Rede de Abastecimento

  • Published on
    13-Aug-2015

  • View
    487

  • Download
    9

Embed Size (px)

Transcript

<p>Sistema de Abastecimento de gua</p> <p>SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE GUA I - INTRODUO 1 - Importncia da gua1.1 Generalidades O homem tem necessidade de gua de qualidade adequada e em quantidade suficiente para todas suas necessidades, no s para proteo de sua sade, como tambm para o seu desenvolvimento econmico. Assim, a importncia do abastecimento de gua deve ser encarada sob os aspectos sanitrio e econmico. 1.2 - Aspectos Sanitrios A importncia sanitria devida a uma rpida e sensvel melhoria na sade e nas condies de vida de uma comunidade, que a implantao ou melhoria dos servios de abastecimento traz, principalmente atravs do controle e preveno de doenas, promoo de hbitos higinicos, desenvolvimento de esportes, limpeza pblica, etc. A implantao do sistema de abastecimento provoca a diminuio sensvel na incidncia de doenas relacionadas gua. Se uma rede de esgoto for complementada melhora ainda mais. 1.2.1 - De Importncia Primria (adquirida por via oral) So as epidemias logicamente mais importantes, para as quais a gua desempenha papel importante na transmisso de doenas. Clera; Febres tifide e paratifide; Desinterias; Amebases; Hepatite infecciosa; Poliomielite, etc. 1.2.2 - De Importncia Secundria (adquirida por via cutnea) So doenas causadas por agentes microbianos, de incidncia relativamente pequena, para as quais, a transmisso por via da gua de abastecimento se d de maneira secundria. Esquitossomose; Leptospirose; Infeco de olhos, ouvidos, nariz e garganta. 1.2.3 - De Importncia Secundria (causadas por agentes qumicos) 1.3 - Aspectos Econmicos As obras de saneamento bsico urbano provocam um acrscimo na vida mdia da populao servida, numa diminuio da mortalidade em geral e, em particular na infantil e como conseqncia uma maior eficincia nas atividades econmicas desta, pela reduo do nmero de 1 Bcio: falta de iodo; Saturnismo: chumbo; cobre, zinco, etc.</p> <p>Sistema de Abastecimento de gua horas perdidas com diversas doenas o que possibilita o aumento da renda per capta nacional. Alm disso ao se prevenir possveis doenas economiza-se no tratamento das mesmas.</p> <p>2 - Qualidade da guagua pura, no sentido rigoroso do termo, no existe na natureza, pois a gua um timo solvente, e desta forma, nunca encontrada em estado de absoluta pureza. A gua pode conter uma srie de impurezas, que vo definir suas caractersticas fsicas, qumicas e biolgicas, determinando dessa forma o grau de tratamento necessrio para que possa utilizar para um determinado fim. 2.1 - Caractersticas Fsicas das guas Estas caractersticas envolvem praticamente aspectos de ordem esttica e psicolgica, exercendo uma certa influncia no consumidor leigo, pois que, dentro de determinados limites, no tem relao com inconvenientes de ordem sanitria. Cor: existncia de substncias dissolvidas, que, na grande maioria dos casos, so de natureza orgnica; Turbidez: presena de substncias em suspenso; Temperatura; Sabor; Odor. 2.2 - Caractersticas Qumicas das guas As caractersticas qumicas das guas so devidas presena de substncias. So de grande importncia, pois podem trazer conseqncias ao organismo humano. A determinao de certos elementos como cloretos, nitritos, nitratos, Oxignio Dissolvido, servem como indicadores de poluio. Dessa maneira pode-se afirmar que as caractersticas qumicas contam a estria da gua antes do ponto de coleta da amostra. 2.2.1 - Caractersticas Qumicas Segundo os Principais Aspectos a) Salinidade: conferem sabor salino e uma propriedade taxativa, teor de cloretos; b) Dureza: caracterstica conferida gua pela presena de sais alcalinos terrosos (clcio, magnsio, etc.) e alguns metais. Provoca a extino de espuma formada pelo sabo, bem como em situaes desfavorveis de equilbrio qumico, podem incrustar tubulaes; c) Alcalinidade: devida presena de bicarbonatos, carbonatos e hidrxidos. Tem sua importncia e influncia nos diversos tratamentos a que so submetidas as guas; d) Ferro, mangans: conferem sabor gua, e podem manchar as roupas. No caso de utilizao industrial provocam incrustaes em caldeiras; E outras. 2.2.2 - Caractersticas Qumicas Segundo os Efeitos a) Substncias indicadoras de poluio: nitrognio, cloretos, oxignio consumido; b)Substncias relacionadas com a potabilidade: Danos sade: chumbo e flor;. Ferir o senso esttico: Fe, Mn. c) Substncias relacionadas com inconvenientes de ordem econmica: substncias causadoras de dureza, substncias causadoras de corroso. 2</p> <p>Sistema de Abastecimento de gua 2.3 - Caractersticas Biolgicas das guas Os organismos presentes na gua tambm constituem impurezas. As caractersticas biolgicas das guas so avaliadas atravs de exames bacteriolgicos (determinao de coliformes) e hidrobiolgicos ( identificao de organismos presentes). Os principais so: Algas; Protozorios; Rotferos; Crustceos; Vermes; Larvas. 2.4 - Padro de Potabilidade De um modo geral a gua destinada ao consumo, deve apresentar uma qualidade, que depende dos seguintes fatores: Antecedentes da gua; condies de preparao e de distribuio da gua: processo de tratamento, sistema de fornecimento de gua, etc; Finalidade a que se destina a gua. Portanto h necessidade de se estabelecer limites gerais aceitveis para as impurezas contidas nas guas, de acordo com o fim a que as mesmas se destinam. No caso de guas domsticas denomina-se "Padro de Potabilidade". "Padro de Potabilidade so as quantidades limites que, com relao aos diversos elementos, podem ser toleradas nas, guas de abastecimento, quantidades estas fixadas, em geral, por decretos, regulamentos ou especificaes". Exemplos adotados de Padro de Potabilidade adotados por diversos orgos: Decreto n. 52504 de 28. 07. 70, val. Estado de So Paulo; OMS; ABNT - Padronizao Brasileira n. 19; Servio de Sade Pblica dos Estados Unidos</p> <p>3 - Concepo de Sistemas de Abastecimento de guaComo toda obra de engenharia, as que se relacionam com abastecimento de gua devem cumprir vrias etapas a fim de que possam atingir satisfatoriamente os objetivos a que se destinam. composto da fase de estudos preliminares e fase de elaborao de projetos. 3.1 - Fase de Estudos Preliminares Nesta fase estabelecem-se as bases tcnicas e econmicas ( de uma maneira bastante simples) sob as quais se deliberaro as medidas administrativas e se fundamentaro os projetos. Nesta fase elabora-se o Relatrio Tcnico Preliminar (R.T.P.), faz-se o ante-projeto (prdimensionamento) e a elaborao de Estudos de Viabilidade Econmico- Financeira. 3.1.1 - Dados e Caractersticas da Comunidade. a) Gerais: histria, localizao, acesso, etc. 3</p> <p>Sistema de Abastecimento de gua b) Fsicos: clima e cobertura vegetal ;recursos hdricos; hidrografia local e corpos receptores; relevo do solo; topografia do local; geologia local; camadas constituintes e nvel do lenol fretico. c) Urbansticos: usos da terra; plano diretor, etc; loteamento; urbanizao existente. d) Scio-Econmicos: dados demogrficos disponveis; rea edificada; comunicao regional; mo- de- obra;energia eltrica ;dados sobre sade, educao, lazer , etc e) Condies Sanitrias: sistema de gua de abastecimento e esgoto, etc, existem ou no mananciais . 3.1.2 - Sistema no Existente 3.1.3 - Sistema Existente a) Manancial : localizao do ponto de coleta, bacia- hidrogrfica a que pertence, vazo mnima, vazo mxima, etc b) Rede de gua: cadastro da rede, ano que foi construda, ligaes prediais, extenso da rede existente, dimetro, material da rede; etc c) Estaes elevatrias: localizao, origem e destino dos emissrios rios, descrio da casa de bombas(rea total, volume til do poo de suco, etc), tipos de conjunto moto-bomba (vazo , Hm), potncia instaladas, etc. d) Estao de tratamento: localizao, tipo e descrio, capacidade projetada, data de implantao, caractersticas do efluente, rea ocupada, rea para ampliao, etc 3.1.4 - Administrao Existente Caractersticas da administrao (servio autnomo municipal ou atravs de orgo concessionrio), tarifas, presena de pessoal especialista, et. 3.1.5 - Sistemas Propostos a) Alcance do projeto e Etapas de implantao b) normas e Alternativas. c) Rede de abastecimento: caracterstica da rede, dimetro, material, vazes, coeficiente de variao horria e diria, etc. d) Reservatrio: localizao, o que est implantado, o que necessita ser ampliado, mudana do conjunto moto bomba, etc. e) Estao de tratamento: localizao, tipo, eficincia atual e a esperada. f) Estimativa de custo. 3.1.6 - Anlise Final - Soluo Recomendada O projeto escolhido deve passar por uma reviso. Levando novamente todas as caractersticas citadas em considerao. 3.2 - Fase de Elaborao de Projetos 3.2.1 - Projeto Bsico a) Projeto Hidrulico - Sanitrio b) Projeto Complementar: estrutura, paisagismo, etc.</p> <p>4</p> <p>Sistema de Abastecimento de gua 3.2.2 - Projeto Executivo Detalhamentos de pormenores que no puderam ser definidos durante a elaborao do projeto bsico. 3.3 - Fase de Construo do Sistema Escolhido Nesta fase de posse de todos os detalhes do projeto executivo, a empresa responsvel inicia suas atividades de acordo com os prazos estabelecidos em contrato. 3.4 - Fase de Operao do Sistema Escolhido Aps o trmino da obra entra-se na fase de operao do novo sistema. Deve-se observar a existncia possveis falhas no sistema e verificao da execio de acordo com o que foi proposto pelo projetista 3.5 - Problemas Relacionados com Sistemas de guas de Abastecimento, e/ou Esgotos Sanitrios. 3.5.1 - Projeto a) Avaliar as vazes de dimensionamento dos vrios rgos do sistema; b) Satisfazer as condies tcnicas mnimas e com o menor custo de investimento possvel; c) Perodo do projeto; d) rea servida. 3.5.2 - rea de Projeto a) Taxa de crescimento populacional; b) Tipo de ocupao da rea urbana; c) Densidade populacional. 3.5.3 - Dificuldades e Erros de Previso a) Falta de planejamento; b) Falta de plano diretor; c) Continuidade das administraes pblicas; d) Retorno de capital; e) Ampliao desnecessria; f) Sub/super utilizao do sistema; encarecimento dos servios. 2.5.4 - Conseqncia da no Implantao do Sistema a) Contaminao; b) Poluio da gua e do solo.</p> <p>4 - Perodo de um ProjetoNo Brasil os projetos para abastecimento urbano de gua so dimensionados para serem construdos em 2 etapas e serem pagos entre 20 a 25 anos. Pode-se dizer que os fatores que intervm na escolha do perodo de um projeto so: Crescimento populacional; Facilidade de ampliao; Recursos disponveis; 5</p> <p>Sistema de Abastecimento de gua Poder aquisitivo da populao; Vida til das estruturas e equipamento; etc.</p> <p>A fim de exemplo, citam-se exemplos da vida til de alguns equipamentos e obras: Equipamentos de recalques: 10 a 20 anos; Adutoras: 20 a 30 anos; Tomada de gua: 25 a 50 anos; Reservatrios: 20 a 40 anos.</p> <p>5 - Unidades Constituintes de um Sistema de Abastecimento de guaUm Sistema de Abastecimento de gua deve conduzir gua de boa qualidade ao usurio (consumidor). Para tanto deve-se ter em mente que, para um bom funcionamento dever o sistema ser constitudo das seguintes partes:</p> <p>Captao</p> <p>Mananciais Soleiras ou barragens de nvel Tomada de gua Grades Caixas de areia</p> <p>Aduo</p> <p>Poo de suco Casa de bombas Canalizao de aduo</p> <p>Tratamento</p> <p>Reservao</p> <p>Distribuio</p> <p>6</p> <p>Sistema de Abastecimento de gua</p> <p>II - CONSUMO DE GUA 1 IntroduoPara que seja elaborado criteriosamente um sistema de abastecimento de gua, preciso determinar a vazo necessria a cada parte que o constitui. Para tanto, preciso saber o nmero de habitantes a ser atendido e a quantidade de gua necessria a cada pessoa. Enquadrase numa das seguintes classes de consumo ou de destino, a gua utilizada em uma cidade: a) Domstico: a gua consumida nas habitaes e compreende as parcelas destinadas a fins higinicos, potveis e alimentares, bem como lavagem em geral. Estas vazes variam com o nvel de vida da populao, sendo tanto maiores, quanto mais elevado esse padro. Para se ter uma idia desse consumo apresentamos a tabela 01.Tab.01 Consumo domstico</p> <p>Bebida e cozinha Lavagem de roupa Banhos e lavagens de mos Instalaes sanitrias Outros usos Perdas e desperdcios Total</p> <p>10 20 l/hab.dia 10 20 l/hab.dia 25 55 l/hab.dia 15 25 l/hab.dia 15 30 l/hab.dia 25 50 l/hab.dia 100 200 l/hab.dia</p> <p>Obs: entenda-se esta tabela como ilustrativa dos gastos dirio de gua de uma pessoa.</p> <p>b) Uso pblico: a gua utilizada para a irrigao de jardins pblicos, lavagem de ruas e passeios, limpeza de coletas de esgotos, fontes ornamentais, edifcios e sanitrios de uso pblico, etc. c) Uso comercial: a gua utilizada pelos restaurantes, bares, penses, postos de gasolina, escritrios, casas bancarias, onde manifestam um consumo muito superior ao das residncias. d) Uso industrial: a gua utilizada como matria prima, usada em processamento, remoo de resduos, etc. A seguir apresentam-se alguns valores de consumo de gua em alguns tipos de estabelecimentos comerciais e industriais.Tab.02 Consumo industrial</p> <p>Escritrios comerciais Restaurantes Hospitais Tecelagem</p> <p>50 l/hab.dia 25 l/refeio 250 l/leito dia 10 20 l/kg de tecido</p> <p>2 - Consumo Per Capita a quantidade de gua distribuda por dia, em mdia, e utilizada por um habitante. Volume distribudo anualmente l / hab.dia 365 pop.beneficiada Segundo a NB 587/79 item 5.3, no caso de comunidades que contam com sistema pblico de abastecimento de gua, o consumo ser determinado atravs de dados de operao do prprio sistema, a no ser que ocorram condies que tornem esses dados no confiveis. Esta falta de confiabilidade devida aos seguintes fatores: Falta de distribuio contnua da gua; Falta ou inadequao de servio medido; qm = 7</p> <p>Sistema de Abastecimento de gua Taxas ou tarifas de gua irreais; Insuficincia generalizada de presso ou de disponibilidade de gua no sistema de distribuio, etc.</p> <p>A NB 587/79 diz que inexistindo dados confiveis, locais ou regionais, e no sendo fixados previamente pelo rgo contratante, sero adotados os seguintes consumos mdios per capita, para satisfazer inclusive demanda comercial, industrial (que no utilizam gua em seus processamentos), demanda de usos pblicos e as perdas:Tab.03 Consumos mdios per capita</p> <p>Populaes futuras de at 10.000 hab 10.000 hab &lt; Populao futura &lt; 50.000 hab Populao futura &gt; 50.000 Populao temporria</p> <p>150200 l/hab.dia 200-250 l/hab.dia 250 l/hab.dia 100 l/hab.dia</p> <p>3 - Fatores que Afetam o Consumo Per Capita3.1 - Tamanho da Cidade: Nas grandes cidades, se concentram as elites populacionais, costumadas a um padro de vida elevada, para o qual concorre o uso da gua para fins diversos, inclusive ar condicionado, mquina de lavar roupa, etc, o consumo por habitante bem maior que em pequenas cidades, pois nestas, a gua se limita a atender s necessidades primrias do uso domstico. 3.2 - Caractersticas da Cidade: H fatores que afetam o consumo per capta de gua em cidades de caractersticas distintas, principalmente as industriais que acusam, via de regra, maior consumo per capta. E h variao de cidade para cidade, se elas so administrativas, comerciais, industriais, universitrias, militares, religiosas, balnerios e esportivas. 3.3 Clima: O clima interfere no consumo de gua, elevando-o na...</p>

Recommended

View more >