Press-release Outubro 2012

  • Published on
    22-Mar-2016

  • View
    214

  • Download
    2

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Apresentao das exposies de Artes Visuais da Fbrica Brao de Prata para Outubro 2012

Transcript

  • Artes VisuAis | OutubrO 2012

    FbricA brAO de PrAtA | exPOsies | Rua da Fbrica do Material de Guerra, n1, 1950-128 LisbOA POrtugALexposicoes@bracodeprata.com | http://exposicoesfbp.blogspot.com | www.bracodeprata.com

    Artes Visuais 10

    FBRICABRAO DEPRATA /

  • FbricA brAO de PrAtA | exPOsies | Rua da Fbrica do Material de Guerra, n1, 1950-128 LisbOA POrtugALexposicoes@bracodeprata.com | http://exposicoesfbp.blogspot.com | www.bracodeprata.com

    Artes VisuaisOutubrO 2012

    A Fbrica Brao de Prata recebe propostas de exposies. Os artistas devero enviar previamente um projecto e um porteflio em formato digital. Aps a anlise das propostas, ser agendada uma reunio.

    Para qualquer assunto relativo a exposies na Fbrica Brao de Prata: exposicoes@bracodeprata.com

    Artes VisuAis | OutubrO 2012

    Pequenas Oficinas

    exPOsies

  • FbricA brAO de PrAtA | exPOsies | Rua da Fbrica do Material de Guerra, n1, 1950-128 LisbOA POrtugALexposicoes@bracodeprata.com | http://exposicoesfbp.blogspot.com | www.bracodeprata.com

    exPOsies | OutubrO 2012

    Inaugurao 03/10 - 19H00

    Das iDeias e Do sentiR aRquitectuRaDepaRtaMento De aRquitectuRada Universidade LUsfona - exposio Colectiva de Projectos de arquitecturaFRancisco LeGatheauxobjectos extRaDos - exposio de Pintura e escultura

    Exposio 03/10 - 28/10/12

    anna stankiewiczteRnuRa Das coisas - exposio de PinturaRita MeLopintuRas (uLtRa) passaDas - exposio de Pintura

    souL captains (aPresenTaM)the waR oF aRt - Site Specific de Mixed media art

    FeRnanDo aRanDacaMinhante Da teRRa. peRcuRsos entRe o espao GeoGRFico e a paisaGeM

    - Exposio de Pintura, Gravura e Fotografia

    Cont inuam

  • Das iDeias e Do sentiR aRquitectuRaDepaRtaMento De aRquitectuRada Universidade LUsfona

    - exposio Colectiva de Projectos de arquitectura

    ricardo Margarido, Joo Banha | Bruno Madeira, Joo Telles Carvalho, Rui Matos, Sofia Laia, Andr Baptista, Luis Gonalves | Joo Carneiro, Miguel Martinho | rui neto, regina Gericota | Pedro freitas, diogo Bento, Valter Fonto e Joas Lima

    Das iDeias e Do sentir arquitectura o titulo dado exposio de trabalhos desenvolvidos no mbito das disciplinas de projecto, do curso de Mestrado Integrado em Arquitectura da Universidade Lusfona de Humanidades e Tecnologias, durante o ano lectivo de 2011/12.Os trabalhos apresentados, na forma de painis e maquetas, reflectem a prtica e a experimentao projectual desenvolvida pelos alunos de cada um dos cinco anos do curso, traduzindo mtodos pedaggicos consolidados e programas de trabalho especficos, adequados a uma eficaz progresso dos diferentes nveis de aprendizagem.A mostra sintetiza os resultados mais expressivos, face aos enunciados e objectivos de cada ano/semestre. Enunciados cuja complexida de parte do despertar para os elementos da arquitectura, debrua-se sobre o espao e a forma, aborda a contextualizao e a dimenso do habitar, passando pela dimenso do edifcio publico e da cidade, onde a zona do Brao de Prata (Lisboa) e do edifcio da Fbrica foram objecto de particular reflexo e termina em situaes mais concretas ligadas ao fazer profissional com projectos resultantes de protocolos com entidades pblicas e privadas.

    exPOsies | OutubrO 2012

    sala duras

    FbricA brAO de PrAtA | exPOsies | Rua da Fbrica do Material de Guerra, n1, 1950-128 LisbOA POrtugALexposicoes@bracodeprata.com | http://exposicoesfbp.blogspot.com | www.bracodeprata.com

    Vasco pinheiro (coordenador): vmsp.arq@gmail.com

  • exPOsies | OutubrO 2012

    FbricA brAO de PrAtA | exPOsies | Rua da Fbrica do Material de Guerra, n1, 1950-128 LisbOA POrtugALexposicoes@bracodeprata.com | http://exposicoesfbp.blogspot.com | www.bracodeprata.com

  • elementos de arquitectura i e ii (1ano)

    Professores responsveis: ral Hestnes ferreira (coordenador), Pedro ressano Garcia, Lus Cardoso e Cunha, nuno Griff

    Trabalhos representados: Diogo Bento, Joas Lima, Pedro Freitas, Valter Fonto

    Os trabalhos da cadeira de Elementos de Arquitectura do 1. ano, agora expostos sobretudo atravs de maquetas, elucidam os pressupostos que presidiram ao trabalho dos estudantes.Esta cadeira prope-se iniciar os estudantes na percepo do fenmeno do espao e das formas e mtodos conceptuais da arquitectura, com a sua diversidade temtica e de escala, ensaiando instrumentos de concepo e transmisso, em que o desenho previlegiado.A compreenso e a composio do espao passa por um processo interior apoiado em factores no s tcnicos mas tambm culturais, incentivando a capacidade de ver, compreender, imaginar, racionalizar e transmitir.Tendo em conta a diversidade de conhecimentos do arquitecto e a importncia de facultar ao jovem estudante, desde o incio da sua formao, os estmulos que permitam desenvolver as suas potencialidades nos mais diversos domnios.A fim de permitir que o estudante desenvolva tendncias e capacidades expressivas prprias, no se optou por realizar pesquisas dispersas, intuitivas e abstratas, sem concretizao formal mas, pelo contrrio, assegurar uma percepo convergente da totalidade do fenmeno arquitectonico.A par do desenvolvimento da capacidade de desenhar, os estudos e projectos que foram solicitados ao longo do ano, envolveram sempre uma representao volumtrica das propostas, permitindo a evoluo das ideias e uma representao mais real da sua progresso e finalizao, conforme est patente nos exemplos seleccionados entre muitos outros.De acordo com os objectivos referidos, foram propostos exerccios tematicamente diferenciados, que permitiram aos estudantes, numa primeira fase, exercitar a sua capacidade de ver, sentir e representar os espaos que analisam, a diversas escalas, atravs de vrias tcnicas de desenho e de configurao volumtrica e, numa segunda fase, aprender a criar, formulando as suas prprias propostas.Atravs duma progressiva complexidade espacial, funcional e construtiva, os estudantes tomaram conhecimento das principais componentes do fenmeno arquitectnico e das metodologias de anlise e concepo, revelando a sua capacidade de evoluo e de resposta s exigncias do curso.

    exPOsies | OutubrO 2012

    sala duras

    FbricA brAO de PrAtA | exPOsies | Rua da Fbrica do Material de Guerra, n1, 1950-128 LisbOA POrtugALexposicoes@bracodeprata.com | http://exposicoesfbp.blogspot.com | www.bracodeprata.com

  • exPOsies | OutubrO 2012

    FbricA brAO de PrAtA | exPOsies | Rua da Fbrica do Material de Guerra, n1, 1950-128 LisbOA POrtugALexposicoes@bracodeprata.com | http://exposicoesfbp.blogspot.com | www.bracodeprata.com

    Pedro freitas

    valter fonto

  • exPOsies | OutubrO 2012

    sala duras

    FbricA brAO de PrAtA | exPOsies | Rua da Fbrica do Material de Guerra, n1, 1950-128 LisbOA POrtugALexposicoes@bracodeprata.com | http://exposicoesfbp.blogspot.com | www.bracodeprata.com

    projecto de arquitectura i e ii (2ano)

    Professores responsveis: eliana sousa santos (coordenadora), Paulo serdio Lopes, antnio Louro

    Trabalhos representados: regina Gericota, rui neto

    Arquitectura GenerosaOs trabalhos aqui apresentados, da cadeira de Projecto de Arquitectura II, so o resultado um exerccio chamado Casa Generosa, que ressonante com todos os exerccios de projecto que foram feitos pelos alunos no seu segundo ano de estudos. O tema mais relevante deste ano a identificao de elementos arquitectnicos no contexto do projecto. O percurso do ano lectivo levou os alunos numa viagem desde a paisagem natural paisagem urbana, identificando elementos naturais e pr-existncias como elementos arquitectnicos. Esta identificao de objets architecturaux trouvs, serviu de catalisador dos processos de projecto e promoveu a resoluo dos problemas arquitectnicos criando simbioses com o contexto. Pretende-se assim que os alunos reconheam o seu projecto como uma parcela de uma entidade mltipla e colectiva. O programa do projecto Casa Generosa uma habitao unifamiliar com espao trabalho, numa pequena rea entre dois muros de suporte no Caracol da Graa. A rea a ocupar um espao que na realidade pode ser usado como pblico, ainda que pouco caracterizado. Da que um dos dilemas deste exerccio seja a considerao crtica do que ser espao pblico e privado. A casa quer-se generosa porque deve partilhar e restituir algum desse potencial de uso pblico para a comunidade de habitantes ou passeantes que usam as escadinhas do Caracol.Assim, este exerccio aponta para um problema universal. Como exercer aco individual quando pertencemos a uma comunidade e a um universo? Um dos dilemas da condio humana passa pela afirmao individual, todos nos consideramos indivduos mas simultaneamente pertencemos a vrios grupos: famlia, profisso, cidade, clube de futebol, religio, pas, e assim sucessivamente. Partindo deste pressuposto a nossa aco enquanto indivduos depende da interaco com o contexto do qual fazemos parte. Para alm do dilogo com o contexto, cada aluno foi encorajado a entrar em dilogo com um cliente real um colega que lhe indicou quais os seus desejos numa habitao. Assim cada arquitecto era tambm um cliente, e teve oportunidade de experimentar o processo de projecto a partir de duas perspectivas: numa fase inicial a verbalizao dos seus desejos ao arquitecto, e na fase seguinte a arquitectar o espao que fosse consequente com os desejos do seu cliente. O pensamento do projecto de arquitectura assim tambm um exerccio de imaginao ficcional, em que o arquitecto imagina a vida de quem vai habitar esses espaos, que sempre informada pelos seus prprios desejos. Os exerccios deste segundo ano foram assim polvilhados por vrios paradoxos. O paradoxo entre a paisagem natural e uma interveno arquitectnica. O paradoxo que a criao de um espao privado num espao pblico. O conflito que projectar um espao para servir desejos que no so os prprios. Nas respostas a estes problemas no se pretende