P12-Desenvolvendo Uma Célula Protótipo

  • View
    34

  • Download
    19

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Clula

Transcript

Slide 1

DESENVOLVENDO UMA

CLULA PROTTIPO

MINISTRIO IGREJA

EM CLULAS

www.celulas.com.br

Para que os prottipos so usados?

1. Ferramentas de aprendizado

1.Os prottipos so usados com freqncia para responder a duas perguntas:

Vai funcionar?

Em que medida vai ao encontro das necessidades do consumidor?

EXEMPLO: Clulas de geraes integradas

Ir funcionar em nosso contexto

Como ir afetar a EDIFICAO na clula

Como ir afetar o EVANGELISMO na clula

1. Ferramentas de aprendizado

Ns afirmamos que o modelo bblico de clulas funcionando como Comunidades crists bsicas iro...

funcionar em um contexto brasileiro.

melhor ao encontro das necessidades de cuidado pastoral dos membros da igreja do que o modelo atual.

de longe proporcionar um evangelismo mais eficiente do que o experimentado atualmente pela igreja.

Uma clula prottipo ir ajudar-nos a aprender como realizar isso em nosso prprio contexto.

Para que os prottipos so usados?

2. Comunicao

Os prottipos enriquecem a comunicao com lderes, parceiros e aqueles que, no fim, iro se beneficiar do produto.

Isso particularmente verdade nos prottipos fsicos: uma representao visual, funcional de um produto muito mais fcil de compreender do que uma descrio verbal ou mesmo uma representao ou diagrama.

Os prottipos veja e sinta permitem aos consumidores em potencial dar a sua opinio a respeito das caractersticas que esto sendo projetadas

Para que os prottipos so usados?

2. Comunicao

b. Os inovadores e aqueles que se adaptam rapidamente em nossa igreja normalmente iro abraar sem demora o novo paradigma.

Estes, no entanto, so apenas uma pequena parte na maioria das nossas igrejas.

A parte maior das nossas congregaes deseja uma representao fsica, visual e funcional de uma clula antes de aceit-la.

O prottipo vai ao encontro deste desejo.

Para que os prottipos so usados?

2. Comunicao

c. Mesmo aqueles que aceitam prontamente o novo paradigma tero muito mais facilidade para compreender e comunicar esta viso se eles tiverem uma representao visual e funcional.

Para que os prottipos so usados?

3. Integrao

Os prottipos so usados para assegurar que os componentes e subsistemas do produto funcionam em conjunto como o esperado.

Para que os prottipos so usados?

3. Integrao

Os prottipos fsicos abrangentes so mais eficazes como ferramentas de integrao no desenvolvimento porque eles requerem a montagem e interconexo fsica de todas as partes e submontagens que fazem parte do produto.

Fazendo assim, o prottipo fora a coordenao entre diferentes membros da equipe do projeto.

Se a combinao de um dos componentes do produto interfere com o funcionamento global do produto, o problema pode ser detectado atravs da integrao fsica em um prottipo abrangente.

Para que os prottipos so usados?

3. Integrao

Nomes comuns para estes prottipos fsicos so: prottipos experimentais, beta, alpha, pr-produto.

A maioria dos grupos pequenos na Amrica atualmente concentra-se no aspecto da edificao da vida da clula. Alguns tm includo o evangelismo.

Poucos, no entanto, tm acrescentado um sistema estabelecido de treinamento e olhado para a clula como o meio para o desenvolvimento de lderes.

Para que os prottipos so usados?

3. Integrao

Quando comeamos a combinar todos os quatro aspectos juntos em um prottipo

descobrimos de que maneiras nossa combinao desses diferentes componentes interfere com a funo global da prpria clula.

Atravs da nossa integrao fsica de todos esses aspectos em um prottipo abrangente

descobrimos estes problemas e somos capazes de corrigi-los antes que se propaguem rapidamente

Para que os prottipos so usados?

4. Sinais de demarcao

Particularmente nos estgios posteriores, os prottipos so utilizados para demonstrar que o produto alcanou o nvel desejado de funcionalidade.

Para que os prottipos so usados?

4. Sinais de demarcao

Os prottipos de demarcao fornecem objetivos tangveis, progresso demonstrvel e servem para reforar o planejamento.

Pastores gerais e presbteros requerem com freqncia um prottipo que demonstre certas funes antes de permitir que a transio de uma igreja prossiga.

Para que os prottipos so usados?

IV. PRINCPIOS DOS PROTTIPOS

DETECTANDO E REDUZINDO

Princpios dos Prottipos

Vrios princpios so teis na tomada de decises a respeito de prottipos durante o planejamento.

Esses princpios informam decises acerca do tipo de prottipo a construir e como incorporar prottipos no plano de desenvolvimento.

1. Detectando Fenmenos fsicos no-previstos

Um prottipo fsico freqentemente exibe fenmenos no previstos

sem relao com o objetivo original do prottipo.

Alguns fenmenos no previstos podem se manifestar no produto final.

Um Prottipo Fsico pode servir como uma Ferramenta de deteco de um fenmeno no previsto que pode aparecer no produto final

1. Detectando Fenmenos fsicos no-previstos

A implicao para o desenvolvimento das clulas crucial.

Muitos pastores ingressam no desenvolvimento das clulas a partir de um modelo estritamente analtico

Eles estudam os princpios bblicos e a teoria de como faz-lo

Eles no tiram o tempo para realmente desenvolver um modelo fsico.

Os resultados so quase que invariavelmente catastrficos.

1. Detectando Fenmenos fsicos no-previstos

A implicao para o desenvolvimento das clulas crucial.

Os fenmenos prejudiciais imprevisveis constantemente surgem no produto final, com freqncia destruindo o desenvolvimento das clulas ou causando a necessidade de grandes mudanas que poderiam ter sido previstas e corrigidas em tempo.

1. Detectando Fenmenos fsicos no-previstos

Que tipos de fenmenos prejudiciais surgem com freqncia?

Resistncia aos compromissos de tempo necessrios para que a vida da clula seja colocada em prtica como um estilo de vida.

Concordncia em teoria com a necessidade de um roteiro de treinamento pelo qual os membros sero treinados; resistncia em relao a pessoalmente aceitar aquele roteiro de treinamento em particular estabelecido pela igreja.

1. Detectando Fenmenos fsicos no-previstos

Fenmenos prejudiciais no previstos

Concordncia em princpio com o valor de que todo membro um ministro; resistncia de receber o ministrio com exceo de alguns espirituais.

Concordncia em princpio de abrir-se e de que a transparncia vital para a vida da clula; resistncia de pessoalmente andar nesse princpio.

Fenmenos prejudiciais no previstos

Concordncia com a necessidade de prestao de contas mtua; fracasso contnuo de encontrar-se com um parceiro para prestao de contas, semana aps semana.

1. Detectando Fenmenos fsicos no-previstos

2. Reduza os riscos de repeties

O tempo investido na montagem e teste de um prottipo

pode permitir equipe de desenvolvimento detectar um problema que de outra forma no teria sido detectado at depois de uma dispendiosa atividade de desenvolvimento.

Em muitas situaes, o resultado de um teste poder dizer se uma tarefa de desenvolvimento deve ser repetida.

EXEMPLO: Se uma igreja em clulas, ao decidir que suas clulas de adultos agora iro tornar-se clulas compostas de adultos, crianas e jovens, fizer um prottipo da transformao do modelo atual para uma clula composta de vrias geraes, ir diminuir a probabilidade de um fracasso total e da necessidade de mltiplas repeties medida que os problemas vo sendo sanados.

2. Reduza os riscos de repeties

Os benefcios preventivos de um prottipo na reduo dos riscos precisam ser levados em conta ao calcular o tempo e recursos exigidos na criao e avaliao do Prottipo.

Produtos que so sujeitos a riscos altos ou incertezas, por causa do elevado custo no caso de falhas, da nova tecnologia, ou da natureza revolucionria do produto, iro beneficiar-se desses prottipos.

2. Reduza os riscos de repeties

A mudana de paradigma necessria para compreender as clulas como sendo as Comunidades crists de base revolucionria.

A criao destas clulas de grande risco

Traz consigo um alto preo pelo fracasso

ns tentamos clulas antes

e no funcionou!

2. Reduza os riscos de repeties

Um prottipo ir reduzir o risco de ter de experimentar mltiplas repeties, um processo oneroso e freqentemente destrutivo para uma igreja em transio.

2. Reduza os riscos de repeties

V. PLANEJAMENTO DE PROTTIPOS

Metodologia os quatro passos

para planejamento de um prottipo

Passo 1: Defina o propsito do prottipo

Recorde os quatro propsitos dos prottipos: aprendizado, comunicao, integrao e demarcao.

Na definio do propsito do prottipo, a equipe de planejamento relaciona as necessidades especficas de aprendizado e comunicao.

Recorde os quatro propsitos dos prottipos: aprendizado, comunicao, integrao e demarcao.

Passo 1: Defina o propsito do prottipo

Para os nossos propsitos, o projeto global de desenvolvimento do produto a transio para uma igreja em clulas ou a implantao de uma igreja em clulas.

O prottipo da clula ser muito provavelmente um prottipo de demarcao vital para que a transio ou a implantao sejam bem sucedidas.

Passo 1: Defina o propsito do prottipo

Passo 2: Estabelea o nvel d