PROJETO IMPLANTAÇÃO DA FÁBRICA DA ATS LUBRIFICANTES

  • Published on
    21-Aug-2015

  • View
    336

  • Download
    6

Embed Size (px)

Transcript

<ol><li> 1. PROJETO Implantao da Fbrica da ATS LUBRIFICANTES TAP - Termo de Abertura do Projeto Nome Implantao da Fbrica da ATS LUBRIFICANTES Descrio Projeto para implantao de uma nova fbrica de rerrefino de leo lubrificante usado contaminado (OLUC) no estado da Bahia, na cidade de Feira de Santana, atendendo as normas internacionais e nacionais, de forma sustentvel preservando o meio ambiente. Justificativa No Brasil apenas 40% do leo lubrificante descartado de forma correta e os outros 60% so descartados de forma incorreta prejudicando gravemente o meio ambiente e os recursos renovveis da natureza, causando a diminuio da vida humana e das geraes futuras. Com a implantao desta nova fbrica em mdio prazo teremos o aumento da captao do descarte de OLUC por volta dos 80% garantindo sustentabilidade ao estado, cidade, pas e todo o mundo. Objetivo S.M.A.R.T. Implantao da fbrica da ATS LUBRIFICANTES na cidade de Feira de Santana - BA, com a segunda linha de produo de rerrefino de OLUC (leo Lubrificante Usado Contaminado) do grupo G2, no perodo de 24 meses, tendo capacidade de coleta e produo de OLUC com 160 milhes de litros de leo mineral bsico. Requisitos - Processo regulamentado pela ANP (Agencia Nacional do Petrleo). - Processo regulamentado pela IAP (Instituto Americano do Petrleo). - Normas de Segurana estabelecidas para funcionrios e populao envolvida. - Contratao de empresas sustentveis. - Utilizao de material que atenda as normas de segurana e qualidade no ambiente de trabalho. - Licenas ambientais e governamentais aprovadas. - Gerar economia sustentvel ao estado da Bahia, para cidade de Feira de Santana e para o Brasil. - Produzir produtos sustentveis. - Gerar empregos para populao local e do pas. Designao designado como Gerente de Projetos o Engenheiro Civil Alessandro Tieghi de Sene. O Sponsor do projeto o Sr. Jos Maria de Sene. Milestones - Projeto Engenharia Bsica (margem de preciso 20%). - Projeto Detalhamento e Implantao (margem de preciso 5 a 7%). - Seleo de Vendor List. - Incio Execuo da Obra. - Monitoramento e Controle. - Partida Fbrica, teste e comissionamento. - Encerramento. Oramento A implantao deste projeto ter oramento de R$ 250 bilhes de reais. Riscos - Erros de processo operacional. - Poluio do ambiente. - Falha de equipamentos. - No obteno de aprovao dos rgos ambientais e governamentais no prazo esperado. - Utilizao imprpria da rea de implantao do projeto. </li><li> 2. - Falta de embasamento na contratao de mo de obra qualificada. - Produto fabricado no atender as necessidades do mercado. - Escopo no sofrer alteraes aps aprovao do plano de projeto para implantao. - Projeto de engenharia bsica no estar pronto do prazo esperado. - Projeto detalhado no ocorrer no prazo esperado. Data, Assinatura do Sponsor 30/11/-0001 - Aprovado OTMMA3 ALESSANDRO TIEGHI DE SENE - 26/05/2014 23:19:10 </li><li> 3. PROJETO Implantao da Fbrica da ATS LUBRIFICANTES ISH - Registro de Stakeholder Stakeholder Posio Papel no Projeto Email Telefone Celular ALESSANDRO TIEGHI DE SENE GERENTE DE ENGENHARIA Gerente do Projeto alessandro.sene@grupoats.com.br 14 9 9775-7795 ANP - Agencia Nacional do Petrleo Regulamentador Habilitao Legal anp@anp.com.br Bruno Controle e Automao Membro da Equipe de Projeto bruno.biguete@yahoo.com.br Evandro Neves TI Membro da Equipe de Projeto evandro@jcnet.com.br IAP - Instituto Americano do Petrleo Regulamentador Regulamentador iap@iap.com Jos Maria de Sene PRESIDENTE Sponsor do Projeto sene@consultsenes.com.br 14 3263-1002 Mara Planejadora Membro da Equipe de Projeto maira.sobral@volvo.com Populao Local Populao Local Interesses Pessoais, Social, Emprego e Economia populacao@bh.com.br Prefeitura Feira de Santana Poltica Mediador e Econmico feirasantana@bh.gov.br Victor Cesar de Carvalho PROJETISTA Membro da Equipe de Projeto vcc.cesar@gmail.com 14 99751-1039 </li><li> 4. PROJETO Implantao da Fbrica da ATS LUBRIFICANTES ISH - Registro de Stakeholder Classificao Outras Caracteristicas Requisitos Superficiais Estrtegia Gerenciar com ateno Gerenciar com ateno Mnimo esforo Manter informado Manter satisfeito Gerenciar com ateno - Obter retorno financeiro com a implantao do projeto. Gerenciar com ateno Manter informado Gerenciar com ateno Manter informado </li><li> 5. PROJETO Implantao da Fbrica da ATS LUBRIFICANTES Dreq - Declarao de Requisitos Requisitos do Projeto Stakeholder Requisito Detalhado Classificao Prioridade Componente Relacionado Entrega onde se manifesta Rastreabilidade ANP - Agencia Nacional do Petrleo - Processo regulamentado pela ANP (Agencia Nacional do Petrleo). Gerenciar com ateno 1 S,M,A,, Populao Local - Produzir produtos sustentveis. - Gerar empregos para populao local e do pas. Manter informado 2 ,M,,R,T Prefeitura Feira de Santana - Normas de Segurana estabelecidas para funcionrios e populao envolvida. - Gerar economia sustentvel ao estado da Bahia, para cidade de Feira de Santana e para o Brasil. Gerenciar com ateno 2 S,,A,,T ALESSANDRO TIEGHI DE SENE - Processo regulamentado pela ANP (Agencia Nacional do Petrleo). - Processo regulamentado pela IAP (Instituto Americano do Petrleo). - Normas de Segurana estabelecidas para funcionrios e populao envolvida. - Contratao de empresas sustentveis. - Utilizao de material que atenda as normas de segurana e qualidade no ambiente de trabalho. - Licenas ambientais e governamentais aprovadas. - Gerar economia sustentvel ao estado da Bahia, para cidade de Feira de Santana e para o Brasil. - Produzir produtos sustentveis. - Gerar empregos para populao local e do pas. Gerenciar com ateno 1 S,M,A,R,T </li><li> 6. Bruno - Processo regulamentado pela ANP (Agencia Nacional do Petrleo). - Processo regulamentado pela IAP (Instituto Americano do Petrleo). - Normas de Segurana estabelecidas para funcionrios e populao envolvida. - Utilizao de material que atenda as normas de segurana e qualidade no ambiente de trabalho. Mnimo esforo 2 S,M,A,R,T Mara - Licenas ambientais e governamentais aprovadas. - Processo regulamentado pela ANP (Agencia Nacional do Petrleo). - Processo regulamentado pela IAP (Instituto Americano do Petrleo). - Gerar empregos para populao local e do pas. - Produzir produtos sustentveis. Gerenciar com ateno 1 S,M,A,R,T Evandro Neves - Atender demanda de processos de TI Manter informado 2 S,M,A,R,T </li><li> 7. PROJETO Implantao da Fbrica da ATS LUBRIFICANTES Dreq - Declarao de Requisitos Requisitos do Produto Stakeholder Requisito Detalhado Classificao Prioridade Componente Relacionado Entrega onde se manifesta Rastreabilidade IAP - Instituto Americano do Petrleo - Processo regulamentado pela IAP (Instituto Americano do Petrleo). Manter satisfeito 1 S,M,A,, Victor Cesar de Carvalho - Processo regulamentado pela ANP (Agencia Nacional do Petrleo). - Processo regulamentado pela IAP (Instituto Americano do Petrleo). - Normas de Segurana estabelecidas para funcionrios e populao envolvida. - Contratao de empresas sustentveis. - Utilizao de material que atenda as normas de segurana e qualidade no ambiente de trabalho. - Licenas ambientais e governamentais aprovadas. - Gerar economia sustentvel ao estado da Bahia, para cidade de Feira de Santana e para o Brasil. - Produzir produtos sustentveis. - Gerar empregos para populao local e do pas. Manter informado 1 ,M,A,R,T </li><li> 8. PROJETO Implantao da Fbrica da ATS LUBRIFICANTES DE - Definir Escopo Escopo do Produto Fazer o Rerrefino de leo Lubrificante Usado Contaminado transformando em leo Bsico Mineral num processo fechado e infinito com reaproveitamento de 70%. Escopo do Projeto Implantao da fbrica da ATS LUBRIFICANTES na cidade de Feira de Santana - BA, com a segunda linha de produo de rerrefino de OLUC (leo Lubrificante Usado Contaminado) do grupo G2, no perodo de 24 meses, tendo capacidade de coleta e produo de OLUC com 160 milhes de litros de leo mineral bsico. Entregas e critrios de aceitao - Entregar Projeto Engenharia Bsica (margem de preciso 20%). Critrio de aceitao: atender as normas da ANP e IAP, atender o estudo de viabilidade do projeto especificada pelo Sponsor e aceite do Sponsor. - Projeto Detalhamento e Implantao (margem de preciso 5 a 7%). Critrio de aceitao: aprovao da ANP, Aprovao IAP, aceite do Sponsor para execuo da obra. - Seleo de Vendor List. Critrio de aceitao: empresas que no tenham restrio financeira e trabalhista, capital social minimo de 1 milho, dando prioridade aos fornecedores j cadastrados. - Implantao da Obra. Critrio de aceitao: atender as especificao de projeto para execuo, compra de material e equipamentos de acordo com as normas estabelecidas no projeto. As fases e pacotes de trabalho sero medidos mensalmente baseados no cronograma e oramento. - Monitoramento e Controle. Critrio de aceitao: ser realizadas reunies de follow up com fornecedores onde devero apresentar avano fisico e financeiro, com cronograma, relatrio fotogrfico e visita em campo. Ser realizado reunies duas vezes por semana com a equipe envolvida no projeto. - Partida Fbrica, teste e comissionamento. Critrio de aceitao: Todos os equipamentos sero testados por perodos conforme especificao do fabricante e devero atender as exigncias mnimas de presso, vazo, etc. tambm ser realizado check list das especificaes constadas em projeto. - Encerramento: ser feito check list e data book de todos os projetos, equipamentos e entregas dos respectivos pacotes de trabalho programados. Tambm ser realizado uma avaliao do processo fabril em caso real por 3 meses. Ser realizado um Termo de Entrega Final do Projeto comparando o planejado versus previsto com aceite atravs de assinatura do Sponsor. Aps isso tambm ser feito uma reunio com relatrio das lies aprendidas no projeto. Escopo no includo no projeto Para alterao do escopo dever ter uma solicitao de mudana ao Gerente do Projeto, atravs de um documento assinado. Aps ter o documento em mos o Gerente de Projetos ir convocar uma reunio com os envolvidos no projeto (equipe de projeto + Sponsor) para aprovao da mudana. Caso no seja aprovado segue o projeto. Se for aprovado, faz-se as alteraes devidas. Premissas - Jornada de trabalho no perodo administrativo das 07:00 as 17:00 horas de segunda a sexta-feira. - Empresas terceirizadas atender as especificaes de projeto sem alteraes. - Produo da fbrica trabalhar com 90 a 100%. - No ocorrer poluio no ambiente. </li><li> 9. - No houver alterao do escopo do projeto. - Ocorrer no mximo 5% de problemas relacionados com segurana do trabalho previstos. Restries - Ter aprovao dos rgos ambientais e governamentais no prazo esperado. - Utilizao imprpria da rea de implantao do projeto. - Utilizao de 90% dos equipamentos na produo da fbrica. - Atender as normas da ANP, IAP e qualidade. OTMMA3 ALESSANDRO TIEGHI DE SENE - 26/05/2014 23:19:11 </li><li> 10. PROJETO Implantao da Fbrica da ATS LUBRIFICANTES WBS C.C. Fase / Pacote de Trabalho Anlise M/B 1 SERVIOS PRELIMINARES 1.1 DEMOLIES / LIMPEZA DO TERRENO 1.1.1 Limpeza do terreno Buy 1.1.2 Remoo de entulho Buy 1.2 CANTEIRO 1.2.1 Barraco provisrio em chapas de ao (Telha Trapezoidal) Buy 1.2.2 Ligao provisria de gua e esgoto Buy 1.2.3 Ligao provisria de luz e fora para obra Buy 1.2.4 Tapume em chapa metlica (telha trapezoidal) com pintura Buy 1.2.5 Gabarito para locao da obra Buy 1.3 DESPESAS GERAIS 1.3.1 Proteo e Segurana Make 1.3.2 Placa de Obra, Cmaras, Alarme Buy 2 FUNDAO 2.1 Sondagem Buy 2.2 Escavao manual Buy 2.3 Lastro de concreto 13,5 MPa incluindo lanamento Buy 2.4 Armadura em vergalhes de ao Buy 2.5 Concreto usinado 25 MPa incluindo lanamento Buy 2.6 Estaca pr-moldada de concreto 25 cm (carga 30 a 35 t) Buy 2.7 Frma Buy 3 ESTRUTURA 3.1 Frma em chapa compensada resinada 12 mm Buy 3.2 Cimbramento tubular desmontvel - locao mensal Buy 3.3 Armadura em vergalhes em ao Buy 3.4 Concreto usinado 25 MPa com lanamento e adensamento Buy 4 ALVENARIA 4.1 Alvenaria em blocos de concreto 15 x 20 x 40 cm (esp: 15 cm) Buy 4.2 Alvenaria em blocos de concreto 20 x 20 x 40 cm (esp: 20 cm) Buy 4.3 Tijolo de vidro 10 x 20 x 20 cm Buy 4.4 Verga 10 x 15 cm em concreto armado Make 5 IMPERMEABILIZAES 5.1 Impermeabilizao com manta asfltica Buy 5.2 Impermeabilizao de pisos com tinta asfltica Buy 5.3 Proteo de superfcies impermeabilizadas Buy 6 ESQUADRIAS / FERRAGENS E VIDROS 6.1 Porta madeira 0,80 x 2,10 m Buy 6.2 Porta de madeira 0,90 x 2,10 m Buy 6.3 Porta Sada Emergncia Alumnio Preto - 0,90 x 2,10 m Buy 6.4 Janela Alumnio - 0,90 x 1,10 x 1,00 Buy 6.5 Vidro Laminado 6 mm Buy 7 INSTALAO ELTRICA 7.1 ENTRADA DE ENERGIA E MEDIO 7.1.1 CPG com disjuntor geral Buy 7.1.2 Painel para instalao grupo de medidores (12 Disjuntores) Buy 7.1.3 Disjuntor geral para o Prdio Buy 7.1.4 Quadro geral do servio Buy 7.2 DISTRIBUIO 7.2.1 Quadro de distribuio por sala Buy </li><li> 11. 7.2.2 Disjuntor monopolar 20 A (em quadro de distribuio) Buy 7.2.3 Eletroduto PVC rgido com conexes 25 mm (3/4 Buy 7.2.4 Fio isolado de PVC 2,5 mm Buy 7.2.5 Fio isolado PVC 4,0 mm Buy 7.2.6 Caixa 4 x 2 Buy 7.2.7 Tomada universal Buy 7.2.8 Interruptor Buy 7.3 PARTE COMUNS 7.3.1 Luminria fluorescente completa 2 lmpadas de 65 w Buy 7.4 SISTEMA DE ATERRAMENTO 7.4.1 Para - raio tipo Franklin Buy 7.4.2 Cordoalha de cobre nu 70 mm e isoladores Buy 7.4.3 Hastes para aterramento Buy 8 INSTALAO HIDROSSANITRIA 8.1 INSTALAO HIDRULICA 8.1.1 Tubo PVC soldvel inclusive conexes 32 mm Buy 8.1.2 Tubo PVC soldvel inclusive conexes 50 mm Buy 8.1.3 Tubo PVC soldvel inclusive conexes 60 mm Buy 8.1.4 Reservatrio cilndrico 60.000 Inox Buy 8.1.5 Registro de gaveta bruto 50 mm (2 Buy 8.1.6 Automtico de bia Buy 8.1.7 Conjunto moto - bomba Buy 8.2 INSTALAO DE ESGOTO E GUAS PLUVIAIS 8.2.1 Tubo PVC esgoto 40mm (1 1/2 Buy 8.2.2 Tubo PVC esgoto 75mm (3 Buy 8.2.3 Tubo PVC esgoto 100mm (4 Buy 8.2.4 Caixa inspeo d=100 mm Buy 9 INSTALAO DE PREVENO E COMBATE A INCNDIO 9.1 Hidrante c/ registro 2 1/2 Buy 9.2 Tubo ao galvanizado inclusive conexes 3 Buy 9.3 Tubo ao galvanizado inclusive conexes 3/4 Buy 9.4 Conjunto moto - bomba Buy 10 REVESTIMENTOS INTERNOS E EXTERNOS 10.1 Piso de concreto armado Buy 10.2 Chapisco Buy 10.3 Emboo e = 20 mm Buy 10.4 Reboco p/ parede c/ argamassa pr-fabricada e = 5 mm Buy 10.5 Emassamento com massa acrlica duas demos Buy 10.6 Pintura acrlica trs demos Buy 11 ESTRUTURA METLICA 11.1 Projeto e Especificaes Tcnicas Make 11.2 Fabricao Buy 11.3 Montagem Buy 11.4 Comissionamento Buy 11.5 Pintura Buy 12 EQUIPAMENTOS E MQUINAS 12.1 EQUIPAMENTOS 12.1.1 Trocador de calor Buy 12.1.2 Vlvula de presso Buy 12.2 MQUINAS 12.2.1 Caminho Munck Buy 13 EQUIPE DO PROJETO 13.1 INCIO PROJETO </li><li> 12. 13.1.1 Elaborao TAP Make 13.1.2 Identificao Stakeholders Make 13.2 PLANEJAMENTO PROJETO 13.2.1 Plano Gerenciamento do Escopo Make 13.2.2 Plano de Gerenciamento Cronograma Make 13.2.3 Plano Gerenciamento Custos Make 13.2.4 Plano Gerenciamento Qualidade Make 13.2.5 Plano Gerenciamento RH Make 13.2.6 Plano Gerenciamento Comunicaes Make 13.2.7 Plano Gerenciamento Riscos Make 13.2.8 Plano Gerenciamento Aquisies Make 13.2.9 Plano Gerenciamento Stakeholders Make 13.3 EXECUO PROJETO 13.3.1 Garantir a Qualidade Make 13.3.2 Gerenciar Rec...</li></ol>