Oeste Semanal Edição 23

  • View
    272

  • Download
    0

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Oeste Semanal Edio 23

Transcript

  • Ano I N 23 Lus Eduardo Magalhes, 13 a 19 de agosto de 2011

    Lus Eduardo Magalhes ter campus daUniversidade Federal do Oeste da Bahia

    Oeste AC

    IDADE

    EM REVIS

    TA

    SEMANAL

    Retomada obra da Ferrovia Oeste-Leste. Pg. 9 FRENTE, Carla Farias, William Firchhof, Mariana Kll, Mariana Yamashita, Camila Chies, Isabela Gauer, Patrcia Guerra e Gabriel Marques; atrs, Marianna Cruz, Leonel Mardegan, Carlos Henrique Rcker e Daiyane Tyaki no CMO.

    Aonde querem chegaros jovens da Cidade

    PGINA 2

    Oeste Semanal ouve estudantes que concluem o ensino fundamental, em srie de reportagens. Pginas 3 e 4RAUL MARQUES

    Aos Leitores e AnunciantesPara atender crescente procura por exemplares, a Oeste Comunicao aumenta a tiragem

    de Oeste Semanal, a partir desta edio, de 5 mil para 6 mil exemplares.A Oeste Comunicao agradece a acolhida dos Leitores e a preferncia dos Anunciantes.

  • Oeste Semanal Lus Eduardo Magalhes, 13 a 19 de agos to de 20112 I N F O R M A O E O P I N I O

    Publicao da Oeste Comunicao Integrada Ltda.Rua Jorge Amado, 1.327 Jardim Paraso CEP47.850-000 Lus Eduardo Magalhes/BAInscrio muni ci pal 007132/10CNPJ 12.835.627/0001-41 - Telefone (77) 3628-0686oes te se ma nal@diariodooeste.com.br

    SCIOS-DIRETORESAntonio Calegari / Pedro Callegari

    REDA OJoo Penido (edi tor), Antonio Calegari, LucianoDemetrius Leite, Raul Beiriz Marques, Rafael Dias,Sebastio Nery, Tizziana Oliveira, Henrique Cabelo(fot gra fo e dia gra ma o), Paulo Cezar Goives (pro -je to gr fi co)

    PUBLI CI DA DEJuliana Cadore

    CIR CU LA OAroldo Vasco de Souza

    IMPRES SOGrfica F. CmaraCsg 09 LOTE 03 GAL PO 03 Taguatinga Sul Distrito Federal Fone (61) 3356-7654

    TIRA GEM*5 mil exem pla res

    *Tiragem jura da pela edi to ra, com pro v vel quan do da

    impres so do jor nal, na Grfica F. Cmara, a par tir das

    23 horas das sextas-feiras e quan do do in cio da dis tri -bui o das edi es, na Rua Jorge Amado, 1.327 Jardim Paraso Lus Eduardo Magalhes, a par tir das7 horas da manh dos sbados.

    As publi ca es da Oeste Comunicao OesteSemanal e DiariodoOeste.com.br no publi cam mat -rias reda cio nais pagas sem caracteriz-las comoInforme Publicitrio.

    A Oeste Comunicao tam bm edita o site onli neDiariodoOeste.com.br.

    P R E Z A D O L E I T O R

    Cidade ter cam pusda uni ver si da deL us Eduardo Magalhes ter cam pus da Universidade Federal do Oeste da Bahia,cuja cria o ser anun cia da ofi cial men te pela pre si den te Dilma Rousseff na pr xi -ma tera-feira, s 9 horas, em sole ni da de no Palcio do Planalto. O ato pre si den cialtrans for ma r o cam pus de Barreiras da Universidade Federal da Bahia em universidade.Tambm sero cria dos cam pus em Bom Jesus da Lapa e Barra, alm do de Lus Eduardo.

    O pre fei to Humberto Santa Cruz foi con vi da do para o even to e come mo rou a con -quis ta da Cidade.

    O muni c pio cres ce de forma ace le ra da em fun o da eco no mia, com isso surge umagran de deman da de pro fis sio nais for ma dos para suprir as neces si da des do mer ca do detra ba lho, alm do desen vol vi men to de solu es e ser vi os para ser vir socie da de, disseo pre fei to em nota dis tri bu da por sua asses so ria de imprensa.

    Santa Cruz para be ni zou, na mesma nota, o empe nho dos pro fes so res envol vi dos naconquista. O mri to daque les de luta ram de fato para que esse dia chegasse.Confraternizo com os pro fes so res, com os alunos. Esta vit ria de vocs, afirmou.

    Na nota, a Prefeitura enfa ti za que a comu ni da de de Lus Eduardo Magalhes reco-nhece o empe nho da rei to ra da UFBA, Dora Leal Rosa, que che gou a pas sar 15 dias emBraslia, dedi ca dos inte gral men te ao pro je to da universidade. Tambm o ex-reitorNaomar de Almeida tra ba lhou muito para tra zer a Universidade Federal do Oeste.

    Ma mesma nota, a pre si den te do Conselho Municipal de Educao de Lus EduardoMagalhes, Cristiane Gallois, con si de ra que a vinda do cam pus resul ta em pro gres sopara a cidade. Ela expli ca que faci li ta ria o aces so ao ensi no supe rior de qua li da de, redu -zin do cus tos para quem pre ten de ingres sar em uma graduao.

    As pes soas no pre ci sa ro ir a Barreiras para fazer um curso supe rior gra tui to, o quegera mais independncia. Sou lui se duar den se de cora o e vibro com a pos si bi li da dedessa ins ta la o.

    A secre t ria muni ci pal de Educao, Madalene Mariussi, disse na nota da Prefeituraque, com a Universidade do Oeste, os edu ca do res pas sam a ter mais opor tu ni da des dequa li fi ca o e atua li za o pro fis sio nal.

    Em segui da cria o da uni ver si da de ser ins ti tu da comis so no cam pus EdgardSantos, da UFBA, em Barreiras,para defi nir o pro gra ma peda g gi co da sede e dos campi.A pre vi so de que a defi ni o do pro je to peda g gi co demo re em torno de seis meses.

    A ins ta la o da sede em Barreiras e dos campi nas trs cida des deve demo rar em tornode dois anos. As des pe sas de cus teio ainda tero que ser inclu das no Oramento da Unioe, com a pre vi so de des pe sas, sero rea li za dos con cur sos para preen chi men to das vagas.

    Um pro fes sor uni ver si t rio disse a Oeste Semanal que os campi deve ro ter em tornode seis cur sos, obe de cen do s deman das pro fis sio nais de cada local. No cam pus daUFBA em Barreiras so minis tra dos cur sos nas reas de Engenharia Sanitria eAmbiental, Geografia, Geologia, Matemtica, Qumica e Engenharia Civil.

    O Brasil se tor nou pra ti ca men te o arri mode fam lia da Bridgestone. A sub si di riavem avan an do pro gres si va men te comouma das ope ra es mais ren t veis do grupojapo ns em todo o mundo, em con tra pon toa mer ca dos tra di cio nais que s fazem des -cer a ladeira. Com base na meri to cra cia, odesem pe nho da empre sa no pas vai setrans for mar em investimentos. ABridgestone vai aumen tar seus apor tes noBrasil. Os recur sos desem bol sa dos nos pr -xi mos dois anos deve ro somar cerca de R$120 milhes, 50% a mais do valor ini cial -men te previsto. A maior parte ser des ti na -da amplia o da fbri ca de Camaari.

    Torcida con tra

    A praga de denn cias na horta deWagner Rossi tem sido moti vo de dis cre tacome mo ra o na Monsanto. A mul ti na -cio nal e o minis tro da Agricultura nuncase bicaram. Segundo uma fonte daMonsanto, Rossi esta ria insu flan do agri -cul to res a se rebe la rem con tra o aumen todo preo das semen tes trans g ni cascomer cia li za das pela empresa.

    Brasil vira o portosegu ro da Bridgestone

    Copyright Relatrio Reservado, publi ca odi ria espe cia li za da em insi de infor ma tionedi ta da pela Insight Comunicao.

    www.relatorioreservado.com.br

    Abuso da fis ca li za oNo encon tro do lti mo dia 26, em

    Braslia, no qual lide ran as do Oeste daBahia apre sen ta ram ao minis tro doTrabalho, Carlos Lupi, rela tos de abu sos dafis ca li za o con tra pro du to res rurais, o pre -fei to Humberto Santa Cruz disse ao minis -tro que o exa ge ro dos fis cais se esten de aocomr cio de Lus Eduardo Magalhes.

    As ati tu des dos fis cais so sem pre cons -tran ge do ras e as mul tas que eles apli cam svezes so to altas que invia bi li zam ospeque nos neg cios, rela tou o prefeito.

    Uma vez Coelba...A Coelba, que vinha s de osci la es na

    ener gia que for ne ce, resol veu brin dar seuscon su mi do res com segui dos minia pa gesnos lti mos dias. Num deles, a Redao ficousem o puri fi ca dor de gua.

    Tiremos o chapu...Para o pre fei to Humberto Santa Cruz,

    que con se guiu, em reu nio buro cr ti ca paratra tar da ins ta la o de repre sen ta o do

    Detran em Lus Eduardo, aca bar com a idade mora do res de Lus Eduardo a Barreiraspara resol ver ques tes de trnsito.

    A reu nio com a cpu la do Detran doEstado visa va ape nas a vinda do que cha -mam de Retran, repre sen ta o de trn si to,de enca mi nha men to de pape la da para aCiretran de Barreiras. Na reu nio, SantaCruz inda gou das auto ri da des esta duais seno seria mais fcil man dar trs ou qua trofun cio n rios de Barreiras para LusEduardo do que obri gar mdia de 160 can di -da tos a moto ris ta todo ms a irem cida devizinha. Acuadas, as auto ri da des con cor da -ram em dar com pe tn cia de Ciretran tal deRetran. Com isso, tudo de trn si to pas sa r aser resol vi do aqui. Os exa mes pr ti cos jcome a ram e os te ri cos devem ser incia dosem no mxi mo 90 dias, tempo neces s riopara que o local de fun cio na men to do rgofique pronto.

    Enterremos o cha pu

    Para os auto res e exe cu to res da idiaquadrada do dese nho do con tor no da praapr xi ma Cmara de Vereadores. Duas ave -ni das JK e Kichiro Murata - desem bo camna Octogonal, que cir cun da a praa, em pis -tas que cabem trs car ros paralelamente. Nopro je to da idia quadrada. Na pr ti ca, nasesquinas da praa, s cabe um ve cu lo emfluxo nor mal de trnsito. Em vez de esqui -nas ova la das, a engenharia fez meio fio epis tas em ngu lo reto. Quando as ave ni dastive rem movi men to no local, vai ocor rer oseguin te: as trs pis tas tero que virar uma

    nas esqui nas da praa.A pr si to, quem exe cu ta o tra a do das vias

    da Cidade pare ce ter idia fixa no quadrado.Reparem os lei to res que o meio fio das esqui -nas no tm quase nenhu ma curvatura.

    O pre fei to Humberto Santa Cruz pre ci saman dar parte de seu secre ta ria do a Maring,onde pode ro apren der, entre outros temas,sobre tra a do urba no e arborizao.

    Todos por um apa ga dorO gover na dor Jaques Wagner dedi cou

    seu pro gra ma sema nal de rdio s aes eaos pro gra mas de luta em favor de umaEducao de qua li da de na Bahia.

    Wagner apos ta na melho ria do ensi no naBahia com o Todos pela Escola, que vaicon ti nuar com a nossa luta em favor daEducao, desde a alfa be ti za o at o ter cei -ro grau, at a uni ver si da de.

    Muito bem, muito bem. Aproveitando aempol ga o de Sua Exceln