Oficina - Voz - cantando falado---Cantando falado -

  • Published on
    07-Jan-2017

  • View
    217

  • Download
    3

Embed Size (px)

Transcript

<ul><li><p>Voz Cantando falado Nathalie Joly A forma falada cantada existe no corao de todos os meus shows. Primeiro, o Sprech gesang do Kurt Weill, abriu para mim um campo de explorao entre o teatro e a msica. Depois, eu siguei minhas pesquisas do canto falado com os interldios de teatro itinerante a cano realista francesa, o caf cantante Andalou, a msica contempornea, a Doina romeno. Recentemente eu confrontei o meu trabalho com rap, herdeiro (na minha opinio) do canto falado inventado por Yvette Guilbert. Cada vez aquela inflexo falada misturada com a linha meldica provoca em mim um sentimento muito especial, irresistvel e perturbador. A canto falado evoca sempre o exlio, ele procurou um lugar entre dois mundos, entre a palavra falada, e a palavra cantada, ele vagueia em uma terra estrangeira... precisamente entre aqueles dois mundos , entre duas guerras, eu me sinto "em casa". A introduo da palavra na cano d um quadro vinculativo que, paradoxalmente, oferece uma imensa liberdade. A acentuao de uma slaba ou uma palavra em favor de outro, exige do artista um compromisso total, com uma exigncia. A msica d o quadro em que podemos inventar tudo! Nathalie Joly http://www.melozzoo.org/melozzoo/Home-JMV/WomenSCope/Yvette-Guilbert-Diseuse-du-Siecle Encontramos esta arte particular do cantar falado em toda a Europa, no perodo entre as duas guerras, em que o texto detm uma parte preponderante e contribui, com a linha meldica, para contar esse pedao de humanidade : canes de amor, mas tambm de desigualdades sociais, de um modo trgico ou cmico. Na Frana, Yvette Guilbert foi na primeira diseuse , e foi durante cinquenta anos a rainha incontestvel do caf-concerto, assim como Sarah Bernhard foi a mestre na arte da declamao : "Para o artista, como a faladora de canoes, esta cincia do belo falar deve ser acompanhado da cincia de acender as palavras, e mergulhar essas palavras na sombra ou na luz, segundo o sentido, para reduzir, ampliar, acariciar, morder, ou lev-los para sair, entrar, desnudar-os, ampliar ou reduzir ... "Yvette Guilbert ( A canao da minha vida , Grasset). </p><p>Programa Objetivos A voz mobiliza o corpo inteiro. Falar e cantar primeiramente escoltar. Ao oferecer uma explorao desta tcnica vocal aps declamao escola e Sprech gesang , cantar ou falada, se espalhou por toda a Europa, o treinamento fornece ferramentas para a criatividade , utilizando diversos materiais vocais. propcio para o desenvolvimento da voz e ouvir o ator como cantor, adequado para "non - player " de msica , permite a implementao de propostas coletivas e do progresso do trabalho individual . O ensino baseado em: anos chanson francesa 1900-1940 , que a ferramenta perfeita para descobrir e compreender a relao entre a voz falada e voz ; materiais e textos clssicos contemporneos , permitir a realizao de diversos exerccios vocais . O som e sempre em ligao com o movimento . O estudo da respirao baseada numa tecnologia facilitando o relaxamento e concentrao , o tempo crtico na utilizao de voz . O trabalho dos ressonncia , Ouvir, acentuao , articulao , ritmo, direo , grau , vogais e consoantes , o apoio no gesto vocal para dar a cada ferramentas de tcnica vocal, e autonomia para explorar, integrar seu texto quente ou primeiro vocal , abra um futuro redao . </p></li><li><p> Teor da interveno Explorao da voz falada e cantada. Os exerccios bsicos so trabalhados em grupo: Treinamento e explorao de voz, marcos anatmicos, Postura e dissociao no gesto vocal, Suporte e relaxamento, som Ressonncias rea do intervalo, Articulao, escuta Ensino, relao constante de som e movimento no gesto vocal Esses exerccios ajudam a desenvolver a concentrao, suporte de voz, a liberdade de </p><p>expresso e de uso da linguagem .... Exerccios em grupo, jogos, trabalho alternativo com interpretao individual : O trabalho coletivo, de um lado, vai apelar para a imaginao e criatividade Trabalho individual, por outro lado, vai aprofundar o desenvolvimento da voz ou corrigir </p><p>as deficincias, muitas vezes relacionados com a respirao, audio e postura. Este trabalho permite abordar especificamente a trac restante em seu corpo, em vez de ser uma vtima e perder seus meios de expresso. </p><p> Ao final do curso, aconselhvel anotar os exerccios semelhantes para ser capaz de faz-lo novamente . </p><p> Canes de Aprendizagem: Um musico estar presente no final para apresentar alguns temas e abordar a relao entre a palavra falada ea palavra cantada que requer a linha instrumental. De fato, na fala cantada , ida e volta entre a linha meldica ea interpretao de uma palavra. Estudo de extratos de diretrios de idiomas franceses e estrangeiros : Gravaes de som, textos e notas esto disponveis. A aprendizagem ocorre por transmisso oral e reproduo. Estes materiais, textos ou msicas, so suportes para implementar e explorar exerccios tcnicos . Realistic canes , baladas, music hall msicas , cabaret , herana chanson francesa ou canes tradicionais esto disponveis para explorar a arte da fala cantada ou Sprech gesang : Yvette Guilbert, Marie Dubas, Frehel, Damia, Gabin, Edith Piaf, Kurt Weill, ....... Presse Le Monde - Nathalie Joly canta com preciso, ilumina a importncia da estrela do Moulin Rouge e do Divan Japonais sem nunca dar um tratamento pesado a fim de explicar o Je ne sais quoi (No sei o qu) que atia as paixes ao redor de Madame Arthur. Vronique Mortaigne Europe 1 Uma voz aveludada, Nathalie Joly exala no canto falado, estilo de rap antes da hora Nathalie Joly executa com perfeio a arte do cantar falado e tambm as nuances de um repertrio muito parisiense e libertino. Diane Shenouda http:///tkwk.fr/Nathalie_Joly_En%20v'la%20une%20drle%20d'affaire_Dossier%20de%20presse_20140224.pdf </p></li><li><p> Biographie Primeiro prmio de canto por unanimidade no Conservatorio de Boulogne Billancourt-1989 Primeiro prmio de msica de cmara no Conservatorio de Boulogne Billancourt-1992 Formation au Diplme dEtat de tcnica vocal - Bacharelato e Licenciatura de Filosofia. Artista internacional, comediante e cantora apaixonada por todas as formas faladas, cantadas na origem de todos os seus espetculos na Frana e no estrangeiro Je sais que tu es dans la salle sobre Yvonne Printemps e Sacha Guitry, Cabaret ambulant sobre o teatro de feira, Jattends un navire - Cabaret de lexil sobre Kurt Weill, Cafs Cantantes canes de supersties de Andaluzia, Je ne sais quoi sobre Yvette Guilbert e Freud 1er pisodio, En vl une drle daffaire 2 episdio sobre Yvette Guilbert, Diseuses com rapeurs de Marselha. Ela trabalhou sob a direo de Philippe Adrien, Thierry Roisin, Michel Rostain, Alain Franon, Maurice Durozier, Lisa Wurmser, Jacques Verzier... e com compositores como Maurice Ohana, le GRAME, Christian Sebille, Philippe Legoff... Realizou no Afeganisto Tashakor, filme documentrio sobre Kabul (2005), e recentemente a exposio Yvette Guilbert Diseuse fin de sicle (Marseille 2013). Oficinas Canto Falado Dirige regularmente estgios de cano francesa na Frana e ensea em Ecole Nationale Suprieure des Arts du Cirque de Chalons en Champagne, e e no estrangeiro, em Marroco, em Sao Paulo Brasil, em Bayreuth Alemania, Afghanistan emTeatro Nacional Kaboul-Nanadari, Universidad de las Bellas artes de Kabul em Afganistn, Peru, Natal Brasil maro 2014 </p><p>CD Cabaret ambulant (Voyageurs de la nuit) Cafs Cantantes (Marche la route) Paris Bukarest (Rue Stendhal) Je ne sais quoi (Seven zyc / Marche la route) CD + libreto En vl une drle daffaire , (Label France musique/ Marche la route) </p></li><li><p> Contact : </p><p>marchelaroute@gmail.com Tel : +33 6 52 04 68 90 </p><p> Site : http://marchelaroute.free.fr </p><p>http://marchelaroute.free.fr/atelier-voix.htm </p></li></ul>