Monografia Jeane Pedagogia 2009

  • Published on
    07-Jul-2015

  • View
    967

  • Download
    1

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Pedagogia 2009

Transcript

<ul><li> 1. RESUMOEsta pesquisa visou identificar e analisar a compreenso quealunos do curso de Pedagogia da Universidade do Estado daBahia UNEB, Campus VII, em Senhor do Bonfim- BA tmsobre o curso e sua formao.Para a realizao da mesma busquei suporte terico em Freire (1992), (1998),(2000), (2002) e (2006), Oliveira (2003), Pimenta (1999) e (2004), Libneo (1992),(2001), e (2002), Kullok (2000), Cortella (2001), Gomes (2003) Mizukami (2002)entre outros, os quais trazem contribuies de grande relevncia, para que seconstrua uma reflexo crtica sobre a formao que o curso de Pedagogiaproporciona bem como a sua importncia, buscando construir uma novacompreenso sobre o mesmo. Os procedimentos metodolgicos, para arealizao deste constituram-se com a pesquisa qualitativa atravs questionrio-fechado, para traar o perfil dos sujeitos e o semi-estruturado, para identificar ascompreenses que estes tm sobre o curso. Atravs destes instrumentos e aanlise realizada foi possvel identificar que os alunos do curso de pedagogia daUNEB, Campus VII, tm diferentes compreenses sobre o curso, onde muitos noconhecem a sua importncia e no entendem a qualificao que o curso oferece.Com base na pesquisa realizada trazemos elementos para que se construa umamelhor compreenso, sobre o curso de Pedagogia, atravs dos seguintesconceitos:Compreendendo a pedagogia, O curso de pedagogia da UNEB Campus VII,Pedagogia e participao.</li></ul><p> 2. APRESENTAOAs investigaes que do origem a este trabalho partem da intencionalidade deconhecer os caminhos da formao pedaggica para o exerccio da docnciasendo este estudo decorrente de uma pesquisa que tem como preocupao,conhecer e compreender o curso de Pedagogia e a construo dos saberesdocentes e seus processos no ensino universitrio buscando identificar qualcompreenso que os estudantes do curso de Pedagogia da Universidade doEstado da Bahia (UNEB), Campus VII tem sobre o curso e seu processo deformao.Com base nos apontamentos, aqui feitos acredita-se que este estudo apresentauma relevncia significativa no espao do ensino do Curso de Pedagogia, e emespecial, para a formao acadmica e pessoal dos discentes.A opo de identificar a compreenso que os alunos de Pedagogia tm sobrecurso partiu da relao que tenho com o curso pelo fato de ser estudante domesmo, e cultivar um interesse por ele o que me faz acreditar na educao e nadocncia.No captulo I abordada a questo da formao docente, com suas mudanas etransformaes no decorrer da histria.No captulo II faz-se uma abordagem sobre o curso de Pedagogia trazendo assimuma melhor compreenso sobre o curso e a formao que ele prope. 3. No captulo III fizemos uma abordagem sobre o Curso de Pedagogia da UNEB,Campus VII, o qual o objeto principal do nosso estudo.No captulo IV apresentamos questes sobre a Pedagogia participativa ondeabordamos a participao do discente no conhecimento pedaggico.No captulo V apresenta-se a metodologia, que com base em alguns autores nostraz os meios para que se alcance dados.No captulo VI apresenta-se a anlise e interpretao dos dados obtidos, utilizandoassim o questionrio fechado para traar o perfil dos sujeitos e o questionriosemi-estruturado para identificar a compreenso dos alunos de Pedagogia sobreeste curso.Culminando com as consideraes finais atravs dos questionamentos aplicadosaos alunos de pedagogia, percebido que convivemos ainda com umafragmentada e equivocada concepo que se tem do curso de Pedagogia. Ficaevidente na pesquisa realizada que h receio por parte dos estudantes em relao formao que ele prope o que leva muitas vezes a uma insegurana emrelao escolha do curso e at mesmo medo de encarar a realidade da sala deaula. 4. CAPTULO IPROBLEMATIZAOA essncia deste trabalho est voltada para a formao docentedo profissional da educao onde tomaremos como referncia ocurso de Pedagogia, que vem sofrendo mudanas sugeridas pelasexigncias da formao e do exerccio profissional.O processo educacional no decorrer da histria tem passado por significativasmudanas, devido globalizao e avanos cientficos o que delinearam ocaminho da educao e das polticas pblicas no Brasil.Em conseqncia de diversos fatores, como a poltica educacional do pas, quebuscava ampliar a oferta de vagas no ensino superior, aumentouprogressivamente a oportunidade de ingressar em um curso de graduao atravsdo vestibular. Porm como afirma Carvalho (1981):No que se refere ao nvel superior, por ser o grau culminante do sistema, onde se processamcom maior intensidade as desigualdades de oportunidades, como uma conseqncia natural dasdesigualdades sociais. Sendo o ingresso universidade considerado como um canal demobilidade, social, acesso aos diferentes cursos, torna-se proporcionalmente mais difcil, emfuno do prestgio de que desfrutam os mesmos, levando os candidatos de situao scio-econmica menos favorecida a optarem pelos cursos de menor prestgio. (p.28)Os estudantes de nvel superior desenvolvem um papel de intelectuais na sociedade, segundo jrelatava o educador e gestor das reformas educacionais Ansio Teixeira (1900- 1971), ao afirmar 5. que eles eram vistos como receptores de formao crtica que possibilitasse a criao de projetossociais que atendesse aos anseios da sociedade.A partir da formulao da constituio de 1988, a qual determinava a educao um direito de todose dever do Estado, esta seria incentivada e promovida visando o pleno desenvolvimento docidado e sua insero participativa na sociedade, sendo este preparado para exercer suacidadania e qualificado para as exigncias no mercado de trabalho.Entrando no sculo XXI passamos a viver uma sociedade diferente, avanada,que proporciona mudanas constantes, pois o moderno rapidamenteultrapassado devido a esse crescimento tecnolgico que oferece a todo omomento novas opes.Estamos em uma poca complexa de evidentes mudanas, onde no existemlimites para as pretenses humanas e onde o mundo evolui numa velocidade semprecedentes, com um crescimento assustador da populao o que impulsiona ohomem a procurar novas alternativas e meios de preencher suas necessidades eseus desejos de buscas e realizaes. Diante dessa realidade vivenciada a formao de educadores na atual conjuturada sociedade, exige destes disponibilidade e compromisso para compreender omomento atual e buscar, por meio dos conhecimentos adquiridos estabeleceraes educativas transformadoras, tendo em vista uma sociedade mais justa,mais igualitria e mais humanizada.Como relata Nvoa (2002) Trata-se de procurar escapar ao vaivm tradicionalentre uma percapo micro e um olhar macro, privlegiando um nvel meso decompreenso e interveno.(p.15).Nesta poca em que estamos vivendo, a competitividade e os interesses temdesenvolvido desigualdade estrutural, refletindo-se na distribuio de renda edesvalorizao do trabalho do profissional da educao atravs da aplicaodesigual dos direitos. A lgica neoliberal vem impondo e privilgiando algumasreas especficas, onde o sistema educacional brasileiro destaca-se emdesvantagens por causa das prcarias condies de trabalho dos profissionaisdesta rea.Por esta razo o ponto de partida deve ser o entendimento de que a formao doprofessor venha transformar os novos educadores em sujeitos capazes de opinar 6. e de decidir atravs de uma formao reflexiva e crtica, sendo este um agentetransformador.Ao afirmar que formar muito mais que puramente treinar o educando nodesempenho de destrezas (FREIRE, 2002, p.14), Freire nos convida a repensarsobre a prtica educativa.Essa formao busca e precisa garantir a aos estudantes do curso atitudes eposturas reflexivas e crticas, tanto do conhecimento elaborado por meio daspesquisas quanto do currculo presente em seu contexto educacional, levando-osa intervir em sua realidade.A sociedade da informao e do conhecimento exige maior qualificaoprofissional docente. Diante disso, a proposta do curso de Pedagogia constitui-seem preparar os alunos para atuarem na educao bsica e para se exercitaremem prticas. necessrio, porm uma reflexo a respeito da formao desses,considerando a diversidade social e cultural, dos diferentes espaos onde elasocorrem e da necessidade do emprego de metodologias mediadas por diferenteslinguagens.Como afirma Oliveira 2003:Na realidade o que se espera nesses casos que a educao contribua na reduo dasdesigualdades sociais por meio de desenvolvimentos e de condies para que os indivduospossam mobilizar-se socialmente ou obter grau de autonomia a fim de buscar solues para suasobrevivncia e dessa maneira sair da condio de vulnerabilidade social. (p.23).A educao ainda o grande desafio a ser conquistado e melhorado emboratenhamos passado por grandes transformaes. Os avanos cientficos etecnolgicos e a globalizao da sociedade trazem novas exigncias formaode professores nesta nova organizao social que exige mais da prtica deensino.Busca-se hoje desenvolver o bom profissional da educao, por meio dos cursosde licenciatura que visam uma proximidade maior com aes reflexivas, presentesna ao e na formao do professor em meio crise da sociedade industrialmoderna e as conseqentes reformas sociais resultantes na ao docente. 7. Como j afirma Freire (2006):Dessa forma, se a educao objetiva a transformao dos sujeitos, deve-se considerar que ofuturo professor tenha a possibilidade de desenvolver, durante a formao, as bases para asdecises que venha a tomar, com autonomia e o compromisso profissional com a sociedade.(p.26).Para que se alcance uma conscincia crtica ao longo de um curso de formaode professores imprescindvel que se possibilite a vivncia com a prtica, e aosvrios conhecimentos presentes no ambiente. O professor, hoje, aquele queprecisa ter e desenvolver competncias habilidades e equilbrio emocionalconsciente da importncia do desenvolvimento cognitivo e humano resultandonuma prtica educativa pautada no respeito e compreenso s diferenas.Sobre esta questo, Pimenta (1999) explica que: Tanto a formao inicial como a contnua tem como especificidade o que oprofessor faz, e no o que deve fazer, ou o que vai fazer. Ao mesmo tempo, oestagirio pode aproximar-se da realidade, chegar perto do trabalho do professorem seu lcus de Ao, que a escola, com a conotao de envolvimento e aintencionalidade investigativa. (p.46)Atravs do acmulo de conhecimentos e as grandes exigncias no mercado detrabalho, sobretudo no campo da pesquisa, surge assim uma nova concepo deensino baseada nos diversos campos de conhecimento. Nesse contexto a funoda universidade diante das mudanas de atravs do corpo que a integra,especialmente com os alunos construir pela prxis, uma nova relao humanatomando conscincia da participao pessoal na definio de papis sociais. Neste contexto vivenciado a prtica docente contribui para a transformao dauniversidade em um lugar onde saberes novo sejam construdos a partir deconhecimentos j existentes de forma crtica e coletiva avanando no confronto demtodos e teorias possibilitando uma interao, uma intersubjetividadeconstrudas em um trabalho interdisciplinar. 8. Temos evidenciado, portanto um problema em relao Pedagogia, desdequando a identificaram como as habilidades profissionais, o que fez reduzir osestudos de Pedagogia nas faculdades. Libneo (2001) vem confirmando este fatoquando diz que: Hoje em dia muitos pedagogos parecem estar se escondendo desua profisso ou, ao menos precisando justificar cotidianamente seu trabalho.(p.20) Diante desses fatos convivemos ainda com uma fragmentada e equivocadaconcepo que se tem do curso de Pedagogia. percebido hoje, certo receio porparte dos estudantes em relao formao que ele prope o que leva muitasvezes a uma insegurana em relao escolha do curso e at mesmo medo deencarar a realidade da sala de aula.Os estudantes ingressos no curso de Pedagogia muitas das vezes quando se doconta da proposta do curso e da habilidade que o mesmo exige, sendo necessriointeresse, dedicao e vontade de exercer a funo educacional contribuindo deforma direta na formao de crianas ficam desestimulados sem nenhumentusiasmo.Libneo (2002) faz um esclarecimento sobre o curso quando afirma que:O curso de pedagogia aquele que forma o profissional qualificado para atuar em muitos camposeducativos para atender demandas scio-educativas de tipo informal e coordenao pedaggicade escolas, mas tambm de pesquisa, de planejamento educacional, dos movimentos sociais. (p62).Diante dessa afirmao evidencia-se a qualidade do curso de Pedagogia o qualdeve formar o pedagogo/ou profissional qualificado para o exerccio inteligente doofcio.Segundo o projeto poltico pedaggico da UNEB Campus VII a estrutura curricularapresentada pelo curso foi elaborada a partir dos princpios de flexibilizao,diversificao, autonomia e interdisciplinaridade. 9. A proposta do curso de pedagogia possibilita a superao da organizao decentros de ensino e de pesquisas visando levar uma integrao do ato educativo;ou como afirma Fazenda (1992): Alm disso, podem valer-se daintercomplementaridade, para o avano de novos projetos, ou mesmo transformarespecialistas de outras reas em educadores. (p.78).Freire (2002) diz que: necessrio encarar a educao e o conhecimento, sob a tica epistemolgica, sem desviar dosentido social e poltico, o que permitir a obteno de resultados que contribuam para o melhorestabelecimento da relao ensino-aprendizagem sendo essa produo um passo decisivo paraencarar o conhecimento como bem a ser construdo por meio da obteno de respostas aquestes voltados para a formao docente, de um ser competente, conscientemente inacabado,e, sobretudo com uma viso de mundo crtica, que permita um papel diferenciador, partindo datomada de conscincia de que ensinar exige compreender que a educao uma forma deinterveno no mundo (p.110)Diante de tal fato pertinente questionar neste momento sobre a compreensoque os estudantes de pedagogia do Campus VII tm manifestado em relao importncia do curso para sua formao como profissional na rea da educao ea contribuio deste na construo dos valores e aprendizagem na vida dosalunos os quais devemos preparar para serem os novos profissionais. Partindo deste pressuposto e da evidente necessidade de pensar a educao e aformao pedaggica, como um processo de profundo compromisso eresponsabilidade social, surgiu ento a inquietao sobre o curso de pedagogia oqual visa preparar um profissional comprometido com a educao. A preocupao,no entanto gira em torno da compreenso que os alunos do curso tm dadimenso da importncia e comprometimento que este exige, pois como afirmaLibneo (1992):O trabalho docente parte integrante do processo educativo mais global, pelo qual os membros dasociedade so preparados para a participao na vida social. [...] Cada sociedade precisa cuidarda formao dos indivduos, auxiliarem no desenvolvimento, form-lo nas varias instancias da vidasocial. No h sociedade sem pratica educativa, nem pratica educativa sem sociedade. A prticaeducativa no apenas uma exigncia da vida em sociedade, mas tambm o processo de provero indivduo dos conhecimentos e experincias culturais que os tornam aptos no meio social e 10. transform-lo em funo das necessidades econmicas, socia...</p>