Portfólio do isc

  • Published on
    08-Jul-2015

  • View
    3.120

  • Download
    0

Embed Size (px)

Transcript

<ul><li><p>INSTITUTO SANTA CATARINA</p><p>Portflio de CursosPortflio de Cursos</p></li><li><p>QUEM SOMOS</p><p>O Instituto Santa Catarina, surgiu das experincias vividas e do conhecimentoadquirido por seus scios, durante vrios anos, atuando como professores ecoordenadores de instituies de educao regular e profissional em ambientespblicos e privado. Partindo assim, o Instituto Santa Catarina apresenta-se comouma alternativa na busca de conhecimentos, atendendo as expectativas denossos clientes de forma que lhes d credibilidade.Nossa Instituio iniciou com o intuito de ser uma alternativa a mais no ramo daNossa Instituio iniciou com o intuito de ser uma alternativa a mais no ramo daeducao profissional, presencial e principalmente distncia. Atuamos comviso voltada a satisfazer e adequar nossos parceiros e clientes s NormasRegulamentadoras, buscando e repassando informaes atualizadas do mundooperacional, tcnico e corporativo.</p></li><li><p>OBJETIVOS E PRINCPIOS DA EMPRESA</p><p>Almejamos estar no topo, quando citado educao profissional presencial e adistncia. Para isso respeitando as partes envolvidas: clientes, comunidade,parceiros e colaboradores, administrando de forma objetiva e precisa, nossasatividades cotidianas, buscando retorno para futuros investimentos.</p></li><li><p>ATUAO</p><p>1.1.1.1. CursosCursosCursosCursos profissionalizantesprofissionalizantesprofissionalizantesprofissionalizantes distnciadistnciadistnciadistncia;;;;Destinado s pessoas que tenham dificuldade em comparecerem em locais ehorrios estabelecidos, podendo monitorar seu tempo de estudo de acordo comsua necessidade e ritmo.</p><p>2222.... CursosCursosCursosCursos profissionalizantesprofissionalizantesprofissionalizantesprofissionalizantes presenciaispresenciaispresenciaispresenciais eeee inininin companycompanycompanycompany;;;;Cursos destinados s empresas que administram e monitoram o tempo e apresena de seus colaboradores e que tenham pequenos intervalos disponveispresena de seus colaboradores e que tenham pequenos intervalos disponveisao treinamento.</p><p>3333.... ParceriaParceriaParceriaParceria comcomcomcom rgosrgosrgosrgos pblicospblicospblicospblicos;;;;Executando projetos de licitaes que venham a ser vencidas.</p></li><li><p>PRIMEIROS SOCORROS</p><p>Carga Horria: 08, 16, 24, 32 e 40 horas.</p><p>Pblico Alvo: A todas as empresas que possuam empregados e tenham o seu PCMSO Programa de Controle Mdico de Sade Ocupacional, segundo a NR 07 e o Captulo V da CLT.</p><p>Formas de Realizaes: Presencial in company ou no ISC. Online. Semi presencial .</p><p>O que diz o Ministrio do Trabalho:O Decreto Lei 5452, de 01/05/1943 aprovou a Consolidao das Leis do Trabalho Captulo V do Ttulo II da CLT Segurana e Medicina do Trabalho; em seu artigo 157 encontramos a existncia jurdica da necessidade dostreinamentos: Cabe s empresas:I - cumprir e fazer cumprir as normas de segurana e medicina do trabalho;II - Instruir os empregados, atravs de ordens de servio, quanto s precaues a tomar no sentido de evitar acidentesdo trabalho ou doenas ocupacionais. O Art. 168 d CLT informa que ser obrigatrio exame mdico, por conta doempregador, nas condies estabelecidas neste artigo e nas instrues complementares a serem expedidas peloMinistrio do Trabalho 4 - O empregador manter, no estabelecimento, o material necessrio prestao de primeiros socorros mdicos,de acordo com o risco da atividade. A NR 7 - PROGRAMA DE CONTROLE MDICO DE SADE OCUPACIONAL -Publicao D.O.U.Portaria GM n. 3.214, de 08 de junho de 1978, criou o PCMSO e toda empresa deve possuir o seuPCMSO. Alm disto, segundo o item 7.5.1 da NR 7, todo estabelecimento dever estar equipado com materialnecessrio prestao dos primeiros socorros, considerando-se as caractersticas da atividade desenvolvida; manteresse material guardado em local adequado e aos cuidados de pessoa treinada para esse fim.</p></li><li><p>MANUSEIO DE PRODUTOS PERIGOSOS</p><p>Carga Horria: 04 a 08 horas.</p><p>Pblico Alvo: Profissionais de empresas que possuem produtos qumicos diversos, manipulados.</p><p>Formas de Realizaes: Presencial in company ou no ISC. </p><p>O que diz o Ministrio do Trabalho:Este curso obrigatrio, segundo a NR 01, pois as empresas devem emitir Ordens de Servios para cada atividade aser realizada e instrues de segurana para um trabalho seguro.O curso torna-se tambm a base para que as empresas criem suas respectivas Ordens de Servio e reduzam os ndicesde acidentes envolvendo produtos qumicos.O curso aborda as 9 classes dos produtos perigosos, demonstra a necessidade de reconhecimento de cada produtoqumico, como manusear com segurana e como proceder em caso de emergncia (derramamento, intoxio, primeirossocorros).</p></li><li><p>EPI - EQUIPAMENTOS DE PROTEO INDIVIDUAL</p><p>Carga Horria: 04 a 08 horas</p><p>Pblico Alvo: A todos os profissionais que esto expostos a riscos suscetveis que ameaa a segurana e sade nodo trabalhador.</p><p>Formas de Realizaes: Presencial in company ou no ISC. </p><p>O que diz o Ministrio do Trabalho:O que diz o Ministrio do Trabalho:Na SEO IV - DO EQUIPAMENTO DE PROTEO INDIVIDUAL, existe o Art. 166 A empresa obrigada a forneceraos empregados, gratuitamente, equipamento de proteo individual adequado ao risco e em perfeito estado deconservao e funcionamento, sempre que as medidas de ordem geral no ofeream completa proteo contra os riscosde acidentes e danos sade dos empregados.E toda empresa deve fornecer treinamento para seus empregados.O Decreto Lei 5452, de 01/05/1943 aprovou a Consolidao das Leis do Trabalho Captulo V do Ttulo II da CLT Segurana e Medicina do Trabalho; em seu artigo 157 encontramos a existncia jurdica da necessidade dostreinamentos: Cabe s empresas:I - Cumprir e fazer cumprir as normas de segurana e medicina do trabalho;II - Instruir os empregados, atravs de ordens de servio, quanto s precaues a tomar no sentido de evitar acidentesdo trabalho ou doenas ocupacionais.</p></li><li><p>NR 34 - CONDIES E MEIO AMBIENTE DE TRABALHO NA INDSTRIA DA CONSTRUO E REPARAO NAVAL</p><p>Carga Horria: Curso Admissional: 06 horas. Curso Peridico: 04 horas. Cursos Trabalho a Quente: 08 horas. Curso Operaes de Movimentao de Carga: 20 horas. Curso Operador de Equipamento de Guindar. (guindastes): 20 horas.</p><p>Pblico Alvo: </p><p>O que diz o Ministrio do Trabalho: 34.3 Capacitao e Treinamento. 34.3.4 O empregador deve desenvolver e implantarprograma de capacitao, compreendendotreinamento admissional, peridico e sempre queocorrer qualquer das seguintes situaes:a) mudana nos procedimentos, condies ouoperaes de trabalho;b) evento que indique a necessidade de novotreinamento;c) acidente grave ou fatal.Pblico Alvo: </p><p>34.1.1 Esta Norma Regulamentadora - NR estabelece osrequisitos mnimos e as medidas de proteo segurana, sade e ao meio ambiente de trabalho nas atividades daindstria de construo e reparao naval.Todos os trabalhadores da indstria da construo ereparao naval devem possuir treinamento admissional,peridico. Alm destes, todos os sinaleiros, observadores detrabalhos a quente e operadores de movimentao de cargadevem possuir curso especfico.</p><p>Formas de Realizaes: Presencial in company.</p><p>c) acidente grave ou fatal. 34.3.4.1 O treinamento admissional deve ter cargahorria mnima de seis horas, constando deinformaes sobre:a) os riscos inerentes atividade;b) as condies e meio ambiente de trabalho;c) os Equipamentos de Proteo Coletiva - EPCexistentes no estabelecimento;d) o uso adequado dos Equipamentos de ProteoIndividual - EPI. 34.3.4.2 O treinamento peridico deve ter cargahorria mnima de quatro horas e ser realizadoanualmente ou quando do retorno de afastamento aotrabalho por perodo superior a noventa dias. 34.3.5 A capacitao deve ser realizada durante ohorrio normal de trabalho.</p></li><li><p>Carga Horria: CIPATR: 20 horas. Capacitao de Preveno de Acidentes com Agrotxico: 20 horas Certificao de Mquinas Florestais: 16, 24, 32 e 40 horas.</p><p>Pblico Alvo:Empresas rurais que devam possuir CIPATR; trabalhadores rurais que trabalham com aplicao de agrotxicos e operadoresde equipamentos em rea agrcola ou florestal (motosserra, munck, trator de pneu e esteira, entre outros).</p><p>Formas de Realizaes: </p><p>NR 31 - SEGURANA E SADE NO TRABALHO NA AGRICULTURA,PECURIA, SILVICULTURA, EXPLORAO FLORESTAL E AQICULTURA</p><p>Formas de Realizaes: Presencial in company.</p><p>O que diz o Ministrio do Trabalho: 31.2.1 Esta Norma Regulamentadora se aplica a quaisquer atividades da agricultura, pecuria, silvicultura, exploraoflorestal e aqicultura, verificadas as formas de relaes de trabalho e emprego e o local das atividades. 31.2.2 Esta Norma Regulamentadora tambm se aplica s atividades de explorao industrial desenvolvidas emestabelecimentos agrrios. 31.3.3 Cabe ao empregador rural ou equiparado:h) assegurar que se fornea aos trabalhadores instrues compreensveis em matria de segurana e sade, bem como todaorientao e superviso necessrias ao trabalho seguro; 31.12.1 As mquinas e implementos devem ser utilizados segundo as especificaes tcnicas do fabricante e dentro doslimites operacionais e restries por ele indicados, e operados por trabalhadores capacitados, qualificados ou habilitados paratais funes.</p></li><li><p>NR 10 - BSICO SEGURANA EM INSTALAES E SERVIOS COM ELETRICIDADE</p><p>Carga Horria: 40 horas formao. 16 horas reciclagem.</p><p>Pblico Alvo: O novo texto da NR-10 entre outras mudanas estabelece a obrigatoriedade deste treinamento para todo profissionalque trabalha em instalaes eltricas de baixa tenso, energizadas ou no e em suas proximidades, para garantir a suasegurana durante a execuo dos servios.</p><p>Formas de Realizaes: Formas de Realizaes: Presencial in company ou no ISC. Online . Semi presencial.</p><p>O que diz o Ministrio do Trabalho:So requisitos e as diretrizes bsicas para a implantao de medidas de controle e sistemas preventivos, de forma agarantir a segurana e a sade dos trabalhadores que direta ou indiretamente interagem e supervisionam equipes deprofissionais em instalaes eltricas e servios com eletricidade, especificamente no que diz respeito aos requisitos queestabelecem a necessidade de treinamentos de reciclagem que devem ocorrer periodicamente aos trabalhadores jautorizados a intervir em instalaes eltricas.</p></li><li><p>NR 10 - COMPLEMENTAR SEGURANA NO SISTEMA ELTRICO DE POTNCIA (SEP)</p><p>Carga Horria: 40 horas formao. 16 horas reciclagem.</p><p>Pblico Alvo: O novo texto da NR-10 entre outras mudanas estabelece a obrigatoriedade deste treinamento para todo profissionalque trabalha em instalaes eltricas de alta tenso, energizadas ou no e em suas proximidades, para garantir a suasegurana durante a execuo dos servios. Necessariamente j tenha que ter feito o NR 10 bsico.Formas de Realizaes: Presencial in company ou no ISC. Presencial in company ou no ISC. Online. Semi presencial. </p><p>O que diz o Ministrio do Trabalho:Estabelecer requisitos e condies mnimas obrigatrias para garantir segurana e sade aos trabalhadores. O artigo10.7 da Norma Regulamentadora 10 (NR 10) do Ministrio do Trabalho e Emprego (MTE) obriga a todos que atuam,direta ou indiretamente, em instalaes eltricas e servios de eletricidade de alta tenso, que complementem otreinamento de NR 10 com o treinamento de NR 10 SEP, visando a capacitao para o exerccio da atividade.</p></li><li><p>NR 35 - TRABALHO EM ALTURA</p><p>Carga Horria: 08, 16, 24, 32 e 40 horas (depende da atividade ou necessidade).</p><p>Pblico Alvo: Todas as empresas que exponham seus colaboradores a trabalhos em altura.Considera-se trabalho em altura toda atividade executada acima de 2,00 m (dois metros) do nvel inferior, onde hajarisco de queda.</p><p>Formas de Realizaes: Presencial in company. Online. Semi presencial</p><p>O que diz o Ministrio do Trabalho:Na SEO IV - DO EQUIPAMENTO DE PROTEO INDIVIDUAL, existe o Art. 166 A empresa obrigada a fornecer -35.2. Responsabilidades . 35.2.1 Cabe ao empregador:g) garantir que qualquer trabalho em altura s se inicie depois de adotadas as medidas de proteo definidas nestaNorma; 35.3. Capacitao e Treinamento 35.3.1 O empregador deve promover programa para capacitao dos trabalhadores realizao de trabalho emaltura. 35.3.2 Considera-se trabalhador capacitado para trabalho em altura aquele que foi submetido e aprovado emtreinamento, terico e prtico, com carga horria mnima de oito horas.</p></li><li><p>NR 05 - TREINAMENTO DA CIPA </p><p>Carga Horria (acima de 20 funcionrios): 20 horas.</p><p>Pblico Alvo: Todos os componentes eleitos que formam a CIPA.</p><p>Formas de Realizaes: Presencial in company ou no ISC. Online. Semi presencial.</p><p>DesignadoCarga Horria (menos de 20 funcionrios): 20 horas</p><p>Pblico Alvo: Trabalhadores designados para atenderem a NR 05 deempresas que possuem menos de 20 empregados.</p><p>Formas de Realizaes: Presencial in company ou no ISC </p><p> Semi presencial.</p><p>O que diz o Ministrio do Trabalho:A empresa dever promover treinamento para osmembros da CIPA, titulares e suplentes, antes daposse.A carga horria no poder ser inferior a 20 horas.</p><p> Presencial in company ou no ISC Online Semi presencial</p><p>O que diz o Ministrio do Trabalho:Segundo a NR 05, as empresas que no se enquadremno Quadro I, promovero anualmente treinamento para odesignado responsvel pelo cumprimento do objetivodesta NR</p></li><li><p>PROTEO RESPIRATRIA</p><p>Carga Horria: 04 a 08 horas.</p><p>Pblico Alvo: A todos os trabalhadores expostos direta ou indiretamente a agentes qumicos nocivos a sade humana.</p><p>Formas de Realizaes: Presencial in company ou no ISC.</p><p>O que diz o Ministrio do Trabalho:O que diz o Ministrio do Trabalho:A NR 06 Equipamento de proteo individual EPI, informa em seu item 6.6.1. que cabe ao empregador orientar etreinar o trabalhador sobre o uso adequado, guarda e conservao do mesmo.O Decreto Lei 5452, de 01/05/1943 aprovou a Consolidao das Leis do Trabalho Captulo V do Ttulo II da CLT Segurana e Medicina do Trabalho; em seu artigo 157 encontramos a existncia jurdica da necessidade dostreinamentos: Cabe s empresas:I - cumprir e fazer cumprir as normas de segurana e medicina do trabalho;II - instruir os empregados, atravs de ordens de servio, quanto s precaues a tomar no sentido de evitar acidentesdo trabalho ou doenas ocupacionais.Neste sentido, no basta s empresas somente fornecer os EPIs mas tambm ministrar treinamentos sobre o uso,guarda e conservao e normas de segurana aplicveis.</p></li><li><p>PROTEO AUDITIVA</p><p>Carga Horria: 04 a 08 horas.</p><p>Pblico Alvo: A todos os trabalhadores expostos direta ou indiretamente ao agente fsico rudo.</p><p>Formas de Realizaes: Presencial in company ou no ISC. </p><p>O que diz o Ministrio do Trabalho:O que diz o Ministrio do Trabalho:A NR 06 Equipamento de proteo individual EPI, informa em seu item 6.6.1. que cabe ao empregador orientar etreinar o trabalhador sobre o uso adequado, guarda e conservao do mesmo.O Decreto Lei 5452, de 01/05/1943 aprovou a Consolidao das Leis do Trabalho Captulo V do Ttulo II da CLT Segurana e Medicina do Trabalho; em seu artigo 157 encontramos a existncia jurdica da necessidade dostreinamentos: Cabe s empresas:I - Cumprir e fazer cumprir as normas de segurana e medicina do trabalho;II - Instruir os empregados, atravs de ordens de servio, quanto s precaues a tomar no sentido de evitar acidentesdo trabalho ou doenas ocupacionais.Neste sentido, no basta s empresas somente fornecer os EPIs mas tambm ministrar treinamentos sobre o uso,guarda e conservao e normas de segurana apl...</p></li></ul>