O ENSINO DE HISTÓRIA NAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO ?· 2013-01-30 · O ENSINO DE HISTÓRIA NAS SÉRIES…

  • Published on
    18-Jan-2019

  • View
    212

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

*Alunas do curso de graduao em Pedagogia da Universidade Federal do Piau Campus Ministro Reis Velloso.fernandinhaphb@ig.com.br anacristinaquirino1@hotmail.com

O ENSINO DE HISTRIA NAS SRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL:

METODOLOGIAS E PRTICAS PEDAGGICAS.

Fernanda Arajo Roque SiqueiraAna Cristina da Silva Quirino

RESUMO

No presente artigo, apresentamos uma analise reflexiva a cerca das metodologias e dasprticas pedaggicas, aplicadas no Ensino de Histria do primeiro ao quinto ano do EnsinoFundamental em uma Escola publica da cidade de Parnaba-PI. Dentro dos nossos objetivos,procuramos focalizar no s o tipo de metodologia utilizada pelo professor no Ensino deHistria, mas tambm a relao professor/aluno, e entre alunos. A fim de analisarmos suaimportncia no processo de ensino/aprendizagem, verificar o grau de aceitao das prticasmetodolgicas pelos discentes, observar o grau de motivao dos alunos mediante oscontedos abordados em sala de aula e o valor atribudo aos acontecimentos histricos tantopelo professor quanto pelos alunos. Para a realizao do mesmo, empregamos a pesquisa decarter qualitativo utilizando-nos de observaes no participantes, entrevista semi-estruturada e tambm o estudo de caso, o qual nos foi de grande valia no decorrer darealizao da pesquisa tanto dentro do ambiente escolar de maneira geral como tambm nasala de aula.

PALAVRAS-CHAVE: Ensino de Histria; Prticas Pedaggicas; Ensino/aprendizagem.

1 . INTRODUO

Durante muito tempo o Ensino de Histria nas escolas brasileiras foi permeado por

fatos polticos nos quais eram favorecidas as elites e as classes dominantes. Por conta de seus

interesses polticos escolhiam os contedos que deveriam ser ensinados e na maioria das

vezes esses contedos exaltavam as lutas, os heris e os feitos polticos da poca. Assim, o

ensino de histria permaneceu por muito tempo sem que pouca ou nenhuma mudana

acontecesse. O que pode ser confirmado com o pensamento de Lopes (1989, p.22) A histria

assim escrita uma grande sucesso de acontecimentos que se baseiam em fatos isolados,

preocupada, sobretudo com guerras, batalhas, personagens, grandes feitos, grandes heris.

Todos mortos. E assim, a histria [...] quase nada explica.

Com o passar dos tempos e com os avanos na rea educacional, o Ensino de Histria

comeou a ser questionado fazendo assim, com que houvesse um rompimento com os

mtodos tradicionais onde o ensino era baseado apenas na leitura de livros didticos e na

2

cpia de exerccios extrados dos mesmos. A partir desse rompimento, surgiram vrias

mudanas na forma de ministrar aulas, porm, percebe-se que nas series iniciais este ensino

ainda permanece distante dos interesses dos alunos. Portanto, faz-se necessrio que novas

metodologias sejam adotadas no ensino de histria com o objetivo de tornar as aulas mais

dinmicas e significativas diante do contexto atual em que os alunos esto inseridos.

O estudo acerca da temtica O Ensino de Histria nas Sries Iniciais do Ensino

Fundamental: metodologias e prticas pedaggicas, surgiu da necessidade de

compreendermos o desinteresse e a desmotivao dos alunos nas aulas de histria, levando

em considerao as metodologias desenvolvidas durante as aulas, bem como: as estratgias

utilizadas para expor os contedos, as maneiras utilizadas para fixao dos mesmos e como se

d a relao professor/aluno e entre alunos no ambiente escolar.

Pensando nessa temtica elaboramos o presente artigo O Ensino de Histria nas

Series Iniciais do Ensino Fundamental: metodologias e prticas pedaggicas, tendo para isso

a observao do professor e alunos do 5 ano de uma escola pblica da cidade de Parnaba-PI,

que possui convnio com a Igreja catlica e o Estado funcionando nos turnos manh e tarde

atendendo as modalidades Educao Infantil e Ensino Fundamental do 1 ao 5 ano.

O presente artigo tem por objetivo investigar o tipo de metodologia utilizada pelo

professor no ensino de histria, a relao professor/aluno e entre alunos, a fim de analisarmos

sua importncia no processo de ensino/aprendizagem. Para que assim, possamos verificar o

grau de aceitao das prticas metodolgicas pelos discentes, observar o grau de motivao

dos alunos mediante os contedos abordados em sala de aula e o valor atribudo aos

acontecimentos histricos tanto pelo professor quanto pelo aluno. Portanto, podemos

considerar o professor e o aluno constituintes do objeto central dessa pesquisa.

A pesquisa realizada de carter qualitativo, haja vista, que durante a mesma no

levamos em conta a quantidade de sujeitos pesquisados e sim a qualidade dos dados obtidos.

Para alcanarmos os objetivos da seguinte pesquisa, utilizamos observaes no participantes,

entrevista semi-estruturada e tambm o estudo de caso, pois de acordo com MINAYO:

Os estudos de caso utilizam estratgias de investigao qualitativa para mapear,descrever e analisar o contexto, as relaes e as percepes a respeito da situao,fenmeno ou episdio em questo. E til para gerar conhecimento sobrecaractersticas significativas de eventos vivenciados, tais como intervenes eprocessos de mudana (2006, p.164).

3

Portanto de acordo com Minayo, podemos dizer que o estudo de caso nos possibilitou

uma aproximao significativa com os sujeitos da pesquisa, facilitando as observaes e os

dilogos durante o tempo em que estivemos presentes na instituio educacional com

objetivo de coletarmos informaes acerca das prticas pedaggicas desenvolvidas nas aulas

de histria do 5 ano do Ensino Fundamental.

2 . O ENSINO E O ESTUDO DA HISTRIA E SUAS TRANSFORMAES

Quando falamos do Ensino de Histria nos anos iniciais do Ensino Fundamental, nos

referimos a algo que deveria ser prazeroso, mas que muitas vezes se torna entediante por

conta das metodologias utilizadas pelos professores, pois na maioria das vezes teimam em

reproduzir os contedos como se fossem prontos e acabados, esquecendo-se que a Histria

algo que construdo ao longo do tempo e que para a compreenso da mesma necessrio a

contextualizao dos fatos histricos pelo professor, possibilitando assim a discusso e a

anlise desses fatos pelos alunos.

Como sabemos o mundo transforma-se rapidamente, porm o Ensino de Histria

continua praticamente igual ao de dcadas anteriores, em que era baseado em um

conhecimento puro e acabado, tido como verdade absoluta e que nada seria capaz de mud-lo.

Hoje as coisas mudaram de forma muito rpida e por conta disso surgiu a necessidade de

mudarmos tambm a forma de trabalharmos os contedos da disciplina de histria em sala de

aula. O que pode ser confirmado no pensamento de Rocha (2006, p.1) [...] o mundo passa

por profundas transformaes e rpidos avanos no sentido econmico, social, poltico e

tecnolgico, a escola precisa agilizar a sua caminhada para que a educao acompanhe esse

permanente processo de mutao.

Atualmente, a Histria no mais vista como disciplina decorativa, apegada aos fatos

do passado e sim como algo que deve ser discutido e analisado. No entanto, no se trata de

questionar o ensino de histria e sim de buscar novas respostas para vrios acontecimentos do

passado que antes tinham apenas uma nica resposta, haja vista que, o estudo de histria est

cercado de muitas formas de interpretao e de diversos mtodos de estudo para que se possa

chegar de fato ao conhecimento verdadeiro de um acontecimento histrico.

Entretanto, o que percebemos durante a pesquisa, foi o professor de Histria repetindo

os mesmos erros que ocorreram no passado nem to distante da nossa educao. Pois, o

mesmo ainda continua muito preso ao livro didtico, no contextualiza os contedos e to

pouco sugere uma discusso acerca dos fatos histricos abordados em suas aulas. A

4

metodologia que utiliza resume-se apenas leitura do livro didtico, cpias e correo de

exerccios, sem contar que no dava oportunidade sequer de os alunos criarem suas prprias

respostas baseadas no que liam sobre o contedo estudado, haja vista que, ao terminar de

passar a atividade a docente logo comeava a respond-las.

Na atualidade, com tantos avanos no sentido tecnolgico, social, econmico e

poltico, o estudo de histria vem perdendo sua importncia para crianas e jovens, os

mesmos no compreendem o porqu estudar o que j passou, considerando assim o ensino de

histria desnecessrio para sua atuao na sociedade contempornea. Entretanto, as prticas

pedaggicas do professor de Histria do 5 ano da instituio observada, no fazem nenhuma

aluso ao uso de outros meios que poderiam ser utilizados como forma de tornar suas aulas

mais dinmicas, atrativas e participativas. De acordo com Monteiro (2004, p.85)

(...) Num mundo onde os meios de comunicao acentuam a importncia do tempo

presente, em que o aqui e o agora parecem ocupar todas as atenes e o antigo

qualificado como velho e descartvel, o estudo da histria torna-se difcil, desafiador

e, para muitos, desnecessrio.

Portanto, necessrio que o professor reflita sobre sua prtica pedaggica para que

assim possa tornar o ensino de histria interessante e atraente para seus alunos, instigando-os

a compreenderem o passado como fator de grande influncia sobre o presente, dando incio ao

processo de sensibilizao em relao ao sentido do conhecimento histrico. O educador

ciente das transformaes da sociedade poder levar os alunos a entenderem a importncia do

estudo das transformaes do passado, esclarecendo que, assim como as mudanas ocorridas

na sociedade no passado definem o modelo de mundo atual, o passado de cada indivduo

influncia na construo de sua identidade. A reflexo sobre o sentido do conhecimento

histrico pode ser feita pelo educador a partir de questionamentos direcionados s crianas

sobre como seria difcil suas vidas sem a compreenso do passado. Seguindo essa cronologia

o educador levantaria questes a cerca de fatos atuais que foram possveis mediante as

manifestaes ocorridas no passado, como por exemplo, o movimento feminista e a abolio

da escravatura.

Mediante as informaes discutidas acima tomamos como referncia as reflexes de

Boschi (2007, p.12): o presente que faz aflorar questes (...) e com essas questes em

mente que buscamos respostas no passado (...) a Histria serve para que o homem conhea a

si mesmo - assim como suas afinidades e diferenas em relao aos outros. Portanto, faz-se

5

necessrio o conhecimento da histria para que possamos compreender e valorizar o ensino e

o estudo da mesma. A partir de ento, conclumos que estudar a histria realizar uma

viagem por outros tempos e espaos na busca de tentarmos compreender de onde viemos e

para onde vamos.

3. O ENSINO DE HISTRIA E AS METODOLOGIAS UTILIZADAS PELO

PROFESSOR

O ensino de histria no primeiro ciclo que envolve o 2, 3, 4 e 5 ano do Ensino

Fundamental, objetiva levar o aluno a compreender as semelhanas e diferenas, as

transformaes sociais, culturais e econmicas de sua localidade, fazendo um paralelo entre o

passado e o presente mediante a utilizao de diferentes recursos, variando de acordo com a

clientela atendida. Entretanto, o que observamos na escola foi professores que acabaram de se

formar cometendo os mesmos erros dos quais possivelmente foram vtimas no passado.

Utilizam-se de metodologias inadequadas e obsoletas e o mais incrvel que ainda atribuem a

culpa de as aulas no terem o sucesso esperado ao comportamento dos alunos.

As observaes realizadas em uma instituio pblica conveniada com a Igreja e o

Estado da cidade de Parnaba PI possibilitou o levante de alguns questionamentos com

relao prtica metodolgica e a postura do professor de histria do 5 ano do Ensino

Fundamental menor. Como se trata de alunos do 5 ano vem-nos cabea crianas pr-

adolescentes, ansiosos por novas descobertas e vivncias. O que pode ser confirmado com o

pensamento de Hipolide (2009, p. 82): Aos dez anos, a criana comea a apresentar alguns

indicativos de uma longa transio fsica e psicolgica. Em tese, o inicio da chamada pr-

adolescncia. Levando em considerao essa transio, o educador dever apresentar

metodologias que estimulem e valorizem a participao do aluno no processo de

ensino/aprendizagem, para que dessa forma a construo do conhecimento para o mesmo se

torne significativa.

A pr-adolescncia uma fase marcada por muitas mudanas tanto na vida pessoal

quanto na vida escolar. Portanto, segundo Hipolide (2009, p.82) Da a imensa

responsabilidade do professor do 5 ano, que precisa ter a sabedoria de avaliar o que e o que

no adequado para a sua turma, levando em considerao as diferenas individuais e as

necessidades especficas dos alunos.

6

Nessa fase, h uma diminuio na concentrao da criana e consequentemente a

rejeio em realizar leituras longas e exposio de contedos extensos. Nesse momento o

professor passa a ser o principal responsvel pela motivao do aluno no processo de

aquisio do conhecimento. Para tornar suas aulas mais atrativas importante que o educador

motive os alunos a falarem, expor suas ideias e debat-las com os colegas para que a partir da

possam reformul-las. Com isso, o aluno perceber que existem opinies diferentes das suas e

passar a respeit-las e possivelmente ampliar cada vez mais o seu prprio conhecimento.

Durante as observaes percebemos que alguns alunos eram bastante calmos e outros

muito agitados. Olhando por outro ngulo estariam calmos ou desanimados? Estariam

agitados, indisciplinados ou mostrando seu enorme desejo de aprender coisas novas, de

debater e comparar ideias? Hengemhle (2005, p.37) diz que: Nas sries iniciais, as crianas

normalmente so curiosas. No entanto, por volta da 5 srie em diante, percebe-se com

frequncia, um decrscimo dessa curiosidade, dessa motivao. Baseados no pensamento do

autor, acreditamos que a partir do surgimento desse comportamento nos alunos o professor

dever repensar sua postura e atuao como docente, procurando compreender a

desmotivao dos alunos durante as aulas de Histria, para que assim possa melhorar tanto o

aprendizado quanto a relao entre ambos dentro da sala de aula.

De acordo com o que observamos a metodologia que a professora utiliza em suas aulas

deixa muito a desejar. A mesma mantm-se muito presa ao livro didtico e ao calendrio da

escola e com isso suas aulas se tornam chatas e enfadonhas, o que faz com que os alunos

fiquem dispersos e deem pouca importncia ao contedo que ela lhes apresenta. A

consequncia dessa metodologia ultrapassada se reflete no comportamento dos alunos e no

seu processo de aprendizagem. O que fica bem claro na opinio de um dos alunos quando

questionado por ns a respeito da metodologia utilizada nas aulas de histria. De acordo com

a opinio de Felipe1: _ As aulas de histrias so chatas por que a tia s fica escrevendo e

falando e eu no...

Recommended

View more >