mais frequentes ou mais importantes deles a 13 </li> <li> 7. evaso escolar, ou seja, muitos jovens e adultos buscam a escola, sematriculam, mas acabam desistindo dos seus estudos. Este um fato recorrente no ensino de jovens e adultos, um problemaque atinge todo o pas e nesse sentido importante, para reverter tal situao,entender por que ela ocorre. Costuma-se associar a evaso escolar a baixarenda do cidado, mas este no o nico fato, j que a evaso encontradaem outras camadas sociais. Inclusive nas regies que possuem uma boaestrutura educacional. A escola deveria ser um lugar onde a aprendizagemfosse uma rica experincia de vida, principalmente para os jovens e adultos,que tem menos acesso a recursos educativos. Sobretudo para o adolescente, ojovem e o adulto, a escola deve ser um espao privilegiado, onde possamrefletir sobre as experincias, compreend-las e transform-las. Os adultos, ao se integrarem em programas de educao bsica, j temuma ideia do que seja a escola, muitas vezes construda com base na escolaque eles frequentaram brevemente quando crianas. E, muitas vezes, apesarde referirem-se precariedade dessas escolas, lembram-se delas com carinhoe sentem com pesar o fato de terem deixado de frequent-la. Assim o papel doeducador de jovens e adultos junto a estes educandos deve ser o de ampliarseus interesses, compreendendo suas dificuldades e planejando atividadessignificativas que promovam uma verdadeira aprendizagem, que deve ir muitoalm das exposies que o professor costuma fazer em salas de aula regular,e das atividades mecnicas de memorizao que ele supe serem suficientespara estes alunos da EJA. A escola para jovens e adultos trabalhadores deve tornar-se um espaode ressocializao, atravs dos conhecimentos que ela trabalha, colocando osujeito individual ou social em polmica com suas experincias anteriores. E oprofessor o motivador e mediador que os ajudar no processo de busca equestionamento desses conhecimentos, ajudando-os a question-los, a buscardesvendar seus mistrios, suas implicaes a que nos leva a vivncia emgrupo, e em sociedade onde a leitura e a escrita tem um papel importante nacomunicao entre as pessoas e o que elas fazem. 14 </li> <li> 8. Os alfabetizandos, jovens e adultos, que frequentam as salas de EJA,por mais que no tenham frequentado a escola regular, vivem numa sociedadeletrada em que esto diariamente em contato com diferentes tipos de escritatais como documentos, propagandas, rtulos, panfletos, outdoors, e a prpriateleviso, etc. E ao iniciar seu processo de alfabetizao j trazem consigodiferentes hipteses sobre o mundo letrado, a funo da leitura e da escrita,assim como toda uma experincia com a oralidade. Porm, muitas vezes estesjovens e adultos so tratados como se no soubessem nada, no tivessemnenhum conhecimento tanto sobre a leitura e escrita como o conhecimento demundo que deve ser o ponto de partida para seu processo de escolarizao.Desta forma, a sociedade exclui os analfabetos, quando na verdade deveriamobilizar-se na tentativa de ajud-los, estimulando-os, e muitas vezes norecebem estmulos nem de seus prprios familiares, o que torna e...</li></ul>