Palestra Caldema Crosby

  • Published on
    26-Jul-2015

  • View
    202

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

Vlvulas de Segurana controle Vlvulas de Alvio e

Vlvulas de Alvio e Segurana

1. DEFINIES 2. TIPOS DE DISPOSITIVOS 3. CARACTERSTICAS BSICAS DE OPERAO 4. CAUSAS ESPECFICAS DE DETERIORAO E AVARIAS 5. MANUSEIO, MONTAGEM E INSTALAO. 6. DIMENSIONAMENTO

Vlvulas de Alvio e SeguranaIBPEquipamentos1- DEFINIES ( IBP-Inspeo de Equipamentos- Guia N 10) maro 2002

1.1 - Vlvula de Segurana e Alvio Dispositivo automtico de alvio de presso adequado para trabalhar como vlvula de segurana ou vlvula de alvio, dependendo da aplicao desejada 1.2 - Vlvula de Segurana Dispositivo automtico de alvio de presso caracterizado por uma abertura instantnea (pop) uma vez atingida a presso de abertura. Usada para fludos compressveis.

1.3 - Vlvula de Alvio Dispositivo automtico de alvio de presso caracterizado por uma abertura progressiva e proporcional ao aumento de presso acima da presso de abertura. Usada para fludos incompressveis.

Vlvulas de Alvio e SeguranaIBPEquipamentos1- DEFINIES ( IBP-Inspeo de Equipamentos- Guia N 10) maro 2002 1.4 - Vlvula Tipo Piloto Operada Dispositivo em que a vlvula principal de alvio de presso est combinada e controlada por uma vlvula auxiliar auto-operada.

1.5 - Vlvula Tipo Balanceada Vlvula que incorpora um fole ou outro meio para atenuar o efeito da contrapresso no seu desempenho.

1.6 - Vlvula Tipo Convencional Vlvula que tem seu desempenho afetado diretamente pela aplicao e variao da contrapresso.

1.7 - Vlvula de alvio de presso e vcuo Vlvula empregada em baixa presso (positiva e negativa) Produto importado da Tyco / Varec

Vlvulas de Alvio e SeguranaIBPEquipamentos1- DEFINIES ( IBP-Inspeo de Equipamentos- Guia N 10) maro 2002

1.8 - Presso Mxima de Trabalho Permitida (PMTP) ou Presso Mxima de Trabalho Admissvel (PMTA) Maior valor de presso compatvel com o cdigo de projeto, a resistncia dos materiais utilizados, as dimenses do equipamento e seus parmetros operacionais.

1.9 - Presso de Abertura (Set Pressure) Presso manomtrica na qual a vlvula ajustada para abrir quando solicitada.

1.10 - Presso de Ajuste Presso manomtrica na qual a vlvula abre em bancada de teste, incluindo correes para contrapresso e temperatura.

Vlvulas de Alvio e SeguranaIBPEquipamentos1- DEFINIES ( IBP-Inspeo de Equipamentos- Guia N 10) maro 2002

1.11 - Presso de Fechamento Presso de entrada da vlvula, na qual o disco reassenta sobre o bocal, e no h fluxo mensurvel. Deve ser sempre acima da presso de trabalho.

1.12 - Presso Mxima de Operao Mxima presso esperada durante operao normal do sistema.

1.13- Diferencial de Alvio (Blow Down) Diferena entre a presso de abertura e a de fechamento. Expressa em porcentagem da presso de abertura. ASME I Caldeiras e vasos sujeito a fogo 4% acima de 375psig Ex: modelos sries Crosby ( HS,HSJ,HC,HCI) ASME VIII Vasos de presso, tubulaes, equipamentos 5 a 7% Ex:modelos sries Crosby ( 900,BP,JLT-JOS-E, JLT-JBS-E, JOS-E, JBS-E.

Vlvulas de Alvio e SeguranaIBPEquipamentos1- DEFINIES ( IBP-Inspeo de Equipamentos- Guia N 10) maro 2002

1.14 - Sobrepresso Aumento da presso acima de presso de abertura da vlvula que permitir a mxima capacidade de alvio. Normalmente expressa em porcentagem da presso de abertura. ASME I Caldeiras e vasos sujeitos a fogo 3% de sobrepresso Ex: modelos sries Crosby ( HS, HSJ, HC, HCA, HCI) ASME VIII Vasos de presso, tubulaes, equipamentos, sobrepresso10% para gases, vapores; lquidos. Ex: modelos srie Crosby (900, BP, JOS-E- JBS-E) srie Crosby JLT-JOS- E , JLT-JBS-E 10% os projetos atuais j prevem sua construo de internos especficos para atender sobrepresso de 10%, conforme requisito atual da norma ASME VIII. 1.15 - Acumulao Mximo aumento de presso acima da PMTA do sistema durante a descarga da vlvula. Teste norma ASME I, previsto na NR 13 tambm item 13.5.8 1.16 - Contrapresso Presso existente na conexo de sada da vlvula. a soma da contrapresso superimposta e da contrapresso desenvolvida.

Vlvulas de Alvio e SeguranaIBPEquipamentos1- DEFINIES ( IBP-Inspeo de Equipamentos- Guia N 10) maro 2002

1.17 - Contrapresso Superimposta Presso existente na conexo da sada da vlvula no momento que a vlvula solicitada a operar. o resultado da presso no sistema de descarga originada de outras fontes, podendo ser constante ou varivel.

1.18 - Contrapresso Desenvolvida Presso existente na conexo de sada da vlvula provocada pela perda de carga na linha de sada aps a sua abertura.

1.19 - Estanqueidade Vazamento mximo admissvel para as vlvulas sob determinadas condies, conforme catalogo do produto e Norma de fabricao API RP-527.

Vlvulas de Alvio e SeguranaIBPEquipamentos1- DEFINIES ( IBP-Inspeo de Equipamentos- Guia N 10) maro 2002 1.20 - Disparo (Pop ) Ao caracterstica da abertura das vlvulas quando usadas com fludo compressvel. 1.21 - Chiado (Simmer) Escape audvel ou visvel do fludo entre as superfcies de assentamento que ocorre a um valor imediatamente abaixo da presso de disparo, e de capacidade no mensurvel. 1.22 - Batimento (Chatter) Situao anormal caracterizada por aberturas e fechamentos em rpida sucesso, podendo causar srios danos vlvula. 1.23 - Trava gag Dispositivo para travamento da haste da vlvula para evitar sua abertura durante teste hidrosttico ou teste de abertura de outras vlvulas no campo.

Vlvulas de Alvio e Segurana1- DEFINIES 1.24 - Faixa de presso da mola a faixa operacional mnima e mxima que a mola deve operar, garantindo assim o escoamento da vlvula. Normalmente a faixa da mola de baixo range para garantir o curso necessrio, maior desempenho no fechamento e abertura das vlvulas. A definio da mola depende do modelo da vlvula, orifcio, classe de presso-temperatura e a presso de ajuste. Deve ser avaliada pelo solicitante, para garantir um bom desempenho do produto. 1.25 Bocal integral E rea de entrada de uma vlvula at a superfcie de vedao, construda de um mesmo material, pode ser fundido ou laminado, nas construes mais nobres so de aos especiais, inox, podem ser de bronze, etc. O fluido de processo, fica em contato o bocal de material mais nobre que o corpo. Vantagem tcnica evita construes roscadas ou solda com o corpo, que o caso de semi bocais. Desvantagem comercial, estes produtos normalmente feitos de blocos laminados tem um custo bem maior de fabricao. 1.26 - Alavanca de acionamento manual. Opera somente no sentido de abertura da vlvula, deve ser acionada no minimo 75% da presso de ajuste. -Acionamento conforme NR13 13.5.7 a) pelo menos 1 (uma) vez por ms, em operao, para caldeiras das categorias B e C. Categoria A presso igual ou superior a 19,98 kg/cm2 Categoria B que no se enquadram nas categorias A/C Categoria C presso igual ou inferior a 5,99 kg/cm2, e volume interno inferior a 100 litros. Aplicao em caldeiras sempre com alavanca.

Vlvulas de Alvio e Segurana1- DEFINIES

1.27 - Definies de um dispositivo de segurana: Devem ser avaliadas, as condies: -De integridade fsica dos equipamentos, como mxima presso de operao admissvel, maximo volume, capacidade de escoamento do dispositivo em relao ao solicitado. -De pessoal, avaliar o ambiente quanto ao rudo desenvolvido, fluidos txicos, temperaturas elevadas, local de operao, ambiente de trabalho, etc. -Do meio ambiente, definir estrategicamente para onde o fluido ou gases devem ser canalizados, recuperao, tratamento de efluentes, etc. Observar sempre que:

Os dispositivos de segurana devem tornar a instalao segura, e no criar um ambiente inseguro

Vlvulas de Alvio e Segurana

curso de capacidade totalcurso secundrio

100%

80%

fechamento inicial pop

60%

40%4%mx./ diferencial de alivio fechamento final 3% Sobrepresso

20%

0% - 1%

- 3% - 4% abaixo presso de ajuste

- 2%

Presso + 1% de ajuste

+ 2% + 3% acima presso de ajuste

Vlvulas de Alvio e Segurana2- TIPOS DE DIPOSITIVOS

-Vlvula Ex serie 900 Crosby Vlvula -Cdigo: ASME Seo VIII -Tamanhos: 1/2" x 1" a 2" x 2.1/2" -Orifcio: 0,074 a 0,503 pol2 -Conexo de entrada: Roscada, flangeada ou para solda -Presso de ajuste: At 5000 psig -Materiais: Cilindro em ao carbono ou ao inoxidvel e internos em ao inoxidvel (disponvel em materiais especiais) -Vedao: Metal-metal ou resiliente -Temperatura: -450F a 750F -Corpo/base integral -Aplicaes Em gases, vapores limitados a temperatura dos materiais, lquidos. -Ex: compressores de ar, linhas gua, trocadores de calor, alivio e sentinela de turbinas a vapor, linhas de leo combustvel etc Observar: -Nas aplicaes em fluidos que ficam mais viscosos com temperaturas mais baixas Nas necessrio trao de vapor na vlvula toda e tubulao de sada.

Vlvulas de Alvio e SeguranaN 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 CAPUZ CONTRA PORCA PARAFUSO DE REGULAGEM SUPORTE DA MOLA MOLA HASTE GUIA DISCO CASTELO CORPO / BASE TRAVA GAG DENOMINAO

Vlvulas de Alvio e Segurana2- TIPOS DE DIPOSITIVOS

-Vlvula serie BP Vlvula -Cdigo: ASME Seo VIII -Tamanhos: 3/4" e 1" -Conexo de entrada: Roscada ou flangeada -Presso de ajuste: At 1500 psig -Materiais: Cilindro em ao carbono ou ao inoxidvel e internos em ao inoxidvel (disponvel em materiais especiais) -Vedao: Resiliente -Temperatura: -20F a 400F -Corpo/Base integral -Aplicaes Em gases, lquidos e vapores de baixa presso (limitados a faixa materiais. -Ex; compressores de ar, compressores de amnia , tubulaes, linhas gua, vasos de presso etc

Vlvulas de Alvio e Segurana2- TIPOS DE DIPOSITIVOS

Vlvulas de Alvio e Segurana2- TIPOS DE DIPOSITIVOS

Vlvulas de Alvio e Segurana2- TIPOS DE DIPOSITIVOS JLT-JOSMODELO JLT-JOS-E Vlvula srie JLT-JOS-E (sem fole) e JLT-JBS-E (com fole) -Cdigo: ASME Seo VIII -JLT para lquidos sobrepresso de 10% -Tamanhos: 1" D 2" a 8" T 10" -Conexo de entrada: Flangeada nas classes 150 a 2500 ANSI -Presso de ajuste: At 6000 psig -Materiais: Corpo e