Newsletter ACPA Agosto 2017 - ACPA 2017 Agosto.pdf · - Fitossanidade - Saúde Publica ... leva a antecipar…

  • Published on
    07-Nov-2018

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

<ul><li><p>Newsletter Agosto 2017</p><p>Vem dar dvaia o mote para os eventos que se iro </p><p>realizar no espao centro interpretativo do porco </p><p>alentejano regularmente!</p><p>Com base na qualidade dos produtos tradicionais e </p><p>diferenciadores existentes no mercado da regio do </p><p>Alentejo, sendo eles, ainda, motor do </p><p>desenvolvimento sociocultural e econmico da </p><p>regio a ACPA tm como principal objetivo a </p><p>comercializao e divulgao dos produtos DOP </p><p>(Denominao de Origem Protegida) e IGP </p><p>(Indicao Geogrfica Protegida) e na valorizao </p><p>dos mesmos, junto na comunidade do concelho e aos </p><p>visitantes da vila de Ourique, atravs de eventos </p><p>promocionais.</p><p>A valorizao do porco alentejano e do mundo rural </p><p>tem sido um trabalho constante da ACPA na </p><p>promoo e dinamizao da regio e seus produtos, </p><p>estes eventos visam integrar as marcas e os </p><p>consumidores.</p><p>Estes eventos, para alm de acrescentar mais valor </p><p>ao produto, pretendem a dinamizao do espao </p><p>centro interpretativo do Porco Alentejano, </p><p>fomentando novos hbitos de valor sociocultural </p><p>populao em geral e cativar os visitantes. O prprio </p><p>espao, uma montra para apresentar, divulgar e </p><p>comercializar o melhor que se faz por c, tendo em </p><p>conta as razes geogrficas e tradicionais do </p><p>concelho e da regio do Baixo Alentejo.</p><p>Os primeiros eventos realizaram-se nos dias 12 e 14 </p><p>de Agosto.</p><p>A 15 e 16 de Setembro ir se realizar As Jornadas </p><p>para o desenvolvimento Rural do Norte Alentejano</p><p>inseridas na feira agrcola da cidade.</p><p>A organizao do evento est a cargo da escola </p><p>superior agrria de Elvas, e parcerias com a </p><p>Associao de Criadores de Bovinos de Raa </p><p>Alentejana e da Associao de Agricultores do </p><p>Distrito de Portalegre e ter como tema a </p><p>Sustentabilidade do Montado Norte Alentejano.</p><p>Os acompanhantes dos participantes tero um </p><p>programa turstico que visa dar a conhecer os pontos </p><p>de interesse da cidade.</p><p>Sero discutidos temas como os do Maneio </p><p>Reprodutivo em Bovinos de Carne, tratado por </p><p>Nuno Carolino do INIAV, Inovar nas Tcnicas </p><p>Reprodutivas, ou A Perspetiva de Quem Inova </p><p>Quando Produz!.</p><p>A Sustentabilidade do Montado Norte Alentejano </p><p>PORTALEGRE: SUSTENTABILIDADEDO MONTADO NORTE ALENTEJANO</p><p>O perodo obrigatrio de Declaraes de Existncias </p><p>de Sunos (DES) realiza-se obrigatoriamente durante </p><p>o ms de Agosto volta durante o ms de Agosto. Pode </p><p>efetuar a declarao no portal do IFAP Instituto de </p><p>Financiamento da Agricultura e Pescas, ou em </p><p>qualquer departamento dos Servios de </p><p>Alimentao e Veterinria Regionais, ou ainda nas </p><p>organizaes de agricultores protocoladas com o </p><p>IFAP.</p><p>A declarao das existncias de sunos </p><p>considerada medida sanitria visando o combate </p><p>Doena de Aujeszky, sendo que o seu no </p><p>cumprimento acarreta penalizaes.</p><p>DECLARAO OBRIGATRIA DE EXISTNCIAS</p><p>DE SUNOS REALIZOU-SE EM AGOSTO</p><p>A Doena de Aujeszky ou pseudoraiva causada </p><p>pelo vrus herpes e afeta sobretudo porcos, o nico </p><p>reservatrio conhecido da doena. uma doena </p><p>importante em suinicultura e causa graves prejuzos </p><p>econmicos. Uma vez introduzida num grupo de </p><p>porcas, o vrus tende a permanecer a e continua a </p><p>afetar a capacidade reprodutora. por vezes </p><p>transmitida naturalmente dos porcos para os </p><p>bovinos, cavalos, ces e gatos que desenvolvem </p><p>sinais nervosos e morrem rapidamente, da o nome </p><p>pseudoraiva.</p><p>Fonte: Agricultura e Mar Atual </p><p>Segundo as previses climatricas est prevista pouca precipitao at ao fim do ms de Outubro. A situao de seca no Alentejo pode-se agravar no prximo trimestre, alerta o secretrio de Estado do Ambiente, Carlos Martins.No temos nenhuma dvida que a tendncia de agravamento, afirmou o Carlos Martins, em declaraes aos media, em vora, no final de uma reunio com autarcas e tcnicos de vrios municpios do Alentejo afetados pela falta de gua. Tendo em conta as previses do Instituto Portugus do Mar e da Atmosfera (IPMA), o governante disse que, no prximo trimestre, haver seguramente pouca precipitao, pelo menos, do ponto de vista previsional, o que coloca algum risco.Por isso, estamos a tentar fazer intervenes, com tempo, de uma forma conjugada e bastante planeada </p><p>No corra riscos!Cumpra as normas de Condicionalidade:</p><p>- Ambiente</p><p>- Fitossanidade</p><p>- Sade Publica</p><p>- Bem-estar Animal</p><p>- Sade Animal</p><p>- Boas Condies Agrcolas e Ambientais</p><p>O ms de junho de corrente ano foi o mais seco </p><p>desde 1931, provocando grandes danos na </p><p>agricultura, o que levou a criar a comisso seca </p><p>2017 tendo como misso identificar s problemas e </p><p>fazer o acompanhamento da atual da situao da </p><p>seca em Portugal Continental, no impacto agrcola e </p><p>na execuo das medidas tomadas para minimizar os </p><p>efeitos negativos que se fazem sentir.</p><p>O fenmeno climtico reflete-se automaticamente </p><p>nos rendimentos econmicos do agricultores e </p><p>exploraes, Capoulas Santos, ministro da </p><p>agricultura levou o tema da seca reunio do </p><p>conselho de ministros da agricultura em Bruxelas, </p><p>segundo o mesmo trata-se de um pedido que tem </p><p>como objetivo aprovar medidas de apoio aos </p><p>agricultores afetados pela situao de seca, pedido </p><p>esse ao qual a Espanha manifestou interesse em se </p><p>associar.</p><p>SECA ANTECIPAO DOPAGAMENTO A AGRICULTORES</p><p>Relembramos que existem algumas medidas em </p><p>curso desde Outubro de 2016, com a abertura de </p><p>candidaturas para financiamento de captaes de </p><p>gua e equipamentos de transporte de gua nos 9 </p><p>concelhos do baixo Alentejo, mais afetados. </p><p>Entretanto, fez-se anunciar o pagamento de ajudas </p><p>antecipado no valor de 400 milhes euros, para 16 de </p><p>outubro. Conforme palavras do ministro aos media </p><p>Bruxelas permitiu que sejam antecipados os </p><p>pagamentos dos primeiro e segundo pilares da </p><p>Poltica Agrcola Comum a partir de 16 de outubro, </p><p>permitindo assim injetar nos agricultores e nas </p><p>exploraes agrcolas um conjunto de apoios de </p><p>cerca de 400 milhes de euros.</p><p>Fonte: Agricultura e Mar Atual / Observador</p><p>A SECA NO BAIXO ALENTEJO CARLOS MARTINS,SECRETRIO DE ESTADO DO AMBIENTE, FALA DEUM TRIMESTRE PARTICULARMENTE DIFCIL </p><p>SAA - SERVIO DE ACONSELHAMENTO AGRCOLA</p><p>Proteja as suas ajudas e adira ao servio que lhe permite cumprir a Condicionalidade na sua explorao.</p><p>Contacte a ACPA atravs do Tel.: 286 518 030</p><p>ACPA - Todos os direitos reservados | Designed and Powered by DigitemotionsUNIO EUROPEIA</p><p>Fundo Europeu Agricolado Desenvolvimento Rural</p><p>A Europa Investe nas zonas rurais</p><p>CAPOULAS SANTOS, UM ANO DIFCILPARA A PECURIA E AGRICULTURA</p><p> Capoulas Santos, ministro Agricultura, Florestas e </p><p>Desenvolvimento Rural, falou aos media sobre a seca </p><p>que se faz sentir, em territrio nacional, com 80% do </p><p>pas esteja sofrer os flagelos da seca severa e extrema, </p><p>de acordo com dados do Instituto Portugus do Mar e </p><p>da Atmosfera, mas que ainda assim se prev alguma </p><p>normalidade, segundo o prprio.</p><p>Contra as perspetivas mais negativas, o ministro, indica </p><p>que para o sector do azeite e vinho as perspetivas so </p><p>boas e que pode haver um aumento na produo, e </p><p>que pode elevar at a qualidade, afirmando que a seca </p><p>leva a antecipar a vindima e que o olival no est em </p><p>causa. Que nada estar em causa, quando muito um </p><p>uso mais eficiente da gua, e que se os cereais de </p><p>sequeiro sofreram com falta de gua a verdade que </p><p>tm um peso pouco significativo na economia agrcola, </p><p>com uma produo que no vai alm de 5% das </p><p>necessidades.#</p><p>Falou sobre a comisso interministerial que est a </p><p>acompanhar a situao que pode desencadear </p><p>medidas a todo o tempo se a situao se justificar.</p><p>Recordando as alteraes climticas a nvel mundial, o </p><p>ministro continuou as suas declaraes, dizendo </p><p>Temos de estar preparados para lidar com todas estas </p><p>situaes, sobre as culturas que sero as mais </p><p>adequadas no futuro e por isso estamos a dar grande </p><p>ser o tema central, vindo a debater-se tambm a </p><p>internacionalizao dos produtos do Norte </p><p>Alentejano e oportunidades de negcio em novos </p><p>mercados e a comercializao de produtos </p><p>tradicionais do montado, havendo ainda tempo para </p><p>uma degustao de produtos regionais.</p><p>No ltimo dia ser debatida a desertificao do </p><p>Norte Alentejano e as suas consequncias para a </p><p>agricultura e no ficam esquecidos os apoios aos </p><p>agricultores com a apresentao de um balano do </p><p>PDR 2014/2020 e a sua contribuio para o </p><p>desenvolvimento da agricultura do Norte do </p><p>Alentejo, sendo ainda discutidas as fragilidades da </p><p>agricultura do Norte do Alentejo face nova Poltica </p><p>Agrcola Comum (PAC).</p><p>Fonte: Agricultura e Mar Atual </p><p>e com solues que sejam consensuais em torno das utilizaes da gua, frisou Carlos Martins, conforme pgina de Internet da Confagri Confederao Nacional das Cooperativas Agrcolas de Portugal.Carlos Martins, referiu ainda, que no Alentejo, h uma tradicional cultura de lidar com a escassez de gua, e no seguimento desta teoria observa que a maioria das autarquias j tem medidas municipais, como em piscinas e na rega de espaos verdes.O governante salientou que as albufeiras do Monte da Rocha, no concelho de Ourique (Beja), e da Vigia, no concelho de Redondo (vora), as que representam maior preocupao, esto a ser monitorizadas diariamente.</p><p>Fonte: Agricultura e Mar Atual </p><p>importncia investigao cientfica na rea da </p><p>agricultura, at porque a gua vai ser o recurso mais </p><p>disputado no futuro, adiantando que s se autoriza </p><p>sistemas de regadio que garantam um uso eficiente da </p><p>gua, dando o exemplo de que no Alqueva a gua </p><p>necessria para regar 120 mil hectares vai poder regar </p><p>170 mil. Caraterizando-a como a maior reforma da </p><p>agricultura portuguesa.</p><p>Mencionou que os nveis da qualidade da gua so para </p><p>preservar e isto fator determinante para que os </p><p>animais no possam beber m alguma albufeiras, visto </p><p>que servem de abastecimento populao; Algumas </p><p>albufeiras so para consumo humano, manadas de </p><p>vacas no podem estar a defecar nas albufeiras e que </p><p>assim sendo Governo est disponvel para financiar </p><p>equipamentos necessrios para pr um bebedouro a </p><p>200 metros da albufeira abastecido por uma bomba de </p><p>gua. Os agricultores tm pedido para usarem </p><p>diretamente a gua nas barragens que no so para </p><p>consumo humano.</p><p>Contudo, Capoulas Santos, no v motivos de para </p><p>outras medidas, mesmo se verificando ausncia de </p><p>chuva at outubro.</p><p>Fonte: Agroportal</p><p>Abriram as candidaturas para apoio seca extrema que se faz sentir, em todo o pas, em particular no Alentejo, estas candidaturas esto inseridas no PDR2020 designa-se operao 3.2.2.-Pequenos investimentos na explorao Agrcola, e como o prprio nome diz destinam-se a pequenos invest8imentos no setor agrcola. Esta operao visa a melhoria das condies de vida, de trabalho e de produo, com reflexo no desempenho das exploraes agrcolas, mediante a realizao de investimentos materiais de pequena dimenso, de natureza pontual e no inseridos em </p><p>ESTO ABERTAS AS CANDIDATURAS PARA PEQUENOSINVESTIMENTOS DE APOIO SECA PDR2020</p><p>planos de investimento, que, pelos baixos montantes envolvidos, dispensam uma anlise aprofundada, justificando-se um processo de candidatura simplificado No Alentejo as candidaturas esto abertas at 29 de Setembro s 17h.A Associao de Criadores do Porco Alentejano (ACPA) est a receber as candidaturas e prestando todo o apoio necessria sua elaborao.</p><p>Fonte: Agricultura e Mar Atual </p><p>Projecto de floresta comum abriu uma nova fase de candidaturas Bolsa Nacional de Espcies Florestais Autctones, que decorre at 30 setembro. Tem como objetivo o melhoramento da composio da floresta portuguesa com recursos a espcie autctones como o carvalho, medronheiros, castanheiros ou sobreiros. So espcies que esto habituadas a condies climticas locais, o que faz tambm que seja mais resistentes a pragas, doenas e longos perdidos de seca ou de chuva intensa. E par disto contribuem </p><p>ABERTAS AS CANDIDATURAS PARA PLANTAODAS ESPCIES FLORESTAIS AUTCTONES</p><p>para a mitigao das alteraes climticas, sendo ainda mais resistentes s mesmas, bem como aos incndios florestais.As plantas esto disponveis nos 4 viveiros do ICNF, I.P. Instituto da Conservao da Natureza e das Florestas, para a prxima poca de (re)arborizao, que decorre de novembro de 2017 a fevereiro de 2018. </p><p>Fonte: Noctula </p></li></ul>